História Ten, o E.T. - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~yutcha

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Chenle, Doyoung, Haechan, Hansol, Jaehyun, Jaemin, Jeno, Jisung, Johnny, Kun, Mark, RenJun, Taeil, Taeyong, Ten, Winwin, Yuta
Tags Basefic, Crazy, Dotaeil, Doyoung, Ficção, Haechan, Haeno, Hansol, Hanta, Jaehyun, Jaemin, Jaetae, Jaeyong, Jeno, Jisung Lacra, Johnny, Johnten, Jungwoo, Kun, Kunwin, Mark, Markmin, Romance, Taehyun, Taeil, Taeyong, Ten, Tenny, Winwin, Yukhei, Yusol, Yuta
Visualizações 221
Palavras 1.449
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá
quase que eu não vinha hoje (meu deus)
eu queria me desculpar por não ter postado a quinta passada, finalmente eu terminei de arrumar minha casa, (me mudei e tals)
Eu irei responder os outros coments de vcs logo, logo
um beijão no core, boa leitura sz

Capítulo 16 - Fugindo


-Ah, Ten, eu não estou dentro do celular, eu estou em casa. -Jisung o responde baixo para que Jaemin e seus amigos não estranhassem a conversa estranha de Jisung. -Avisa o Johnny.

-Ok, eu irei avisar o Johnny que você chegou em casa com segurança. -Ten fez questão de falar alto olhando para Johnny que estava olhando para o mesmo do campo.

-Obrigado, tchau. -Jisung desliga assim que encerra a ligação.

-Você escutou, Johnny? -Ten grita da arquibancada recebendo um sim de volta. -Ótimo.

-Seu nome é Ten, não é? -Uma garota se aproxima de Ten que imediatamente trava, Johnny disse que era para parecer humano, uma coisa que Ten não era e não havia ideia de como ser.

-Sou... -Ten pensou o mais rápido que pode.

-Ah sim, me chamo Somi. Um amigo meu, ele quer falar com você, ele pediu para eu vir aqui pedir que você vá lá nele. -A garota cujo nome era Somi, comentou com Ten sobre um suposto garoto que quisesse falar com Ten, até aí, tudo bem.

-Claro, onde ele está? -Ten se levantou sorridente. Como Ten não tinha muito amigos, talvez arranja-se um agora, estava empolgado.

-Ele está ali no lado do portão. -A menina apontou para o portão de saída.

-Está certo. -Ten vai até o local dito, chegando lá, deu falta de pessoas por lá, parecia um lugar sem movimento algum, não havia ninguém por lá, olhou para os dois lados antes de pensar em voltar para a arquibancada, assim que se virou para voltar, dois homens com aspectos de 20 a 25 anos estavam parados a sua frente o segurando. -Vocês queriam falar comigo? -Ten sorriu para os rapazes que riram de volta.

-Não sabia que seria tão fácil assim. -Um deles comentou com o outro que concordou com a cabeça. Em meio a tantas perguntas de Ten sem explicação, os mesmos começaram a bater no alienígena, Ten estava confuso, eram dois contra um extra terrestre, não estava certo, havia o pegado pelas costas; Batiam em Ten como se estivesse lutando num esporte, Ten tentava parar os mesmo, mas como eram dois, quando conseguia segurar um, o outro batiam, sua irã já não estava passando dos limites, estava transbordando, pensou em o que poderia acontecer com sigo quando Johnny descobrir que o mesmo quebrou as regras, precisa voltar, voltar vivo.

Como se isso dependesse de sua vida, o que realmente estava acontecendo, Ten começou a lutar, como todos já sabem, Ten, como alienígena, pegou sua Amblyquíedas, uma arma usada pelos alienígenas que podiam ser removida direto do seu corpo, era um tipo de faca alienígena, começou a lutar com os mesmo com seus golpes diferentes e extremamente estranhos, os homens mal conseguiam ficar de pé, enquanto um estava no chão um apanhava e vice-versa, um deles pegou uma arma de sua cintura, aquilo era para ocasiões mais perigosas, não iria ser usada com Ten, mas precisavam se salvar, mirou para Ten e atirou em seu tornozelo, assim que o menor caiu de joelhos, eles juravam que iria acabar a luta ali, mas Ten se levantou mais irado do que estava, seus olhos estava completamente pretos e sua pele começou a ficar um verde claro. Os homens estavam arrependidos do que foram pagos para fazer, tentaram se levantar para correr, mas Ten já sabia o que iriam fazer, começou a machucar muitos os rapazes, eles iriam o destruir ou até matar, mas nem era por isso que Ten estava fazendo isso, estava bravo e quando um extraterrestre está irritado...

-Treinador, o senhor escutou esses barulhos? -Um dos garotos cujo foi apresentado como Jungwoo, comentou com o treinador que estava achando estranhos aqueles barulhos cujo Ten estava fazendo.

-Sim, eu irei ver o que é. -O treinador responde o mesmo se levantando e indo atrás dos barulhos. Johnny olhou para onde havia deixado Ten, e por sua má sorte, ele não estava ali, já sabia que era algo envolvendo o mesmo, foi correndo na frente do treinador. -Johnny, aonde vai?

-Por favor, não seja ele. Por favor, não seja ele. -Johnny rezava enquanto corria até o centro dos barulhos, chegando lá, viu Ten batendo brutalmente em um dos homens. -Ten! -Gritou na esperança que o mesmo voltasse a ser aquele alienígena fofo que era na terra. O mesmo virou-se para Johnny com os olhos todos negros, Johnny estava com medo, talvez Ten não o reconhecesse naquela forma alienígena dele. -Calma, Ten... -se aproximou devagar do mesmo.

-Johnny?... -Ten Sua voz estava transtornada, era uma voz roca e grossa. Ten estava confuso, estava com mais medo que os homens que apanhavam com brutalidade.

-Calma, Ten, não vai acontecer mais nada, larga essa coisa no chão e vem comigo... -Johnny estava implorando para o treinador e o resto dos curiosos que vinham correndo, demorassem mais.

-Johnny... -Ten se levanta de cima do homem que estava socando no momento, seus olhos voltavam ao normal, mas...

-O que está acontecendo aqui, Johnny? -O treinador se aproxima de Johnny e vê a criatura que Ten era. -O QUE É ISSO? -Com o grito do treinador, Ten se assustou mais ainda, voltando com seus olhos totalmente negros, correu em disparada escalando as casas e mercados a sua frente, todos na rua viam o mesmo naquele estado tão assustador e horrível, mulheres, crianças e até homens gritavam de medo, assustando mais ainda Ten fazendo o mesmo se afastar mais ainda da cidade que estavam.

-NÃO! VOLTA AQUI! -Johnny tentou gritar, mas já era tarde, Ten estava tão assustado com as reações que corria sem rumo para longe dali.

-O que aconteceu com vocês? -O treinador se aproxima dos homens que haviam ido para bater em Ten, um deles estava inconsciente e o outro estava gritando de dores, estava cheio de sangue e um tipo de liquido azul em suas roupas e indo como um rastro atrás de onde Ten corria.

Após algum tempo, Johnny estava sentado na arquibancada, eram umas seis horas da tarde e nada de Ten, Johnny queria ir para casa, caso Ten estivesse ido para a mesma, mas o treinador mandou todos os atletas ficarem para prestarem depoimento e Johnny havia chegado o mais rápido nos homens, então deveria ficar esperando a chegada dos policiais.

Depois de longos trinta minutos, os policiais chegaram, três carros da polícia, Johnny achou estranho, porque três carros? Assim que estacionaram, alguns policiais foram investigar a cena do atacado e outros dois se aproximaram dos atletas que estavam pasmos com o acontecido, menos Johnny.

-Bom, quem vai querer falar primeiro? -Um dos policiais os questiona abrindo seu bloco de anotações.

-Eu tenho que ir para casa. -Johnny argumento irritado.

-Então vamos com você. -Ele se senta ao lado do mesmo pegando a caneta do bolso e se preparando para anotar qualquer coisa que viesse de Johnny. -Você viu quem ou o que fez aquilo?

-Não. -Johnny responde rápido e sem muito exagero.

-Hum. Você sabe o que poderia ser isso?

-Não. -Responde do mesmo jeito frio. O policial olha para seu colega e balança a cabeça em sinal de não.

-Seu treinador nos disse que você foi o primeiro a chegar lá e que estava falando com alguém, pedindo para aquela pessoa se acalmar. -O treinador havia dito para os policiais o que ele escutou.

-Eu não estava falando nada, cheguei rápido porque fui correndo para ver do que se tratava, briga ou algo do tipo. Já posso ir para casa, tenho um irmão mais novo para cuidar.

-Claro. -O policial se afasta de Johnny que agradece frio e vai em direção a sua casa. -Ele sabe de algo do nosso caso, o da nave. Temos que ficar de olho nele.

Johnny caminhava tranquilo para sua casa, já pensava em o que iria dizer a Ten, iria brigar com o mesmo, ele, em um só dia, quase foi preso, quase matou dois homens e quase foi pego pela polícia. O moreno pensava em coisas ruins para falar para Ten, mas o medo em seus olhos era profundo, ele havia ficado com muito medo e por isso havia fugido, talvez ainda estivesse com medo; chegou em casa e entrou rápido subiu correndo até seu quarto, abriu a porta de uma vez e o quarto estava vazio, não tinha ninguém lá.

-Ten? -Johnny entrou confuso, talvez Ten estivesse no banho ou escondido de Jisung para não assustar o mesmo.

-Johnny! Onde você estava? -Jisung o questionou entrando no quarto com os braços cruzados.

-Me desculpa, é uma longa história, depois te conto. Onde o Ten está? -Johnny o responde ainda procurando Ten em seu quarto.

-Ten? Pensei que ele estivesse com você, ele não veio para casa. -Jisung responde confuso.

-NÃO?


Notas Finais


gente, como eu j[a havia dito, eu naum sou boa em luta, mesmo que eu queria colocar (kkakakak)
Espero que tenham gostado, as coisas v'ao ficar mais tensas a partir de now

Um beijao enorme, byeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...