História Tenerife Sea - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran, Taylor Swift
Personagens Ed Sheeran, Personagens Originais, Taylor Swift
Tags Ed Sheeran, Red, Sweeran, Taylor Swift, Ted
Exibições 25
Palavras 1.810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olááá amoreeeeess ♥
Mais um cap ai pra vocês, de todo o meu coração ♥
Obrigado por todos os comentários e favoritos, vocês fazem meu dia mais colorido ♥

Capítulo 32 - Time


Fanfic / Fanfiction Tenerife Sea - Capítulo 32 - Time

Acordei sentindo meus olhos pesados graças ao choro da madrugada. Algo parecia diferente hoje. Parecia haver um motivo para que eu continuasse ali, só deitada. Por um segundo, me neguei a acordar e pensei seriamente em voltar a dormir, mas algo me dizia que eu não poderia ter esse luxo. Tateei minha cama, a fim de encontrar meu celular. A primeira coisa que eu chequei foram as mensagens. Haviam várias. Comecei com a de Jess. 

" Oi Tay! - ela dizia com uma voz triste – Eu esperei te encontrar quando a gente voltasse – completou, soltando um suspiro - Já voltamos há uma semana e ainda não tive noticias suas – desabafou – To preocupada, Ali. Se você não der noticias, não se assuste se eu aparecer no seu apartamento do nada – disse confiante – Estamos preocupados, manda noticia. Beijos" – finalizou, soltando mais um suspiro. 

Sua mensagem me deixou com o coração apertado e eu tive uma grande vontade de ligar para minha melhor amiga naquele segundo. Mas eu não poderia me dar ao luxo de passar mais tempo chorando. Eu já tinha chorado noites suficientes. E no fundo, eu sabia que não queria falar sobre o assunto. 

Fui para a mensagem seguinte, de Abi. 

"Novidades você não atender, né Tay? - ela disse, alegre como só ela – Soube que você vai fazer um show em Seattle semana que vem! Matt e eu já compramos ingressos para a primeira fila! - eu podia sentir o sorriso dela se abrindo ainda mais – Se puder, venha nos fazer uma visita, você anda sumida e todos estamos preocupados. - senti sua preocupação - Beijos!" 

Abi e Matt estavam em Seattle, visitando a família dele. A relação dos dois parecia estar avançando muito bem e rápido. Eu estava feliz por eles e fiquei feliz em saber que veria os dois logo.  

Continuei a ouvir as mensagens. Chegou a vez de Taylor. 

"Fala loira – falou alegremente – Sabia que eu estou indo para NY? Não você não sabia porque não tinha como saber – ele disse, rindo da própria piada – Vou chegar ai pro almoço e vou passar um bom tempo contigo e você nem vai reclamar, porque Jess já me ligou super preocupada porque você não dá noticias – eu senti tristeza por trás de toda aquela brincadeira – Se prepara que vamos sair para beber hoje já! Te vejo logo!" 

Um sorriso se abriu no meu rosto. Era bom ter a companhia dele. Acho que era tudo que eu precisava, afinal, ele não me perguntaria sobre Ed, ele não me obrigaria a falar sobre Ed, ele só iria me fazer sorrir, como ele sempre faz. Me animei e sentei na cama, pronta para começar meu dia, assim que acabassem as mensagens. 

" Taylor Alison Swift – Leo falou, na sua mensagem - Você tem duas horas para me ligar e dar noticias antes que eu mande a polícia no seu apartamento. - sua voz tentava passar uma ameaça, o que me fez rir – Eu não estou brincando!"  

Por incrível que pareça, a mensagem de Leo me fez sentir como se ele tivesse me abraçando. Me fez sentir bem. Eu tive uma imensa vontade de correr meio país para abraça-los. Eu realmente precisava dar notícias, afinal, estava trancada no meu apartamento por três semanas, sem falar com ninguém além do entregador de pizza. Passei para a próxima mensagem, que era de Scott. 

" Hey Taylor! - ele disse animado – Espero que tenha aproveitado bem esse mês de férias e que esteja pronta para o show de amanha! Seus próximos shows estão com os ingressos E-S-G-O-T-A-D-O-S! - quase pulei da cama com o anuncio – Tenho novidades sobre os shows no resto do mundo. Encontro com vocês para dar as noticias amanha! Beijos loira!" 

Eu pulava de felicidade na minha cama. Todo aquele desanimo que havia me tomado pela manha, sumirá. Eu estava ansiosa para voltar aos shows, para voltar a dar toda a atenção do mundo para os meus fãs. Eu estava ansiosa para contar as novidades para os meus amigos. Dancei freneticamente na minha cama até o celular apitar, anunciando mais uma mensagem. 

"Oi Taylor – era dele, claro que era dele. Ed havia me deixado pelo menos uma mensagem por dia, o que partia meu coração ainda mais – Scott me ligou falando sobre os shows. Estou feliz por você. David me ligou. Ele também está animado com as vendas do + e disse que logo vou poder voltar a gravar.  - ele disse e meu coração se apertou. Eu estava feliz por ele e tinha vontade de lhe dizer isso, mas eu não podia. - Eu nem sei porque eu te deixo mensagens, talvez pelo fato de saber que você as ouve. Eu gosto de conversar com a sua caixa postal, eu acho. - ele riu e eu ri junto, entre as lagrimas – Me lembrei hoje do dia que fomos ao baile. Quando tocamos juntos. - ele fez silencio por um tempo – Sei que fui um babaca e não mereço seu perdão. E os rumores já começaram, afinal, você apagou nossa foto – ele disse, triste – Mas eu não te culpo. Te amo demais para te culpar por algo. Fui eu que destruí a melhor coisa que eu tinha na vida: você. " 

Ele deu a intender que tinha mais alguma coisa para falar, mas a mensagem acabava ali. Eu chorava, embora não soubesse como ainda tinha lagrimas. Meredith miava na ponta da cama e veio se aninhar perto de mim, sinal que me trazia conforto.  

- Obrigado Mere – disse, abraçando a gata.  

Ficamos assim por um tempo, até que o espírito indomável dela a fez sair correndo atrás de algum pássaro. Eu tinha que seguir em frente, tinha decidido isso. Eu não poderia me excluir do mundo por causa de um cara. Eu nunca tinha feito isso e não seria Ed Sheeran que iria fazer. Respirei fundo e peguei meu celular de volta, discando o numero de Leo. 

- Olha quem voltou dos mortos – ele disse, assim que atendeu o telefone – JESS LIGA PRA POLICIA E AVISA QUE NÃO PRECISAM MAIS ARROMBAR UM APARTAMENTO – ele gritou e eu sentia raiva na sua voz. Raiva por eu ter sumido, por não dar noticias e por me deixar abater tanto. 

- Também senti saudades Leonard – falei, soltando um riso nervoso. - Desculpem a falta de noticias.... 

- Falta? - Jess interveio, obviamente Leo tinha posto no viva-voz – Eu não me surpreenderia se a policia me ligasse avisando que haviam encontrado seu corpo.  

- Eu precisava de um tempo pra mim, Jess – tentei me denfender, sabendo que seria em vão. 

- Eu entendo – falou – Mas avisar que tá viva não toma tanto tempo assim. - a raiva na sua voz era grande e eu fiquei com medo disso. 

- Desculpa, Jess... - pedi, já com um nó na garganta. 

- Tanto faz – ela respondeu e eu pude ouvir ela passando o telefone para Leo. 

- Ela só está preocupada Ali, todos nos estamos – ele disse, com ternura na sua voz, que me causou um aperto no coração. - Nos sabemos o quanto Ed é... 

- Dá pra não falar dele? - eu não queria, mas falei com certa raiva. Leo percebeu e ficou mudo no outro lado da linha, provavelmente planejando um sermão. 

- Desculpa Leo, eu só... 

- Não quer falar dele? - a raiva havia passado para a voz dele – Taylor você não é mais aquela adolescente que ele abandonou, então não aja como tal. Não quero nem pensar como vai ser o encontro de vocês amanha durante o show e com que clima que vão cantar juntos, ou você esqueceu que ele é seu parceiro de tour? - ele disse irônico. 

- Droga! - lamentei. Eu realmente tinha esquecido que teria que cantar com Ed em todos os shows da tour, o que daria aproximadamente mais 4 meses de convivência. - Eu me esqueci disso! - assumi. 

- Só trate de ser profissional, ok? - Leo falou, ainda com raiva. - Tenho que ir. Tchau!  

- Leo! - falei, mas ele já havia desligado. - Droga! - reclamei mais uma vez, me jogando de volta na cama. A um mês atrás a ideia de ter Ed em todos os shows da tour parecia maravilhosa, era uma certeza que ele estaria ali comigo. Agora eu faria de tudo para evitar isso, mas eu sabia que não poderia cancelar o contrato agora, isso seria um fim pra carreira de Ed. Meu celular apitou, mostrando que eu tinha uma nova mensagem. 

"Aterrissei em NY! Chego no seu apartamento em uma hora! Estou morrendo da fome, espero que o almoço esteja pronto.  

- T!" 

Então ele viria mesmo? Isso me fez sorrir. Corri para tomar um banho e ficar pronta para levar Taylor para almoçar, já que eu não tinha nada além de caixas de pizza amontoadas no balcão. Acabei de me arrumar no exato instante que ele tocou a campainha. Corri alegremente até a porta, animada em ter a companhia que eu me recusava em ter há três semanas. Eu era mesmo muito bipolar. 

- T! - disse, me jogando em seu abraço.  

- Bom saber que você está viva loira! - ele disse, quando eu o larguei. Abaixei o rosto, envergonhada por não dar noticias e deixar todos preocupados.  

- Desculpa, eu...  

- Ei – ele disse, puxando meu queixo para cima, para poder me olhar nos olhos – Ta tudo bem, okay? Eu entendo que você precisou desse tempo e entendo que você possa precisar de mais. Mas eu quero que você entenda que tem amigos que se preocupam muito com você - ele me olhou, esperando alguma reação - Então, sem sumir de novo, tudo bem? - assenti, rindo para ele. - Bom, já temos um avanço! - falou, trazendo a alegria de volta a sua voz.  

- Com fome? - perguntei, tentando ser animada como ele. 

- Claro! - disse, largando a mala na minha sala. - Aonde é a cozinha? - perguntou. 

- É por ali – apontei – Mas você só vai encontrar caixas de pizza lá. - informei – Vamos almoçar num restaurante ótimo aqui perto – falei, sorrindo. Vi seu olhar cair sobre mim com certo receio. 

- Mas... 

- Mas?  

- E os paparazzi? - ele perguntou, preocupado. - Antes que você pense que eu não quero ser visto com você, já vou dizendo que não é isso – ele disse, sorrindo para mim. E que sorriso – Mas eu sei como você odeia os boatos que a mídia inventa sobre... você sabe... 

- Eu ser uma serial killer que mata os namorados? - brinquei e ele riu. Respirei fundo e falei: - Eles sempre vão falar de mim, é a vida que eu escolhi, T. Eu tenho que aceitar minhas escolhas e os boatos são uma delas. 

- Tudo bem – ele disse, passando o braço pelo meu ombro – Pra qual lado é o restaurante?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...