História "Tentar é uma opção" - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Christian Figueiredo, Gusta Sockler, Julio Cocielo, Lubatv, T3ddy
Visualizações 19
Palavras 1.631
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Heeeyy bem a mais um capitulo!!!
Hoje o capitulo, ta muito bom, na minha opinião kkkk Então...
Aproveitem...

Capítulo 26 - 26


Fanfic / Fanfiction "Tentar é uma opção" - Capítulo 26 - 26

Pov Luna
A alguns meses, o Lukas e o Daniel tiveram a ideia de juntar alguns YouTubers e irmos passar uns dias no Rio de Janeiro, a onde a família do Daniel, tem uma casa gigante com vários quartos, que caberia todo mundo. E a gente vem planejando isso a muito tempo, achando alguns dias pra que todos possam ir. E isso vai acontecer nesse final de semana. Não tenho a lista completa de quem vai, pois é muita gente, mais os que eu me lembro são, T3ddy, Chris, Mauro, Lukas, Daniel, Pyong, Pathy, Castanhari, Lira, Kefera, Malena, Luba, Júlio, Igão, Rafael, Celbit, Dani Russo, Gusta... Fora as namoradas e namorados... E o Vinícius também vai, claro, ele não iria me deixar com aquele bando de "vagabundos" como ele os chama. 
Tá sendo um inferno, além de xingar meus amigos, ele não me deixa mais sair com eles, já cansei de inventar desculpas, e mais desculpas, eles acabaram parando de me chamar pros lugares, nem sei como me chamaram pra essas férias.
Eu estava em casa, como sempre
- Aí, eu vou sair pra ver algumas coisas da nossa viajem, não sai de casa! - Vinícius diz grosso como sempre - Você sabe o que acontece se sair sem minha autorização! Eu te amo! - Ele diz e bate a porta.
- Chama isso de amor? - Digo pra mim mesma. 

Meia hora depois...
A campainha toca.
- Caralho Vinícius! Esqueceu a chave de novo? - Digo andando até a porta e abrindo a mesma. Não era o Vinícius, era o Gusta. Se o Vinícius visse ele ali, eu tava fudida.
- O-Oi, Gusta! - Digo dando uma olhada pro elevador.
- Oi! Tá tudo bem? 
- Ta sim! - Sorrio - A que devo a sua ilustre presença! - Dou uma risadinha
- Eu achei umas coisas suas lá em casa, também! - Ele diz e me entrega uma caixa.
- Ah obrigada!
- A gente pode  conversar? 
- Olha Gustavo eu adoraria, mais eu to cheia de coisa pra fazer. - Minto - A gente pode conversar no fim de semana. Você vai né?
- Vou, vou sim. Até lá então. - Sorrio e fecho a porta. Suspuiro aliviada.
Alguns minutos depois eu estava assistindo TV na sala, e Vinícius chega furioso, me pega pelo braço e me deixa em pé.
- O que foi aquilo? - Ele grita furioso
- Do que você tá falando?
- Dele saindo daqui, sua vagabunda! - Ele me dá um tapa.
- Ele só veio trazer umas coisas minhas, que estavam na casa dele, de quando a gente namorava! - Digo já chorando
- Não minta! - Ele me dá outro tapa, e me joga no chão, me dá alguns chutes na barriga e nas costas.
- Vagabunda! - Ele berra, aquilo doeu de mais, fico um tempo no chão chorando, e ele sai de perto de mim.
No fim de semana...
A gente vai pegar o voo pro Rio hoje, e já estávamos todos no aeroporto, esperando pra entrar no avião. O Gustavo só me olhava de longe, não me comprimentou nem veio falar comigo. 
Entramos no avião, e meu lugar era quase do lado da janela, é uma pena que não vou poder filmar a decolagem, pro meu vídeo. Sento no meu lugar, e fico esperando o Vinícius sentar do meu lado, eu fiquei bem no meio, dos três bancos, de um lado sentou um cara que não conheço.
- Pera  aí, meu acento não é do teu lado? - Vinícius diz e eu dou de ombros. Ele chama a aeromoça.
- Conlicença moça, será que tem como eu sentar do lado dela? - Ele aponta pra mim.
- Desculpa senhor, não podemos trocar os lugares. - Ele me olha bravo.
- Tudo bem... Amor... -  Digo, e ele vai procurar o seu lugar, que por sinal era bem longe do meu. Coloco meu fone, e espero a decolagem. Logo Gusta senta do meu lado. Olho pra ele fransindo a testa. Tiro meu fone.
- É aqui mesmo o seu lugar? - Ele confirma, e eu respiro fundo.
- Agora podemos conversar?
- Quando a gente chegar... - Coloco meu fone de volta e logo adormeço.

Pov Gusta
Até quando ela vai ficar assim? Me ignorando o tempo todo, pelo menos agora ela não me escapa. Sinto algo no meu ombro, olho pro lado e ela tinha adormecido.
Já na casa...
Daniel fez um tour pela casa pra gente, cada um escolheu seu quarto. E como bons YouTubers que somos filmamos tudo.  E depois fomos almoçar, e passamos boa parte da tarde fora. Eu tentei me desligar da Luna por um tempo, mais não consegui, so conseguia pensar naquela noite no shopping, e em cono eu a amo.
A tarde fomos na piscina, e a única, literalmente a única que não entrou, ou ficou de biquíni foi a Luna, eu estranhei, lógico, sempre ela era a primeira a pular na piscina. O que tá acontecendo?
        •••
Em um momento em que todos estavam  distraidos, a Luna entra na casa, e eu vou atrás dela. Era a minha chance, afinal o namorado dela não desgrudava dela, era como um cão de guarda. Ela entra no seu quarto, e eu vou perto da porta, e escuto ela chorando. Bato na porta.
- Luna? - Digo preocupado, e ela se levanta da cama, a onde estava sentada.
- Gusta? Oi... - Ela diz limpando as lágrimas.
- Tá tudo bem? 
- Tá sim! - Ela força um sorriso.
- Luna, o que tá acontecendo?
- Que? Do que você tá falando? Tá tudo bem. 
- Não ta não! Você tá toda estranha, agindo estranho, não entra mais na piscina, essas roupas longas e largas, fingindo que nada aconteceu entre a gente. Essa não é você!
- O que você sabe sobre mim? Você só sabe como magoar e trair as pessoas! 
- Por que ta falando assim?
- Por que eu não quero você perto de mim! - Ela diz e vai em direção a porta, seguro seu braço direito, e ela geme de dor.
- Gustavo tá me machucando!
- Calma eu mal encostei em você! O que foi, deixa eu ver... 
- Não... - Ela diz, e puxa o braço
- Por favor eu não vou fazer nada... - Ela se rende.
Puxo a manga da sua blusa, e vejo seu braço enfaixado, do pulso até a metade do antebraço.
- O que aconteceu? - Olho em seus olhos, ela se cala, como se fosse mentir, volto meu olhar ao seu braço, e vejo algo, no resto do braço, arregaço mais as mangas da sua blusa, e vejo alguns roxos, e marcas de dedos.
- O que é isso Luna? - Ela desvia o olhar. - Pera aí... Foi ele? - Ela abre a  boca pra falar algo mais desiste. - Me conta... - Seguro sua cintura, ela se afasta, e faz cara de dor. - Aqui tambem?
- Eu vou te contar, mais você tem que me prometer que não vai pirar. - Confirmo - Ele me agride sim, eu tenho marcas por todo o corpo... - Meu sangue ferve, mais eu me controlo. - Aqui no pulso, foi o seguinte, um dia depois que você apareceu lá em casa, ele havia quebrado um copo, e ele estava juntando os cacos, e a gente começou a brigar, e eu tentei sair da cozinha, mais ele segurou meu braço, mais na sua mão tinha um pedaço de vidro muito grande, e acabou rasgando todo o meu braço. Eu levei 15 pontos. - Eu não consegui disfarçar minha raiva
- Por que não me contou antes?
- Eu fiquei com medo... - Me senti mal por por não estar lá para protegem a minha pequena.
- Tira a blusa, deixa eu ver... - Ela confirmar, e tira a blusa. Havia marcas por toda a sua barriga. Ela se vira, e tinha muitas marcas nas suas costas. - Até aí?
- Aí, nas pernas, braços...
- Lá... Também? - Ela confirma, e leva a mão no seu pescoço e tira sua gargantilha, mostrando mais marcas no pescoço. Não me aguento de raiva.

Pov Luna
Coloco minha blusa de volta. Eu me senti confortável em contar pra ele, a única pessoa 
- Eu vou matar esse cara! - Ele sai furioso.
- Gustavo espera! Gustavo! - Grito pelo corredor e enquando desco as escada. Ele chega no fim da escada que dá na sala, e o Vinícius estava lá com o Lira, o Chris e o T3ddy. Com os meus gritos todo mundo veio ver o que estava acontecendo.
- Filho da puta! - Gustavo diz é da um soco no Vinícius, que cai.
- Gustavo não! Você prometeu! - Digo entrando na frente dele
- O que tá aconteceu? - T3ddy
- Esse babaca aí! - Gusta diz e quanto o Vinícius se levanta - Ele bate na Luna! - Vinícius me olha furioso
- O que você disse pra ele? - Ele ia partir pra cima de mim, mais o Lira e o Júlio seguram ele.
- É verdade Luna? - Chris diz e eu confirmo
- Filha da puta! - Vinícius diz e pula em cima de mim, segura meu braço direito, e os meninos puxam ele, e ele o meu braço. Gusta da outro soco nele, e eu caio de joelhos no chão, dando um gemido de dor.
- Gusta! - Chris diz e Gusta me olha, no chão, e eu mostro meu braço que estava sangrando muito. Ele arregala os olhos.
- Liga pra policia! Eu vou levar ela pro hospital! - Eu estava perdendo muito sangue. Só deu tempo do Gustavo me colocar no carro, e eu desmaio.


Notas Finais


Se quiserem bater um papo meu twitter eh @brunamillu ;)
Obg por ler e ate a próxima! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...