História Terceira Rainha - Capítulo 4


Escrita por: ~

Exibições 19
Palavras 3.517
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Vocês Foram Três INRESPONSÁVEIS


O trajeto até o shopping foi curto porém animado, fomos cantando juntas as músicas que tocavam na rádio do carro que por sinal era o mais completo da categoria, preciso pensar em algo muito bom para retribuir o gesto de Hermes.

-Chegamos - digo assim que estaciono o carro no subsolo do shopping.

-Isso vai ser incrível, vamos nos divertir muito - diz Sadie toda feliz.

-Bom, vamos? - pergunta Zia.

-VAMOS - falamos todas juntas o que nós faz rir.

-Tem lugar para mim no meio desse grupo de garotas tão risonhas? - viro e vejo Afrodite sorrindo para nós quatro.

-Claro que tem - digo sorrindo e vou abraça-la - que bom que veio amiga.

-Não perderia por nada, você é minha boneca lembra? preciso ter certeza que estará bem vestida - diz Afrodite fazendo com que as meninas riem.

-Boneca? - perguntou Sadie em meio a uma gargalhada.

-Para você ver - digo rindo - e tenho muito orgulho disso viu, não são todas as garotas que tem o privilégio de ser vestida, maquiada e penteada pela deusa da beleza.

-Isso é verdade - diz Bastet.

-Vamos entrar então - digo e todas concordam.

Nem preciso dizer que a nossa manhã foi repleta de compras, dicas de moda e fofocas sobre os caras mais gatos do shopping e do cinema.

-Eu sou completamente apaixonada pelo Ruggero Pasquarelli - digo as meninas, em quanto esperamos os nossos pedidos na praça de alimentação.

-Quem é esse? - pergunta Zia.

-O que ? - pergunta Sadie espantada.

-Ele o italiano, cantor, bailarino e ator mais gato do mundo - diz Batet.

-Eu prefiro Nick Jonas - diz Afrodite - aquele sim é um homem bonito.

-Tenho que concordar - digo.

-O que me dizem de Taylor Lautner? - pergunta Zia.

-Sou apaixonada por ele desde Crepusculo - diz Sadie.

-Quem não é - diz Afrodite o que faz todas cairem na gargalhada.

Apenas por uma manhã eu me senti uma adolecente normal outra vez, rodeada de pessoas que eu gosto e me divertindo muito.

Assim que saimos do Shopping rumo ao estacionamento me senti estranha, uma sensação de total pavor me tomou e um grande aperto aconteceu no meu peito, as meninas que estavam distraidas com a conversam prosseguiram em quanto eu ia mais devagar, o medo era algo que eu já havia me acostumado, mais naquele instante percebi que só sinto medo quando se relaciona a minha familia.

-Lu, tá tudo bem? - pergunta Sadie, que esta na minha frente com as meninas, agora me olhando preocupadas.

Foi nesse momento que os meus joelhos dobraram e eu cai no estacionamento, as meninas correram na minha direção, eu estava tremula e pesada como se algo muito ruim tivesse me prendido ao chão. E derrepente eu já sabia que sensação era essa, já havia sentido ela antes diversas vezes, fechei meus olhos e me concentrei naquele sentimento.

-Ela esta tendo uma revelação - diz Afrodite e Batet ao mesmo tempo, e todas olharam para mim preocupadas.

Então eu vi  na minha mente uma viela que ficava apenas a duas quadras, lá estava acontecendo uma pequena batalha entre dois ciclopes e cinco meninas, uma delas era loira com os olhos cinza parecia ameaçadora e a líder daquele pequeno grupo, a outra tinha cabelos castanhos e uma faca na mão, a terceira era bem morena com os cabelos encaracolados e as outras duas eram as minhas primas.

Abri os meus olhos e sai disparada pela rua, rumo aquela viela que eu havia visto em quanto ia ao shopping. As meninas corriam atrás de mim, assim como Afrodite.

-O QUE HOUVE? - gritou Sadie correndo logo atrás de mim.

-MINHAS PRIMAS - gritei em quanto virava a última quadra e avistei a entrada da viela.

-SINTO CHEIRO DE MONSTRO - gritou Afrodite

Assim que virei a Viela vi uma das piores cenas de toda a minha vida.

Vi Katia com Thais chorando em seus braços encolhidas na parede em quanto uma das garotas a morena estava deitada no chão gritando de dor com uma poça de sangue ao seu redor, as outras duas estavam sendo amarradas pelos ciclopes que ainda não tinham notado a nossa presença.

Assim que terminou de amarra-las um deles se virou para minhas primas e lambeu os lábios, eles iriam devora-las eu tinha certeza, e foi essa certeza que me fez andar para dentro da viela sendo seguida pelas minhas amigas.

Nessa hora todos os rostos se viraram para nós.

-Quem diria, não pensei que teriamos visitas para o jantar - diz um dos ciclopes com deboche.

-Mamãe - disse a garota bonita olhando para Afrodite em busca de socorro, mais eu sabia que ela não poderia interferir dessa maneira no destino da própria filha.

-Então temos uma deusa nesse grupo - diz o ciclope que estava a poucos instantes olhando para minhas primas com um ar de fome.

-Solte todas elas - não reconheci a minha voz, ela esta forte e segura e tambem tinha muito poder, parecia a voz de uma verdadeira líder e de uma pessoa que todos deviam temer

-Quem você pensa que é menina para tentar nos dar ordens - diz um dos ciclopes um pouco receoso, ele havia ficado um pouco trêmulo e perdeu um pouco de sua segurança ao ouvir a minha ordem.

-Lu - disse Thais chorando sua voz esta receosa e esperançosa como soubesse que eu sempre viria ajuda-la, ela quis sair dos braços de Katia e correr até mim, mas Katia não permitiu e a segurou bem forte junto a si, ela sabia que se Thais desse um passo na minha direção os ciclopes iriam pega-la.

Eu tinha que pensar em algo rápido, cada segundo aquelas garotas se aproximavam mais da morte e duas delas eu não viveria sem.

-Acho que não sabem quem eu sou - digo com a voz ameaçadora.

-E nem queremos - diz o ciclope que virou se para minhas primas.

-Se você der mais um passo você nunca mais fará isso outra vez - minha voz era baixa, mais firme e aterrorizante.

Mais o ciclope apenas sorriu como se não tivesse medo algum de mim e deu um passo indo rumo as pessoas que mais amo nessa vida.

Nessa hora e dei um soco no chão e o mesmo tremeu de tal forma que os ciclopes se desequilibraram e cairam no chão, todos olharam para mim espantados.

-TERRA OS ENGOLA - grito e no mesmo instante a terra em redor deles se torna movediça e eles começam a afundar.

Olho para minha amigas e digo - Soltem as outras - e elas vão imediatamente até elas.

As meninas correm até mim e me abraçam com lágrimas nos olhos.

-Vocês estão bem? - pergunto desesperada, as olhando e vendo se tinham algum arranhão.

-Estamos sim, você vei nos salvar? - disse Katia chorando.

-Nunca vou abandonar vocês - digo as abraçando novamente.

Quando ergo minha cabeça vejo as duas meninas já soltas mais a terceira ainda esta  perdendo muito sangue.

-Lu vem aqui - gritou Afrodite, peguei na mão de minhas primas e fui até elas que estavam envolta da garota no chão.

-Ela esta morrendo - diz Zia.

-Sadie você pode ajuda-la, faz uma daquelas suas magias loucas de egipcios - diz a loira de olhos cinzas.

-Não posso Annabeth, não trouxe nada e não temos tempo para eu pegar no Duat, montar e adivinhar o nome da alma dela - diz Sadie a garota.

-Deixem comigo - disse e todas me olhavam espantadas - Se afastem.

E é o que fazem, me ajoelho diante da garota e vejo os seus olhos de conciência, dor, desespero e medo, sua roupa que antes era azul era agora de um vermelho vivo.

Então ajoelhada diante dela coloquei a mão em sua cabeça, fecho os meus olhos e faço uma presse.

-Todo aquele que cura ousa o meu chamado, livre ela da dor e de seus machucados, torne ela inteira e viva outra vez, que embreve os recompensarei.

Nesse momento escuto um respirar profundo, e quando abro os olhos vejo a menina que a poucos instantes estava a beira da morte agora respirar, seus machucados se fecharam diante dos olhos de todos ali.

-Como fez isso Lu? - perguntou Thais.

-Um dia você saberá meu amor - digo enquanto passo a mão pelo rosto de minha prima mais nova.

Quando viro a menina ja esta sentada errata, olhando para o seu corpo em busca dos machucados que agora eram uma pequena cicatriz em sua pele morena. Ela me olha espantada assim como todos ali, menos Afrodite e Bastet elas sabem que já fiz isso centenas de vezes.

-Obrigada - diz a menina com lágrimas nos olhos.

-Não precisa chorar - digo e enchugo suas lagrimas com meus dedos.

Assim que estamos todos de pé novamente, pego Thais em meus braços ela ainda esta tremendo um pouco por causo do susto.

-O que fazem aqui? deviam estar no acampamento - diz Afrodite com raíva.

-Acho que seria bom as meninas sairem e conhecerem Nova York não achei que teria problema - diz a menina que a pouco tinha chamado Afrodite de mãe.

-Vocês pediram permição para Quíron para isso? - Afrodite estava realmente furiosa.

E derepente eu também fiquei, aquelas três garotas colocarama vida das minhas vidas em risco, eu deveria ter afundado elas junto com os ciclopes.

-Sim - disse a loira que agora eu sabia que se chamava Annabeth.

-Não acredito que Quíron tenha dado autorização para vocês saírem do acampamento com as minhas primas - digo com a raíva transparecendo em minha voz.

-Eu dei um jeitinho - disse a filha de Afrodite.

-Piper você utilizou seu charme para colocar a vida de duas crianças em risco, foi isso mesmo que eu ouvi - Afrodite disse, sua pele já estava num tom muito forte de vermelho.

Espera ai, então essa é a Piper a filha que Afrodite havia me contado a que namora Harry vulgo Jason nessa vida.

-Vocês foram três inresponsáveis - digo feroz.

-Elas precisavam de roupas, e não somos inresponsáveis - disse Annabeth.

-Foram sim, vocês tem a minima ideia do que poderia ter acontecido se não tivessimos chegado aqui a tempo - digo com muita raiva.

-Olha aqui, não sei quem você é, mais ninguém fala assim comigo - disse Annabeth.

-Se soubesse quem eu sou, eu deixaria você mofando nos campos de punição de Hades por uma década, mas como não sabe ainda quem sou, vou ser boazinha na sua punição - digo.

-Como uma ninguém vai querer nós punir - disse Piper.

-Retire o que disse - falou Afrodite.

-Não, deixe Afrodite elas teram uma baita punição dada por Quíron e garantirei que ele fique imune ao charme dela - digo com ódio.

-Se você diz Lu - disse Afrodite.

-E agora o que fazemos ? - perguntou Bastet.

-Temos que sair daqui, nosso sangue é muito chamativo e sem contar que estamos com 3 imortais, 2 deusas, 3 meio sangues e 2 magas - disse Zia.

-Meninas tudo bem se vocês pegarem um taxi de volta a mansão, vou levar minhas primas de volta ao acampamento e provavelmente dormirei por lá - digo olhando para Sadie.

-Claro, sem problema - diz Sadie.

-Mais seu treinamento ia começar hoje Lu - disse Bastet.

-Até que eu tenha certeza que minhas primas estão seguras não haverá treinamento algum - digo com firmeza.

-OK então, eu vou levar as roupas para os seus devidos closets as egipcias vão de taxi até a mansão e a Lu vai levar as meninas de carro de volta ao acampamento - disse Afrodite.

-Eu não vou com ela - disse Piper.

-Você vai sim Piper, essa garota seja ela quem for salvou a nossa vida, deviamos agradecer não implicar com ela - disse a Morena.

-A Hazel tem razão - disse Annabeth.

-Então vamos logo, quero as meninas em segurança antes que anoiteça - digo pegando na mão de Katia e me dirigindo de volta ao Shopping com todas as meninas atrás de mim, Thais já havia dormido em meu coloco, embora ela tenha 6 anos ela ainda é bem leve.

Assim que chegamos no carro Katia se sentou no banco da frente e lhe entreguei Thais que ainda estava num sono profundo e virei para as meninas.

-Então já pedimos o taxi e ele esta para chegar, cuidado Luciana - disse Bastet ao me abraçar.

-Eu terei - digo com firmeza.

-Nós vemos amanhã - disse Sadie ao se despedir.

Zia apenas me olhou e balançou a cabeça como se me desejasse boa viagem e até breve, assim as três sairam rumo a rua e desapareceram.

-Vou cuidar das compras - disse Afrodite sorrindo.

-Eu sei que vai, poderia deixar uma comigo para amanhã por falar nisso - digo sorrindo.

-Não, eu mesmo leva para você no acampamento - disse Afrodite que veio até mim e meu deu um beijo na testa.

-Te verei a noite então - digo em quanto ela se afasta.

-Com toda certeza - diz ela ao desaparecerm me deixando sozinha com minhas primas e as três meio sangue que agora eu sei que se chamam Annabeth, Piper e Hazel.

-Entrem no carro - digo firme enquanto me dirijo até o lado do motorista.

Assim que entro no carro, ligo e vou rumo ao acampamento, não precisei perguntar onde era meu coração e meu passado já sabiam onde eu deveria ir, deixei apenas o dejavú me levar.

-Você esta brava comigo? - perguntou Katia, depois de alguns minutos de silêncio dentro do carro.

-Brava não Katia, estou decepcionada - digo ainda dirigindo.

-Só porque eu sai com elas e trouxe a Thais? - perguntou com medo.

-E você acha pouco, Katia eu fiquei na cidade e enfrentei aquele gigante para vocês ficarem seguras e nem uma semana depois você sai e leva a Thais não se importando nem um pouco com a segurança de vocês - digo firme.

-Elas estavam seguras - disse Annabeth.

-Não foi o que pareceu - digo agora com raíva pela intromição.

-Desculpa - disse Katia - não sabia que se preocupava ainda comigo e com a Thais.

-Da onde você tirou isso Katia - digo desesperada- nós somos uma familia nós 3 e o Felipe, daria a minha vida por vocês, já fiz isso antes e vou fazer novamente se necessário.

-Eu achei que você tivesse morrido - disse Katia chorando.

-Não vou desistir da minha vida em quanto vocês duas e o Felipe existirem, entendeu - digo a ela.

-Entendi, me perdoa - disse Katia soluçando de tanto chorar.

-Claro que sim meu amor, mais prometa que não sairá mais do acampamento sem o Felipe e não deixará a Thais sair também - digo.

-Eu prometo - diz ela agora com firmeza.

-Essa é a minha Kah - digo sorrindo e estacionando o carro na beira da mata que logo adiante levará a entrada do acampamento.

Saio do carro e vou até o lado do passageiro para pegar a Thais que ainda dormia tranquilamente no colo de Katia, assim que a pego Katia sai do carro, viro e vejo as três inresponsavéis já de pé também.

-Vamos, preciso falar com Quíron e Felipe - digo e vou andando rumo a entrada do acampamento.

-O Lipe ficou muito preocupado com você Lu - disse Katia que estava andando ao meu lado.

-E eu com vocês, me tranquilizei quando Zeus me avisou que estavam seguras aqui - digo assim que passamos pela barreira mágica.

-Zeus te enviou uma mensagem? - perguntou Piper espantada.

-Já disse que não sabem quem eu sou - digo com ainda um pouco de raiva.

Assim que nós apoximamos Casa Grande vejo Quíron numa cadeira de rodas, mais ele não havia me visto ele olhava as três garotas que agora estava, na minha frente.

-VOCÊS FORAM MUITO INRESPONSÁVEIS - gritou ele explodindo de raiva o que fez Thais se mexer desconfortavel em meu colo.

-Quíron você nos deu autorização - disse Annabeth.

-Claro que dei, para as três irem em nenhum momento permiti a saida de Katia e Thais - disse ele que agora varreu com os olhos até achar Katia e após fixou em mim quando viu Thais dormindo em meus braços.

-Alteza - disse ele com espanto.

-Me chame de Luciana Quíron - digo.

-Claro perdão, o que houve era para você vir somente daqui seis meses - disse ele.

-Você ainda pergunta Quíron, quando eu as encontrei, uma estava quase morta e as outras duas amaradas protas para irem para o calderão de dois ciclopes e não vou nem falar o estado em que as minha primas estavam - digo a ele com raíva porém autoridade.

-Eu juro que não dei a permição para elas sairem, nunca permitiria deixar elas indefesas - disse Quíron.

-Eu quase as perdi - digo com medo - você sabe o que teria acontecido com o mundo se isso ocorrese neh.

-Você iria escrever um novo destino - disse ele com a voz baixa.

-Exato - digo com firmeza, sem Thais, Katia ou Felipe não tem o porque deu abrir mão da minha vida outra vez.

-Quíron perdão, não sabiamos que elas não podem deixar o acampamento - disse Hazel.

-Vocês passaram as proximas 3 mêses limpando a Casa Grande e mexendo nos formulários, fazendo as expeções de limpeza, tudo que precisar ser feito vocês faram.

-Mais isso é muito injusto - reclamou Piper.

-4 mêses e se dizerem mais um A sera 5 mêses - disse ele com autoridade.

-Ótimo, agora vão para o refeitório jantar - diz ele e logo elas saem me deixando a sós com minhas primas e Quíron.

-Desculpe novamente Luciana - disse Quíron.

-O importante é que elas estão seguras - digo para ele que concorda.

-Preciso ver meu irmão - digo a ele mais como um pedido do que como uma ordem.

-Ele esta no refeitório, venha - diz ele que sai de sua cadeira de rodas e mostra seu grande corpo de cavalo.

Fomos em silêncio para o refeitório que tinha um barulho de conversas enorme, tinha mesas lotadas e outras praticamente vazias, Annabeth, Piper e Hazel estavão em mesas separadas comendo em silêncio diferente do restante das pessoas que estavam agitadas o que fez Thais se remexer em meus braços novamente.

-Silêncio - disse Quíron e todos se viraram para nos olhar.

Houve um instante de silêncio absoluto e após alguns cochichos muito baixos até que vejo Felipe ao lado de dois caras, um deles tinha cabelos negros e olhos verdes era o meu amigo de outras vidas Lorenço/João mais ainda não sei como ele se chama nessa vida e o outro era claramente e sem sombra nenhuma de dúvida o meu Harry/Matheus/Jason.

Assim que Felipe me vê ele corre na minha direção e me abraça forte, todos ficam apenas olhando.

-Aí - diz Thais que foi amacetada pelo abraço desesperado de meu irmão.

-Perdão meu anjo - disse ele ao dar um beijo na testa de Thais que volta a dormir de imediato queria eu ter esse dom.

-Oi - digo para ele.

-Eu achei que você tivesse morrido Luciana, você tem alguma ideia de como eu estava preocupado com você - diz ele tentando se mater com raíva mais eu consiguia ouvir o alívio em sua voz.

-Tenho sim eu também estava sem nenhuma notícia de vocês três - digo passando a mão pelo rosto de meu irmão que agora estava com Katia agarrada em seu redor.

-QUEM É ELA QUÍRON? - gritou o menino amigo de meu irmão.

-Ela é a minha irmã Percy - diz meu irmão beijando a minha testa.

-Mais sua irmão não morreu - disse um menino moreno de cabelos encaracolados.

-Ele não vai se livrar de mim assim tão facil - digo e todos caem na gargalhada.

-Gostei dela - diz Percy.

-Eu adoraria ficar e jantar mais, preciso colocar Thais numa cama e conversar com meu irmão - digo a todos.

-E eu? - perguntou Katia.

-Você vem também meu amor - digo para ela sorrindo.

-Luciana, você irá contar a eles? - perguntou Quíron.

-Vou - digo com firmeza.

-Me contar o que ? - perguntou meu irmão.

-Contar o que estamos fazendo aqui - digo a ele que apenas assenti em silêncio.

Viro para Quíron e digo.

-Vou dormir hoje no acampamento e amanhã voltarei a Nova York.

-Você não vai ficar? - pergunta Jason, eu nem precisei olhar para saber de quem pertencia aquela voz eu a conhecia melhor que a minha.

-Por agora não - digo - mais retornarei em breve.

-O seu irmão e suas primas estão dormindo no meu chalé, se você quizer pode ficar lá com eles - disse Percy.

-Eu aceito e agradeço a hospitariedade - digo sorrindo e ele sorri de volta para mim.

-Vamos então, temos muito o que falar antes da fogueira minha irmã - disse Felipe.

E assim nós quatro saimos do reifeitório rumo ao chalé de poseidon para termos nossa conversa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...