História Testemunhas! - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens AJ MacLean, Brian Littrell, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter, Personagens Originais
Tags Backstreet Boys, Crime, Perseguição, Policial, Suspense
Visualizações 30
Palavras 2.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Quando não há portas abertas, force uma!


Fanfic / Fanfiction Testemunhas! - Capítulo 4 - Quando não há portas abertas, force uma!

Eles se abaixaram e o que aconteceu a seguir foi sorte. Jason estava concentrado em manter o carro na linha, mas estava de olho na cena que acontecia e não notou o que havia a sua frente, Joe que estava no banco atrás dele, gritou:

- Jason, cuidado!

Ao olhar pra frente, Jason viu a traseira de um carro estacionado e desviou, fazendo com que Mike e Vinci parassem de atirar e voltarem para dentro do carro no mesmo instante que Howie que corria na frente entrou em um beco e os outros o seguiram.

- Merda! – exclamou Jason batendo a mão no volante. – De onde surgiu essa lata velha?
- Cadê eles? – perguntou Vinci olhando pela janela.
- Alguém viu pra onde eles foram? – Jason perguntou olhando para o banco de trás. Ninguém sabia responder.
- Desculpa Jason, todos nós olhamos para frente – disse Paul.
- Droga! Mas essa agora! – Jason estava visivelmente irritado. – Vocês três, saiam do carro e tentem achá-los. Eu e Vinci vamos para a esquerda, vocês pela direita.

Paul, Mike e Joe, saíram do carro às pressas, assim que Joe fechou a porta, Jason arrancou o carro e entrou a toda à esquerda.

- Vamos, a noite vai ser longa, quero achar logo esses caras e acabar com isso! – disse Paul já começando a ir para a calçada. Mike e Joe o seguiram, começaram a andar em passo acelerado, passaram direto pelo beco onde os meninos tinham entrado e logo mais à frente, viraram à direita.

Assim que entraram no beco, Howie tentava fracassadamente abrir as portas de acesso dos fundos dos prédios.

- Alguma delas tem que estar aberta – disse tentando abrir mais uma, a sexta de suas tentativas. AJ deixou Kevin segurando o Nick e correu a frente tentando ajudá-lo nas outras portas. Nenhuma delas abria.
- Não adianta... Todas... Estão trancadas! – Nick falou sua voz saindo mais como um sussurro.

Brian olhou pra trás vendo o estado em que Nick se encontrava e olhou pra frente com desespero, correu mais a frente, parou na ultima porta que lhes restavam, olhou para maçaneta a segurou e suspirou fundo antes de girá-la. Mas também o resultado foi o esperado, trancada. Olhou para os seus amigos, todos eles demonstrando medo, pavor, estavam sem saída. Olhou mais uma vez para a porta e depois para seus amigos, pareciam derrotados, admitindo que seriam pegos ali, Howie estava agachado com as mãos na cabeça, Kevin segurava Nick com dificuldade, já que ele estava todo apoiado em Kevin, pálido. AJ encostado na parede com as mãos apoiadas nos joelhos olhava para o chão. De repente ouviram um barulho e levantaram a cabeça na direção de onde tinha vindo, Brian estava andando para o lado oposto da porta, parou, respirou fundo e fez a segunda tentativa, correu e bateu o seu lado direito contra a porta, fazendo outro barulho, AJ percebeu o que o amigo estava tentando, assim como Howie que já se levantara, Brian já estava de novo se posicionando para a terceira tentativa, quando Howie e AJ se juntaram a ele.

- No três! – disse Brian.

Contou e os três correram, se chocando com a porta que cedeu. Howie e AJ entraram no local, Brian voltou pra ajudar Kevin com Nick, assim que entraram Howie e AJ ergueram a porta fechando a passagem. Andaram por um corredor, subiram uma escada e chegaram a uma sala, ao perceberem onde estavam Nick não conseguiu conter o riso.

- Agora eu sei... Por que você escolheu... E arrebentou essa porta, Brian! – o olhou rindo.
- Engraçado você nesse estado e ainda tendo forças para fazer piadinha - Eles se encontravam na sacristia de uma igreja.

A um quarteirão não muito longe dali, Paul, Mike e Joe, andavam depressa até que Paul parou repentinamente.

- Isso é um absurdo! Eles não teriam ido tão longe assim, um deles está ferido!
- Paul tem razão – disse Joe olhando em volta – Nem se eles estivessem correndo. Nós estaríamos pelo menos vendo eles de longe.
- Estamos perdendo tempo, eles não foram por aqui – disse Paul.
- Então, o que fazemos? – perguntou Mike.
- Vamos voltar, eles devem ter entrado em algum lugar – disse Paul começando a andar.
- Mas não tem nenhum lugar onde eles possam ter ido!
- Aí que você se engana, tem muitos lugares onde eles possam ter ido – ele parou e andou até Mike. - Se você estivesse sendo perseguido por uns caras que você viu matando alguém, você ia ligar se tivesse algum lugar fechado pra entrar? Eles estão querendo se proteger, não estão nem aí se o local está fechado.
- Então o que você sugere? Que a gente reviste todos esses lugares?
- Cara, onde Jason arranjou você hein?! – perguntou sarcástico. – Nós só vamos olhar os lugares que estão arrombados! A não ser que eles tenham a chave de todos esses locais aqui! – se virou. - Vamos andando e prestem atenção a qualquer detalhe!

Começaram a andar pelo lugar que vieram, enquanto Jason e Vinci andavam de carro sem destino a quadras dali, Jason irritado fez um retorno brusco e voltaram. Ele estava perdendo a paciência.

- Mas que droga! – bateu a mão no volante. – Já era pra termos resolvido isso! – soltou um ar pesado. - Liga para aqueles três patetas e vê se eles os acharam.
- Se eles tivessem achado algo tinham ligado!
- Liga logo! – exclamou com irritação na voz.
- Cara, você precisa controlar essa sua raiva – Jason o olhou fuzilando-o. Vinci pegou o celular e ligou pra Mike. - E ai? Alguma coisa?... A gente também não... É boa ideia, façam isso!... Eles só podem mesmo estar em algum lugar, procurem, mas sejam discretos – Vinci encerrou a chamada, mas continuou mexendo nos contatos. – Eles não os acharam, Mike acha que eles podem estar escondidos em algum lugar, vão procurar por lugares com sinais de arrombamento.
- Ótimo! Vamos para lá.

Vinci achou o contato que queria e fez a ligação.

- Pra quem você ta ligando? – perguntou Jason.
- Para um velho amigo! Preciso dar um rumo a esse vídeo.
- Tem certeza que é de confiança?
- Pode ficar tranquilo Jason, é o meu pescoço na corda também! E depois dessa ligação, não vai ter como não pegá-los. Eles não terão onde se esconderem, nem ajuda de ninguém!
- Assim espero! – se convenceu.

Não muito longe dali, na sacristia de uma igreja, sentados à mesa da sala, os cinco amigos estavam tentando achar uma saída para a situação na qual tinham se metido. Mas quanto mais pensavam, mais não achavam uma solução.

- E se ficarmos aqui até de manhã? – perguntou Howie.
- Seria uma opção... – respondeu Kevin e olhou para Nick debruçado em cima da mesa. – Mas precisamos cuidar do Nick. Não podemos ficar aqui até de manhã com Nick nesse estado. Ele precisa de atendimento médico.
- Mas como vamos chegar até um hospital? – perguntou AJ.
- Nós não podemos ir para um hospital! – disse Brian. – Já falamos sobre isso!
- Brian tem razão! – Kevin falou. – Vamos focar no que a gente não pensou ainda.
- Então... – indagou AJ.
- Sinceramente? – disse Kevin. – Não sei.
- Espera! – pediu Brian como se tivesse acabado de ter uma ideia. – E se o levássemos a um médico particular, de confiança?
Todos ficaram calados, pensando sobre essa ideia.
- É uma ótima ideia – disse Howie – Você conhece alguém próximo daqui?
- Sim, o Doutor Josh Myller. Ele mora a umas cinco quadras daqui, ele é meu médico há anos, com certeza vai nos ajudar!
- Gente – disse Nick levantando a cabeça de cima da mesa. – Eu acho que estou melhorando.
- Mesmo? – perguntou todos.
- Meu Deus, eu acho que ele está delirando! – disse Kevin que estava sentado ao seu lado.
- Não Kev, sério. Eu estou me sentindo melhor. Não estou sentindo mais nada – Nick aparentava estar dopado. – Como se tivesse sido anestesiado. Estou mais... Leve!
- Leve? – assustou-se AJ.
- Ai Jesus! – se desesperou Brian. – Está acontecendo! Não vai pra luz Nick!
- Que luz o que Brian! Não tem luz nenhuma, nem anjos. Só não estou mais sentindo dor.
- Não estou gostando disso! – disse Kevin. - Eu acho que você ainda precisa de atendimento médico, você está ferido, se sentindo bem ou não vamos procurar o médico do Brian e ele vai cuidar de você.
- Só mais uma coisa... – disse Nick. – A sacristia está rodando? – Nick terminou de falar e tombou para o lado caindo no chão.
- NICK?! – gritaram os quatro levantando-se da cadeira e indo até Nick caído no chão.
Kevin pôs-se ao lado dele chamando-o e dando leves tapas no rosto pálido de Nick.
- Acorda cara, pelo amor de Deus, Nick! Acorda!
Brian, AJ e Howie olhavam preocupados pra Nick deitado no chão.
- Ai meu Deus, eu sabia, eu sabia! – disse Howie desesperado em pé logo atrás de Kevin. – Ele vai morrer. Checa o pulso dele Kevin, pelo amor de Deus!
Kevin segurou o pulso de Nick e verificou a pulsação.
- Está fraca – disse com um tom e olhar preocupado.
- Ele está respirando?
Kevin pousou a sua mão no peito de Nick pra sentir a respiração.
- Ele está respirando? – repetiu Howie desesperado.
- Está! Ele apenas desmaiou, vamos tentar acordá-lo. Pega alguma coisa pra apoiar a cabeça dele.
AJ correu para o sofá e apanhou uma almofada, Kevin a colocou embaixo da cabeça de Nick com cuidado.
- Deve ter álcool nessa sala em algum lugar – disse Kevin e Brian, AJ e Howie começaram a procurar em todos os armários e gavetas, enquanto Kevin tentava reanimar Nick, mas ele não sabia o que fazer para acordar o amigo. - Vamos Nick, acorda cara! Não faz isso com a gente! – Kevin notou algo perto do seu joelho que ao perceber o que era o deixou mais preocupado e em pânico. – Procurem algum pano limpo!
- Pano? – perguntou AJ confuso.
- Pano, tecido, qualquer coisa limpa para... – Kevin engoliu em seco. - Estancar o sangue. Ele está perdendo muito sangue – disse com medo.

Ao ouvir o que Kevin acabara de dizer, os outros três se olharam, era pior do que eles pensavam. Continuaram vasculhando os armários, mas não conseguiam achar nada que pudesse ser usado, nem para estancar o sangue, nem para fazê-lo acordar, até que AJ desistiu.
- Não é melhor chamar alguém? O Padre não está aí? – perguntou AJ.
- Nem todos os padres ficam na igreja. Alguns moram ao lado – respondeu Brian.
- Mas deve haver alguém aqui! – disse AJ nervoso - A gente não vai achar o que a gente precisa sem alguém que saiba onde estão as coisas.

Howie deu um grito como alguém que acabara de fazer bingo!

- Achei! – ele segurava uma garrafa na mão. - Achei o álcool!
- Traz aqui! – pediu Kevin e olhou para Brian. – Brian, vai ver se tem alguém aqui!
- E o que eu vou falar Kev? “Ô desculpa por termos arrombado a porta da igreja, mas é que estamos sendo perseguidos por uns caras que vimos matar alguém e agora querem nos matar! E já estão conseguindo porque meu amigo estã nesse momento na sua sacristia desmaiado no chão e com uma bala no quadril?” Com certeza ele vai me escorraçar de lá a vassouradas! Ele pode até acabar chamando a polícia e com razão!
- Temos que arriscar Brian. Vai rápido!
- Droga, sempre eu! - se virou em direção ao corredor - Que Deus nos ajude! – Brian saiu da sacristia e correu pelo corredor até chegar a uma porta. – O que eu estou fazendo meu Deus? Me ajuda senhor! – se benzeu e bateu na porta.

Na sacristia, Kevin fazia com que Nick cheirasse o álcool.

- Anda Nick, vamos! Acorda!
Nick parecia mais pálido do que o normal.
- Olha a pulsação dele de novo Kevin.
- Ele está bem Howie! Só precisa acordar!
- Só por precaução! – pediu Howie e Kevin mais uma vez verificou o pulso do Nick.
- Está do mesmo jeito e ele está respirando, antes que você pergunte.

No quarto do padre, ele levantou da cama não sabia se tinha ouvido coisas ou se tinham mesmo batido a sua porta, ao que ele se lembrava todas as portas estavam trancadas e ele estava sozinho, então quem estaria batendo a sua porta? Quando abriu a porta e viu Brian tomou um susto.

- Quem é você? E o que faz aqui? – deixou a porta entre aberta com receio.
- Desculpe te incomodar e perdão também por termos arrombado a sua porta, mas estamos precisando de ajuda, estamos em perigo.
- Santo Deus! Arrombaram a minha porta? – perguntou assustado - Estamos? Estamos quem?
- Eu e meus amigos, estamos na sua sacristia!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...