História Testemunhas! - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens AJ MacLean, Brian Littrell, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter, Personagens Originais
Tags Backstreet Boys, Crime, Perseguição, Policial, Suspense
Visualizações 11
Palavras 3.352
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Há uma luz na sacristia.


Fanfic / Fanfiction Testemunhas! - Capítulo 5 - Há uma luz na sacristia.

Brian sai do quarto do padre com ele o seguindo até a sacristia, explicando tudo o que aconteceu até aquele momento, ele para no corredor e pede perdão mais uma vez ao padre por ter arrombado a porta dos fundos da igreja, mas estava em desespero não só por ele, mas também por seus amigos.
- Sim, eu entendo! Vamos logo ver o seu amigo ferido! – disse o padre o empurrando dando pressa.

Ao chegar à sacristia, o padre vê AJ e Howie abrindo gavetas e armários, Kevin ajoelhado tentando em vão fazer Nick inconsciente deitado no chão acordar com uma garrafa de álcool.
- O que está fazendo? – perguntou o padre à Kevin. Os três o olharam.
- Graças a Deus Brian, você conseguiu! – Kevin levantou-se e se dirigiu ao padre aflito. – Eu não sei o que fazer pra ele acordar, nos ajude!
- Fazer o seu amigo cheirar álcool, não vai fazê-lo acordar nessas condições – o padre tirou o álcool das mãos do Kevin, põs na mesa e se abaixou para verificar o estado de Nick. – Ele está fraco por que está perdendo sangue, tem que estancar o ferimento só assim ele vai acordar – o padre olha para Kevin. – Há quanto tempo ele está inconsciente?
- Há uns 10 minutos – disse Kevin com um olhar preocupado.
- Estávamos procurando pano, toalha, algo que pudesse estancar o sangue – Howie parecia se desculpar pela bagunça.
- Aqui vocês não iam achar isso nunca – o padre se levanta. – O coloque com cuidado no sofá, eu vou pegar o kit de primeiros socorros e vocês fiquem aqui.

Kevin olha para Brian aflito e depois para o Padre e retorna a olhar para Brian que entendeu pelo olhar o que exatamente Kevin estava pensando e vai atrás do Padre. Kevin pede ajuda a AJ e Howie para colocar Nick no sofá.
- Padre, padre! – o padre para e olha pra Brian parando no corredor. – Eu e meus amigos agradecemos muito por você estar nos ajudando, mas eu queria te pedir só mais uma coisa, se fosse possível – Brian faz uma pausa. – Eu queria te pedir pra não chamar a polícia! - o padre o olhou confuso e surpreso com o pedido.
- Por que não? – antes que Brian pudesse responder o padre lhe faz outra pergunta. – Filho, você é católico?
- Meu amor por Deus e Jesus Cristo é maior do que todas as outras coisas do mundo!
- Então você não mentiria para um sacerdote.
- Não senhor!
- Então você e seus amigos estão mesmo em perigo?
- Sim padre, tudo o que lhe contei é verdade.
- Então por que não chamar a polícia?
- É muito confuso – ele o olha nos olhos. – Padre nós vamos lhe explicar tudo, e se depois você ainda achar que deve chamar a polícia não vamos impedir, mas primeiro cuida do meu amigo - o padre o olha por uns instantes, pensativo, mas se dá por vencido.
- Tudo bem, você me parece mesmo confiável! Vou te dar esse voto de confiança. Mas depois você e seus amigos vão me explicar isso! Volte pra sacristia, não chamarei a polícia!

Brian volta pra sacristia e Nick já esta no sofá com os outros em pé a sua volta, ele se junta aos amigos.
- E aí, tudo certo? – perguntou Kevin.
- Tudo, acho que ele confia em mim. Ele não vai chamar a polícia.
- Do que vocês estão falando? – perguntou Howie curioso.
- Eu achei que o padre pudesse ligar pra polícia, então fui pedir a ele que não chamasse – responde Brian sem tirar os olhos de Nick.
- Mas por que não? – perguntou surpreso. - Brian, nós estamos enrascados a polícia pode nos ajudar!
- Ajudar como? – quis saber Kevin. – Nos deixando horas em uma delegacia até que se prove o que a gente disser a eles? A essa hora já até se livraram do corpo daquele homem, que prova nós temos?
- A gente até tinha uma né? – disse AJ olhando pra Nick.
- Melhor em uma delegacia do que ficar a mercê desses caras! Pelo menos lá estaríamos seguros!
- Seguros como Howie? – perguntou Brian. – Como você pode nos dizer que estaremos seguros presos em uma delegacia?
- E você acha que estaremos mais seguros na rua, nos escondendo desses caras, esperando que eles nos achem e nos matem? – Howie começou a se exaltar. – Eu não sei quanto a vocês, mas eu não quero morrer hoje e desse jeito. Isso ta parecendo uma caça de gatos a ratos e adivinhem qual dos dois nós somos! – Howie termina de falar e se senta pesadamente no outro sofá com as mãos no rosto e começa a chorar, Kevin se senta ao lado dele e o padre chega à sacristia.
- Não precisa chorar, seu amigo vai ficar bem! Ele só... – Howie o interrompe.
- Eu não estou nem aí, tudo isso é culpa dele! – Howie fica de pé e sai da sacristia indo para a nave da igreja.
- Desculpe padre, ele está nervoso e um pouco exaltado – se desculpou Brian. – Eu vou lá falar com ele.
- Não – pediu o padre. - Espere ele se acalmar um pouco, ele precisa de um tempo sozinho, depois você vai – o padre coloca a sua maleta com o kit de primeiros socorros em cima da mesa e abre. – Eu vou fazer com que seu amigo pare de sangrar, mas não tenho como retirar a bala e nem fazer uma sutura. Ele ainda vai precisar de atendimento médico – ele se abaixou ficando de joelhos. - Eu só sei as coisas básicas de primeiros socorros, já prestei muita ajuda para os mais necessitados, a gente acaba aprendendo umas coisas na vida – ele vira Nick de lado sendo ajudado por Brian e começa a pressionar o ferimento com gazes.

Na esquina ali perto, Paul, Mike e Joe veem a SUV preta parando ao lado deles. Mike se aproxima da janela.
- Olhamos todas as portas e janelas desse e do outro lado da rua, nenhum sinal de arrombamento.
- Droga! – Jason bateu com a mão no volante. – Onde diabos eles se esconderam? Eles não podem ter ido tão longe.
- Jason eu sei que você já sabe disso, mas... – Paul se aproximou da janela. – Eles não foram paro lado esquerdo, nós os teríamos visto passar bem na nossa frente.
- É eu sei – um breve silêncio tomou conta. – Mas que inferno! – berrou e ele olhou para Paul. – Você é o rastreador Paul, me diz para onde eles foram!
- Eles só podem estar escondidos Jason. Eles não viraram para a direita e nem seguiram reto.
- Será que eles não foram pelo sentido oposto? Voltaram para o carro deles? – perguntou Vinci.
- Acho que não, eles estavam correndo pra frente. Voltar seria arriscado – Jason ficou pensativo por uns instantes. – Vocês checaram mesmo todas as portas?
- Sim, checamos tudo. Nenhum sinal de arrombamento – disse Mike.

Eles continuaram ali tentando adivinhar para onde eles teriam ido, enquanto que na sacristia o padre havia conseguido estancar o sangue do ferimento de Nick.
- Boas notícias! O ferimento não é tão profundo, a bala ou o fragmento dela deve estar alojada em uma parte que não oferece riscos a ele.
- Graças a Deus! – suspiram aliviados.
- Mas o que você quer dizer com “o fragmento dela”? – perguntou AJ.
- Quero dizer que a bala deve ter atingido outro lugar antes de acertar seu amigo e se fragmentou, atingindo ele. Ou seu amigo tem muita sorte, ou essa é a única explicação para a bala não ter se aprofundado tanto.
- Difícil dizer que tenha sido sorte, por que nenhum de nós está tendo sorte hoje.
- Bom, vou fazer um curativo para que não volte a sangrar de novo. Mas ele não pode fazer esforço, ou vai voltar a sangrar novamente.

Mais aliviados, AJ, Brian e Kevin se sentaram enquanto o padre terminava o curativo em Nick. Mas eles ainda não sabiam como iam sair vivos dessa enrascada em que se meteram. Sabiam que precisavam levar Nick até a casa do médico particular de Brian, mas como chegar até lá sem que mais nenhum deles levasse um tiro? Ou até pior, sem que nenhum deles morresse. Neste momento nem passava pela cabeça de nenhum deles que aqueles que os perseguiam estavam bem próximos a eles. Assim que o padre terminou de fazer o curativo em Nick e pedir ajuda pra enfaixá-lo, ele pediu explicações a Brian. Mas é Kevin que fala sobre não chamar a polícia, Brian pediu licença e resolveu ir ver como Howie estava. Chegando a nave da igreja, Brian para em um dos bancos que Howie está.
- Posso me sentar? – Howie assentiu com a cabeça e Brian sentou-se ao seu lado em silêncio. Após um momento com os dois calados, Howie resolve falar.
- Como está o Nick? - Howie está de cabeça baixa, olhando para seus sapatos sociais.
- Está inconsciente ainda, mas o padre conseguiu estancar o sangramento e fez um curativo, agora temos só que esperar ele acordar – mais um momento de silêncio.
- Desculpa ter gritado com você – Howie ainda está de cabeça baixa. – Eu perdi a cabeça! É que isso tudo que esta acontecendo, eu...
- Howie, Howie. Não precisa se explicar e pedir desculpas, eu entendo perfeitamente eu também estou passando por isso! Todos nós estamos.
- Eu estou desesperado Brian! – ele o olha, com lagrimas nos olhos. – Na verdade, o meu desespero é medo.
- O quê? E você acha que eu não estou? – perguntou chocado. - Você acha que todos nós não estamos? Howie é claro que estamos! Eu estou em frangalhos, me cagando de medo! – eles dão um riso nervoso. – Mas nós temos que ficar firmes, lutar até o fim, ainda não acabou estamos aqui! Olha só o que passamos até agora! E se você não tivesse entrado nesse beco, eles teriam nos alvejado de balas.
- E se você não tivesse tido a idéia de arrombar a porta, eles teriam pegado a gente nesse beco.
- Viu só? Estamos juntos nessa, um ajudando o outro e não vamos desistir fácil – Brian faz uma pausa. – E o Nick... Howie, ele não tem culpa do que está acontecendo.
- Eu sei, eu sei – Howie passou a mão pelo cabelo. – Eu não queria ter falado aquilo, é que... Se ele não...
- Howie, o Nick ter entrado ou não naquele beco, não faz com que ele seja culpado disso. Como ele poderia saber o que aconteceria? Como ele poderia saber que aquele cara seria morto e que aqueles homens nos veriam e tudo mais? Você acha que ele não se sente culpado por nos ter colocado nessa? Claro que sim, mas ele não é! Nós entramos naquele beco também, não adianta ficar pensando agora em “e se...”, temos que pensar é em como sair dessa, juntos!
- Você tem razão Brian, tem toda a razão – Howie enxugou as lágrimas, respirou fundo e ergueu a cabeça. – Vamos sair dessa, todos juntos.
- Isso! É assim que se fala – fez uma breve pausa. – Só ainda não sabemos como.
- Pois é... Como vamos sair dessa?
- O problema é que estamos em desvantagem – Brian conta nos dedos. - Eles têm carro, armas e o celular do Nick e nós temos o quê?
Howie olha para ele com ar confiante e responde:
- Nós temos a gente – disse Howie triunfante e Brian riu.
- Soou piegas, mas é verdade. Temos uns aos outros, nada pode nos deter – Brian abraça o amigo e eles riem juntos.

Na sacristia Kevin terminara de explicar tudo ao padre.
- Eu entendo, mas como vocês vão fazer? Vocês não podem ficar por ai com esses homens querendo matar vocês.
- Nós ainda não sabemos padre, mas vamos achar alguma solução, eu sei que vamos, nós temos que achar.
- Kev? – uma voz fraca ecoa pela sacristia.
- Nick! – Kevin dá um pulo do braço do sofá. – Ainda bem você acordou! – AJ e o Padre se juntam a ele.
- Cara, você deu um susto na gente – AJ sorri. – Não faz mais isso loro azedo.
- O que... O que houve? – Nick olha para Kevin. - Kevin, onde estamos?
- Na sacristia da igreja, Nickolas. Você desmaiou, lembra?
- Não... Eu não... Desmaiei? – perguntou confuso.
- Sim, não se lembra de nada? Qual a última coisa que você lembra? - Nick franziu a testa tentando lembrar a última coisa antes de apagar.
- Lembro de que... Estávamos sentados e vocês estavam falando de ir à polícia ou não... - de repente Nick tenta se levantar assustado. - Aqueles caras, eles vão nos matar! – Kevin o segura e tenta acalmá-lo.
- Ei Nick, calma – Kevin o segurava, impedindo que ele levantasse.
- Temos que fugir, eles vão nos pegar Kevin – ele segurou nos braços de Kevin assustado tentando se levantar.
- Nick calma, estamos seguros aqui – Kevin segurou o rosto de Nick. – Se acalma, está tudo bem.

Nick sente a região de sua lombar doer e se deita novamente, as lembranças voltando como trem bala. Com a respiração ofegante e seu rosto em uma expressão de dor alucinante, ele pôs a mão no curativo, onde agora estava enfaixado.
- Tenha cuidado filho ou o sangue estancado vai voltar a sangrar - Nick olha para o padre confuso.
- Este é o padre daqui Nick, ele fez seu curativo – diz Kevin vendo o olhar confuso de Nick.
- Ah, bom saber, já tava achando que apaguei tempo demais e Brian tinha virado padre de vez - Kevin e AJ riram.
- Meu loiro voltou – disse AJ rindo bagunçando o cabelo de Nick - Ele está ótimo.
- Desculpa a brincadeira padre.
- Está tudo bem, só não ri por que não entendi.
- É que eu sempre faço brincadeiras com Brian – ele olhou para os três. - Falando nele... Cadê ele? E o Howie?
- Eles estão lá na nave da igreja, vou chamá-los – disse AJ se afastando e saindo da sacristia.
- Eu sabia que Brian não ia resistir. Ele foi lá rezar pela minha alma?
- Não – Kevin riu. – Ele foi atrás do Howie.
- Agora fiquei confuso.
- Bom, esquece. AJ já foi chamá-los.
- Você brinca assim com o Brian por que ele é católico? – perguntou o padre a Nick.
- Não leve a mal padre, é só uma brincadeira inocente. Eu só gosto de implicar com ele de vez em quando.

Na nave da igreja AJ chega eufórico.
- Ele acordou, ele acordou! O Nick acordou – e para de repente quando vê Brian e Howie rindo. – O que houve? Tão rindo do que?
- Nada, nada não. Só estava dizendo ao Howie que amanhã estaremos todos rindo disso – disse Brian sorrindo.
- É nós vamos conseguir sair dessa a salvos.
- O quê? Vocês tem um plano? – perguntou AJ com esperança.
- Não, não temos. Mas vamos achar uma solução, tem que haver uma saída – disse Howie se levantando. – Mas e aí Nick acordou mesmo? Ele está bem?
- Tá perguntando por perguntar, ou está mesmo preocupado?
- AJ, esquece o que eu disse lá dentro, estou mesmo preocupado.
- Ah se é assim então, sim ele acordou e está bem. Até já fez piadinha com você Brian – AJ riu ao se lembrar.
- Ah que ótimo, eu nem estava lá pra me defender.
- É então ele está melhor mesmo! Vamos pra lá – disse Howie começando a andar.
- Esperem – pediu Brian. - Acho melhor não falar nada ao Nick sobre o piti do Howie, certo?
- Piti? – perguntou indignado. - Eu não dei piti!
- Ah não? Tá dando um agora – disse Brian andando e deixando Howie parado olhando pra ele.
- Eu não dei e não estou dando piti Brian – disse pisando firme no chão indo atrás dele. – Brian volta aqui. Brian eu não dei piti! Brian Littreell volta aqui agora! – Brian continuou andando e rindo.

Brian e AJ chegam à sacristia com Howie andando atrás deles pisando firme.
- Eu não dou piti! – ele olhou para AJ. - AJ fala pra ele que eu não dou piti!
- Eu mesmo não. Mentir na igreja é pecado, né Brian? – Brian acenou positivamente.
- Vocês dois estão zoando com a minha cara – Brian e AJ começam a rir.
- Parem vocês três, dói quando eu dou risada – disse Nick rindo dos três.
- Ei, aí está você belo adormecido – brincou Brian.
- Adormecido sim, belo tenho minhas dúvidas! – disse AJ.
- Olha só, aí esta você – disse Howie chegando perto do amigo sentindo remorso pelo que dissera. – Nunca pensei que fosse sentir falta de olhar esses olhos azuis – ele sente um nó na garganta, Nick o olha confuso.
- Howie... Você não é gay, é? – Nick pergunta e todos riem.
- Não palhaço. Só estávamos preocupados de você não acordar, só isso – ele sorriu. - É bom ter você de volta, nos deu um baita susto.
- Bom, agora que o Nick acordou, precisamos fazer alguma coisa com o nosso pequeno problema – disse Kevin sentando-se no sofá.
- Eu não diria que é pequeno pra começar – AJ cruzou os braços. Todos ficaram em silêncio.
- Se me permitem dizer – falou o padre. - Vocês tem que levar Nick a um médico. Eu tratei o ferimento, mas a bala ou o pedaço dela continua ali, sem falar que ele precisa de pontos.
- Nós sabemos padre – disse Brian olhando-o. - O problema é como chegar até a casa do Doutor Josh com esses homens rondando por aí.
- Josh? – perguntou o padre surpreso. – Josh Myller?
- Sim, o senhor o conhece? – perguntou Brian.
- O Myller vem à missa todos os domingos.
- Ele é meu médico particular.
- Se eu soubesse disso tinha confiado em você de imediato – o padre ficou em silêncio por uns instantes, pensativo. – Bom, acho que posso ajudar vocês. Vai ser um pouco arriscado no começo, mas não tem outro jeito – todos olharam para o padre atentos, ele pega uma folha e uma caneta e começa a fazer um mapa dando instruções de como chegar a casa do Myller.

Josh Myller morava a algumas quadras dali, mas para não serem vistos eles teriam que ir pelos fundos. O único problema é que na primeira quadra eles não teriam como. Eles teriam que ir pela calçada até a próxima quadra e entrar no primeiro beco e seguir. A casa dele ficava no meio da quinta quadra, e tinha uma cerca alta de madeira, eles teriam que entrar pelo jardim dos fundos.
- Então é isso, vamos fazer assim – Kevin olha pra Nick. – Consegue ficar de pé Nick?
- Acho que sim – Nick tenta se sentar com esforço, mas com cuidado. - Estou um pouco fraco, meio zonzo ainda, mas acho que consigo sim.
- Eu vou procurar o telefone do Myller no meu quarto e ligar pra ele avisando que você está indo pra lá Brian. Devo dizer a ele a situação?
- Por favor, diga. Vai nos poupar das explicações e não podemos perder tempo. Além do mais, ele vai confiar no senhor.
- Então eu direi. Vou dizer a ele ficar esperando na porta dos fundos.
- Muito obrigado!
- Ah só mais uma coisa – o padre saiu da sacristia e volta em instantes com duas garrafas d’água e entrega uma a Nick. – Tome meu jovem, você perdeu muito sangue, precisa se hidratar.
- Obrigado! – Nick abriu a garrafa e bebeu até a metade. – Estava mesmo com sede.
- E vocês – entregou a outra para Brian. – Infelizmente só tenho essas duas garrafas.
- Está tudo bem, não se preocupe. Você já fez muito por nós, obrigado! – diz Kevin que ajudava AJ a levantar Nick e a apoiá-lo. Eles saíram da sacristia, desceram as escadas e passaram pelo corredor até chegarem à porta dos fundos. O padre vinha logo atrás para colocar a porta no lugar.
- Deus abençoe vocês – disse o padre dando a benção. – Vai dar tudo certo, estarei rezando por vocês.
- Amém! – disseram os cinco e saíram. 


Notas Finais


Eles conseguirão chegar até a casa do Josh sem serem vistos?
O ferimento de Nick voltará a sangrar?
Ele vai passar mal novamente?

Tudo isso no próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...