História Texting Camren - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Cabello, Camila, Camren, Fifth Harmony, Jauregui, Lauren
Exibições 1.349
Palavras 1.427
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ei gente.. Malz a demora
E essa treta Clara x Cabello's? Tem gente falando que é por causa de Camren, tem gente falando que é por causa do feat.
Só sei que nada sei...
Enfim, boa leitura =D

Capítulo 19 - "Confissão"


Camila POV

-... Namora comigo, Karla?

Aquela frase ainda ecoava na minha cabeça. Ela me pediu em namoro, ela me pediu em namoro, ela me pediu em namoro!!! Ai meu Deus, eu já estou a 5 minutos olhando pra cara dela. Fala alguma coisa Camila!!

Parecia que as palavras tinham fugido da minha boca, eu só conseguia ficar ali parada, com os olhos arregalados e lábios entreabertos olhando para Lauren. Tentei diversas vezes falar alguma coisa, mas nada saia.

- Eu apressei muito as coisas né? A gente se conhece tem muito pouco tempo, se você quiser eu posso ir levando as coisas com mais calma e...

Puxei-a pela nuca, colando nossas bocas para fazê-la parar de falar. Terminei o selinho colando nossas testas e finalmente consegui dizer:

- É claro que eu aceito namorar com você Lolo.

Lauren abriu um sorriso se levantando e me puxando para si. Eu pulei no seu colo, entrelaçando minhas pernas em sua cintura.

- Lolo soa tão bem na sua boca. – falou. – Só tem uma pessoa que me chama assim, mas com certeza fica melhor quando é você falando.

Eu não sabia o que responder, afinal de contas, a outra pessoa era eu, então eu só a abracei mais forte.

- Eu te amo muito, Lo... Por favor, não se esqueça disso nunca. – falei me segurando para não chorar.

- Nunca! – ela disse antes de me selar nossos lábios, dando início a um beijo calmo repleto de carinho.

Ainda sem interrompermos o beijo, ela foi me colocando de novo no chão, e suas mãos foram para a minha cintura, não me deixando afastar. Quando o ar começou a fazer falta nos separamos.

- O que você queria falar àquela hora? – Lauren perguntou sentando-se no sofá e me puxando para sentar no seu colo.

Engoli em seco. Eu não podia continuar mentindo, eu sabia disso. Mas e o medo dela nunca mais querer olhar na minha cara por causa disso.

- Er... Lolo. Tenho uma confissão para te fazer. – falei saindo do seu colo.

- O que, amor? - Perguntou me olhando com cara de interrogação.

- Ai Jesus... Calma, já sei. Ei, gata, como você se chama? – perguntei para Lauren.

- Oi?

- Só vai na onda... – falei.

- Ok... Me chamo Lauren. – disse sem entender nada.

- MuitoprazersouKarlaCamila. – falei rapidamente.

- Eita, calma, fala devagar. Não entendi nada.

Respirei fundo antes de dizer:

- Prazer, Lauren. Me chamo Karla. Karla Camila. – falei olhando para cara, esperando o pior.

- Camila?

- Sim...

- Hum... Era isso?

Olhei para ela sem acreditar que ela não havia se tocado.

- Lo, acho que você não entendeu...

- Sabe, eu acho Camila um nome lindo. Você não gosta? – perguntou

- Na verdade eu prefiro Camila do que Karla.

- Espera. – falou se levantando. – Acho que eu entendi...

“Ferrou, é agora.” – pensei.

- Você quer que eu pare de te chamar de Karla? É isso? – riu enquanto me puxava para perto. – Era essa a “confissão”?

- Não Lauren, é que...

- Não importa se você chama Karla, Camila, Karla Camila, ou o nome que for... Só vou te chamar de meu amor mesmo...

- Porque você tem que ser tão perfeita? Sempre me deixa sem palavras...

- Você que é perfeita... – falou colocando uma mecha do meu cabelo atrás da minha orelha. – Amo até o seus defeitos.

Lauren se aproximou para me beijar, mas eu me afastei dizendo:

- Calma, eu ainda tenho que te falar uma cois...

- HELLOOOOOOOOOOOO!!!!

- AAAAAAAAAAAAAH!! – Eu e Lauren gritamos.

- Ai!! Nossa gente, isso é maneira de receber visita? – Dinah perguntou fechando a porta.

- FILHA DA MÃE, ISSO É JEITO DE ENTRAR NA CASA DOS OUTROS?! – falei com a mão no peito. – QUASE MATA A GENTE DE SUSTO!

- Opa... Empatei a foda de vocês foi? – perguntou gargalhando.

Lauren ficou vermelha, não sabia se era de raiva ou de vergonha, ou os dois.

- Vai se foder, Jane! – Lauren disse.

- Parece que empatei mesmo... – Dinah falou rindo mais ainda. - Ninguém mandou deixar a porta destrancada.

- Calma Lo!! – Falei segurando Lauren que estava quase avançando na Dinah.

- Obedece sua dona, Jauregay!

Dinah nunca facilitava. Agora eu tive que segurar Lauren pela cintura pra ela não bater nela.

- Me solta Camila! Eu vou dar na cara dessa girafa ambulante!

- Vo-você contou? – Dinah perguntou.

- Contou o que?

- A verdade.

 O que? O nome dela? Sim, o que tem de mais nisso? – perguntou olhando para nós duas.

Olhei para Dinah, tentando fazê-la entender que eu não havia contado toda a verdade para Lauren e ela logo entendeu o meu recado.

- Am? Não... Nada... É que agora sei que as coisas tão sérias mesmo entre vocês... Já que... Er... Camila é pros mais íntimos... – Dinah disse dando umas travadas.

- Veio fazer o que aqui Cheechee? – perguntei mudando de assunto.

- Tava à toa e tava com fome, então... Aqui estou eu toda diva e maravilhosa! – falou abrindo os braços e dando uma voltinha.

- Tão maravilhosa... – Lauren disse revirando os olhos.

- Eu ouvi isso palmito!

- Ainda bem, isso mostra que você não é surda.

- Olha aqui branquela...

- PAROU! – gritei. – Acabou a palhaçada.

- Mas... – as duas disseram em uníssono.

- Nada de “mas”. Parou com essa discussão ridícula.

- Tenho pena de você Jauregui... – Dinah falou baixinho só para Lauren ouvir, mas minha audição é excelente.

- O que você quer dizer com isso Dinah? – perguntei.

- Opa... Hehe, nada, nada. – falou levantando as mãos, num modo de rendição.

- Melhor ter cuidado com minha namorada, Dinah... – Lauren falou vindo até mim, abraçando-me por trás.

- Ah, por favor, olha o tamanho desse ser viv... NAMORADA???????

- Isso aí, estamos namorando. – Lauren disse beijando minha bochecha.

- Por que não me disseram isso antes??

- Porque foi hoje que eu fiz o pedido.

- Ah, então foi isso que eu atrapalhei?

- Sim! – eu falei.

- Aff, não foi hoje que fui uma empata foda. – Dinah disse fingindo estar decepcionada.

 Peguei uma almofada e joguei em sua direção. Por ela estar distraída rindo, acertei em cheio sua cara.

- Você tá morta! – Falou vindo em minha direção com a almofada na mão.

- Não Dinah, para, foi sem querer!! – falei já correndo para o outro lado do sofá. – Lolo, faz ela parar!!

Se Lauren me ajudou? Sem chances, ficou foi rindo de mim dando voltas no sofá com a Dinah atrás. Mas quem ri por último ri melhor. Dinah numa tentativa de me acertar de longe acabou atingindo Lauren. Começamos uma verdadeira guerra que só foi parar quando Dinah quebrou um vaso.

- Dinaaaaah!!!! Isso custou caro!

- Nunca gostei desse vaso mesmo. Te fiz um favor Mila, isso sim.

- Ei, ei, ei... Esqueçam o vaso. – Lauren falou – Vamos sair pra comer uma pizza?!

- SIM! Finalmente teve uma ideia que preste hein, “Lolo”. – Dinah disse frisando o Lolo, para irritá-la.

- Amor, eu juro que ainda vou dar na cara dela. – Lauren disse se virando pra mim.

- Cheechee, para de implicar com ela! – pedi.

- Tentarei... De todo modo, vamos?

- Vamos! – Lauren e eu falamos ao mesmo tempo.

 

Lucy POV

- Entendeu o que você tem que fazer? – perguntei.

- Entendi sim, Lucy. Agora pode me mostrar uma foto da garota, por favor. – pediu.

- Vero, me dê seu celular.

- Faltou a palavrinha mágica...

- Anda logo Verônica!!! – pedi sem paciência nenhuma.

- Grossa. – falou me entregando o telefone.

- Obrigada linda. – falei dando um beijo em sua bochecha.

- Bipolar... – falou baixinho revirando os olhos.

- Aqui está. – falei mostrando a foto.

- Hum... Eu a conheço.

- Conhece? De onde? – perguntei.

- Não importa. Agora cadê a metade do pagamento?

- Aqui. – falei entregando um envelope contendo 1000 dólares. – Nem precisa perder tempo conferindo, está tudo aí.

- Te ligo para contar as novidades. – falou se levantando da mesa e indo embora.

Olhei para Vero e dei um sorriso triunfante para ela.

- Nós vamos conseguir! – falei.

- Hum...

- O que foi? – perguntei.

- Ainda estou chateada com sua grosseria. – falou virando a cara.

- Vem cá... – disse trazendo seu rosto até mim. – Desculpa tá?

- Só se me der um beijo...

- Vero, você sabe que não gosto de você desse jeito. – disse me afastando.

- E? Eu também não. Só quero curtir... – falou segurando na minha nuca e se aproximando. – Fala que não quer que eu paro...

- Ah, foda-se! – disse antes de colar nossos lábios.


Notas Finais


Dinah não empatou a foda mas atrapalhou a Camz de contar a verdade.
Vercy is real or not? Hahaha
Com quem vocês acham que a Lucy estava conversando?
Obg pelos favoritos <3
Até o próximo cap =D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...