História Texting Camren - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Cabello, Camila, Camren, Fifth Harmony, Jauregui, Lauren
Exibições 592
Palavras 3.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi 😊😊
Desculpa fazer alguns de vcs reviverem Laucy.
De qualquer forma, vamos ao capítulo.

Capítulo 41 - No Way


Lauren POV

Quando cheguei no hotel a primeira coisa que eu fiz foi pegar meu celular. Tinham várias chamadas perdidas de Camila. Não me importei com o horário e retornei a chamada. A primeira vez chamou até cair na caixa postal, já na segunda ela foi rejeitada.

- Não, não, não, por favor, não... - falava enquanto ligava novamente.

Liguei mais seis vezes e o mesmo aconteceu até que na sétima tentativa avisou que o celular se encontrava desligado ou fora de área.

- MAS QUE MERDA! - gritei atirando o aparelho na parede.

Naquela hora não me importei se havia ou não trincado a tela, só queria descontar toda a minha raiva em alguma coisa. Estava com raiva do Ian, com raiva do Michael, mas principalmente de mim mesma. A culpa disso tudo era minha, não deveria ter aceitado isso. O que Camila estaria pensando agora? Não suportaria perdê-la novamente por um erro estúpido. Ouvi meu celular tocando no chão, do outro lado do quarto, onde eu o havia jogado, e fui ate lá atendê-lo. Como eu suspeitava a tela estava toda trincada, mas deu para ver o nome de quem estava me ligando.

- Dinah, ainda bem que você...

- Qual é o seu problema Lauren?! Por quê você fez isso com a Camila?! Depois de tudo que vocês passaram, como ousa fazer isso...

- Dinah, me escuta! Não é isso que você está pensando, eu posso explicar! - a cortei.

- Eu não quero saber! Você não pensa nas consequências dos seus atos não? Para todos os amigos dela que conhecem a história de vocês duas, TODOS agora estão perguntando pra ela se vocês terminaram, se você estava traindo ela esse tempo todo e mais mil e uma coisas.

- Dinah, me escuta, por favor. - implorei.

- O quê Lauren? Vai me dizer que teve que fazer isso por causa da droga do seu filme. Isso é só um filme Lauren, outras propostas iriam aparecer e você sabe disso.

- Por favor, Dinah... - supliquei já em prantos.

- Merda, não chora branquela, estou tentando ficar brava com você.

- Eu não queria isso, e-eu juro que não queria isso... - falei em meio ao choro.

- Você tem que conversar com a Mila, Lauren. Ela não está nada bem. Quando ela disse para você aceitar a proposta ela não estava esperando por isso.

- Eu sei, a culpa foi minha. Eu a expus e por causa dessa confusão toda sobre Camren que essa foto teve que ser vazada. Você sabe que é marketing Dinah, eu nunca trairia ela. Nunca!

- Eu sei palmito... Desculpa ter brigado com você. Mas você consegue me tirar do sério às vezes com suas burradas.

- O pior de tudo é que agora eu não sei o que vai acontecer. Esse beijo foi só para afirmar que "Caren" é real, então agora para a mídia Cara e eu somos um casal. Eu não vou aguentar isso por muito tempo.

- Agora que já está feito não dá para voltar atrás Laur... O melhor a se fazer é ir conversar com a Mila. Ela vai entender. Ela está mal, mas isso vai passar, ela vai entender o motivo.

- Tomara Dinah. Ela não quer me atender. Desligou o celular e tudo mais.

- Você é a Lauren fucking Jauregui. Dá seu jeito!! Só não demora muito.

- Já sei o que eu vou fazer Dinah. Muito obrigada. Até logo.

- Até logo? O que quer...

Desliguei antes que ela pudesse terminar sua frase. Não pensei duas antes de sair do hotel, do mesmo jeito que havia chegado da festa, e pegado um táxi até o aeroporto. Sabia que tinha uma entrevista mais tarde, mas não me importava. Comprei uma passagem só de ida para Miami no primeiro voo que havia, que para minha sorte era daqui a exatos 20 minutos. Vi uma pequena aglomeração se aproximando de mim e percebi que eram paparazzis.

- Lauren, Lauren!! - gritavam sem parar.

"Era só o que me faltava, vou precisar de um segurança agora." pensei.

Por sorte os funcionários do aeroporto conseguiram afastá-los de mim, mas ainda podia ouvir o que diziam.

- Você e Cara estão namorando mesmo?

- O que aconteceu com aquela sua "amiga"?

- Camren nunca existiu?

- Você traiu quem com quem, Lauren?

Essa última pergunta foi o suficiente para que eu perdesse completamente minha paciência, então avancei em cima do homem, apontando o dedo em sua cara.

- Eu NÃO traí ninguém. Não ouse abrir sua boca para falar sobre o que não sabe! - rosnei.

- Ui, a princesinha ficou nervosa?! - perguntou com tom de deboche.

- VAI SE FODER! - gritei e dei um tapa em sua câmera, jogando-a longe.

Algum segurança do aeroporto me tirou dali, vendo que a situação havia começado a piorar. Ele me guiou até a sala de embarque e quando viu que eu já estava mais calma, se afastou. Senti uma vontade absurda de gritar. Já previa mais problemas vindo. Michael e Ian iriam surtar ao verem a manchete "Atriz Lauren Jauregui ataca paparazzi." nos jornais.

No avião eu só conseguia pensar no que falar para Camila, e acabou que, com minha mente cheia, eu escrevi uma música. Assim que o avião pousou corri para fora do aeroporto e entrei num táxi. Dei o endereço da minha casa e fiquei o caminho todo batucando os dedos na minha perna. Quando o motorista parou em frente a minha casa pedi para ele esperar e saí correndo do táxi. Peguei a chave reserva debaixo do tapete (bem clichê, não?) e abri a porta. Por sorte não havia ninguém em casa. Corri para o meu quarto e peguei meu teclado. Era hora de improvisar. Voltei para o táxi e dei o endereço de Camila. No final disso tudo, acabei pagando uma nota pelo táxi. Desci do carro e andei até a casa de Camila, mas ao invés de tocar a campainha, fui para os fundos da casa. Com muita dificuldade consegui escalar o muro sem deixar meu teclado cair no chão, o que eu agradeci aos deuses.

- Fase 1 completa!

Me esgueirei até a porta e graças ao cosmos ela estava destrancada. Fiz uma nota mental de mais tarde xingar Camila por não a ter trancado. Lentamente entrei em sua casa e vi que ela devia estar em seu quarto. Posicionei meu teclado e o liguei. Toquei algumas notas até ouvir passos descendo a escada.

- Quem está aí?

Quando a vi ela segurava um shampoo em uma de suas mãos. Não aguentei e comecei a rir.

- Se você um ladrão você iria fazer o que? Lavar o cabelo dele?

- O que você... Como entrou aqui? - perguntou séria, mas pude ver que ela estava com olheiras e os olhos estavam bem inchados.

- Pelo porta dos fundos, a qual você deveria deixar trancada.

- Não. Me. Diga. O. Que. Eu. Devo. Fazer! - falou pausadamente enquanto jogava qualquer objeto que encontrava em minha direção.

- Ai, Camila, para!

- Parar? Lauren, eu fiz um texto super fofo pra você e você me respondeu com a PORRA DE UM THANK YOU! 

- Mas Camz, você disse que tinha entendido... A gente até brinca com esse than...

Me calei quando vi um vaso vindo em minha direção. Me abaixei e logo em seguida ouvi um estrondo. Se a situação não fosse trágica eu teria rido quando vi que ela tinha acertado a sua televisão, fazendo-a cair no chão.

- Olha o que você me fez fazer!! - disse vindo na minha direção e começando a me distribuir tapas.

Segurei seus pulsos e a prensei numa parede, tomando seus lábios num violento. Ela não cedeu no início, mas eu persisto. Quando Camila estava quase cedendo ela percebeu isso e mordeu minha língua com força.

- Caralho!! - gemi de dor.

Camila pareceu satisfeita com seu feito e se afastou de mim. Segurei seu braço e a puxei para mim.

- Me solta Lauren. Não quero falar com você. - falou tentando se soltar.

- Não precisa falar, só me escuta, por favor.

- Me solta Lauren! - insistiu.

- Só quando eu ver que você vai ouvir o que eu tenho a dizer.

- Seja rápida.

- Er... Eu meio que fiz uma música quando estava no avião e... Bem, você vai entender.

Fui até o teclado e respirei fundo. Eu tinha uma leve noção de como tocar, mas seria na base do improviso. Toquei as primeiras notas antes de começar a cantar:

"I know you don't want me anymore

By the look on your face

They say when it rains it pours

You can tell by my face


Oh, and I know

And you know that we've been here before

I think I know how it should end

We got an audience calling us crazy


We ignore those with opinions of hate

We're not like the rest of them

Friends with insanity as of lately


Everyone comes with scars

But you can love them away

I told you that I wasn't perfect

You told me the same


I think that's why we belong

Together and unashamed

I told you that I wasn't perfect

No way, way, way

Way, way, way

No way, no way


When I look in your eyes

I see through to my soul

I know the core of you is good

You're my tarnished hero


Oh, and I know

And you know how our story is told

Only we know what it is

We got an audience calling us crazy


We ignore those with opinions of hate

We're ain't like the rest of them

Friends with insanity as of lately


Everyone comes with scars

But you can love them away

I told you that I wasn't perfect

You told me the same


I think that's why we belong

Together and unashamed

I told you that I wasn't perfect

No way, way, way

Way, way, way

No way

No way

No way"


"Eu sei que você não me quer mais

Pelo olhar em seu rosto

Dizem que quando chove transborda

Você pode dizer por meu rosto


Ah, e eu sei

E você sabe que já passamos por essa situação

Eu acho que sei como isso deve terminar

Temos um público nos chamando de loucos


Nós ignoramos aqueles que odeiam

Nós não somos como os demais

Amigos com a insanidade de ultimamente


Todo mundo tem cicatrizes

Mas você pode amá-los de forma remota

Eu te disse que eu não era perfeita

Você me disse o mesmo


Eu acho que é por isso que devemos estar juntos

Juntos e sem vergonha

Eu te disse que eu não era perfeita

De jeito nenhum, nenhum, nenhum

De jeito nenhum, de jeito nenhum


Quando eu olho nos seus olhos

Eu vejo o fundo de minha alma

Eu sei que você é bom por dentro

Você é meu herói manchado


Ah, e eu sei

E você sabe como a história é contada

Só nós sabemos como é

Temos um público nos chamando de loucos


Nós ignoramos aqueles que odeiam

Nós não somos como os demais

Amigos com a insanidade de ultimamente


Todo mundo tem cicatrizes

Mas você pode amá-los de forma remota

Eu te disse que eu não era perfeita

Você me disse o mesmo


Eu acho que é por isso que devemos estar juntos

Juntos e sem vergonha

Eu te disse que eu não era perfeita

De jeito nenhum, nenhum, nenhum

Nenhum, nenhum, nenhum

De jeito nenhum, de jeito nenhum, de jeito nenhum"


Terminei e olhei no fundo dos olhos de Camila. Eles estavam cheios de lágrimas que teimavam em cair.

- Camz, eu...

- Não Lauren, não espere que eu vá correndo para seus braços só por causa dessa música, porque eu não vou.

- Mas Camila, eu só... - tentei explicar.

- Não Lauren! Você beijou outra mulher! Você tem noção do quanto isso me magoou?!

- Camila, eu errei. Eu não devia ter concordado com isso, mas quando eu fui desistir já era tarde demais. Me perdoa, por favor.

- Lauren, eu te perdoo hoje e aí? Você volta para lá, volta a fingir um namoro com ela e eu fico aqui.

- Mas a gente estava conseguindo. Você me convenceu a aceitar e...

- Pois é, e só agora vi que foi um erro. Lauren, você podia ter evitado isso, você que não quis.

- Camila, eu tinha que cumprir com o contrato...

- Foda-se a porra do contrato Lauren!

Fui até ela e segurei em suas mãos.

- Por favor, tente entender. Eu não quero nada disso, nunca quis minha vida sendo controlada, você sabe disso.

- Lauren, agora com esse beijo as coisas vão ser diferentes.

- Isso não vai se repetir Camila, eu prometo dar um jeito, mas, por favor, não deixe isso nos atrapalhar. Eu amo você, é só você que eu quero. Tenha paciência, por favor.

Dizendo isso a abracei, afundando meu rosto no seu pescoço, com algumas lágrimas caindo pelo meu rosto.

- Eu perdoo você Lauren... - ela disse baixinho. - Mas acho melhor você focar apenas nesse filme de agora em diante.

- O que quer dizer com isso? - perguntei.

- Não volte mais aqui para me ver. Conversaremos por FaceTime, mensagens, mas sem mais encontros.

- Mas... - tentei argumentar.

- Não queremos que isso se repita, certo?!

- Certo... - concordei - Mas... A gente tá bem?

- Estamos. Eu também amo você sua bobona. Me desculpa pelo ataque de antes, eu te machuquei?

- Não, mas vamos ter que comprar uma nova televisão para você. - falei rindo.

- Não ri! - falou brava - Eu amava aquela televisão! Você vai ter que me comprar uma igualzinha! - disse séria.

- EU??

- Óbvio! Ninguém mandou se desviar. - disse como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.

- Camila, você atirou um vaso na minha direção! Eu poderia ter morrido.

- Não exagera Lauren, nem era o maior que eu tinha.

- Sabe o que devia fazer com você por ter feito aquilo? - perguntei pressionando-a na parede.

- O-o quê? - gaguejou.

- Te foder até você não aguentar mais. - falei abusando da minha voz rouca.

Ouvi Camila soltar um gemido sôfrego quando pressionei minha coxa em seu sexo.

- Laaauren...

- Mas, pensando bem, você não tá merecendo... - disse me afastando dela.

- Nem pensar! - falou e me puxou de volta, atacando meu lábios com ferocidade.

Fechei minhas mãos em sua cintura, empurrando seu corpo ainda mais na parede para logo descer até sua bunda, apertando-a com força. Camila suspirou contra meus lábios e eu ergui seu corpo, fazendo-a enlaçar minha cintura com suas pernas. Estávamos ofegantes devido ao beijo desesperado e faminto, mas não ousamos interromper. Fui andando até uma bancada, onde a coloquei sentada. Percebi que o tecido de sua blusa era muito fino e fácil de ser rasgado. Olhei para Camila com um sorriso malicioso.

- Lauren, o que você pensa que vai fazer?

Em um gesto rápido rasguei sua blusa em dois, para logo receber um tapa estalado no braço.

- Eu amava essa blusa! - rosnou para logo em seguida morder meu lábio inferior com força e o puxar para si, me fazendo arfar.

Levei minha mão até seus cabelos, puxando-os. Lambi da sua clavícula até a ponta do seu queixo fazendo Camila gemer novamente.

- Gostosa. - sussurrei em seu ouvido.

Deslizei uma mão em direção ao fecho do seu short e o abri, puxando-o para baixo junto da calcinha. Enquanto isso Camila abria o fecho de seu sutiã para depois me ajudar a remover meu vestido, me deixando apenas de calcinha, que eu logo retirei, jogando em qualquer canto. Deslizei uma mão em direção ao seu sexo, sentindo o quão molhada ela estava e com a outra massageava seu seio. Seus olhos se fecharam assim que esfreguei o dedo do meio sobre seu clitóris. Camila juntou sua mão a minha me obrigando a intensificar os movimentos.

- Me fode! - ordenou.

Meus dedos extremamente melados deslizaram até sua entrada e eu logo a penetrei.

- Oh Laur...

Movimentei meus dedos lentamente, provocando-a. Camila mordeu os lábios, arqueando a cabeça para trás quando meus dedos mergulharam fundo em seu sexo. Movimentei meus dedos com precisão, logo acertando seu ponto G. Só os gemidos dela já me faziam quase gozar. Camila rodeou meu pescoço com seus braços, se apoiando em meu corpo, enquanto movia seu quadril rapidamente. Não demorou para que ela chegasse ao orgasmo.

- Me chupa Lauren!

- Com prazer!

Me ajoelhei a sua frente e imediatamente ouvi Camila gemer quando eu deslizei minha língua sobre seu sexo. Ela movia devagar seu quadril, aumentando a pressão que minha língua estava fazendo. Suguei seu clitóris fazendo-a gemer cada vez mais alto. Brinquei naquela região por um bom tempo até ela gozar novamente.

- Minha vez! - disse Camila com um sorriso sacana em seu rosto, descendo da bancada.

E assim ficamos por muito tempo transando, fodendo e fazendo amor.

Dia seguinte...

Camila dormia tranquilamente em meus braços. Eu estava com meu celular em uma das minhas mãos olhando as mensagens e ligações ignoradas de Ian.

Ian: Lauren, onde é que você está? Quero você aqui agora! Onde é que você estava com a cabeça? Você agrediu um paparazzi e ainda não veio gravar. Michael está puto da vida. Venha imediatamente!

Bloqueei a tela do celular, depois iria resolver isso. Olhei para Camila e beijei sua testa antes de me levantar com cuidado para não despertá-la. Havíamos tido um dia um tanto quanto cansativo.

Fui até a cozinha e decidi fazer umas panquecas para o nosso café da manhã. Depois de tudo pronto coloquei nosso café numa bandeja e voltei para o seu quarto. Assim que entrei no quarto a vi sentada na cama coçando os olho.

- Bom dia meu amor. - falei.

- Bom dia amor. Hmm, que cheiro bom.

- Fiz panquecas para nós. - disse me sentando de frente para ela e colocando a bandeja entre nós.

Comemos no meio de brincadeiras, beijos e carícias.

- Eu vou ter que voltar para Los Angeles daqui a pouco. - avisei com um suspiro.

Pude ver a expressão de tristeza que tomou conta do rosto de Camila, então segurei em seu queixo, fazendo ela olhar no fundo dos meus olhos. Como eu adorava essa nossa conexão. Verde no castanho, castanho no verde.

- Camz, eu te prometo que nada daquilo vai se repetir.

- Promete mesmo Lo? - perguntou com uma voz manhosa.

- Sim meu anjo. - falei selando nossos lábios em um selinho.

- Quanto tempo até acabarem as gravações?

- Se continuarmos no ritmo em que estamos, uns 5 meses.

- Isso tudo??

- Infelizmente. Não quer repensar sobre nós continuarmos nos vendo não? É só sermos mais discretas.

- Tudo bem Lo. Não vou aguentar ficar esse tempo todo sem te ver.

- Então, ainda temos um tempinho antes de eu ter que ir para o aeroporto. - falei com um sorriso de canto.

- Ah é? E como pretende passá-lo?

- Fazendo minha mulher ter orgasmos incríveis. - falei puxando suas pernas para baixo e subindo em cima dela enquanto ela ria gostosamente.

Nada melhor que sexo matinal para deixar sua manhã perfeita. 


Notas Finais


Tudo segue normal em Camren's World ❤❤
Me falem oq estão achando da fic!
Amo vcs 😊😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...