História TEXTS - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Emma Swan, Once Upon A Time, Ouat, Regina Mills, Swanqueen
Exibições 241
Palavras 902
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Ficção, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie gente!! Desculpem a demora, amoras :( Meu PC bugou geral e só hoje consegui consertar...

Enfim, cap pequeno, mas logo logo eles começam a ficar maiores. Uma boa leitura, e um beijão enorme!! ❤

Capítulo 10 - Capítulo 10 - Eu gosto de alguém


POV Regina

Está frio demais aqui dentro!" Emma falou, esfregando seus braços na tentativa de se aquecer. A luz do celular de Emma ainda iluminava o cubículo, mas a sua bateria já estava no fim. Não conseguia parar de pensar no porquê do Henry ainda não ter vindo à nossa procura! Ainda não havia rede, estava frio, tínhamos fome, sede. Em outras palavras, estávamos morrendo ali dentro. E se fosse pra morrer com alguma pessoa do meu lado, eu desejaria que essa pessoa não fosse Emma! Então, se tudo der certo, ninguém morre hoje. A não ser que a Swan comece a falar demais, aí eu considero matá-la.

"Tivesse trago algo mais quente vestido." Respondi. Ela olhou para mim furiosamente e bufou.

"Não vai começar, vai?" Ela apoiou seus braços em seus joelhos.

"Eu falei pra você nem falar. Quem começou aqui foi você, não eu!" Revirei meus olhos e joguei meu cabelo para trás, o que fez Emma rir ironicamente.

"Você já pensou na razão do porquê você ser tão... chata? Tão babaca? Tão... insensível e egoísta?" Arregalei os olhos e franzi minha testa perante esse comentário, pergunta, sei lá o que Emma queria dizer. "Bem, já que não vai responder, eu respondo. Eu sei que você já pensou... não sei se chegou a essa conclusão, mas tenho a certeza que é por falta de sexo! Há quanto tempo você não faz?" Ela falava aquilo com a maior normalidade no mundo. Comecei fervendo de raiva, mais um pouco e eu saltava pra cima de Emma, matando-a na hora!

"Você não tem nada a ver com isso!" Respondi rudemente. "Pra você falar é fácil, mas a verdade é que não é falta de sexo!" Fechei os olhos e ergui um dedo. "Ao contrário de certas pessoas neste lugar, eu não preciso de sexo para ser feliz!" Soltei um sorriso ainda de olhos fechados.

"O que quer insinuar, Regina?" Emma respondeu, cruzando seus braços.

"Estou insinuando que se sexo é tão importante para você, você deve estar numa situação ainda pior que eu." Falei abrindo meus olhos e gesticulando com as mãos. "Já que pelos vistos é uma coisa importante para você e você claramente tem falta."

"Você acha que eu estou na pior? Você acha mesmo? Regina, não foi o meu namorado que morr..." Ela se calou. Tarde demais. Emma já havia falado muito, estava farta! Meus olhos se encheram de lágrimas.

"Eu nem sei o que dizer Swan..." Ela abriu sua boca e se aproximou de mim, pondo-se de quatro e acariciando meu braço. Afastei-a e levantei-me.

"Desculpa!" Falou, levantando-se também.

"Eu não quero falar com você, Swan! Fica calada de vez." Desviei meu olhar dos olhos de Emma e olhei para o chão. Senti sua mão em meu queixo. Gentilmente, Emma ergueu minha cabeça, e obrigou-me a olhar em seus olhos.

"Peço imensa desculpa Regina... eu não sabia que você ainda estava assim tão... afetada. Acho que passei dos limites... me perdoe, por favor." Antes que pudesse dizer algo, a porta abriu. À nossa frente estavam agora David, Mary Margeret e Henry, que olhavam surpresos para mim e para Emma, que ainda tinha sua mão em meu queixo. Eles claramente estavam assustados com a proximidade, algo a que Emma e eu já nos havíamos habituado. Ela baixou sua mão, se debruçou com dificuldade e pegou no celular que estava no chão.

"O que estavam fazendo aí dentro?" Mary perguntou, claramente irritada. Não disse nada, limpei algumas lágrimas de meus olhos e apenas saí dali de cara fechada, sem paciência para mais nada. Emma olhava para eles envergonhada e corando. "Há algo que nos queira dizer, Emma?" Novamente, Mary falou. Swan engoliu em seco.

"Não! Eu só fui ajudar Regina a tirar uma coisa... dali... e a porta fechou... Ficamos presas... esperando por alguém nos ajudar então, tecnicamente, a culpa é vossa, não nossa!" Ela apontou para mim e para ela própria.

"Mas Emma, eu encontrei o Henry no seu carro e foi aí que ele me disse... você estava demorando bastante, pelos vistos, e pensei que estivesse tratando de algo com Regina... algo sério! Então levei Henry para casa, mandei uma mensagem pra você e pronto. Quando vi que estava demorando demais, tive que vir aqui. Mas na verdade, nunca pensei que vocês tivessem a fazer sexo logo al..." Parei David.

"Ow... ow! Sexo nada! Tenho nojo até de falar com Emma!" Ela me lançou um olhar de morte. " Para além do mais, eu não sou... eu não... a Emma não é gay, e eu... gosto de alguém!" Falei, cruzando os braços e erguendo minha cabeça, como se tivesse acabado de ganhar uma conquista.

"Você gosta?" Emma perguntou, erguendo uma sobrancelha.

"Sim, então, David, veja se sua imaginação não ultrapassa seus limites" Emma engoliu em seco, mas nada disse. "Jamais eu faria sexo com sua filha! Ficamos ali dentro presas, e a maior parte do tempo estávamos discutindo, só não a matei porque não calhou. Não leve isso para outro lado, okay? Isso foi tudo o que aconteceu. Agradeço por terem vindo aqui, mais vale tarde do que nunca! Já podem ir." Queria realmente que os Charming saíssem de minha casa. Henry ouvia aquele dialogo de boca aberta, com uma cara de quem tinha tido sua inocência completamente destruída. Aproximei-me dele, beijei sua testa e subi até ao quarto, deixando-os sozinhos lá em baixo olhando uns para os outros.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...