História Thanks to you. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Drama, Got7, Romance, Tragedia, Vampires
Exibições 30
Palavras 1.279
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem e conto com vosso apoio! ♥

Capítulo 1 - Alone in the forest.


Fanfic / Fanfiction Thanks to you. - Capítulo 1 - Alone in the forest.

Ser a filha do Rei tinha seus lados bons e ruins, mas o problema sempre foi à pressão. A pressão de ter que ser sempre melhor que os outros para não desonrar a família. Fazer tudo o que pedem devidamente correto, e qualquer erro é fatal não apenas para o nome da família, mais também pra você, que fará as pessoas terem uma péssima visão de ti.

- No que pensa tanto? – Yugyeom perguntou. Um dos meus melhores amigos.

- Apenas no quanto está entediante ficar nessa floresta – Respondi seca, realmente estava chato e silencioso demais caminhar pela floresta.

- O que você queria? – Misook perguntou. Minha primeira e única amiga mulher, ela é como uma irmã.

- Sei lá – Vocês sabem muito bem o que estou passando – Falei triste, eu tinha um enorme problema com escuridão.

- Não se preocupa – Devemos voltar pra casa? – Youngjae perguntou tentando me animar.

- Vamos – Não suporto ficar onde não posso ver – Falei e todos soltaram uma pequena risada, estavam realmente debochando de mim?

- Sério? – Como vocês podem rir de mim? – Falei irritada, inflando as bochechas.

- Você realmente fica uma gracinha assim – Yugyeom disse e eu apenas o mordi no braço, deixando dois furinhos.

- Ei! – Isso dói sabia? – Ele disse furioso acariciando onde eu tinha mordido, logo cicatrizaria.

Tínhamos mania de andarmos todos juntos na floresta lótus, era uma floresta que tinha milhares de animais, eu não podia vê-los, nem podia ver o quanto essa floresta era bonita como meus amigos diziam, mas eles sempre me levavam para tocar os animais, e eu podia sentir o quanto aqueles bichos eram encantadores. Mesmo sendo vampiros, ainda tínhamos amor pelas coisas ao nosso redor.

[...]

Não demorou muito e chegamos ao reino, claridade, agora sim eu podia enxergar tudo maravilhosamente bem. Suspirei e comecei a rodopiar assim que chegamos ao portão, animada e feliz. Muitas pessoas não sabiam, na verdade, todas as pessoas, menos meus amigos, que eu tinha cegueira noturna. Eu era a única vampiro que não podia ver a noite, e se descobrissem, seria um completo desastre.

- Vocês chegaram crianças – Meu pai disse abrindo o portão com um enorme sorriso no rosto, ele sempre era gentil.

- Senhor Soon Jae – Yugyeom e todos os outros falaram enquanto se reverenciavam.

- Olá crianças – Se divertiram bastante? – Meu pai perguntou enquanto acariciava a cabeça de todos nós.

- Sim senhor – Brincamos muito – Youngjae disse dando aquele sorriso doce.

- Fico feliz – Vão comer – Logo vocês irão para uma missão – Meu pai disse e eu apenas o encarei curiosa, como assim uma missão?

- Mas temos apenas doze anos – Já teremos uma missão? – Misook perguntou um pouco assustada, realmente, era a primeira vez que vejo pessoas da nossa idade recebendo missões.

- Não se preocupem – Vá! – Meu pai disse aumentando um pouco o tom de voz, afirmamos juntos e nos retiramos indo para a cozinha.

Na maioria das vezes, as missões eram dadas para jovens sempre que completavam seus dezesseis anos. Nunca ouvimos falar de crianças como nós indo para missões, isso me deixou um pouco animada, mas ao mesmo tempo preocupada, até meus amigos estavam um pouco aflitos, e creio que preocupados comigo, já que só eles sabiam que eu não enxergava a noite, e se eu tivesse que fazer alguma missão à noite, falharia.

- O que faremos? – Yugyeom perguntou e eu apenas dei de ombros, não fazia mínima idéia.

- Espero que não seja nada difícil – Misook disse aflita e Youngjae dando leves tapinhas para tentar acalmá-la.

- Será algo pequeno – Tenho certeza – Falei tentando dar forças para animá-los.

- Sim – Somos crianças ainda – Youngjae disse e enfim tínhamos chego à cozinha.

- Olá meu bebe! – Ouvi minha mãe dizer com os braços abertos, corri até ela a abraçando forte.

- Olá Senhora Yeon Hee – Yugyeom disse e minha mãe puxou todos para um abraço grupal.

- Não precisam ser formais comigo – Ela disse separando o abraço e dando aquele sorriso de anjo que eu amava.

- Venham – Se alimentem – Ela disse trazendo um corpo de humano fresco.

- Assim que terminarem – Escovem os dentes e vão para a sala de reunião – Ela disse se levantando e senti um frio correr por toda a espinha.

- Mamãe – Que tipo de missão iremos ganhar? – Perguntei tentando tirar alguma dica sobre o que seria.

- Não sei querida – Somente seu pai que sabe – Ela disse com um sorriso e depois se retirou, se ela estava sorrindo seria coisa pequena.

Suspirei por não conseguir uma resposta, todos estavam curiosos, apenas botamos em nossas cabeças que seria algo para que não nos preocupássemos e fomos até o corpo sobre a mesa, puxei a manga do braço daquele humano, Yugyeom fez o mesmo só que do outro lado, Misook puxou uma perna e o Youngjae outra, e então, todos mordemos juntos.

[...]

- Nada como um lanche depois de uma caminhada na floresta – Yugyeom disse e todos nós rimos.

- Chegamos – Falei dando leves batidas na porta, e logo meu pai permitiu nossa entrada, entramos todos juntos e encontramos todos os lordes na sala.

- Olá crianças – Meu pai disse, logo vimos os pais dos nossos amigos, cada um foi para seus pais e eu caminhei até o meu.

- Primeira missão será dada para Mi Yeon – Como filha do Rei – Ouvi um dos lordes falarem e eu apenas fiquei olhando para os meus amigos, tentando entender o que estava acontecendo.

- Sem problemas – Mi Yeon – Está pronta? – Meu pai perguntou e eu apenas o encarei, ele se agachou ficando do meu tamanho e me abraçou apertado.

- Eu acredito em você – Meu pai sussurrou em meu ouvido.

- O que tenho que fazer? – Perguntei assim que meu pai desfez o abraço.

- Colocamos um coelho preto na floresta de dagon – O lorde disse e eu apenas senti novamente o arrepio pela minha espinha.

- Mas lá não é perigoso? – Misook disse e o lorde pediu para que ela ficasse em silencio.

- Use suas habilidades de audição e visão – E o traga para nós – O lorde continuou a dizer e eu apenas fiquei ali, parada, perplexa, sem o que dizer.

- Se ouvir ou ver algo estranho demais – Corra – Ou lute – Ele disse com um sorriso malicioso na face, não sei por que mais senti uma pequena raiva daquele homem.

- Tome – Outro homem apareceu me entregando uma pequena adaga, olhei para meu pai e ele fez um sinal de afirmação com a cabeça, apenas a peguei e fiquei a encarando.

- Esse coelho é esperto – Faça direito e o traga vivo ou morto – O lorde continuou a falar.

- Então use as duas habilidades devidamente correta – Ele disse terminando a explicação, eu apenas afirmei, mais no fundo, estava tremendo de medo.

- Mas senhor – Yugyeom tentou dizer algo, mas sua mãe o puxou fazendo o ficar calado.

- Eu te acompanho – O homem que me entregou a adaga disse, pegando em minhas mãos e me levando com ele, apenas olhei para trás e vi meus amigos com olhares preocupados, eu estava com medo e eles sabiam disso.

O homem me deixou na entrada do portão e logo a fechou sem dizer mais nada, porque o meu pai estaria fazendo esse teste sendo que eu ainda não era jovem, e o pior, estava completamente escuro, e a floresta de dagon tinha histórias sobre monstros que matavam vampiros. Por mais que eu usasse a habilidade de audição, não me serviria de nada se eu não souber por onde estou indo, ou se estou no caminho certo, e se eu me perder e o dia chegar morrerei queimada por causa do sol, porque isso?


Notas Finais


Obrigada por lerem até aqui. ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...