História The Agreement - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens August Wayne Booth (Pinóquio), Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Jennifer Morrison, Lana Parrilla, Lesbian, Lesbicas, Loveislove, Morrilla, Once Upon A Time, Ouat, Regina Mills, Romance, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Exibições 146
Palavras 4.572
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Segunda parte do capítulo no Ar!!
Desculpa a demora e aproveitem uhuahaua
Feliz dia das Crianças 🌈💟

Capítulo 6 - The Press: part two



Emma acordou com uma coisinha grudada no pescoço dela, se Henry era bonitinho acordado, dormindo parecia um ursinho de tão fofo; se libertou do abraço dele enquanto ele guinchava algumas palavras sem sentido. Se arrumou com a roupa que tinha levado consigo, colocou uma pequena faixa branca prendendo um pouco da franja deixando um pouco dela cair sobre os olhos e depois de aconchegar o pequeno nas cobertas, saiu do aposento. Ao sair logo sorriu ao dar de cara com a jovem mestra acabando de trancar a porta de seu quarto, a morena notou ela atrás de si e sorriu confusa "Do que ela está rindo?" se perguntou.

—"Henry ainda está dormindo?"_perguntou ela.

—"Uhum, como um anjo." _ Regina foi até a porta e bateu três vezes.

—"Não me faça entrar ai e te puxar pelos pés!"_falou em alto tom, a loira bateu no braço dela, puxando a para frente.

—"Deixa ele! É domingo todo mundo merece acordar tarde no domingo!"_ disse caminhando levando a outra garota pelo braço.

—"Isso não existe..". _tentou argumentar ela enquanto caminhavam. Mas alguém via aquela cena com certo desprezo de uma pequena abertura na porta, a morena nunca tinha permitido a inglesa toca-la daquela maneira muito menos contestar as ordens dela. "Quem diabos era essa garota?" a ruiva se perguntou pela milésima vez.

Pouco tempo depois desceu Henry com a cara toda manhosa ainda de pijama, Zelena já estava á mesa ao lado da jovem mestra toda orgulhosa, achou que o pequeno viria para perto dela, entretanto correu para o colo da Emma cheio de sono, sabendo que seria mimado por ela.

—"Mas é muita folga para um ser só!"_Resmungou Regina fazendo a loira rir. _"Deixa de manha e senta pra comer!"_Mas uma vez a morena não contestou o irmão e obedeceu se sentando ao lado da sua intercessora comendo lentamente.

—"Tadinho Regina, ele mal se aguenta de sono."_ a loira falou, acariciou os cabelos castanhos do pequeno que fez uma cara mais manhosa ainda.

—"Ah isso é puro dengo dele! E é você que está mal acostumando ele." _A presença da ruiva ali era completamente apagada pela da loira, e aquilo estava lhe corroendo Zelena por dentro, a ruiva achava ela tão sem graça aos seus olhos, por que Regina insistia em dar ouvidos ao que ela dizia? Por que não a ignorava como fazia com ela?Mas se aquela qualquer tinha essa intimidade com Regina, ela também teria.

—"Regina, já pensou sobre me deixar ficar?"_Zelena perguntou interrompendo a conversa sem fundo delas. Com um olhar sem qualquer consideração, Regina fitou-a zangada a voz dela já a irritava profundamente.

—"Primeiro não diga meu nome, segundo amanhã! Nolan conseguiu um voo pra você às seis da manhã!"

—"Porque eu não posso? Essa ai te chama pelo nome e você nem se quer briga!"_Aquilo era algo que todos queriam saber o porquê, inclusive David que não entendia por quê da morena não considerar a loira lhe chamar pelo nome como falta de respeito.

—"Isso já não é da sua conta e não lhe diz respeito..."

—"Eu ameacei ela!"_Interrompeu Emma rindo das duas.

—"Eu não estou falando com você!"_Zelena disse grosseiramente fazendo a loira ficar sem graça.

—Para começo de conversa Zelena, estávamos só eu e ela conversando, se tem uma enxerida aqui é você!_retrucou Regina zangada, o ambiente havia ficado tenso novamente.

Sentido se culpada por isso, Emma se levantou e pegou o mais novo que já tinha comido o suficiente, mirou a morena de olhos chocolate que estava meio emburrada na cadeira.

—"As três e meia! Faltando cinco minutos eu venho te buscar!"

—"Mas que insistência, eu tenho cara de quem esquece das coisas?"_a pergunta era retórica, no entanto ainda sim, a loira quis responder.

—Não, tem cara de quem burla as coisas!_ a morena riu, entendendo a conexão daquelas palavras.

Emma saiu dali indo para seu quarto, levando o pequeno consigo, foi procurar algo que era extremamente necessário para aquela tarde, pensou que se tivesse contado podia alterar em alguma coisa. Procurou, enquanto Henry voltava a dormir, tinha que estar em algum lugar, não poderia entrar na piscina sem ele, ouviu a porta se abrindo quando olhou para trás lá estava à inglesa bufando de raiva. Por que será que já com ruiva, a expressão zangada conseguia intimidar a loira? Havia tanto ódio parecia ser impossível quebrar aquele gelo entre elas.

—"O que pensa que está fazendo?"_perguntou a ruiva, em quase um grito de fúria fazendo o mais novo acordar assustado.

—"Shh fala baixo, só vim pegar umas coisas minhas... "_explicou em um sussurro.

—"Argh não me mande falar baixo! Quem você acha que é?"_tornou a gritar.

—"Uma Mills!"_falou uma voz feminina ao fundo, era Katarine que estava arrumando as coisas em volta_ "E se eu fosse você, falava com mais doçura com a nova Senhora Mills ou ela manda expulsar você!"_Com a expressão de "agora já era", Emma sentou no chão. "Regina vai matar ela" pensou. Zelena bufou, mais ainda parecia que teria uma crise de raiva e quebraria tudo, no entanto, respirou fundo e saiu pisando forte.

—"Katarine por que fez isso?"

—"Ora Emma você também é dona daqui, essa coisinha chata não pode chegar e te maltratar desse jeito!"_falou indignada.

—"Sim, mas não devia ter contado sobre essa coisa de ser Mills... Ela mal aceita eu estar aqui quanto mais..."

—"Estar casada com a Mills? Por mim que aquela ruiva sofra até morrer, você não tem noção do terror que ela causava aqui quando a velha estava viva... "_Olhou para os lados e se aproximou da menina loira_ "Vou te conta um segredo, mais a jovem mestra não pode nem sonhar que você sabe disso..." _ a mulher se sentou perto da loira e longe dos ouvidos do pequeno que já voltava a dormir. _ "A velha deu esse quarto para ela, justamente para Zelena ficar perto da Jovem Mestra, mas aquela velha obrigava a Jovem Mestra a fazer todas as vontades dela, á quem diga que a Zelena invadia o quarto da Regina de noite para dormir com a Regina, só que a Jovem Mestra não podia fazer nada além de aceitar, então ela passou a se esconder em qualquer parte da casa quando escurecia, uma vez até encontrei a Regina dormindo naqueles banquinhos do jardim. A cozinheira que está aqui á mais tempo diz que naquela época já ouviu Zelena pedir para ela andar de mãos dadas com ela, dar comida na boca, sair para jantar e a Jovem Mestra era obrigada a tudo, se ela mandasse a Jovem Mestra beijar os pés dela, era capaz dela ter que fazer..."_Emma ouvia aquilo espantada será que era verdade?

—"Mas por que disso?"

—"Dizem que se a morena não fizesse, mandaria Regina para a Europa, na casa dos Mills!"_ explicou se levantando.

—"Mas isso não é ruim, ela me disse que lá ela é a neta primeira ou alguma coisa e por isso Zelena é assim."

—"Bom ai eu não sei muito bem, só que bom mesmo não deve ser, por que sempre que a Jovem Mestra está nervosa com o Henry, diz que vai mandar ela para lá e ela treme nas bases só de ouvir. E já ouvi uma empregada dizer que toda vez que ela voltava de lá, chegava todo machucada e que já chegaram a cortar por completo o cabelo dela!"_aproximou um pouco mais dela e sussurrou _"Mas isso é segredo Emma nem sonhe em dizer a ele sobre isso."

—"Por que a avó dela a mandaria para lá se fosse assim?"

—"Ora aquela velha era um monstro em forma de gente, o único que ela tratava bem era o Henry, ela dizia para todo mundo que Regina não nasceu para ser neta dela, estava mais para uma substituta, quer uma prova? Toda festa de aniversario do Henry, ela trancava Regina no quarto e mandava ela fazer contas isso quando..."

—"Se a Jovem Mestra pega você contando isso, te manda embora na mesma hora."_ A voz grossa de David ecoou no fundo, a expressão séria do homem fez a empregada apertar os dedos de medo.

—"Ah... Fui eu quem perguntou David, queria saber mais sobre a Sra. Anna."_ Emma falou rápido para não encrencar a moça.

—"Á um motivo pelo qual a Jovem Mestra não te contou, é uma historia difícil de engolir para muitos ainda mais para uma jovem tão doce quanto à Srta., até porque não é um assunto a se conversar."_Explicou ele, vendo a empregada sair de fininho olhando com desagrado para a loira.

—"Então é verdade?"_A tristeza estava óbvia na face dela, pensar naquelas coisas quase a fez chorar.

—"Algumas sim... Finja que nunca ouviu isso, é uma história incomoda para ela."_Sentou-se ao lado do pequeno, acariciando ele._"A Srta. Mills está tirando a limpo o que ouviu com ela... A coisa do contrato não deve vir à tona."_Sussurrou o suficiente para ela ouvir.

—"Eu imagino, mas no fim tudo se resolve, Regina na certa vai conseguir driblar ela..."_Respondeu, voltando a procurar, fingindo não se importar com o assunto anterior.

—"Reze para isso Srta., por que se não as coisas vão complicar..."_Concluiu se levantando e saindo. Emma respirou fundo, segurou as lágrimas quando a imagem de se imaginar em um quarto escuro sozinha enquanto havia uma festa do seu irmão mais novo acontecia lá em baixo, ou de ouvir de sua avó que ela não te considerava como neta... Deveria ser difícil, mas tentaria fazer deste dia um dia alegre e feliz.

Quando deram três horas, pulou da cama onde Henry estava dormindo, o garotinho em um susto riu, vendo o sorriso largo da loira enchendo ele de beijos.

—"Vamos lá Henry, se apronte! Nós vamos brincar de montão!"_Falou em um último beijo, ela já estava de biquíni, mas com uma blusa larga de ombro caído clara e um short um tanto curto azul. A criança correu até seu quarto e fuçou na sua gaveta sua roupa de banho, enquanto Emma se dirigia para o quarto à frente do dele._"Já é quase três e meia!"_disse vendo a morena ainda concentrada no computador.

—"Não... ainda falta meia hora e eu nem devia ir com essa confusão, quem foi que disse a Zelena sobre o matrimônio?"_Emma sorriu sem graça.

—"Fui eu, mas foi sem querer."_Respondeu, mexendo em algumas de suas mechas loiras.

—"Você é uma péssima mentirosa! Eu sei que foi uma das arrumadeiras... Só quero saber quem!"_retrucou.

—"Regina ela estava somente tentando me defender, por que acreditava que a Zelena fazia grosserias comigo."_A morena suspirou, parando de mexer no notebook.

—"Acreditava? Fazia? Eu conheço aquele praga e sei o quão grosseira ela pode ser, ainda mais nessa situação, mas eu deixo claro que a partir de agora fomos lançadas para a própria sorte."

—"iiii do jeito que minha fama de azarada é grande!"_retrucou rindo, a loira não tinha noção do real problema que ocorria e por enquanto a morena deixaria como estava o contrato em si, a loira não sabia e por isso bastava. Quando Regina realmente resolveu mirar a outra, viu as bóias uma em cada braço, com um jeito incrédula riu um pouco dela.

—"Esperai... Você não sabe nadar?"_Emma sem graça, mexeu nas bóias ajeitando elas.

—"Não muito bem..."

—"Como é que você faz esse alvoroço todo para ir para piscina sendo que você mesma não sabe nadar?"_perguntou a morena rindo. "Essa loira inventa cada coisa", pensou consigo.

—"Ah, mas só porque não sei não significa que eu não goste..."_retrucou emburrada dando de costas. A morena sorriu de leve, nunca saberia se o que a loira tinha era estupidez ou coragem._"Vamos, larga esse computador ai, estaremos te esperando lá em baixo."_Por alguns instantes, quando a loira se retirava, se enrubesceu pensando que era a primeira vez que uma garota como a loira naquele traje entrara no seu quarto, Emma podia não ter uma beleza chamativa, entretanto para a morena, a outra tinha um ar de originalidade, um toque que ela mesma se dava e não mais uma cópia de uma decisão mensal da moda. Ainda que a morena preservasse certos estilos clássicos para manter conservados certos princípios, Regina admirava a força de opinião da loira, que parecia não se influenciar por nada, chegava a ser teimosa de tão persistente que era em alguns assuntos.

Emma desceu junto à Henry que vestia uma bermuda cheia de nuvens estampadas, o sono já não se tornava um problema para ele que sorria de orelha a orelha, geralmente não tinha com quem brincar e nem com o que brincar, além de seus mil e um brinquedos que logo perdia a utilidade e graça. Um espanto se formou quando a loira viu a inglesa ruiva de roupão de banho totalmente europeu na sala lendo sabe se lá o quê, já que estava em russo. Zelena fitou a loira com indiferença e raiva, é óbvio que ela também iria banhar com eles, ainda que Emma nem se importasse ou não.

—"собака!"_Bufou a ruiva em um idioma russo, a loira que nem entendeu sorriu sem graça.

—"Srta. Mills!"_Exclamou David que ouviu o palavreado, no entanto, ignorando-o virou-se de costas para eles continuando a ler. Henry parecia também não ter entendido o que ela havia dito, a verdade o único que entendeu tinha sido David, que pela sua cara não devia ter sido elogio. Sentaram-se no sofá um pouco distante dela esperando a outra garota.

Não demorou muito até a Jovem Mestra descer com umas roupas que a muitos anos ninguém a via, afinal ela quase nunca usava algo que não fosse roupas sociais. Vê-la com uma saia com estampas desenhadas um pouco curtinha demais e uma blusa branca clara de mangas longas dobradas aos cotovelos desabotoada mostrando a parte de cima de seu biquíni com estampa preta enquanto ela carregava uma toalha nos ombros, estava evidente que não se sentia bem vestida daquele jeito e a expressão desconcertada dela de "O que estou fazendo?" era óbvia, mas apesar da pouca idade, Regina parecia ter um corpo bem estruturado como a de uma modelo, as curvas como de uma mulher eram evidentes, mesmo nunca mais ter pegado um sol, ela tinha a tonalidade de pele bem levemente bronzeada. Olhou para aqueles que a observavam sem jeito e fingindo não se incomodar, voltou a expressão natural respirando fundo.

—"E então? Eu não tenho o dia inteiro!"_Ela respondeu resmungando, fazendo David e Emma que não tirava os olhos dela sorrirem, a loira se levantou junto de Henry alegre.

—"Então vamos!"_Regina ainda não tinha visto Zelena no canto, mas quando encaminharam para a direção da piscina, viu a ruiva correr para seu lado com cara de poucos amigos e se distanciou um pouco dela.

—"Wooa quem convidou você hein?"_Aquele pergunta doeu até na loira que nem era pra ela, que malvada a morena podia ser às vezes, a ruiva sem graça não sabia o que responder, ninguém realmente tinha chamado ela, olhou para os lados e a única coisa que viu foram as empregadas, se segurando pra não rirem.

—"Oh fui eu Regina!"_respondeu Emma tomando a frente.

—"Por quê?"_para a loira a resposta era óbvia, mas para a morena não tinha sentido convidar alguém como prima.

—"Ora, pois seria maldade se não fizesse, além disso não seria nada culto da minha parte!"_retrucou puxando a morena pelo braço para não discutir com a inglesa, que estranhamente não gostou nada da atitude dela de defendê-la.

—"Você vai se arrepender disso!"_Foi a última coisa pronunciada pela Jovem Mestra, que já pressentia que algo de ruim estava por vir, a morena sabia exatamente onde estava pisando.

Com uma bola leve do pequeno Henry eles fizeram um pequeno time, por Emma não saber nadar e Nolan por ser bem mais velho ficou assim, Jovem Mestra com ela e Henry com David, apesar da birra da criança para ficar do lado da Emma. A mãe da loira sentou debaixo de um guarda-sol enquanto Eva se sentia uma rainha tomando um refresco se bronzeando, não era uma vista das melhores. Zelena se quer teve coragem de entra naquela piscina, mas observava tudo com desgosto e ódio.

Emma já tinha uma noção, mas aquele joguinho foi a comprovação da personalidade competitiva da morena que se zangava a cada perda de ponto, a loira mais ria do que jogava para valer, para a garota era mais divertido ver a morena se irritar dizendo que estavam roubando do que fazer pontos em si. Brincaram daquilo até os fôlegos dos mais novos se esgotarem, ambos não estavam acostumados com tanto movimento de uma vez, no entanto estava visível a satisfação tanto do Henry quanto de Regina, que apesar de estar reclamando de ter perdido parecia animada com o jogo. A ruiva continuou imóvel, observando Emma que se secava e vestia uma roupa por cima do biquíni vermelho escuro.

Se aproximou dela mirando dos pés a cabeça, Regina realmente tinha se casado com ela? Pensava se remoendo de raiva. Quando a garota percebeu que todos já haviam partido dalí, fitou Zelena perto de si.

—"Na próxima rodada você poderia jogar conosco! Eu deixo você fazer par com Regina... o que acha?"_Falou docemente. Aquele ar negro tinha que sumir uma hora, aquela indiferença ou espaço invisível que parecia distanciar aquelas duas. Mas a fala da loira só deixou a ruiva mais furiosa.

—"Você deixa? Quem é você para deixar ou não eu fazer alguma coisa?"_Vociferou indignada, a loira deveria ter escolhido uma palavra melhor._"Você tem ideia de quem Regina realmente é?"_Sem esperar resposta, continuou._"Alguém muito além do seu patamar! Os Mills nunca aceitaram gentinha de baixo escalão como você na família!"_disse Zelena furiosa, no entanto, aquilo tinha sido demais para Emma, imaginando que superioridade ridícula era aquela. Pôs-se de frente para a ruiva depois de vestida, com a expressão séria que raramente usava.

—"Com essa sua atitude, eu terei tanta chance de ser aceita como uma Mills quanto você de conquistar Regina!"_A palavra era impossível, Regina nunca teve se quer um pingo de afeição com a loira, sua rainha agora já tinha uma princesa que não era ela, na verdade era pior, estava como uma plebéia. As palavras da ruiva tocaram forte, ainda que não fosse desistir por simplesmente ouvir isso. Mas ela estava no caminho, atrapalhava o suposto amor que poderia existir entre a ruiva e Regina.

Emma lembrou das palavras da morena de se arrepender, quando viu a ruiva por impulso de raiva empurrá-la para dentro da piscina. Agora não tinha bóias nem ninguém por perto. Sentiu seu corpo afundar vendo a outra estática na beira da piscina fitando a loira se afogar. 'Não devia ter ficado de frente para ela' pensou, enquanto a água invadia seu nariz e ela tentava alcançar a quina da piscina, tentou gritar mas a água entrava mais ainda dentro da boca fazendo a engoli-la.

Um pouco distante dalí, todos tomavam um suco bem gelado de laranja, Regina estava desligada da conversa que as pessoas da mesa estavam tendo e enquanto tomava sua segunda copada de refresco, ouviu um barulho de algo caindo sobre a água.

—"Vocês escutaram isso?"_interrompeu a conversa deles, tentando ouvir algo mais que podia vir.

—"O que senhora?"_perguntou David com Henry no colo.

—"Sei lá parecia..."_ no momento em que todos se entreolharam, dizendo não ter escutado nada. Regina ao pensar m água, percebeu que duas pessoas não estavam junto a eles e uma delas não sabia nada. Juntou as peças daquele pensamento, tendo uma explicação rápida e possivelmente assustadora. Em um súbito, correu ferozmente até a piscina, onde seus pensamentos foram confirmados. Sem muita lógica, pulou sobre a água quase sendo afogada também por Emma, que tentava a todo custo segurar a ponta da piscina. A morena juntou toda a força que tinha sem desesperar pela loira estar agarrada a ela a puxando para baixo. Segurou a loira pela cintura tocando os pés no chão com o corpo todo coberto pela água, levando-a para a beirada da piscina. Com a ajuda de David, que chegara um tanto atrasado, tirou a loira de lá de dentro, que estava desacordada. Regina saiu da piscina sem muito esforço ou sem estar ofegante, correu em direção de Emma que já estava deitada ainda desacordada. Ficou próxima dela e teve a súbita ideia de fazer algo para acordar, ficou meia enrubescida mas não importou. Se inclinou em direção ao seu rosto, obstruiu as vias nasais da garota e colou sua boca a dela a fim de fazer respiração boca-boca. Sentiu um turbilhão de coisas ao fazer aquilo, mas ao retirar o contato de sua boca à dela, em menos de três segundos a loira acorda, cuspindo uma quantidade de água dos pulmões. Todos alí observavam a atitude da morena inclusive Zelena. Regina, que ao perceber os olhares, se sentiu um pouco envergonhada, mas ao finalmente fitar Zelena, que ainda estava um pouco mais distante deles e olhando o momento, ia gritar com ela, mas sentiu Emma tocando seu braço.

—"Foi... Um acidente."_falou com dificuldade, enquanto a sua mãe Mary a afagava. Claro que não tinha sido totalmente um acidente, Regina conhecia a própria família que tinha, sabia que eles eram capazes de fazer. Só que por que ela estava defendendo Zelena? A inglesa a odiava.

—"Srta. Mills vá se vestir já, David irá te chamar para termos uma conversinha quando eu estiver pronta."_Agora Regina vociferava, mirou Emma rapidamente e concluiu._"Por hoje chega de piscina."_A morena saiu, puxando Zelena pelo braço, uma vez que ela não se mexia.

Aos poucos cada um foi para seu canto. Emma depois do susto, tomou um banho e se deitou um pouco para esquecer do que ocorrera, mais tarde naquele dia teria que se desculpar Com Regina, por quase tê-la afogado também, mas se não fosse pela sua atitude ela certamente não teria resistido. Ainda podia sentir a maciez dos lábios da garota que lhe salvou. Não sabia o porquê de que quando toca os seus ela começa a sentir algo bom, como uma paz que entrou em seu corpo. Mas logo ignorou os pensamentos, 'ela a tinha salvado deve ser por isso', pensou. Que domingo tenso, Mary, Eva, David e o pequeno Henry foram os únicos que jantaram, o incidente tinha afetado mais do que a própria vítima.

Na cozinha, existia duas jarras cheias de biscoitos, uma escrita ''Jovem Mestra'' e a outra com somente ''Biscoitos''. Quando foi preparar o chá, a loira curiosa comeu do biscoito da morena; o sabor amargo e sem um gosto real de biscoito a fez perceber os gostos que geralmente tem o que ela come. Levou um pouco dos dois em uma bandeja e chegando perto do quarto da morena, respirou fundo imaginando que ela estaria zangada com ela.

—"E não é que você realmente trabalha no domingo!"_disse ela, colocando a xícara no espaço que ela sempre deixava e do lado, seus biscoitos.

—"Eu já lhe falei que não minto!"_Falou parando de digitar.

—"O David me disse que você não jantou, então eu trouxe alguma coisa pra comer!"_falou, enquanto a morena mirava os biscoitos e logo pegando um e comendo._"Não sei como você consegue comer essa coisa."_indagou a loira.

—"São mais saudáveis que essa coisa açucarada que vocês comem."

—"Então é por isso que você não come açúcar?"_A loira questionou.

—"Você é bem curiosa né?"_a morena fez uma pausa, pensando se contava ou não._"Eu nunca ingeri açúcar desdeque nasci, se eu como seria como uma vegetariana que não come carne há dezesseis anos."_explicou ela meio cabisbaixa.

—"Por que não? Sua avó não deixava?"_A pergunta da loira não foi ousada, mas demonstrou que ela já tinha ouvido sobre o jeito da Sra. Anna.

—"É ...mais ou menos"_respondeu desinteressada.

—"Por que só com você? Henry come mais açúcar que uma formiga!"_a morena coçou a cabeça, a loira já estava indo fundo demais.

—"Isso é meio complicado..."_Emma sabia o porquê, talvez não o motivo da velha, mas sabia que ela era mau para Regina._"Então como você está?"_Mudou de assunto.

Antes que pudesse responder, a porta se abriu e a ruiva um pouco espantada por ver a loira sentada em um local que deveria ser o dela, ainda que tivesse duas cadeiras. Gentilmente, Emma sorriu, para que o que tinha ocorrido não fosse mais uma barreira entre elas.

—"Venha aqui Zelena!"_chamou a loira. Zangada, se aproximou e começou a falar em seu verdadeiro idioma.

*britânico on*

—" (Como ousa me chamar assim?)"_Enquanto ela falava, Emma não entendia nada._"(Para pessoas insignificantes como você, deve ao menos ter uma cerimônia formal na minha frente!)"_Aquela pronuncia era tão diferente, e é claro, a forma como falava com a loira, e que ao mesmo tempo era engraçado para a loira, mas se segurou para não rir e começou a agir com seriedade, só que Zelena e Emma não eram as únicas naquele quarto que conheciam o idioma.

—"(Cale a sua boca!)"_Regina disse em voz alta_"(Você se acha melhor só porque está falando desse jeito? Aqui na América e aqui nesta casa, você não é maior que a empregada que limpa o chão... Se não tiver respeito...Se retire daqui!)"_A conversa das duas não parecia a das melhores, ainda que Emma estivesse entendendo. Bateu a mão na cadeira ao lado sem dar a importância e sorrindo sem graça.

*britânico off*

—"Ah Zelena, senta aqui!!"_a loira mais uma vez desafiou a paciencia da ruiva, que se sentou sem objeções.

—"Primeiro: Não me chame pelo nome. Para você, é Madame. Mills!"_Emma riu da outra, será que ela estava discutindo só por causa disso?

—"Está certo 'Madame Mills'..."

—"Não chame-a pelo nome Swan!"_disse Regina_"E muitos menos com esse 'madame', basta chamá-la de Mills."_concluiu a morena, mirando a ruiva com desgosto.

—"Mas Zelena é um nome tão bonito, você devia chamá-la pelo nome, são tão próximas!"

—"Só de parentesco, o resto é tudo ilusão da cabeça dela."_Regina falou. A inglesa fez bico quando a morena falou aquilo.

—"Ora, mas você chama o Henry pelo nome, além disso eu aposto que ela ia gostar, não é?"_olhou pra ruiva que não disse nada, no entanto, ficou vermelha.

—"Primeiro, Henry é meu irmao, querendo ou não, somos mais intímos por sermos só nós dois; segundo quem disse que eu ligo Swan?"

—"Há Regina, você faz isso só pra me irritar né?"_perguntou a loira, a morena ria sabendo do porquê da pergunta.

—"Não sei do que está falando..."_Murmurou ainda sorrindo.

—"E agorinha a pouco me disse que não mente!"_E mais uma vez a loira havia usado as palavras da morena contra ela mesma. Para Regina, aquilo era magnífico, se tornava a prova de que a loira dava ouvidos para cada sílaba que dizia e isso era bom de se saber. Ao prestar atenção no que falava, ela olhava as palavras saindo de sua boca e se lembrou do ocorrido à tarde, ficou vermelha na hora e tratou de retirar os pensamentos que lhe levavam a tarde.

Mais uma noite se estendeu com a conversa delas, ainda que estivessem sendo observadas por alguém que não estava gostando nem um pouco e não encontrava uma brecha pra ela ter voz naquele assunto. Antes de sair de lá e deixar as duas, Zelena pronunciou de novo em inglês algumas palavras que não deixou Regina muito feliz e Emma nem ligou.

Na manhã seguinte, Zelena partiu para Londres e ao sair, A Jovem Mestra cochichou algumas coisas para David, o deixando inquieto e o que ela havia dito pra ele foi:

—"É bom nós dois usarmos o cérebro, não vai demorar muito para essa história se espalhar! Aproveite e vamos preparar ela para o pior..."


Notas Finais


Ô finalzinho tenso..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...