História The Angel and the Devil - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ansatsu Kyoshitsu (Assassination Classroom)
Personagens Personagens Originais
Visualizações 138
Palavras 2.273
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem, tenham uma boa leitura 💙

Capítulo 3 - Curiosidades do Karma


Fanfic / Fanfiction The Angel and the Devil - Capítulo 3 - Curiosidades do Karma

Nagisa on

- Faz quatro anos...

Comecei a dizer. O olhar fixo de Karma em mim me deixa nervoso, mas acho que ele merece saber.

- Haviam boatos de que a cabeça dos alunos da classe E estava a prêmio. Todos que estavam no Japão mantinham contato para se ajudar caso algo acontecesse, mas eu acabei sendo o primeiro a ser encontrado. Quando cheguei em casa, depois da faculdade... Me deparei com meus pais mortos no chão da sala, eles foram torturados até não poder mais...

A expressão de Karma não se alterou em nenhum segundo, como o esperado.

- Eu cacei os assassinos, e os matei com minha próprias mãos. Sem lugar para retornar... Não ia demorar muito para eu ser pego pelos assistentes sociais, foi quando o Tadaomi e a Irina me encontraram... Eles estavam atrás dos assassinos também, e sabiam o que eu tinha feito. Eles me perguntaram o que eu pretendia fazer, e como eu não tinha mais para onde retornar eu disse: Me tornar um assassino.

- Então eles te adotaram? - Perguntou Karma.

- Sim, me tornei Karasuma Nagisa, ou Karasuma Shiota como sou conhecido pela maior parte da organização. Passei seis meses em treinamento com a Irina e o Karasuma, então o Lovro me levou com ele até a Rússia, depois para a Suécia, e por fim fiquei um ano em um campo de treino da Suíça. Só voltei pro japão depois de quase dois anos.

Respirei fundo e apertei minhas mãos que estão tremendo. Karma se aproximou de mim e puxou uma mecha do meu cabelo e a avaliou.

- Por que deixou o cabelo crescer? - Perguntou.

- Minha mãe amava meu cabelo, ela achava que ele ficava mais bonito grande. E depois que meus pais se deram uma segunda chance... Ela havia melhorado muito, então essa foi a forma que encontrei de tentar trazer ela sempre comigo.

- Realmente, seu cabelo é muito bonito. - Murmurou.

- O-o que?

- Nada. - Respondeu secamente e soltou meu cabelo, depois se afastou.

- Você usa as mesmas técnicas que a Bitch-sensei? - Perguntou em um tom de provocação.

- Não exatamente... Nunca cheguei ao ponto de ter relações sexuais com nenhuma das minhas vítimas, e pretendo nunca chegar. - Admiti um pouco envergonhado.

- Interessante. - Falou Karma.

- Posso perguntar algumas coisas? - Pedi o encarando.

- Sim. - Respondeu.

- Por que se tornou assassino?

- Sempre achei que servia pra coisa, e quando me surgiu a oportunidade, segui meu destino. - Respondeu sorrindo.

Me deitei no pequeno sofá e encarei o teto branco.

- Se envolveu com alguém?

- Só pra satisfazer minhas necessidades sexuais. - Afirmou.

- Nunca pensou em ter nada sério com ninguém?

Perguntei com insegurança. Meu coração está batendo forte, droga, os antigos sentimentos parecem estar florindo novamente em meu coração.

- Não, relacionamentos não combinam com nossa profissão, e eu não estou afim de me prender a ninguém. - Afirmou.

Por algum motivo sua resposta fez meu peito doer.

- E você, senhor anjo da morte? -Perguntou.

- Até hoje só gostei realmente de uma pessoa... Eu estou a procura de alguém pra amar e estar sempre comigo... Alguém que me agarre a esse mundo.

Nunca me importei de pegar missões perigosas, pois não tenho para quem voltar. Sem querer ser ingrato com Karasuma e Irina... Mas é assim que eu me sinto.

Sai da sala antes que ele me perguntasse algo e me tranquei no meu quarto, tentando sufocar os meus sentimentos.

---

Abri um álbum de fotos e sorri, vendo as fotos que tirei durante o tempo que morei com Karasuma e Irina. Ela não sabia cozinhar, então eu ensinei ela, afinal sempre tive que me virar quando minha mãe não estava em um bom estado. Karasuma era bem durão por fora, mas sempre foi o mais preocupado comigo. Quando fui embora com Lovro, os dois me ligavam diariamente.

Meu celular vibrou e ao pegá-lo vi que era uma mensagem da Kay.

Whatsapp on:

Kay: Como foi o primeiro dia?

Eu: Foi bem, fora minha bochecha estar inchada e doendo.

Kay: O QUE ACONTECEU?

Eu: Karma me deu um soco durante a última prova do dia.

Kay: VOU MATAR ESSE CABEÇA DE FOGUEIRA.

Eu: Calma, está tudo bem.

Kay: Eu queria estar aí no Japão, talvez mês que vem estarei aí.

Eu: Fico feliz com isso, estou com saudade.

Kay: Tenho que ir, hora do trabalho.

Eu: tome cuidado.

Whatsapp off

Respirei fundo e sai do quarto para tomar banho. Quando abri a porta do banheiro dei de cara com Karma nú a minha frente. Fechei a porta na hora, a batendo com força.

- DESCULPA! - Gritei e entrei correndo no quarto.

Meu coração está acelerado e meu rosto está quente, só consigo pensar em uma coisa... É ENORME.

Fiquei tentando esquecer o que vi durante meia hora, quando ouvi leves batidas na porta do meu quarto.

- O banheiro está vago. - Falou Karma severamente.

Só sai do meu quarto depois que ouvi o barulho da porta do dele.

---

Depois de tomar banho me preparei para dormir. Escovei meu cabelo e me deitei. Não consigo tirar o Karma da cabeça... Droga, não quero sofrer por ele de novo...

Nagisa off

Karma on

Aquele azulado nanico não apareceu ainda.

- Nagisa, estou saindo, você não vai vir?

Perguntei a frente do quarto dele. Como não houve resposta, abri a porta do quarto dele e o vi dormindo. Suas malas ainda estão jogadas envolta da cama, e tem alguns cadernos caídos perto da pequena janela. No criado mudo vi três porta retrato. Um com uma foto do Nagisa, Karasuma e Irina abraçados, outra da classe E e a última era minha e dele.

Quando virei para o lado, me deparei com seus intensos olhos azuis.

- Não percebi que você havia acordado.

- Que tipo de assassino eu seria se não tivesse percebido sua presença? - Falou ele brincando.

Seu rosto está menos inchado, mas sua aparência não está boa.

- Você está atrasado.

- Não vou ao treino, já avisei a Irina. Tenho que resolver uns assuntos, no fim do dia eu vou lá para voltarmos juntos. - Falou sorrindo.

- Não precisa.

- Somos uma dupla, é claro que preciso. - Retrucou.

- Certo, estou saindo.

Sai do quarto dele um pouco preocupado, depois sai do apartamento e hoje não tem nenhum carro a minha espera... Pelo jeito Karasuma foi informado que Nagisa não irá. Chamei um táxi que me deixou rapidamente no meu destino.

Por algum motivo a lembrança da noite passada veio a minha mente, da expressão de dor de Nagisa ao contar da morte dos pais, e a mudança do seu tom de voz ao falar do tal treinamento​na Suíça... Alguma coisa aconteceu, mas não quis forçar ele a me contar, afinal ele já ficou bem abatido.

Droga, desde quando me importo com essas coisas? Porra Nagisa, odeio o fato de você me deixar assim.

Desde o fundamental, ele foi o único que mais me surpreendeu, que prendeu realmente minha atenção, me fazendo sentir coisas que não queria sentir.

- Onde está o Nagisa? - Perguntou Itona me arrancado dos meus pensamentos.

- Não vai vir, disse que tem uns compromissos.

Itona abaixou o olhar para a tela do computador e suspirou tristemente. Então ele realmente está interessado no Nagisa? Desde quando o azulado faz o tipo do Itona?

(...)

Finalmente o treinamento terminou, foi muito chato. Só foi tiro ao alvo, e isso pra mim é brincadeira de criança.

- Ei Karma, poderíamos sair pra tomar algo? - Peguntou Tsuyu me encarando com expectativa.

- Não, tenho um compromisso.

Me desviei dela e fui até Itona. Ele me encarou com seus olhos amarelos e fechou o notebook.

- Quero te perguntar umas coisas.

Karma off

Itona on

- Pergunte.

O ruivo sorriu com malícia e sentou ao meu lado.

- Há quanto tempo você tem uma queda pelo Nagisa? - Perguntou.

- Eu não tenho uma queda por ele, sou apaixonado pelo Nagisa.

Não tenho intenção nenhuma de esconder meus sentimentos.

- O que tem de tão especial nele? - Questionou Karma.

- Você sabe bem... Eu percebi seu olhar, por mais que você negue, sei que você está interessado nele também.

O ruivo desviou o olhar, e encarou o céu.

- Meu interesse pelas coisas é puramente sexual, e não sinto nada pelo Nagisa, afinal não tem nada de mais nele. - Falou em um tom de voz cauteloso.

- Você está tentando convencer a si mesmo disso, mas eu te aviso, eu não vou deixar você me vencer.

Ele começou a rir, depois me encarou.

- Me conte, como vocês ficaram... Tão próximos, digamos assim. - Pediu ele.

Conheço bem a sede por conhecido do Karma, se eu não contar tudo agora, ele irá me encher até conseguir.

- Bom, nos conhecemos quando eu entrei na organização, logo depois de você matar o chefe.

Flashback on

Faz uma semana que estou na Karasu... E me sinto incrivelmente indesejado. Afinal os outros funcionários me encaram com desprezo, pois sabem que eu trabalhei pra Máfia russa.

- Itona, tem um momento? - Perguntou Karasuma ao se aproximar de mim.

- Claro.

O segui até pelos corredores do prédio.

- Meu filho voltou da Suíça, e ele vai ficar junto com você, durante sua adaptação. Ele sabe do seu antigo emprego, então não se preocupe em precisar dar muitas explicações. - Explicou.

Ah, então ele vai me tratar como os outros, ótimo.

Ao entrar na minha nova sala, me deparei com Nagisa organizando uns papéis.

- Olá, Itona-kun, você não mudou nada. - Falou o azulado sorrindo.

Aquele sorriso fez meu coração acelerar, me fazendo começar a sentir um sentimento novo... Que não sei descrever.

Flashback off

Achei que ele estava sendo simpático por causa de Karasuma. Mas mesmo sem o "pai" por perto ele o me tratava tão gentilmente que fomos nos aproximando, quando ele me contou sua história e não podia acreditar que alguém tão doce havia sofrido tanto.

Ficamos por quatro meses trabalhando juntos, e antes que eu pudesse me declarar, ele voltou para a Suíça.

Itona off

Karma on

Ele está realmente amando o Nagisa, que idiota, entregar seus sentimentos apenas a uma pessoa, isso vai ser sua ruína.

- Desculpem a demora. - Ouvi a voz do azulado ao longe.

Me virei para o som da sua voz e fiquei boquiaberto. Ele está correndo de salto, algo que deve ser realmente difícil. Uma camiseta larga e uma saia folgada também. Seu cabelo está solto, e reluzindo a luz do entardecer.

- Um anjo... - Murmurou Luke atrás de mim.

Acho que sei o porquê ele é chamado de anjo da morte.

O rosto dele não está mais inchado. Desviei o olhar e encarei Itona, que está hipnotizado por ele.

O azulado falou com todos e me puxou pelo braço em direção a saída.

- Vamos, vou cozinhar para você hoje. - Disse ele sorrindo.

- Certo.

Fomos a pé até um mercado e compramos as coisas. Ele ficou uns três centímetros mais alto com o salto, o que é engraçado.

- Por que está vestido assim?

- O Karasuma me pediu para ir em uma reunião com ele, e para os seus "aliados" eu sou uma garota. - Admitiu.

- Entendo.

Compramos as coisas e fomos para o minúsculo apartamento.

- Vou tomar banho. - Falei e fui para o banheiro.

---

Quando sai do banheiro senti um cheiro maravilhoso vindo da cozinha.

- O que você fez? - Perguntei curioso.

- Um ramen, mas não é qualquer um, é um ramen especial. - Falou o azulado animado.

Seus pés estão contra o chão de azulejos brancos. Fiquei ao seu lado e sorri por conta da diferença de idade.

- Você realmente é um nanico. - Falei rindo.

- E você é um poste! - Retrucou inflando as bochechas.

Ele serviu o ramen pra mim e comi sem muita expectativa, mas arregalei os olhos ao sentir o sabor maravilhoso.

- Uau, está muito bom!

- Fico feliz. Sempre cozinhei em casa e quando fui morar com a Irina e o Karasuma não foi diferente, afinal ela não sabia cozinhar um ovo. - Falou rindo.

Acho que essa é uma das primeiras vezes que ele fala sobre si sem ninguém perguntar. Talvez por sermos parceiros, ele quer que tenhamos uma maior intimidade... Afinal não nos vemos há anos.

- Não sou bom em tarefas domésticas, mas talvez eu aprenda algo com você.

- Ficarei feliz em ensinar. - Falou Nagisa.

Depois do jantar, eu fiquei encarregado de lavar a louça. Nagisa foi tomar banho, e não demorou muito para sair do banheiro vestindo uma cueca preta e uma camiseta branca larga. Seu cabelo está solto e úmido... Droga, não deveria estar reparando tanto nele.

Ele se deitou no sofá e começou a cantarolar uma música... Acho que é a Tabidachi no uta. O som foi ficando mais fraco até que parou de vez, quando sai da cozinha percebi que ele havia dormido.

- Nagisa, vai dormir na sua cama.

Ele não respondeu, apenas rolou para o lado e caiu do minúsculo sofá. Me aproximei rapidamente e percebi que ele está bem... Mas não acordou nem com o tombo, deve estar cansado.

Soltei um suspiro e o peguei no colo, me permitindo corar um pouco ao passar o braço por suas coxas fofinhas.

O levei até seu quarto minúsculo, me sentindo um pouco mal por estar com o melhor quarto. O deitei em sua cama e o cobri. Olhei novamente as fotos e sorri para a nossa. Balancei a cabeça e sai rapidamente do quarto do menor fechando a porta com calma.

Fui ao meu quarto e tirei as armas das maletas que Karasuma me deu e as guardei em um compartimento secreto no guarda roupa. Percebi que o cheiro do shampoo do Nagisa ficou em minha camiseta... Ao lembrar de quão fofo ele é dormindo, a arranquei de uma vez e joguei no chão. Me deitei na cama e encarei o teto.

- Quero que esse treinamento termine logo... Preciso trabalhar para parar de pensar besteiras ridículas.

Karma off


Notas Finais


E aí pessoal, gostaram do capítulo?
Agora acho que vocês conseguem ter um melhor entendimento do ponto de vista dos personagens foco, pelo menos no questão de relacionamentos.

E aí, o que acharam dos motivos do Nagisa ter se tornado assassino?
Essa não é a história toda do Nagisa, muita coisa aconteceu durante seu treinamento, coisas que serão reveladas ao longo da fanfic, junto a coisas que ele mesmo desconhece.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...