História The Army Camping - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Colegial, Drama, Hentai, Sobrenatural
Exibições 78
Palavras 3.098
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Escolar, Festa, Ficção Científica, Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


POV Jungkook, yes baby ^^

Capítulo 6 - Dia 4


Fanfic / Fanfiction The Army Camping - Capítulo 6 - Dia 4

Não consigo entender, por qual motivo Kim fugiu de mim ontem e hoje, ela visivelmente fugiu, já que na aula de historia ontem eu a chamei e ela virou as costas preferindo dormir. Eu que devia a evitar, pedi com clareza que não andasse com o Yoongi, e o que ela fez? Saiu de mãos dadas com Yoongi, agora todos pensam que Kim é a garota dele. 

– No que tanto pensa? – perguntou Drew almoçando ao meu lado. Deixando de dar atenção a conversa animada de Seul e Sun para me olhar. 

– Em você que não é. – Adrian falou coma boca cheia de arroz. 

– Há há há, muito engraçado. – Drew bufou comendo mais um kimbap. 

– Vou trocar de roupa para aula. – informei me levantando da mesa e indo embora com a bandeja na mão. 

– DREW VAI TE AJUDAR. – Adrian gritou brincando. Ouvi Drew resmungar e bater nele. 

No caminho para o pavilhão encontrei Arden correndo feito louca, ela não me parece bem, está suando e com o uniforme amaçado. Deve ter se encontrado com Hoseok, de novo. 

– Jungkook... – ela me chamou sem folego, colocando as mãos nos joelhos para respirar. – Você... viu a... Kim? 

– Não, desde ontem na aula de historia. – respondi com as mãos nos bolsos. – Por que? 

– Ela não está em lugar nenhum. – Arden estava a ponto de entrar em pânico, no entanto ela entra em pânico por qualquer coisa, uma vez a vi chorar por causa de uma borboleta, e nem era uma daquelas grandes e feias. – Quando acordei a Kim não estava no quarto, e a cama 'tá bagunçada, ela não deixa a cama bagunçada, além de que eu não a vi em nenhuma aula. 

– Calma Arden, ela pode ter ido dar uma volta, ou está com alguém... – pensei em Yoongi no mesmo segundo, Kim ficou com ele a manhã toda? Não, não, eu o vi na aula de esgrima, era definitivamente ele treinando com o Tae. 

– Acha que eu já não perguntei para todo mundo desse acampamento, ninguém a viu em lugar nenhum, o Hoseok foi no quarto do Yoongi e ela não esta lá. – a pequena garota na minha frente está morrendo de medo, nunca vi Arden dessa forma, em pânico sim, mas ela 'tá com medo real.

Eu cai em mim quando entendi o pânico nos olhos de Arden, Kim desapareceu, existem cada vez mais Templários. 

– Ah, agora você pensou garoto prodígio. – Arden afirmou assim que viu meu olhar igual ao que ela possui. Eu não fiquei para ouvi-la, sai correndo em direção a minha casa. 

– Appa! – o chamei assim que abri a porta. 

– Você não tem aula agora, Jungkook? – perguntou Namjoon saindo da cozinha com uma caneca de chá na mão. 

– A Kim sumiu. – a caneca em na mão dele escorregou, se quebrando em centenas de pedacinhos assim que se chocou contra o chão, Jin vai ficar muito puto quando ver essa bagunça. – Ela sumiu appa, o que vamos fazer?  

– Ela não pode ter ido longe, os adultos vão dar um jeito, não vá procurar por ela, é perigoso. – foi tudo que ele falou antes de entrar no escritório, quebrando a maçaneta (de novo) ao fechar a porta.

– Você não vai fazer isso, não é? – Arden falou na entrada da casa. Ela deve ter escutado toda a conversa. 

– Chame os meninos, me encontrem no refeitório, vamos achar Kim. – falei passando por ela. 

XXXX 

– Tae cobre a área dos chalés, Arden vai para os campos na entrada do acampamento e enfermaria, Hoseok para o pavilhão e eu vou para o píer, a praia e a floresta, por ser o mesmo caminho. – falei apontando os locais no mapa do acampamento que fica pendurado na parede de tijolos do refeitório. Os três atrás de mim concordaram com a cabeça. 

– Vão procurar a minha garota e ninguém me fala nada? – Yoongi tem o dom de aparecer nas piores horas e quando não é chamado. 

Foi só me virar para vê-lo na entrada do refeitório, o típico Yoongi de sempre, uniforme desarrumado, sorriso de lado e braços cruzados. Nem  um pouco preocupado com o desaparecimento de Kim. 

– Vai embora. – mandei ao passar por ele. Só de olhar para aquela expressão de tédio eterna que ele tem me irrita. – Kim não é a sua garota. 

– Ela pertence a mim, no momento que eu quiser que pertença. – declarou Yoongi com o maior sorriso no rosto. Vou quebrar a cara de babaca. 

– Jungkook, ele pode ajudar. – falou Hoseok segurando meu ombro, serio pela primeira vez em muito tempo. 

– Concordo com o Jungkook, vou estar na minha área, se a encontrarem chamem os outros. – Arden se curvou e foi embora correndo.  

– Vasculhar o píer, a praia e a floresta é grande e perigoso, vocês podem dividir. – Tae falou, dando dois tapinhas nas minhas costas. – Só não se matem, Kim pode estar correndo perigo. 

– Vamos trabalhar juntos de novo Jungkook, não se sente nostálgico? – perguntou Yoongi, me seguindo em direção ao píer. 

– Cala a boca.  

– Só estou falando que isso me lembra muito da nossa época, lembra como éramos grandes amigos, você até me contou do seu primeiro amor, como era o nome dela mesmo? Sak... 

– Cala a porra boca. – falei entre dentes sem me virar para ele. Yoongi não tem o direito de falar sobre ela. 

– Tudo bem, não está mais aqui quem falou. – ele riu, continua o mesmo palhaço de antes, com piadas sem graça e nas horas erradas.

– KIM! KIM! CADÊ VOCÊ? – gritei assim que chegamos no píer.Yoongi vez ou outra a chamava.  

As horas foram passando, depois de rodar por toda a praia, com ele atrás de mim o tempo todo, decidi ir para a floresta, é um absurdo que ela tenha entrado no meio desse mato todo, mas nunca se sabe. 

– KIM. – gritei por ela o mais alto que consegui. – Vai ficar apenas andando ou vai procurar pela Kim?

– Ela é uma garota muito habilidosa sabia? Tem uma boca maravilhosa, você devia experimentar e... 

– Cala a boca Yoongi, ela pode estar em perigo agora.  

– O acampamento é um dos lugares mais seguros do mundo, ela deve estar querendo chamar atenção. – falou ele como se não fosse nada. Em um ato de pura raiva o puxei pelo colarinho do uniforme.

– O numero de Templários em volta aumentou, idiota. – cuspi as palavras sobre ele, vendo seu olhar passar do entediado para preocupado. – Agora faz algo util. 

O deixei na floreste, indo mais fundo entre as árvores. Está prestes a escurecer e nada dela aparecer, estou ficando muito preocupado, e se um Templário a pegar? Kim não sabe se defender, se apenas um deles aparecer ela vai estar morta antes mesmo que possa gritar. 

– KIM! CADÊ VOCÊ? –  gritei mais uma vez, começando a ficar cansado. 

Ouvi o som de galhos quebrando à oeste, me virei a chamando de novo e de novo. Yoongi a chamava também, dessa vez sem comentários idiotas, ele está preocupado com outra pessoa que não seja ele mesmo? 

– JUNGKOOK. – ouvimos a voz dela à oeste. 

– KIM. – Yoongi gritou correndo. Corri o mais rápido que pude, mas não consegui correr mais do que ele. 

Kim apareceu correndo, descabelada, com arranhões e sangue seco nos braços e rosto, seus olhos desesperados procuravam algo e se fixaram em mim assim que me viu, ela passou como um raio por Yoongi e se jogou nos meus braços tremendo. Ele parou, a vendo correr com uma expressão confusa no rosto, Yoongi foi ignorado. 

Ela me abraçou com uma força surpreendente para alguém desse tamanho, fincando suas mãos nas minhas costas, e sua cabeça em meu peito, eu arregalei os olhos de susto, sentindo Kim tremer como uma garotinha assustada. Envolvi meus braços em sua cintura a mantendo firme contra mim, seu corpo está gelado, fazendo um arrepio descer pela minha coluna, um arrepio bom de se sentir. 

Kim, você me assustou. – sussurrei a abraçando sem a machucar. 

– Eu fiquei com tanto medo. – declarou, se segurando a mim como se precisasse disso para respirar. 

– Está tudo bem, estou aqui, vai ficar bem. – falei acariciando seu cabelo macio, ela tem cheiro de morango e folhas. 

Yoongi permanecia parado no lugar que Kim passou por ele. Ele nos olhava, parecia estar... magoado? Eu quase ri, dói ser ignorado, agora ele está provando do próprio veneno, foi bem merecido. 

– Você precisa ir para enfermaria. – segurei o rosto de Kim com as duas mãos, ela manteve seu olhar em mim, me fitando com tanta intensidade, que não consigo entender o que ela pode estar sentindo. – Yoongi, avise os outros que vamos 'pra enfermaria. 

Pela primeira vez Kim desviou o olhar, percebendo que Yoongi está lá. Ele não parou de observa-la desde que apareceu. 

– Sim, senhor. – falou Yoongi batendo continência com uma das mãos no bolso. – Tenta não transar com Jungkook também. 

– Se eu quiser transar com ele, eu vou, você não tem nada haver com isso. – respondeu Kim, fuzilando Yoongi com os olhos, ele a ignorou, indo embora na frente. 

Kim havia se afastado um pouco, foi o suficiente para eu poder a pegar no colo, a carregando para fora da floresta como quem carrega uma noiva. 

– Não vai reclamar? Estou te carregando, e você já me disse que odeia se sentir submissa. – falei assim que ela apoiou sua cabeça em meu ombro. 

– Que garota em sã consciência iria reclamar de ser carregada por Jungkook? – senti um sorriso se formar no meu rosto. Kim está bem. – E estou cansada de qualquer forma. 

XXXX 

P.O.V KIM 

XXXX 

– Você nunca mais me assuste dessa forma de novo. – reclamou Arden, deitada ao meu lado na cama da enfermaria. Que parece uma sala banca enorme com vinte camas separadas por cortinas também brancas. 

– Tudo bem, da próxima vez que me perder vou deixar uma mensagem para você, "querida Arden, estou perdida, me encontre". – concordei rindo. 

– Eu só não te bato porque você está machucada. – ela levantou a mão me ameaçando. 

– São só uns arranhões.  

Meus baços estão com ralados e arranhões nas mãos, fiquei apenas com pena do meu moletom, que queimou nos tornozelos e tem a marca da minha mão perfeitamente carbonizada na coxa esquerda.  

Namjoon cuidou de todos os poucos machucados, falando em como sou sortuda de nada ter acontecido comigo, ele precisou arrastar Jungkook pela orelha para tira-lo do lado da minha cama, dizendo que ele era um menino desobediente, embora tudo tivesse corrido bem. 

Kim entrou logo depois que eles saíram, com duas tigelas de arroz, dando a desculpa que não almoçou por minha culpa. 

– Menina, eu nem te conto que quase aconteceu uma briga. – falou Arden olhando para o teto de madeira. Virei o rosto a encarando curiosa. 

– De quem? Quando? Por quê? 

– Quem seria? Jungkook e Yoongi, depois do almoço, estávamos nos dividindo para te procurar quando Yoongi apareceu falando que ninguém o chamou para procurar a segundo as palavras dele, nãos minhas, a "minha garota"... – falou fazendo aspas com os dedos. 

– Eu não sou a garota dele. – reclamei a interrompendo. 

– Não interrompe, ai o Jungkook falou "ela não é sua" e o Yoongi responde " ela é minha quando eu quiser", depois o Hoseok disse para eles pararem de fazer aquele show e te procurassem, falando nisso, por que você voltou no colo do Jungkook? Suas pernas estão funcionando perfeitamente. 

Quando ela acabou de falar minha boca formou um O perfeito, detesto possessividade, detesto depender de alguém ou que a pessoa se classifique como minha ou que eu sou dela, detesto tanto isso que nunca namorei serio, somos pessoas, não objetos para pertencerem a alguém.

– Eu vou dar na cara do Yoongi, tenho cara de quem pertence a alguém? Não tenho, meus deuses que raiva... 

– Você não respondeu o mais importante. – reclamou Arden me cutucando. – Está rolando algo com o Jungkook? 

– Não, quer dizer eu acho que não, coreanos acham que estão namorando cada vez que a pessoa te olha por dois segundos. – ponderei perdendo a linha de raciocínio. – Tipo, nós temos química, confio nele e ele é definitivamente bonito, mas não sei, acho que eu precisava transar para parar de pensar em garotos um pouco, e já transei com Yoongi... 

– Eu fui seu sexo casual para aliviar a cabeça? – perguntou Yoongi abrindo a cortina da cama. 

Arden e eu gritamos de susto, e por impulso eu chutei, o acertando no joelho. 

– Ai! – reclamou dobrando o joelho e fazendo um biquinho muito fofo. – Dói.

– Quer me matar do coração?! – exclamei sentando na cama, epa tudo ficou escuro, mamãe eu vou morrer. Arden me segurou antes que eu caísse da cama. Aos poucos fui voltando a enxergar, por um segundo pensei que ia morrer sem tocar no G-Dragon.

– Não é educado ouvir a conversa alheia. – ralhou Arden com um olhar furioso para Yoongi. 

– Só fez sexo comigo porque... precisava? – perguntou ele surpreso, ignorando totalmente a existência da Arden. 

– Claro, por que outro motivo eu faria? Quer dizer você é gato, mas muita gente também é. – falei arrumando meu uniforme, Namjoon me obrigou a usar, assim como as luvas. – Você acha que transamos porquê? 

Ele parecia chocado, jogando o cabelo claro para trás com as mãos toda hora, o tempo passou e ele só parecia cada vez mais chocado, apontando para mim, depois cruzando os braços. 

– KIM! – gritou Tae entrando na enfermaria. – Nós ficamos tão preocupados, Arden quase pôs um ovo de tanta preocupação... 

– O que está acontecendo? – perguntou Hoseok apontando para Yoongi e eu. 

– Não tenho ideia. – respondeu Arden dando de ombros. 

– Tem alguma professora chamada Oh? Dama Oh? – questionei parando de encarar a encada do Yoongi. 

– Que eu me lembre não. – Tae coçou a nuca, contando nos dedos o nome dos professores. 

– Jungkook deve saber. – comentou Arden com um sorriso malicioso, que não passou despercebido por ninguém, menos o Tae, ele ainda está contando os professores e mordendo a língua? Por que ele está mordendo a língua? 

– Eu sei o que? – perguntou Jungkook entrando na enfermaria com uma tigela em mãos. Pronto, todo mundo está aqui, festa na enfermaria, ah é, deve ser seis horas, as aulas acabaram. 

– Conhece alguma mulher muito bonita chamada Dama Oh?  

– O que é isso? – Yoongi e eu falamos ao mesmo tempo, nos olhamos e viramos o rosto ao mesmo tempo. 

– Achei que a Kim pudesse estar com fome, então trouxe lamem. – informou Jungkook me entregando a tigela quentinha. Admito que estou um pouco chocada com o ato, ele trouxe comida para mim? De verdade, que fofo, me deu vontade de apertar as bochechas dele.

Yoongi olhou para o tigelas de arroz vazias que comi agora pouco com Arden sobre o criado mudo ao lado do meu pijama semi destruído, arregalei os olhos e abri a boca, ele não vai dizer nada! Mas é claro que ele vai dizer. Yoongi sorriu, separando os lábios para falar 

– Não preci... ai! Serio, qual o tesão de ficar me chutando? – reclamou se virando para mim pulando em um pé só. 

– Ah, era sua canela? Desculpa, achei que fosse outra coisa. – falei a maior inocência, ganhando um olhar zangado dele. – Obrigada Jungkook, vou comer bem. 

– Tem uma ahjumma que mora perto da cachoeira, acho que o nome dela é Oh, se não me engano, não tenho certeza. – falou Jungkook enquanto eu comia o macarrão. 

– Serio? Você pode me levar na casa dela? – perguntei engolindo sem mastigar. 

– Você acabou de sair da floresta. – afirmou Hoseok ao lado do Tae. 

– E já quer se enfiar lá com Jungkook. – completou Yoongi, ele levantou a mão, batendo em minha tigela de lamem que caiu em cima da minha blusa. 

– Kim! – exclamou Arden. – Olha a merda que você fez Min Yoongi! 

– Está falando informalmente comigo Kang Arden? – rebateu Yoongi. 

– Estou bem. – falei vendo os meninos correrem atrás de toalhas e Tae me oferecendo sua jaqueta para me limpar. – Você se queimou. 

Puxei a mão de Yoongi, vendo a marca avermelhada perto do polegar, onde o macarrão e molho bateram. 

– Também estou bem. – ele falsamente afirmou puxando a mão. 

– Não está, para de bancar o forte. – levantei da cama o arrastando até a pia do outro lado da enfermaria, abri a torneira enfiando a mão dele na água corrente, molhando as minhas luvas junto. – Se não lavar vai começar a coçar e criar bolhas, alguns acham que devem colocar gelo, mas gelo também queima, acredite, já tive que cuidar de muitas queimaduras, sorte sua que nada aconteceu naquele banheiro... 

Parei de falar quando percebi que todo estava olhando para mim. As vezes acho que tem um letreiro luminoso na minha cabeça, toda hora faço algo que chama atenção, mas não é por querer, é totalmente acidental. 

– O que foi? – perguntei, levantando a cabeça. 

– Kim, você não se queimou? – questionou Jungkook parado ao lado da cama. 

– Não. – respondi sem surpresa. – Sei disso a muito tempo, não estaria aqui se fosse o contrario, Jimin já me desafiou a comer um pedaço de carvão em brasa, fiquei dias com a boca preta, porém não me queimei, além de que  sobrevivi milagrosamente a dois incêndios... 

– Você os causou não foi? Eu sabia! Sabia que você controlava fogo. – Yoongi se vangloriou sorrindo de lado. 

– Não fui eu que comecei o incêndio. – bati o pé no chão. Meu coração começou a bater rápido e as palmas das minhas mãos esquentarem, levantei as mãos, cobertas pelas luvas molhadas, sentindo o ar escapar de meus pulmões com um suspiro aliviado.

– Foi sim, eu estou certo. – retrucou Yoongi. 

– Não foi! – a água nas luvas evaporou, criando nuvens em volta dos meus pulsos.  

– Kim, 'tá bem? – perguntou Tae preocupado. 

– Claro, eu só preciso trocar de roupa. – Concordei sorrindo. Jungkook deslizou pra o meu lado, colocando sua jaqueta em volta de mim, e sussurrando:

– Sua blusa ficou transparente.  

– Obrigada... 

– Hoje te deixo perder a aula, mas amanhã você vai treinar, ouviu Senhorita Kim? – disse Yoongi balançando as mãos molhadas, com um sorriso no rosto. 

– Aulas? – repetiu Jungkook confuso. 

– Você não sabe? – questionou Yoongi sorrindo mais ainda, aquele sorriso sacana que me faz querer bater nele, e talvez beija-lo. 

– Ele é o tutor da Kim. – respondeu Arden, abraçada em Hoseok. 

– O que? Como assim ele é tutor da Kim? – Jungkook lançou um olhar feroz para Yoongi. 

– Estou bem aqui pessoal. – falei balançando os braços, os meninos continuaram se encarando como se fossem brigar ou se beijar, garotos são tão estranhos. 

– Vocês vão brigar de novo? – perguntou Tae se aproximando de Yoongi e Jungkook.  

– Vem Tae, não entra nesse meio. – segurei Tae pelo pulso, o puxando pra fora da enfermaria.  

Estou andando muito com esses coreanos, agora só fico puxando as pessoas por ai, que agonia, pode ser que o fato de as luvas me ajudarem a não machucar ninguém que eu fiquei com menos medo de tocar nos outros.


Notas Finais


HEEEY HONEY! Tudo bem? Por que eu não estou bem, minha enxaqueca atacou, cheguei a vomitar e precisar tomar soro, mas como adoro essa fanfic e precisava postar esse capítulo para vocês, esperei todo mundo dormir para terminar. Espero que gostem do capítulo, se tiver algum erro me fale, não pude revisar antes de postar
Muito obrigada as gatas MillaCatrina, SamCueia e Gean3, amores vocês não tem ideia da força que dão quando comentam, essa fanfic existe por vocês. tenho as melhores leitoras eveeeeeer.
Kisses Aghata <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...