História The arrival of the night of queen - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Elsa, Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Emmaswan, Henry Mills, Onceuponatime, Regina Mills, Reginamills
Exibições 271
Palavras 2.519
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom espero que gostem, desculpem a demora vou demorar algum tempo para volta, sabe semana decisiva de prova! Muito obrigado pela ajuda e o apoio de vocês.

Capítulo 20 - Uma janta


- Regina – Era Zelena.

- o que esta fazendo aqui? – perguntei me levantando.

- eu preciso de você – Os olhos dela estavam cheios de lagrimas e eu sabia que ela estava meio mal, algo ruim tinha acontecido.

- Tudo bem, mas... – Zelena não deixou terminar, iria avisar que Ruby estava ali na cozinha.

- eu estou gravida – Zelena falou em um tom um pouco alto me fazendo ficar surpresa.

 

 

Eu estou gravida, essa frase foi o que me fez paralisar, Zelena esta gravida. Minha irmã estava gravida. Estava paralisada até que ouvi o barulho da vasilha de pipoca indo ao chão. Droga tinha me esquecido da Ruby.

- Ruby? – Zelena perguntou olhando para Ruby que estava perto da porta da cozinha.

- eu... Me desculpa – Ruby estava gaguejando e eu não sabia o que fazer ou como continuar, a situação era um pouco complicada demais.

- Droga – soltei um pouco alto e as duas ficaram me encarando, eu não sabia o que fazer ou o que pensar.

Zelena ficou quieta e ali na porta, acho que ela estava esperando o convite para entrar ou estivesse realmente em choque porque ela realmente não precisava disso.

Fomos interrompidas pelo meu telefone tocando.

- Entre – falei olhando para ela e indo em direção à mesa de centro onde estava meu celular.

Ao chegar ate meu celular me deparei com minha mãe me ligando e o desespero começou a tomar meu corpo.

- É a Cora – falei encarando Zelena que estava parada agora ao lado da porta totalmente pálida.

- não atende – Zelena falou caminhando até a mim – eu avisei que iria te ver e que não podia conversar com eles agora, mande uma mensagem e diga que eu estou bem, mas não atende porque ela vira aqui, por favor.

Agora eu estava desesperada, Zelena tinha fugido de todos de casa e isso era realmente de surpreender.

- Okay – falei desligando e voltando o olhar para Ruby que estava encarando Zelena.

E nesse momento eu me acalmei, senti pena da Ruby ela estava apaixonada pela minha irmã e agora tinha essa noticia que poderia acabar com qualquer expectativa dela. Nosso pensamento foi interrompido por Emma abrindo a porta com uma caixa de cerveja e um vinho em sua mão.

- Olá – Emma disse sorrindo e voltando o olhar para Zelena – você voltou – Emma falou abrindo o sorriso e logo ela percebeu que todos estavam sérios ali.

- Oi – Zelena falou meio baixo com os olhos cheios de lagrimas enquanto Ruby a encarava.

- o que aconteceu? – Emma perguntou entrando de vez no apartamento e fechando a porta.

- Zelena esta gravida – Ruby falou como se tivesse afirmando para si ainda a noticia.

- vocês não usaram camisinha? – Emma perguntou achando que era brincadeira.

- serio Emma? – Ruby falou a encarando.

- serio? Você esta gravida mesmo? De um bebe? – Emma perguntou ficando chocada.

- Bom Emma acho que precisamos conversar no particular agora – Olhei para Emma como se pedisse ajuda.

- sim, claro – Emma falou olhando para mim.

- devemos fazer algo? - Emma perguntou assim que fechou a porta do quarto.

- caramba, eu vou ser tia- falei afirmando mais para mim mesma.

- sim - Emma abriu um sorriso é veio me abraçar.

Acho que ela entendeu que o baque foi forte e ficou ali em silêncio alguns minutos enquanto eu relaxava e aproveitava o abraço caloroso de Emma.

- Como foi à apresentação do Henry?- perguntei sem sair do abraço dela, afundando meu nariz em seu pescoço sugando todo aquele aroma delicioso da Emma.

- Ele estava muito fofo - Emma falou beijando minha bochecha e se separando do abraço- ele pediu para filmar que ele quer mostrar para você.

- ele é um fofo mesmo - Falei sorrindo e alcançando sua mão macia.

- ele não queria ir com Ana hoje, mas infelizmente nem tudo é como queremos- Emma comentou se aproximando de mim.

Nossos corpos estavam colados novamente como se fosse um imã e logo ela quebrou toda a distância que restava selando meus lábios.

O beijo que começou calmo agora o ritmo era um pouco mais veloz, com um pouco de urgência. Eu tinha muita necessidade de Emma Swan e quase sempre não conseguia suprir com o pouco de tempo que ficamos uma ao lado da outra.

Assim que o beijo acabou sorri involuntariamente com os olhos fechados e ouvi a Emma suspirar.

- senti falta do seu sorriso - Emma falou beijando meu rosto.

- eu senti falta do seu beijo - Falei dando um selinho nos lábios da Emma.

- temos que ir lá - Emma levou a mão em meu rosto fazendo um leve carinho- fizemos errado de deixar as duas conversarem sozinhas, acho que deveria levar a Ruby para minha casa.

Franzi o senhor, não queria ficar sem a Emma hoje ainda mais que o Henry estava com a Ana, seria uma boa noite para nós aproximar.

- Eu não quero que você vá embora - eu falei isso em voz alta, meu coração estava acelerado, só acalmou quando ela abriu aquele sorriso maravilhoso.

- Você precisa ajudar Zelena e eu preciso falar com a Ruby é podemos dormir juntas - Emma selou nossos lábios de novo - sério se você quiser claro.

- Eu quero - Falei olhando para o chão.

- Não precisa se envergonhar com isso - Emma levantou meu rosto com o dedo em meu queixo - Eu adoro ficar ao seu lado.

- acho que eu também - comentei a fazendo gargalhar.

- acha - Emma falou zombando de mim- Acha.

- Talvez eu tenha certeza - Falei meio corada a fazendo sorrir.

- Isso é maravilhoso, agora vamos lá resolver essa notícia.

Suspirei e segui Emma para fora do quarto, mesmo do corredor dava para ver que a casa estava em silêncio.

Ao chegar à sala Emma e eu ficamos desesperadas, as duas não estavam mais ali. Fiz gesto para Emma me seguir até o quarto de hóspede e ela veio caminhando ao meu lado. Ao abrir a porta me deparei com Zelena e Ruby deitadas na cama dormindo, Ruby estava de olhos fechados mais fazia carinho no cabelo da minha irmã como se tivesse tentando acalma.

- Acho que vamos ficar juntas hoje - Emma abriu aquele sorriso cafajeste.

- Pode retirar esse sorrisinho do rosto Emma Swan - Falei a fazendo gargalhar- vamos apenas assistir um filme.

- Duvido que você resista ao charme do meu sorriso - Emma falou brincando comigo e logo seguimos para a sala- O que acha de fazermos pipoca e dessa vez não derruba-la?

- deixa que eu faço - Falei a fazendo me olhar intrigada- quero comer algo que não me faça correr o risco de intoxicação alimentar.

- Muito engraçado Regina - Emma fez um bico lindo- Sabe - Emma falou pensando- O que acha de irmos comer um lanche? Zelena e Ruby não vão sair dali tão cedo e nunca jantamos sós nos duas.

- Um lanche Emma?- Emma não era uma pessoa muito saudável e eu já preferia uma coisa mais light.

- A para de ser velha ranzinza, vamos comer um lanche e depois ficamos juntas - Emma falou sorrindo - Vai vestida assim?

- Vou - Falei franzindo o senhor em reprovação e cruzando os braços.

- Está linda assim - Emma falou sorrindo- ótimo então vamos.

Emma era assim espontânea e em um surto eu estava seguindo ela para algum lugar em nova York que vende-se esse maldito hambúrguer que Emma estava com vontade de comer. Não gostava muito de andar de carro pela cidade, mas hoje era uma exceção. O som do carro da Emma estava tocando Someone New – Hozier, meu coração estava apertado ouvindo aquela musica.

Olhando para a Emma com aquele sorriso no rosto, a forma que o cabelo dela ficava contra o vento e como o rosto dela era lindo, eu estava paralisada com aquela beleza, com aquele sorriso, com aquele cheiro. Tudo que eu precisava era dela e isso me deixava com um puta medo dela.

Quando paramos no sinaleiro continue olhando para sua beleza enquanto ela cantarolava uma parte da musica.

Would things be easier if there was a right way?

As coisas seriam mais fáceis se houvesse um caminho certo?

Honey, there is no right way

Querida, não há um caminho certo.

And so I fall in love just a little

E assim eu me apaixono um pouco.

Ela cantarolava para mim sorrindo, assim que o sinal abriu ela segui-o o caminho até uma lanchonete onde ela pediu dois hamburguês para viagem e dois refrigerantes grandes. Não falei nada, fiquei a observando quando eu vi já estávamos perto de um lugar antigo que era usado para acampamentos. Ela parou o carro e nos conseguíamos ver a cidade inteira.

- Toma seu lanche – Emma me entregou antes de pegar o seu.

- Me sinto uma adolescente comendo essas besteiras – Emma se sentiu ofendida com a minha confissão, na verdade ela estava fingindo.

- Você deveria ser uma adolescente deliciosa Regina Mills – Emma falou me fazendo ficar corada- o que foi? Estou sendo sincera, se eu fosse do seu colégio teria te levado para o banheiro.

- Ah Emma não seria tão fácil assim – Falei a fazendo rir- Não iria aceita assim.

- E o que mudou de hoje para antes? – Emma perguntou me encarando.

- agora eu sou segura de quem sou e sei o que quero – Falei abocanhando o lanche, Céus era tão delicioso, acabei soltando um leve gemido.

 - Eu sabia que você iria adorar isso – Emma falou me fazendo sorrir e revirar os olhos para ela.

Continuei comendo em silencio enquanto Emma cantava e comia.

- Você poderia fazer o favor de comer e depois cantar ou sei lá – Falei fazendo Emma gargalhar.

- você é muito chata, parece minha mãe – Emma falou mordendo mais um pedaço do lanche.

- sua mãe deveria ficar muito orgulhosa com seu desempenho de papel de adulta – Falei limpando sua boca suja com molho com os dedos e depois o levando até minha boca chupando.

- A cala a boca – Emma falou puxando minha mão e mordendo um pedaço do meu lanche.

- Hey é meu- falei fingindo esta zangada.

- você nem gosta tanto disso – Emma falou zombando de mim.

- Senhorita Swan – falei puxando sua camiseta para deixar ela próxima ao meu corpo- nunca mexa na minha comida.

- Ui – Emma falou rindo- é melhor você termina logo esse lanche eu vou comê-lo.

- Swan não brinque com isso – falei a fazendo rir.

Ficamos ali entre brincadeiras e carinho até ficar realmente tarde, a vista dali ajudava muito a nos deixar calmas e tranquilas uma ao lado da outra.

O celular da Emma começou a tocar, eu não queria ser curiosa mais estava escrito casa mãe, então aquilo alivio um pouco mais meu coração.

- Alo? – Emma falou calmamente sorrindo para mim assim que falou ao telefone.

Emma ficou alguns minutos em silencio.

- Ah ele estava lindo na apresentação – Provavelmente estava comentando sobre a apresentação do Henry na escola- Foi para a tia da Ana junto com ela, bom ele não queria ir, mas Ana praticamente o arrastou para ir- Emma sorriu e alcançou minha mão fazendo carinho- Ah eu não estou em casa – Emma falou piscando para mim- eu estou com a Regina.

Emma continuo conversando com a mãe enquanto eu olhava para fora, quando eu percebi que começou a nevar de leve. Eu amava neve era a melhor época do ano para mim e agora eu estava em carro com a Emma enquanto nevava.

Em alguns minutos Emma desligou o telefone e se virou para mim toda sorridente.

- Me desculpa, sabe como as mães pode ser às vezes - Emma falou suspirando- olha esta nevando, o que acha de ir lá fora comigo um pouco?

- ah não sei se é uma boa ideia.

- lógico que é - Emma falou animada - Vem logo Regina - Disse assim que saiu do carro e se sentou no capô enquanto me esperava.

Eu realmente não tinha opção, lá estava Emma sentada me esperando na época do ano que eu mais amava.

Direcionei-me para fora do carro o mais rápido que pude e me sentei ao seu lado.

- Achei que não viria - Emma falou passando os dedos em minha bochecha em uma forma de carinho.

- o que você não me pede que eu não tenho feito ultimamente Emma?- Falei a fazendo sorrir.

Ficamos em silêncio absolutos ali, observando a natureza e a beleza da neve caindo.

- Eu quero algo com você - Emma falou me fazendo paralisar- Eu sei que é cedo, mas eu quero ter o que minha mãe e meu pai têm.

- uma família? - Perguntei e Emma apenas negou com a cabeça e sorriu.

- o amor - Emma suspirou- Eles são completos e eu sinto que podemos ser também.

- Emma eu sou muito complicada e medrosa - Falei arrancando um sorriso enorme dela- você sabe disso, sinceramente? Acredito que nos temos a sorte de encontrar o amor da nossa vida apenas uma vez.

- Sabe o que vem depois do primeiro Regina? O segundo - Emma falou sorrindo- não sabemos o que é o amor, eu achei por muito tempo que amava a Ana e depois descobri que não, ninguém sabe o que é realmente o amor.

- Acho que estamos em um dia cheio de novidades e que devemos conversar sobre isso depois - Era a única desculpa que eu conseguia ter naquele momento, eu não poderia me sentir assim, não de novo.

- Você definitivamente é a pessoa mais medrosa do mundo Regina, até o Henry é mais corajoso que você - Emma falou se aproximando de mim, deixando nossos rostos poucos centímetros um do outro - Mas eu vou estar aqui quando você tiver uma coragem momentânea.

- Coragem momentânea? - Perguntei intrigada com aquelas ideologias da Emma.

- É, lembra o dia que você apareceu na porta do meu quarto do Hotel? Se você pensasse duas vezes você realmente não iria, então você teve uma coragem momentânea e eu me dei bem - Emma falou selando nossos lábios em um selinho, seus lábios estava frio e ao mesmo tempo doce, e eu estava viciada naqueles lábios.

- Emma - suspirei pensando no que falar- você sabe que é complicado.

Suspirei o cheiro da Emma em sua bochecha enquanto minhas mãos estavam fazendo carinho em sua nuca.

- Eu sei e estarei aqui - Emma falou beijando a minha testa - Sempre.

- Mas se está complicado para você imagina para a Ruby? - Solte e Emma riu.

- O meu Deus nem me fale - Emma riu com aquela delícia de gargalhada- Elas são tão sortudas.

- Como disse, alguém iria sair ferido - Falei e Emma me abraçou em um gesto calmo.

- Não importa, estaremos do lado de quem se ferir, porque é isso que os amigos fazem certo? -  Emma às vezes era tão doce e simples.


Notas Finais


Comentem por favor.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...