História The Baby-sitter. - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Liam Payne, Louis Tomlinson, Mila Kunis, One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Au Pair, Babá, Charlotte, Clara, Crianças, Harry, Horan, Liam, Livros, Londres, Louis, Malik, Niall, One Direction, Original, Paixão, Payne, Romance, Styles, Tomlinson, Zayn
Visualizações 184
Palavras 1.621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Self Inserction, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpem por sumir por 2 meses, prometo não deixá-las mais sem atualizações, para me redimir acabei de postar 3 lindos capítulos.

Boa leitura para vocês.

Peço que comentem se estiverem gostando, e não se esqueçam de favoritar.


Xxx Su ❤

Capítulo 11 - Onze.


Fanfic / Fanfiction The Baby-sitter. - Capítulo 11 - Onze.

Brian e Lott estavam me cobrando uma saída há muito tempo, e eu simplesmente não conseguia, o único tempo livre que eu tinha era para dormir, mas eu merecia um pouco de diversão, eu precisava.

- Pega a pipoca, Clara. - Lott falou assim que sentimos o cheiro, era sábado à noite, chovia muito forte e eu estava na casa da Lott, uma simples noite de garotas que eu não tinha há muito tempo.

- Qual nós vamos assistir primeiro? - Lott perguntou assim que voltei com duas bacias cheias de pipoca, nós tínhamos alugado uns quatro filmes e queríamos assisti-los todos naquela madrugada.

- Jogo de Amor em Las Vegas, por favor. - implorei. Eu amava aquele filme.

- Quem me dera viver um amor em Vegas. - Brian disse, se tacando no tapete da sala, abrindo seus braços, suspirando.

- Falando nisso, Brian... - Lott dizia, enquanto se sentava ao lado da menina. - Faz quanto tempo que você não tem um encontro? - falou, já com a pipoca na boca.

- Ai, Charlotte, não começa... - Brian rolou os olhos, fazendo com que Lott e eu começassemos a rir, nós adorávamos implicar com o Brian pelo fato de que o mesmo não costumava ficar com quase ninguém, e ele realmente não se importava com isso.

- Não liga não, Brian, eu concordo com você... - falei, colocando meu moletom. Aquela noite realmente estava de arrepiar, além de muito frio, chovia demais raios e trovões eram pouco perto do que estava acontecendo lá fora. - Eu também adoraria viver um amor em Vegas, ou em qualquer outro lugar. - disse, encolhendo minhas pernas.

- Cala a boca, Clara! - Lott me deu um leve empurrão. - Você tem o gostoso do Liam dando em cima de você, e fica aí reclamando. - falava, enquanto colocava o filme.

- Ai, gente... O Liam... Não sei! - falei, balançando a minha cabeça.

- Lott, esqueceu que a Clara está apaixonada? - Brian se levantou do tapete e fez Lott gargalhar. Ótimo, era minha vez de ser caçoada.

- Ah, é mesmo! - Lott voltava ao seu lugar, prendendo seu cabelo em um coque para ficar mais a vontade para ver o filme. - Esqueci do patrão dela. - as duas não paravam de rir e eu rolei os olhos mais uma vez.

- Não tem ninguém apaixonada aqui, e não sei se vocês esqueceram, mas o Zayn nem sequer está falando comigo direito... - falei, roubando o pote de pipoca das mãos de Brian.

- Chega de falar de homem, meninas... - Lott se arrumou em seu canto. - Vamos ver o filme e se frustrar eternamente por nunca ter um Ashton Kutcher em nossas vidas. - ela dizia, iniciando um dos meus filmes prediletos.

O domingo chegou rapidamente e a única coisa que eu e as meninas fizemos foi dormir o dia inteiro, olheiras estavam garantidas após passar a madrugada vendo filmes, peguei um táxi e fui para casa o mais rápido possível, já eram cerca de dez da noite, e estava mais frio do que a noite anterior, se fosse possível, entrei em casa, deixando as chaves em cima da mesa da cozinha, tudo estava apagado e a única luz vinha da televisão da sala, caminhei até lá, encontrando Zayn deitado no sofá, todo coberto, assistindo um canal qualquer.

- Boa noite! - o cumprimentei. Zayn soltou um som estranho e me cumprimentou também. - Melanie foi para casa da sua mãe? - perguntei, me aproximando um pouco mais, Zayn novamente soltou um barulho estranho, algo parecido com um gemido.

- Ela... Foi. - respondeu com dificuldade. Estranhei o jeito de Zayn e fui até o sofá, dando de cara com o mesmo um pouco pálido e tremendo.

- O que houve? - falei, me ajoelhando perto de Zayn, que não me respondeu, apenas fechou os olhos. Levei minha mão até o rosto de Zayn e me assustei. - Zayn, você está queimando... - disse, levando a mão até minha boca, tirei rapidamente o cobertor que o cobria e coloquei um termômetro, Zayn estava fraco e não falava nada, esperei alguns minutos e vi que ele estava queimando em febre. - Você tem que tomar um banho... - falei, puxando a mão de Zayn.

- Clara... - ele engoliu seco. Zayn respirou fundo e se sentou com dificuldade. - Não consigo, sério... - ele falava, sonolento. - Estou com dores em todos os lugares do corpo. - disse.

- Não vai me dizer que você pegou aquela chuva de ontem... - nem precisei terminar a frase, já que Zayn soltou uma risadinha fraca. - Vem comigo. - puxei a mão de Zayn novamente e o ajudei a levantar, coloquei seu braço em volta do meu ombro e o ajudei a ir até o banheiro. Zayn tirou sua camisa e, em uma lentidão eterna, tirou a calça. - Tira a calça logo, Zayn... - falei, como se tivesse brigando com ele.

- Calma, poxa. - ele falou, se apoiando na parede de uma forma tão fofa que eu prendi uma risada baixa, Zayn estava muito abatido. É incrível o fato de que ele, um homem de negócios, pai de família, não sabe que pode pegar até uma pneumonia se pegar uma chuva forte, desci e preparei um chá, juntamente com um copo d’água e um remédio, após vinte minutos, eu subi novamente, encontrando Zayn apenas de calça de moletom em seu quarto.

- Coloca uma camisa... Qualquer vento que você pegar vai piorar. - falei, deixando a bandeja com as coisas em cima da mesinha de cabeceira de Zayn e fechando a janela em seguida. Ele se tacou na cama, reclamando de lombeira e dor no corpo, Zayn estava inclusive até com uma pequena dificuldade de respirar.

- Obrigado. - ele agradeceu quando eu lhe entreguei o remédio.

- É só um resfriado, amanhã você melhora. - expliquei, puxando o cobertor para cima de Zayn. Ele passou a mão em seu rosto, tentando ficar acordado, porém, seus olhos estavam fechando sozinhos praticamente. - Não adianta lutar contra o cansaço, Zayn... Toma esse chá e descansa. - falei que logo voltaria para medir sua temperatura novamente e Zayn fez o que eu mandei, desci as escadas, recolhendo as pequenas coisas que estavam espalhadas pela sala, e, em seguida, arrumando a cozinha também, já eram mais de onze horas e agora era o meu cansaço que estava dando sinais, tomei um banho rápido e coloquei meu pijama, Melanie voltaria apenas na quarta, o que me daria uns três dias de descanso e eu agradeci por isso.

- Voltei. - falei, adentrando no quarto de Zayn novamente, o mesmo estava deitado com a aparência visivelmente cansada, porém, bem melhor de quando eu cheguei. Entreguei-o o termômetro e ele mesmo o colocou. Sentei na cama de Zayn e esperei os três minutos necessários, em silêncio. Um silêncio incomodador. - Você ainda está com febre, mas abaixou... - falei, guardando o termômetro.

- A dor está começando a passar. - ele falou e eu sorri de leve, me levantando da cama e indo em direção à porta.

- Estou no meu quarto, qualquer coisa, é só me chamar...

- Estou com frio... - ele reclamava como uma criança. Voltei para perto da cama onde Zayn estava deitado.

- Você quer que eu pegue mais um cobertor? - perguntei, colocando meu cabelo para trás da orelha.

- Quero que você deite aqui comigo. - ele respondeu da forma mais simples do mundo. Abri a boca para responder algo que nem eu mesma sabia o que era. Zayn realmente havia me pegado de surpresa.

- Como? - perguntei, confusa. Ele chegou um pouco para o lado, ajeitando o cobertor para que eu pudesse deitar ao seu lado.

- É sério... Se acontecer alguma coisa, eu não vou ficar te gritando... - ele falou, sério. Eu não via nenhuma segunda intenção na voz de Zayn. Na verdade, eu não via nada, ele parecia indiferente, mas realmente estava decidido a me fazer deitar com ele.

- Tudo bem... - respondi, fui até a luz do quarto de Zayn, perto da porta e a apaguei - É melhor mesmo, se acontecer algo, eu já estou aqui... - falei um pouco sem graça. Puxei a coberta e me deitei ao lado de Zayn, de barriga para cima, com as mãos em meu peitoral. Engoli seco e preciso admitir que eu não estava me sentindo nada bem. Ter o homem que tem me causado tantas sensações deitado ali do meu lado e não poder fazer nada era desesperador, Zayn encostou uma de suas mãos em minha cintura, me despertando de meus insanos pensamentos.

- Vem cá. - me puxou para mais perto.

- Zayn... - tentei me pronunciar, mas ele logo me interrompeu.

- Relaxa, Clara, é só frio. - ele falou. Respondi em silêncio, mordendo meu lábio inferior e deixei que meu corpo se aproximasse do corpo de Zayn, ele me abraçou pela cintura e afundou seu rosto no travesseiro, eu ainda estava me sentindo incomodada, com a mão para o alto, sem saber se poderia tocá-lo ou não é engraçado o fato de como Zayn me intimidou depois que resolveu mudar, e eu não tinha mais a intimidade que tinha antes, abaixei minha mão, levando até o cabelo de Zayn, passei a mão em um carinho amedrontado, eu tinha medo de que Zayn a qualquer momento pudesse me expulsar dali, dizendo que eu não podia fazer aquilo, porque, como ele mesmo disse, éramos apenas babá e patrão, mas ele não fez nada, continuou com os olhos fechados, respirando fundo, abraçado ao meu corpo, pegando no sono, acredito eu, relaxei minha cabeça no travesseiro e me confortei em seus braços, acariciando Zayn, o fazendo dormir, não sei por quanto tempo isso durou, sei que, sem dúvidas, naquela noite, eu adormeci com um sorriso enorme no rosto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...