História The Baby Sitter - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Simon D., Sistar
Personagens Hyoryn, Personagens Originais, Simon Dominic
Tags Babá, Gray, Hyorin, Mad Clown, Personagens Originais, Simon D
Exibições 39
Palavras 1.019
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


SE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI ... EU TE AMO ~
— Eu sei que eu disse que iria postar no dia 15/12 mas eu vim antes. Motivo número 1: Passei em matemática e inglês, e essas matérias estavam me dando dor de cabeça. Motivo numero 2: Eu estou com alguns caps escritos já.
— Nada de tão O-O mudou na fic, porém o que eu mudei vocês vão perceber ao longo da história :)
— Vai ter alguns personagens novos, que eu só irei dizer quando entrarmos na segunda fase da fic.
— Sério mesmo, obrigado você que está aqui <3
Vamos lá?
Até as notas, boa leitura povão :)

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction The Baby Sitter - Capítulo 1 - Prólogo

   Toquei a campainha, minhas mãos estavam suando, passei elas na calça e balancei logo em seguida tentando afastar toda a ansiedade que me corroía. Assim que a porta se abriu, revelou uma mulher, pisquei algumas vezes e sorri em seguida.

— Oi —  cumprimentei

— Você é a Hyorin? — ela arqueou uma sobrancelha

— Sim.

— Pode entrar.

  Ela deu espaço e abriu um pouco mais a porta para que eu pudesse entrar. Peguei a mala e dei alguns passos curtos e logo pude observar o ambiente, a sala de entrada era enorme, maior que a minha casa, talvez.

  Observei atentamente a sala, tudo muito branco e preto, era monótono.

— O senhor Simon pediu para que eu pudesse mostrar seus aposentos e a bebê.

E a bebê? É menina

— Ok — respondi tímida, aquela mulher era amedrontadora

— Aliás eu me chamo Kim. — sorriu de canto e começou a andar, comecei a seguir ela.

 Subi as escadas puxando a mala com dificuldade, nenhuma de nós duas falamos nada. Ela parou em frente a uma porta branca, abriu a porta e deu espaço para que eu pudesse entrar.

  Puta que me pariu!  Aquilo era um sonho, só podia ser. O quarto era enorme, tudo branco e preto também, julguei que aquelas cores eram as preferidas da Senhorita Gael. Deixei a mala em um canto e me sentei na cama, o colchão era tão macio, se a Senhora Kim não estivesse me olhando eu estaria jogada na cama.

— Aqui vai ser o seu quarto, bem em frente ao da bebê. — ela suspirou colocando as mãos na cintura.

— Tudo bem ... eu posso ir ver a garotinha? — perguntei me levantando.

— Sim.

    Segui os passos dela até a porta que ficava a frente do meu quarto, eu estava muito ansiosa para poder conhecer a garotinha. Senhora Kim abriu a porta e logo eu fui entrando, o sol batia no berço iluminando o mesmo,  o quarto era todo rosa e branco – como toda a casa. Me direcionei até o bercinho, apoiei as mãos e logo pude vê-la. Ela tinha as bochechas rosadas e cabelos negros bem ralos, era tão pequena que sua roupinha ficava grande e larga, ela dormia tranquilamente. Eu estava emocionada. Ela era tão linda, parecia um anjinho.

— Podemos conversar agora? — Senhora Kim perguntou

— Claro. — respondi voltando minha atenção a mais velha.

••

  Senhora Kim me entregou a xícara de chá, bebi um pouco e não pude deixar de fazer uma cara feia ao provar, estava horrível e ela percebeu.

— Não é o meu melhor chá. — deu uma gargalhada e se sentou, acho que as coisas estavam indo bem entre nós, afinal ela estava mais solta.

— É. — concordei rindo meio receosa

— Hyorin, esse é seu nome certo?

— Sim.

—  Algumas coisas você precisa saber sobre a bebê. — ela disse e logo bebeu um pouco do chá

— A Senhora Gael disse que iria me ajudar ...

— A Senhorita Gael morreu Hyorin, já faz cinco dias ...

  Minha expressão facial era de tristeza com um misto de espanto. A um mês atrás eu tinha visto aquela mulher, de bom grado ela resolveu me ajudar me dando um emprego, deixando que eu ficasse na casa dela, talvez seja pela fato de ser tão compreensível e ter entendido que eu precisava de verdade do emprego.

— Sinto muito.

— Olha Hyorin, preste atenção nas minhas palavras, a partir de hoje você é o tudo da Jasmine. Tudo mesmo! Ela irá precisar de todos os seus cuidados e nessa fase ela precisará de você vinte e quatro horas. — ela me olhava como se quisesse ler meus pensamentos — Você será como uma ... mãe.

  Jasmine, que nome lindo.

Eu sou o tudo de alguém

Mãe?

  Aquela última palavra me fez refletir sobre coisas que estavam guardadas anos no meu coração. Anos!

— Eu entendo ... — ela me cortou

— Entende? Acho muito bom mesmo.

— Eu farei de tudo pela garotinha. Eu juro.

Eu juro.

   A Senhora Kim ficou alguns minutos falando sobre regras da casa – que ela mesmo criou.

   Assim  que acabamos a conversa me direcionei até o jardim, era lindo, assim como tudo naquela casa. Voltei a andar e conhecer o lugar onde eu iria morar, me lembrei da Senhorita Gael. Ela parecia tão feliz com a gravidez, tão empolgada que chegava a contagiar quem estivesse por perto.  

— A vida é tão estranha — disse enquanto voltava para dentro de casa

••

  Jasmine se remexia nos meu braços enquanto se acostumava comigo. Ela ameaçou chorar mas logo parou.

— Não chore. —pedi

  Logo ela já estava dormindo de novo, aquela garotinha seria tudo o que eu tinha e eu era tudo o que ela tinha, éramos perfeitas uma para outra. Ela era a parte que faltava no meu coração e eu a parte que iria faltar no dela.

  Coloquei Jasmine no berço e observei ela dormir, logo alguns pensamentos invadiram minha cabeça, como: se a senhorita Gael estivesse aqui ela estaria feliz com a bebê? Balancei a cabeça e me preparei para me retirar do quarto. Apaguei a luz deixando apenas um abajur com a luz fraca ligada, peguei a babá eletrônica e sai na pontinha do pé olhando para o chão. Assim que abri a porta meu corpo se chocou contra outro corpo – que parecia uma parede -, o meu voltou rapidamente pra trás, me desequilibrei e quando eu senti, meu traseiro já estava no chão, fez um barulho horrível, a bebê começou a chorar desesperada, provavelmente pelo susto. Me levantei sem nem olhar para a porta e ver quem estava ali, também não era do meu interesse.

  Fui até o berço e peguei Jasmine, balancei ela e logo pude ver sua expressão assustada relaxar, respirei fundo e me virei em direção a porta, não tinha ninguém.

— Eu não tô maluca! — disse piscando algumas vezes.

— Você está bem? — levei um susto, olhei para o lado e vi uma figura masculina.

— Acho que não. —retruquei

— Me desculpe...

— Quem é você?! — perguntei balançando a cabeça tentando parar de olha-lo

— Eu que te pergunto. — ele procurou algo com os olhos e logo seu olhar estava sobre mim

— Eu sou Hyorin.

— Eu sou Simon.

— Eu sou a babá.

— Eu sou o pai da Jasmine. 


Notas Finais


Enfim ...
Não sei se irá agradar a todos mas é isso ae ... espero que tenham gostado!
XoXo
Até <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...