História Stay With Me - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 52
Palavras 1.208
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico), Universo Alternativo

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá ! a principio sou meio nova nesse ramo de escrever, mas enfim , espero q gostem !
essa historia é minha e de uma autora chamada Vanessa , enfim ela escreve muito bem , eu apenas edito e posto , criticas são bem vindas e elogios tbm! enfim boa leitura .

Capítulo 1 - E lá vamos nós


                        Prólogo

 Eram cinco e meia da tarde e a chuva estava forte.

 O tráfego estava intenso, parecia que todos que moravam em Londres resolveram sair de casa. James já estava ficando impaciente, pois não via a hora de chegar em casa e abraçar a esposa e a filha, o abraço das duas era a única coisa que poderia lhe deixar bem após um longo e exaustivo dia de trabalho.

 James dirigia com muita cautela, pois a chuva estava muito forte e as chances de acontecer algum acidente, eram ainda maiores. James sentiu a necessidade de acelerar um pouco, pois sua esposa já estava preocupada. Ela havia enviado cinco mensagens à ele.

 Foi quando James viu um caminhão vindo em direção ao seu carro. Ele apenas fechou os olhos, pois já sabia o que iria acontecer.

  Então tudo ficou escuro.

 

 

 

                     

 

 

 

 

                          Capítulo Um...

 Não conseguia nem acreditar que havia concluído o ensino médio. Estava tão feliz que nada me incomodava ou me irritava. Agora eu já poderia sair em busca de uma boa faculdade, e estarei cada vez mais perto de realizar meu sonho.

 Quero muito entrar para a University College London. Minha mãe diz que eu deveria tentar uma faculdade menor, mas como sou bem teimosa, nem dou ouvidos à ela. Entrar para a University College London seria simplesmente incrível, mas também seria meio que difícil pois a universidade exige um padrão, não é qualquer um que entra para uma universidade como essa.

  Mas ando estudando bastante e acho que serei capaz de entrar para a University College London. Pelo menos espero.

                                                     *******

 O despertador toca. São exatamente 7:30 da manhã.

 Estou com tanto sono, que tenho preguiça de desligar o despertador e deixo aquele barulho irritante tomar conta do meu quarto por mais alguns minutos.  Até o momento que não aguento mais. O barulho é tão irritante que comparado à um barulho de uma furadeira, o barulho da furadeira se torna agradável.

 Abro meus olhos e procuro, impaciente, o despertador na pequena cômoda que há ao lado de minha cama. Finalmente o acho e a paz em meu quarto retorna. Queria tanto poder voltar a dormir, mas não posso.

 Tiro as cobertas na qual estou enrolada e me levanto. Visto minhas pantufas de urso e vou andando sonolenta até a porta.  Ao abrir a porta sinto cheiro de café e biscoito de chocolate vindo da cozinha. Na hora, deduzo que minha mãe já está acordada e que já havia preparado o café da manhã. Só de sentir aquele cheirinho maravilhoso me animo e trato de apressar o passo. Adoro café e biscoito de chocolate e minha mãe sabe muito bem disso.

  Quando chego na cozinha, vejo minha mãe em frente a pia. Ela está lavando alguns talheres que usou na noite passada. Só então reparo que ela está vestindo, pela primeira vez, a camisa preta com bolinhas brancas que eu lhe dei no dia das mães.

 - Bom dia mãe!!

  E lhe dou um beijo de bom dia em suas bochechas rosadas e quentes. Percebo que ela aparenta estar cansada.

 - Bom dia meu amor. Dormiu bem? Pergunta ela num tom de voz calmo.

 - Dormi bem até o momento em que o despertador tocou.

  Minha mãe não diz nada a respeito, apenas ri.

  Vou em direção a mesa e me sento. Alguns minutos depois, minha mãe também vem se sentar comigo e tomamos café da manhã juntas, como sempre fazemos.

  Coloco café na minha caneca com desenhos de gatinhos que ganhei no natal passado e pego alguns biscoitos de chocolate e coloco no meu prato. Vejo que minha mãe está me observando de um jeito diferente.

 - Por que está me olhando desse jeito? Pergunto após tomar um grande gole de café.

 - Não posso te olhar desse jeito? Pergunta minha mãe num tom sarcástico.

 - Não foi isso que eu quis dizer. É que sei lá, do jeito que você está me olhando parece que minha cara está pintada de verde.

 - Bobinha! Só estou observando alguns detalhes em você.

 - Detalhes? Desde quando você repara em detalhes?

 - Sempre reparei em detalhes. Você que não sabe disso. Diz minha mãe antes de se levantar e recolher o café da manhã.

  Minha mãe nunca foi uma pessoa muito detalhista. Desde que meu pai morreu em um acidente de carro, minha mãe mudou. Agora ela está mais protetora, o que é algo bom, mas não gosto quando ela banca a “super” protetora.

 - Hoje é o seu teste para a faculdade, não é? Pergunta minha mãe enquanto lava a louça do café da manhã.

 Estou tão perdida em meus pensamentos que nem escuto o que minha mãe diz e percebo que isso deixa ela nervosa.

 - Ei! Estou falando com você.

 - Ahh...desculpa. O que foi que você perguntou?

 - Perguntei se é hoje o seu teste para a faculdade.

 - Ah, sim. É hoje. Digo, ainda perdida em pensamentos distantes.

 Minha mãe se aproxima de mim e segura minhas mãos.

 - O que foi? Não está se sentindo bem? Está nervosa para o teste? Pergunta ela, agora preocupada.

 Eu queria poder esconder meus sentimentos um pouco melhor. Minha mãe sempre sabe quando estou mal, pois intuição de mãe nunca falha.

  Às vezes fico pensando como as coisas iriam ser melhores se meu pai ainda estivesse aqui. Como seria bom um abraço apertado dele. Uma parte do meu coração se foi junto com ele.

 - Meu bem, o que foi? Estou ficando preocupada?

 Então simplesmente começo a chorar.

 Acho que minha mãe sabe porque estou chorando, então me abraça bem forte. Só ela me entende nessas horas.

 - Promete que vai ficar comigo pra sempre? Pergunto para minha mãe apesar de saber que isso não será possível.

 - Farei o possível e o impossível pra ficar com você.

 - Às vezes sinto um aperto no coração. Uma dor inexplicável. Queria tanto que ele estivesse aqui junto com a gente.

 Minha mãe começa a chorar e me abraça mais forte.

 - Ahh meu bem...também sinto muita falta do seu pai, mas infelizmente ele partiu e não podemos trazer ele de volta. O que podemos fazer é seguir em frente, de cabeça erguida.

 Minha mãe sempre sabe como me confortar, sempre tem palavras sábias que me fazem melhorar. E acho que já me sinto um pouco melhor depois de ouvir mais uma de suas sábias palavras.

 - Obrigada por sempre estar aqui comigo, apesar de que muitas vezes não sou uma boa filha.

 - Tudo bem. Sempre vou estar aqui para o que precisar. Diz ela secando o rosto com a palma da mão.

 - É sério. Só você me entende nesse momento.

 - Ei, agora esquece isso. É melhor você ir tomar um banho e se arrumar para o seu teste da faculdade, não quero que você chegue atrasada.

 -  Tudo bem. Vou me arrumar. Digo e vou para o meu quarto.

 Estava quase fechando a porta do quarto quando vi minha mãe se sentando no chão em frente do balcão da cozinha, e começou a chorar. Queria ter ido até lá e abraçar ela, mas achei melhor deixar ela sozinha pois se eu fosse lá, ela com certeza iria pedir que eu voltasse para meu quarto.

                                           *******

 

 

 

 

 

                          

                       

 

    


Notas Finais


Espero comentarios ! se gostarem terá continuação
bjus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...