História The Bad Girl - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Debrah
Tags Amor Doce, Bad Girls, Castiel, Castiete, Medison, Rock
Visualizações 124
Palavras 4.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie gente, tudo bom? Comigo tá.

Bom... Logo no inicio já vou avisando... PREPARA O CORAÇÃO!
Sem mais enrolação... Tenham uma boa leitura!!!

:D

T_T

Capítulo 48 - The end of everything ...


Fanfic / Fanfiction The Bad Girl - Capítulo 48 - The end of everything ...

--Fala logo... Deu o que? –Disseram eles juntos.

--Positivo... –Falei e virei o teste para eles. Os mesmos arregalaram os olhos.

        Rosa pegou o teste da minha mão e o encarou bem. Depois todos se encararam. Meu coração está na boca. Não sei se isso é bom ou se isso é ruim... Só sei que de nada sei.

--Meu Deus do céu... Pai amado... –Disse Ambre calmamente.

--EBA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! –Todos gritaram e começaram a pular de alegria e eu apenas fiquei parada fitando o fim do corredor. Minha cabeça ainda está carregando essa informação. Senti lagrimas escorrerem pelo meu rosto. “Informação carregada com sucesso”.

        Ter um filho –Ou uma filha—é uma responsabilidade muito grande... Mas também é uma felicidade gigantesca.

        A ideia de ser um filho ‘meu’ me deixa bem alegre. Eu gerei uma criança para o mundo... Eu vou colocar um ser humano no mundo. Eu vou ser chamada de ‘mamãe’... Meu Deus... Obrigada!!!!!!!

--Você vai realizar seu sonho Medy!!!!!! Vai ser mamãe!!!!!!!!! –Disse Megan me abraçando. Eu retribui o abraço. Depois que nos separamos todos me abraçaram me dando parabéns.

--Agora... Eu só vou deixar uma coisa bem clara... Eu vou ser o padrinho do seu filho ok? –Disse Alex.

--Seu cu. –Disse Lysandre.

--Teu cu. –Disse Nathaniel.

--Eu, é quem vai ser o padrinho! –Disseram juntos Lysandre, Nathaniel, Alex e Armin. Eu comecei a rir.

--Eu vou ser a madrinha, certo Medy? –Disse Ambre.

--Seu rabo! Eu é quem vai ser! –Disse Rosa.

--Haha... Só que não! Eu vou ser! –Disse Megan.

--Nunca! Eu vou ser! –Disse Karem. Ri novamente.

--Tenho tempo pra decidir isso ainda... –Falei.  Todos começaram a rir. Depois fomos para a sala. Começamos a conversar sobre qual nome eu iria dar, se vai ser menino ou menina... E blá, blá, blá...

--Medy... Quando vai contar para o Castiel? –Disse Karem. Vou ser sincera... O fato de falar pra ele me assusta. E se ele terminar comigo? E se ele me largar? Ele fala que nunca iria fazer isso, mas... Eu não sei.

--Na hora certa. –Falei.

--Na hora certa? Você está com medo de contar pra ele? –Disse Alex.

--Estou...

--Não fica assim... Se você quiser... Eu posso falar por você. –Disse Megan.

--NÃO! –Falei.

--Nossa... Calma... Tá bom. –Disse ela levantando os braços em rendimento.

--Não... Eu mesma vou falar. Ele tem que saber por mim, não por vocês. –Falei.

(...)

-Segunda-feira/Gravadora-

        Estamos na gravadora. Vamos gravar o nosso primeiro Álbum e o nosso primeiro CD. Essa gravadora é uma das mais fodas do mundo. Ela trabalha com a Beyonce, com a Britney Spears, com a Katy Perry e entre outros famosos.

Sobre falar com Castiel... Eu tentei falar hoje para ele, sobre o nosso bebê, mas... Eu travei. Eu acabei não conseguindo falar. Eu tentei ontem também, mas a mesma coisa aconteceu. Travei e não consegui dizer.

--Que bom vê-los. –Disse Bruce assim que entramos na sala de gravação. Meu coração está a mil.

--É bom te ver também, Bruce! –Falei sorrindo.

--Minha querida Medy... Linda como sempre... –Falou ele e me abraçou. –Bom sem mais enrolações. Vamos começar logo. –Todos assentiram. Posicionamo-nos. Começamos a tocar e a cantar.

        Gravamos muitas músicas. Muitas mesmo. Gravamos no total 35 músicas nossas, originais. Somos fodas! A ultima música que gravamos foi a minha querida música: Hello Kitty.

        Depois descansamos e tomamos um café. Bruce começou a nos explicar varias coisas. Sobre quanto iriamos ganhar e entre outros. Isso me fez lembrar que... Eu não vou mais precisar trabalhar como professora e então eu teria que falar com o meu chefe para pedir demissão.

--E mais uma coisa... Recebi sete ligações de pessoas contratando vocês para tocarem em vários lugares. –Disse Bruce. Todos nós abrimos um sorriso. –Saibam que a vida de vocês mudou agora. Vocês são, a partir daquele show, uma banda que está fazendo muito sucesso no país inteiro. Não só aqui nos estados unidos, mas fora também. Uma dessas ligações, foi do filho do imperador do Japão. Ele disse que pagaria o quanto for para que vocês, Night Angels, tocassem no natal desse ano lá em Tokyo.

--O filho do imperador do Japão? –Disse surpresa.

--Sim. Vocês cresceram extremamente rápido. Tem fãs no mundo inteiro. –Disse Bruce.

--Que foda! –Disse Karem.

--Claro... Somos incríveis... É obvio que cresceríamos rápido. –Disse Castiel em um tom engraçado. Rimos.

--Bruce... Quanto tempo vai durar para o álbum ser lançado? –Perguntei.

--Tem um prazo de dois dias. –Disse ele.

--Certo... –Falei.

        Continuamos a conversar. A noite fomos todos para as nossas casas.

(...)

        Acabamos de chegar ao nosso prédio. Estamos no elevador. Megan está com a Sky no colo, a mesma está dormindo. Estou abraçada com Castiel. O elevador parou no andar de Castiel. Sai com ele. Megan me olhou com uma cara de “Conta logo caralho!” e eu apenas assenti.

        Ai que ódio... Porque eu não consigo falar?! Que raiva!!!!!!

        Paramos na frente da porta do apartamento dele. Entramos. Ele se jogou no sofá da sala e eu me joguei em cima dele. Ficamos nos beijando ali por um tempo. Depois ficamos só aproveitando o momento em silencio. Decidi quebrar o silencio.

--Castiel... –Falei calmamente.

--Hum? –Fez ele.

--Eu preciso te contar uma coisa... –Disse. Me levantei um pouco, eu falava olhando diretamente pra ele. Ele também se levantou um pouco.

--O que foi? Você está seria demais... O que aconteceu?

--Então... Eu... Eu estou... –Comecei a falar, mas travei como sempre. Fiquei em silencio por um longo tempo. –Eu...

--Você?

--Eu... Eu... Eu... Eu... Eu... Eu preciso ir... Tchau... Até amanhã... –Falei rapidamente. Levantei depressa. Peguei minhas coisas e sai do apartamento dele. Fechei a porta e sem querer querendo bati a porta com força. Escutei a voz de Castiel dizendo “Espera”, mas eu não esperei só subi para o meu ape. Passei por Megan, a mesma estava na sala, ele perguntou se eu tinha falado e eu apenas disse “Não, como sempre”.

        Fui diretamente para o meu quarto. Joguei as minhas coisas no chão e fui tomar banho. Despi-me e entrei no banho. Senti as gotas de agua descerem pelo meu corpo. Comecei a chorar. Chorar por quê? Porque eu estava com raiva de mim mesma.

--Dois dias depois—

        Acordei com o despertador. Hoje é quinta-feira. Tenho trabalho de ciências para entregar hoje... E advinha? Eu não fiz. Por quê? Isso mesmo... Porque eu não quis.

        O que aconteceu nesses últimos dois dias? Então... Eu meio que estou me distanciando do meu próprio namorado. Ai você se pergunta... COMO ASSIM?

        Então... Eu não consigo falar pra ele que eu to “prenha” e quando eu o vejo eu fico com vergonha e ai eu meio que fujo dele. Mas não é só isso... Ele tá MUITO estranho. É como se ele também estivesse me evitando.

        MAS... Hoje eu acordei motivada e assim que eu ver ele eu vou contar e FODA-SE!!!!! Eu só vou falar “Castiel eu tô gravida, tá? Você vai ser pai tá bom? Em casa ‘nois’ conversa direito. Beijo tchau!”.

-Como se fosse a coisa mais fácil do mundo. –Pensei.

        Tomei banho e me troquei. Coloquei a primeira roupa que vi pela frente. Fiz um coque cebola bagunçado. Nem passei maquiagem. Só passei um batom de cacau e sucesso.

        Peguei minha mochila e sai do quarto. Desci até o andar de baixo. Megan estava com Sky no colo. A mesma dormia. Descemos até o estacionamento. Levamos a Sky até a escola e então fomos pra escola.

        O ruim é que de quinta-feira, eu quase não tenho aula junto com o Cast... Eu só tenho a ultima aula junto com ele. #Raivinha.

        Entrei na escola e dei de cara com Rosa e Alex.

--Nossa... Hoje você tá bem você... –Disse Alex sorrindo.

--Tem que ser assim... –Falei e retribui o sorriso.

--Eai... Vai ou não vai dizer pro Cast aquilo lá? –Disse Rosa. Olhei para baixo e então suspirei. Olhei diretamente para eles.

--Acordei motivada hoje. Não importa... Hoje que eu falo. –Falei. Eles abriram um sorriso.

--É isso ai.

        O sinal tocou e fomos para as nossa sala. A primeira aula era de ciências. Que bosta...

        Entrei na sala de ciências e me sentei no meu lugar. Fiquei fitando o quadro que tinha na sala. A aula começou e a professora recolheu os trabalhos e eu não fiz e pronto. Fiquei com zero e foda-se.

        As aulas se passaram e chegou a hora do intervalo. Sai da sala e caminhei até o meu armário. Coloquei os livros lá dentro. Não demorou muito para que eu visse a Diabrah e o projeto de demônio da Nina rindo de forma estranha. Elas foram em direção a escadaria.

        Nesses últimos dias, elas não me mostraram ameaça. Isso me faz pensar que elas –Quer dizer, a Diabrah—possa, realmente, ter se arrependido. As segui sem que elas me vissem. Elas foram em direção à escadaria e entraram no porão.

        Abri a porta do porão calmamente. Entrei no porão. As encontrei sentadas no sofá que tem lá. Elas arregalaram os olhos por um momento quando me viram.

--O que você está fazendo aqui? –Disse Nina.

--Quero conversar com vocês... Sabe, eu acho que e... –Falei, mas Debrah me interrompeu.

--Ok... Cansei de brincar... –Sua voz era tenebrosa, mas não me deu medo. Sua expressão era de tedio. –Como sempre... Você sabe de tudo... Pensei que desta vez eu ia conseguir te enganar... Mas eu não consegui... –Fiquei surpresa com o jeito de ela falar. Era como se fosse super normal. –Sabe... Quando eu vi vocês naquele show em Olympia, eu pensei... “Impossível!” ...“Mas quem diria... Medison e Megan Kill Clank cantoras?”. Ai decidi vir ver isso com os meus próprios olhos. Mas não foi só por isso... Minha fama diminuiu e com isso oi meu dinheiro também... Por isso mesmo eu vim pra cá... Eu preciso de um novo som... E é ai que a sua bandazinha entra... –Ela disse sorrindo. –Eu to precisando disso desde o começo do ano passado... Eu ia voltar pra cá de um jeito ou de outro... Com ou sem você aqui...

--Você é uma filha da puta gananciosa que não aceita perder! –Falei. –Você me dá nojo.

--Hahahaha... Lembrei agora de uma coisa... Nina... Lembra quando eu mandei você ameaçar o Castiel naquele dia no avião e a Medy acabou com você? –Falou Debrah. Nessa hora eu me lembrei de onde eu conheço a Nina. Na nossa viajem pra casa da minha vó... Aquela garota que atacou o Cast no banheiro, era a Nina.

--Claro que eu lembro... Eu ainda vou fazer a mesma coisa com ela. –Falou Nina. Sua voz saiu com um tom psicopata. A encarei. Ficamos nos encarando por um bom tempo.

--Foda-se isso... Sabe Medy... Eu não vou acabar com você... Mentira... Vou sim. Mas até lá, você poderia, por favor, cooperar com o meu plano e não me atrapalhar?! –Disse Debrah sorrindo.

--Eu faço questão de acabar com os seus planos... Todos eles... Já que são bem óbvios de se adivinhar. –Falei sorrindo do mesmo jeito que ela.

--Entenda que os tempos mudaram queridinha... Você nem imagina o que eu me tornei depois do escanda-lo que você me fez passar... Eu vou acabar com você se você ousar a se meter no meu caminho.

--Como você mesma disse... Os tempos mudaram... Não sou aquela garota de antes... Coisas aconteceram... E você não faz nem ideia... Coloca uma coisa nessa sua cabeça de minhoca... Eu não tenho medo de você.

--Eu vou conseguir tudo o que eu quero... Tudo... E esses otários dessa escola, vão comer milho na minha mão! E você, uma roqueira, gótica, depressiva, problemática, maluca e chorona, vai ver com os seus próprios olhos a minha vitória!  --Disse ela em um tom maléfico. Comecei a rir. Dei alguns passos para trás subindo a escada.

--Ah cala a boca... Só sai merda dai... E mais uma coisa... Eu sou o que sou, sua opinião sobre mim não é necessária. –Disse seria. Sai do porão. Revirei os olhos fechando a porta. Em seguida entrei no refeitório. Assim que entrei, dei de cara com Rosa, Alex, Megan e Ambre. Juntei-me a eles.

        Comemos até que avistei Castiel saindo do refeitório. Encarei meus amigos e então todos nós assentimos. Levantamos da mesa e fomos atrás dele.

        Alcancei-o no pátio da escola. Pulei em seu pescoço dando-lhe um beijo bem forte. Ele me retribuiu da mesma maneira, mas no meio do beijo ele hesitou e me desgrudou dele.

--Preciso falar com você... É urgente... E vo—Eu tinha começado a falar, mas ele me interrompeu.

--Precisamos conversar... –Disse ele. Seu tom de voz era muito serio. Mais serio que o normal. Ele tirou meus braços de seu pescoço.

--O que foi?

{Medison –Off}

{Ambre –On}

        Conseguimos alcançar Castiel. Ele estava no pátio... É que essa criatura é muito rápida... Mas enfim, Ficamos de longe só observando. Medy pulou no pescoço de Castiel e o beijou. Por um momento Castiel pareceu retribuir, mas no outro pareceu hesitar. E então Castiel desgrudou Medy dele. Ela pareceu começar a falar, mas o mesmo a cortou.

        A expressão de Castiel era muito seria e fria. O sorriso da Medy morreu no mesmo instante. Castiel tirou os braços de Medy de volta do seu pescoço. Ela falou algo. Castiel começou a falar por um certo tempo. Até que Medy deu alguns passos, bem curtos, para trás. Ela colocou a mão na boca. Ela fitava o rosto frio de Castiel.

        Medy pareceu falar e Castiel a respondeu. Ele ficou falando por um tempinho.

--O que tá acontecendo? –Disse Alex.

--Não sei... –Falei.

--Eles estão brigando ou é impressão minha? –Disse Rosa.

--Não sei... Mas algo est—Megan tinha começado a falar, mas a mesma se cortou assim que ouvimos o grito da Medy. Olhamos diretamente para eles.

        Medy estava estapeando Castiel enquanto chorava. A expressão de Castiel continuava fria. Foi então que Medy parou de estapear ele e falou alguma coisa e saiu correndo.

--MEDY!!!!!! –Gritamos, mas ela correu em direção a saída da escola e saiu.

--O que aconteceu? –Falei.

--Eu é que pergunto... –Disse Megan. Ela fitou Castiel que andava apressadamente para dentro da escola. –Eu vou falar com ele... –Disse ela e foi em direção a ele.  

--Meu Deus... Por favor... Não seja o que eu estou pensando... –Disse Rosa em voz alta olhando para o céu com os seus braços estendidos para o mesmo.

--O que foi Rosa? O que você pensou? –Falei.

--E se... Espero que não... E se o Castiel terminou com a Medy...? –Disse ela. Encarei Alex.

--Meu Deus... Espero que não seja isso... –Disse Alex com as mãos na cabeça.

{Ambre –Off}

{Medison –On}

--Preciso falar com você... É urgente... E vo—Eu tinha começado a falar, mas ele me interrompeu.

--Precisamos conversar... –Disse Castiel. Seu tom de voz era muito serio. Mais serio que o normal. Ele tirou meus braços de seu pescoço.

--O que foi? –Falei calmamente. Estou surpresa pela a expressão seria e fria dele. Eu nunca o vi com essa expressão. Comecei a sentir que algo ruim estaria prestes a acontecer. Eu ar frio percorreu por toda a minha espinha. –O que aconteceu?

--Vou ser bem sincero Medison... A um tempo eu ando pensando sobre isso e como você mesma já disse “Nunca saberemos o que vai acontecer”... Eu sinto muito, mas não da mais... Ta tudo acabado entre a gente. –Dei uns passos curtos para trás. Fitei-o seriamente. Minha cabeça estava captando aquela informação.

        A questão é... Será que é isso mesmo? O que eu fiz pra ele sentir duvida se ele gosta ou não de mim? Eu fiz algo errado? Porque só acontece comigo? Eu fiz algo errado? Eu fiz? Por que...? Tudo por causa daquele sorriso desgraçado dele. Por causa daquele beijo... Que raiva... Desgraçado... Ele me usou... Me usou como um brinquedo e esse brinquedo se quebrou e então ele joga fora... Ele enjoou de mim? Foi isso mesmo que eu escutei? Serio mesmo?

        Eu tinha minhas mãos na minha boca.

--Está falando serio? –Falei. Minha voz quase não saiu. Eu encarava o chão. Era como se um buraco tivesse se aberto debaixo de mim.

--Estou. Toma... –Ele falou e entregou a aliança na minha mão. Eu olhei aquilo. Senti lagrimas descerem pelo meu rosto. Uma mistura de tristeza com raiva começou.  Estava triste e com muita raiva. –Não quero mais... N-Não sinto mais nada por você... –Minha raiva começou a multiplicar 1000x mais.

--SEU MERDA!!!!!!!!!! VOCÊ SÓ ME USOU E ME JOGOU FORA!!!!!!!!!!! EU TE ODEIO!!!!!!!! EU TE ODEIO!!!!!!!!!!!!!!!! DEPOIS DE TUDO É ASSIM QUE VOCÊ ME RETRIBUI????????????? SE NÃO ME AMA PORQUE ME PEDIU EM NAMORO???????? SABIA!!!!!!!!!!!!! SABIA QUE NUNCA DEVIA TER CONFIADO EM VOCÊ! VOCÊ É UM MULHERENGO DESGRAÇADO!!!!!!!!!!!!!! EU... EU... ODEIO VOCÊ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! EU QUERO QUE VOCÊ MORRA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!MORRA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! SEU DESGRAÇADO!!!!!!! EU TE ODEIO!!!!!!!! –Eu gritava enquanto enchia ele de tapas. Todas as pessoas as nossa volta estavam chocadas, mas foda-se. Minhas lagrimas desciam enquanto eu batia nele. Mas é claro que meus tapas não fizeram efeitos, já que eu estou muito fraca. –Nunca mais quero te ver... Você tá morto agora pra mim! –Falei e o empurrei e sai correndo. Sai da escola.

        Pra onde eu vou? Nem eu mesma sei. Só sei que eu quero morrer. O que ai ser de mim sem ele? O que eu vou fazer? Eu amo ele... Eu o odeio!

        Eu corria pelas ruas da cidade sem rumo algum. Eu não entendo... Eu tenho que colocar na minha cabeça que eu não posso ter ninguém. Só eu e eu... Nunca vou conseguir ter alguém pra mim... Cansei... A partir de hoje só vai ser meu filho ou minha filha e eu. Mais ninguém.

        Foi ele quem me deu força para viver, se não eu já teria me matado, certeza. Antes de eu conhecer o Castiel, meu mundo era frio, gelado, preto. Era como seu eu fosse um ponto preto no meio de um lugar onde tudo é colorido. Eu via o mundo como se eu fosse mais uma... Depois que eu o conheci, meu mundo negro ficou colorido. Aos poucos ele conseguiu entrar no meu coração de pedra e o fez derreter. Ele coloriu aos poucos o meu mundo.

        A primeira cor que ele pintou o meu mundo foi o vermelho. A paixão dele sobre tudo o que fazia me deixava interessada. A energia que ele tinha, era contagiante.

        Corri sem parar. Quando fui ver, estava na frente do prédio da minha mãe e do meu pai. Subi até o apartamento deles. Toquei a campainha. Minha mãe abriu. Assim que ela abriu eu dei um abraço forte nela e comecei a chorar de novo.

--Filha... Diga-me... O que aconteceu? –Disse ela. Ela me levou para o quarto onde era o meu. Ela me deitou na cama e ficou fazendo carinho na minha cabeça até eu me acalmar.

        Não sei quantos litros de agua eu chorei, mas foi muito. Chorei dentro daquele quarto por horas sem parar. Quando eu realmente parei de chorar, já estava de noite. O céu estava escuro.

        Fiquei um bom tempo deitada na cama. Levantei e fui usar o banheiro. Quando voltei minha mãe estava no quarto.

--Quer conversar? –Disse ela. Assenti e me sentei na cama. –Diga-me... O que houve?

--Sabe o Castiel? –Falei. Minha voz quase não saiu. Ela assentiu. –Ele terminou comigo...

--MASOQUE? –Gritou ela indignada.

--Calma não é só isso... –Falei.

--Tem o que mais? –Disse ela.

--Eu estou gravida... E o bebe é dele. –Falei. Minha mãe arregalou os olhos. Em seguida olhou minha barriga e depois para mim varias vezes.

--Eu vou ser avó? –Disse ela sorrindo. Ela se ajoelhou na minha frente. Eu fiz ‘sim’ com a cabeça. –Meu Deus... É uma benção... –Ela me abraçou. Eu retribui o abraço. Assim que ela me largou, sua expressão foi para seria. –Só me diga uma coisa... Ele terminou com você por causa da sua gravidez?

--Ele nem sabe que eu tô gravida... Eu ia contar hoje... Mas ele terminou comigo antes mesmo de eu falar. –Falei.

--Certo... Pronta para os meus conselhos? –Disse ela com as mãos no meu rosto. Fiz ‘sim’ com a cabeça. –Ele acabou de perder uma menina linda... Eu te entendo... Mas nenhum termino de namoro é pior que o primeiro... Esse não vai ser o pior.

--Só que não... Os outros eu não cheguei a amar tanto assim... Mãe... Eu não sei o motivo, mas eu amo ele e cada dia eu o amo mais. Eu não consigo colocar outra pessoa em cima dele... Eu amo ele e ao mesmo tempo eu o odeio. Eu não sei o que fazer...

--Calma filha... Vai passar... Olha... Vai vim muita coisa pela frente... E vai vim muita responsabilidade, já que você está gravida.

--Quem está gravida? –Olhamos em direção a voz. Era o meu pai. –Olá querida... Você está bem?

--Amor... Sai daqui... Conversa de mulher. –Minha mãe falou e em seguida meu pai saiu e fechou a porta. –Continuando... Você tem que agora ir na ginecologista, tem que se alimentar bem, fazer os exames certinhos, se proteger, se cuidar para dar tudo certo com o seu bebê.

        Continuamos a conversar. Ela conseguiu me fazer esquecer o Castiel por um tempo. Decidi que vou passar um tempo aqui na casa da minha mãe.  Ela falou para eu avisar a Megan, mas eu não quero que ninguém, nem mesmo a minha irmã, saiba da minha localização.

        Peguei meu celular. Tinha 150 ligações perdidas. Mais de três mil mensagens não lidas. Nem olhei. Vi a foto de tela de fundo do meu celular. Era uma foto minha com o Castiel se beijando.

        Senti uma raiva enorme subir pelo meu corpo. Comecei a sentir nojo de mim mesma. Sem eu ao menos perceber, já tinha tacado o meu celular no chão e pisado em cima dele, fazendo o mesmo quebrar.

--Grrrrrrrrrrrrrrrr!!!!!!!!!!!!! –Fiz. Chutei o celular. O mesmo bateu com tudo na parede e espatifou. –Foda-se também a porra desse iphone! –Falei.

        Peguei uma toalha e a roupa que a minha mãe me emprestou e fui tomar banho. Tomei um banho bem demorado. Sai e me troquei. Depois penteei o cabelo e deitei na cama de novo.

        Fiquei fitando o teto branco do quarto. Fiquei ali por um bom tempo. Depois sai do quarto e fui comer algo. Minha mãe e meu pai estavam comendo. Sentei-me na cadeira ao lado do meu pai.

--Está melhor querida? –Disse meu pai.

--Melhor do que nunca... –Falei em tom irônico.

--Nossa... Sua voz tá foda... –Disse ele.

--Amanhã se eu não chorar volta ao normal. –Falei.

--Come filha... Você tem que comer bastante. –Disse minha mãe.

--Sim... Eu to com muita fome. Muita mesmo. –Falei.

--Que bom... –Disse meu pai. Coloquei a comida no meu prato. Comi mais do que o normal. Repeti o pra quatro vezes. Eu comi muito.

        Depois peguei um caderno e uma caneta no escritório da minha mãe e voltei para o meu quarto. Deitei na cama e lá fiquei. Escrevendo músicas para descontar a minha raiva.

{Medison –Off}

{Megan –On}

--Meu Deus Nath... São 23h40min da noite... Ela ainda não voltou... –Falei para Nathaniel. Minha irmã não chegou até agora. –Ela não responde as minhas mensagens e tem mais... Quando eu ligo fala que tá fora de área... Meu Deus... Eu tenho medo Nath... Ela tá gravida... E se ela tiver sofrido um acidente?

--Não fala essas coisas amor... Ela tá bem... Eu creio nisso. –Disse Nathaniel me abraçando.

--Mano... Eu vou matar o Castiel... É culpa dele! –Falei.

--Mas você foi falar com ele... Você sabe a verdade então...

--Eu sei... Eu sei... Mas... Mano... Não tinha outro jeito? –Falei.

--Respira... Eu sei que ela está bem...

--Como você pode ter tanta certeza disso?

--Intuição. –Falou ele. –Meu coração está dizendo que ela está bem.

--Okay... Então eu também acredito. –Falei. Em seguida ele me beijou.  –Eu imagino a dor que ela deve estar sentindo...

--Eu também... Mas você sabe neh? –Assenti. –Bom, vamos tentar dormir... –Assenti novamente.

{Megan –Off}

{Medison –On}

Continua...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...