História The bad girl - Capítulo 70


Escrita por: ~ e ~jadc

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel
Visualizações 60
Palavras 2.001
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então, estamos aqui hj, para celebrar a união de Castiel Collins, com Lucy Megan
Alguém presente é contra essa união?

Ninguém? Nem uma pessoinha? Nada? Mds q gente sem graça. Meu sonho é alguém chegar dizendo "EU! EU SOU CONTRA ESSA UNIÃO!" Mas isso nunca acontece. Vida insuportável essa minha...

Capítulo 70 - Especial 1


- Escute aqui - falou Rosa - Lucy Megan em breve Collins! Se você borrar a maquiagem que eu fiz...

- Ou o meu vestido esplêndido... - completou Alex.

- Ou o meu penteado divino... - continuou Lya.

- CASTIEL VAI SER VIÚVO ANTES MESMO DE CASAR! - concluíram os três em coro. 

- Eu preciso lembrar para vocês que hoje é o meu dia? E que exatamente por essa razão, eu faço o que eu quiser? - reclamei indo em direção ao sanduíche que tinha levado para o quarto. 

- O seu cu que você pode fazer o que quiser! - disse Lya tomando o sanduíche da minha mãe. 

- É o seu dia e você tem que estar nada menos que perfeita, mona! - Alex.

- Eu sou a mulher mais perfeita da face da Terra, Alex. Acontece estou ansiosa e quando eu fico ansiosa eu fico com fome também, então Lya tem como me dar logo essa porra de sanduíche? - falo tentando pegar o sanduíche da mão dela. 

- Acontece que você é uma porca e não sabe comer com classe, então não. - Alex disse pegando o meu sanduíche e jogando no lixo - Você não pode comer nada até que esteja com aquela aliança no dedo! Entendeu? 

Me joguei na cadeira e acabei caindo encima de Rosalya, que me empurrou da forma mais delicada possível dizendo: 

- Tá drogada Lucy? Se você sentar vai amassar o vestido! 

- O QUÊ? Quer dizer que eu vou ficar em pé e com fome até a hora de eu entrar fazendo aquela cena dramática? - reclamei.

- Parabéns Lucy! - zombou Lya - Você acertou direitinho! 

- Vai se... - Fui interrompida por algumas batidas na porta, que logo em seguida se abriu revelando um Viktor de terno. 

- Chegou a hora... - Ele me olhou da cabeça aos pés. - Uau, se o Castiel não tomar cuidado quem casa com você sou eu! - brincou. 

- Safado! - Lya jogou uma escova no namorado. 

- Ui vai sujar o vestido, vai desarrumar o cabelo, vai estragar a maquiagem! - digo fazendo voz fina e irritante para provocá-la. 

- Nem vou te responder. Eu não merecia ter ouvido isso, meu Deus... - diz ela com a mão na cabeça fechando os olhos. 

- Ok, nós sabemos que a conversa tá bem boa né, mas você ainda tem que casar né Lucy?! - lembrou Rosa - Então vamos logo né! 

Então todos saíram e foram para perto do altar - suponho - e Viktor ficou comigo. 

Eu dei o braço para ele, que em entregou um buquê de rosas vermelhas e violetas. Então nós fomos até as escadas, decemos elas e comecei a andar por aquele tapete vermelho enquanto tocavam a MINHA marcha nupcial, que no caso, era Rock N' Rool da Avril Lavigne. Nenhuma surpresa. 

Nós estávamos casando na casa da Rosa, porque foi lá que ele me beijou pela primeira vez, e não pensem que essa ideia romântica foi minha. Meu amado noivo - em breve marido - insistiu tanto em ser lá que eu acabei cedendo. 

Um ano de noivado, um ano inteiro. Por quê? Meu casamento tinha que sair apenas perfeito! Palavras de Alex, Lya, Rosa e Clara. Então para organizar tudo certinho demorou esse tempo todo, já que com a rotina dos shows ficou bem mais complicado. 

Mas olhando tudo agora, valeu muito a pena Rosa essa demora. Estava tudo perfeito. Os bancos tinham todos os nossos amigos e familiares deles. Flores brancas, vermelhas e roxas decoravam o local, e no fim do tapete vermelho - cortesia de Rosalya - estava o meu homem de cabelos vermelhos.

Eu andei pelo tapete olhando diretamente para Castiel, sorrindo igual uma idiota. Eu não conseguia parar de encará-lo. Mesmo que eu quisequisesse, seria impossível. Ele estava lindo, usava um terno preto e tinha amarrado os cabelos no rabo de cavalo mais lindo que eu já tinha visto, alguns fios escapavam o que deixava ainda mais sexy, se é que isso era possível. 

Finalmente, depois daquela caminhada -que parecia ter sido a mais longa da minha vida inteira - Viktor chegou até Castiel, me entregando a ele para que continuássemos o percurso. 

- Eu pensei que você fosse ficar mais alta, já que está de salto. - comentou. 

- E quem disse que  eu estou de salto? - levantei um pouco meu vestido é mostrei meu all star preto. 

- Você é incrível, sabia? - Sorriu - Mas ainda assim é a noiva mais linda que eu já vi. - murmurou. 

- Eu sei disso... - sorri, e ao olhar para ele, percebi que uma lágrima escorria pelo canto do seu rosto - Castiel, você tá chorando mesmo?

- Hãm? Quê? Não Lucy. - Ele secou rápido a lágrima - Que pergunta...

- Humm, sei. - sorri mais abertamente até chegarmos ao altar. 

O resto desse tempo foi a aquela cerimônia insuportável, que todo casamento tem, até chegar na parte de colocar as alianças, que foi quando eu realmente chorei. 

- Você, Lucy Megan, me aceita como seu legítimo esposo, para me amar e me respeitar pelo resto de nossas vidas; em todas as brigas, sempre que ficarmos cansados demais até para falar, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza até que nem a morte possa nos separar? 

- Aceito! - falei chorando. 

- Pode beijar a noiva. - Então Castiel me beijou. 

Um beijo calmo, apaixonado. Que me prometia muito, muito mais destes. Pelo resto da minha vida. 

[...]

A festa do casamento foi ótima, o único porém foram algumas garotas que ficaram enxendo o saco falando "Castiel larga ela! Sua alma gêmea sou eu!", "Castiel me come!", "Castiel isso", "Castiel aquilo". Eu estava quase batendo naquelas garotas, juro. 

Mas o resto estava bom, eu comi bastante, dancei bastante também, joguei o buquê - quem pegou foi a diva purpurinada, vulgo Alex, que teve um ataque estérico e depois mandou um beijinho no ombro pro Rique. Essas coisas de casamento. Depois da festa, que terminou bem tarde, por sinal,  eu e Castiel fomos para a Casa do Mato - nome carinhoso que eu dei pra aquela maravilhosa casa de campo, do lado de uma cachoeira - já que lá nenhum paparazzi ia nos encontrar; a gente queria tanto garantir isso, q a Rosa e o Vitor saíram antes da gente, num carro todo riscado e com latas atrás. 

Então logo depois deles dois eu e Castiel saímos logo em seguida na moto, e tínhamos acabado de chegar na casa e fomos rapidamente lá para dentro. 

- Sabe que eu estava esperando isso a noite toda? - disse Castiel sexy no meu ouvido depois de me pensar contra a porta. 

- Esperando o quê?  - respondi no mesmo tom. 

- Poder finalmente tirar toda essa sua roupa. - Ele apertou minha cintura contra a dele mordendo o nódulo da minha orelha. 

- Bom saber... - Sorri me desviando dele e subindo as escadas até o quarto enquanto o mesmo me olhava fixamente. - Vai ficar aí me olhando, ou vai querer ver a surpresinha que preparei para você?  

Então ele me seguiu. 

Chegamos ao quarto e Castiel me agarrou por trás, beijando meu pescoço. Me virei para ele tomando seus lábios com desejo e pressa, e então fomos até a cama cambaleantes. Castiel caiu na cama comigo encima dele, enquanto eu já tinha tirado o casaco do paletó e estava tirando a gravata. 

Quebrei o beijo com toda a força de vontade que eu tinha, peguei a gravata de Castiel e amarrei suas mãos na cabeceira da cama. Me certifique que estava firme, que Castiel não iria conseguir se soltar - não facilmente, nem no início. 

- Hoje eu vou me vingar... - Me levantei e abri meu vestido pelo zíper que tinha ao lado, revelando uma lingerie vermelha rendada. 

- Isso não se faz - disse Castiel mordendo o lábio inferior fitando meu corpo, e já me fazendo notar certo volume em sua calça. 

- Eu que decido isso - Sentei no colo dele abrindo sua camisa - Hoje você vai sentir o que eu sinto - falei no ouvido dele, mordendo o nódulo da sua orelha logo em seguida. 

Eu o beijei enquanto termina de desabotoar a blusa e rebolava encima de seu membro. Terminei de desabotoar a blusa, interrompi o beijo mordendo levemente o lábio inferior dele, então comecei a descer uma trilha de beijos pelo pescoço, peito e abdômen até chegar a barra da calça. Tirei a mesma, junto com a cueca, e sentei encima de sua cintura, roçando minha bunda com o membro pulsante. 

- Isso é golpe baixo... - diz ele quando eu tiro o sutiã e começo a massagear meus seios, com ele observando a olhos atentos - Muito baixo...

- Eu sei disso - Sorri maliciosa. 

Levei uma de minhas mãos para minha calcinha, que já estava molhada, e comecei a precionar encima da minha intimidade de modo que me fez soltar um gemido baixo. 

- Eu pensei, e vou te dar um presentinho. - falei - Vou te deixar com uma mão livre; mas só com uma condição. 

- Qualquer uma! 

- Vai ter que me obedecer. - Ele rapidamente assentiu.  

Soltei a mão direita dele, que logo se apressou à pegar meu cabelo e me puxar para um beijo selvagem. Quando o ar se fez necessário, nos separamos e eu fiz um sinal negativo com a cabeça. 

Tirei a minha calcinha, que era minha última peça de roupa e voltei a ficar encima dele. Mas agora eu estava com as costas para seu rosto. 

Fiquei de quatro e falei: 

- Sem tocar. - Ele gemeu em reprovação, mas antes que pudesse falar algo, abocanhei seu membro e comecei a me masturbar. 

Eu fiz movimentos de vai e vem com a cabeça e em algum momento eu me penetrei com com dois dedos, fazendo movimentos ali também. Eu gemia contra o membro de Castiel, até que ele também me penetrou com com três dedos e eu cheguei ao orgasmo, seguida por ele logo depois. 

Me virei novamente e vi Castiel tão ofegante quanto eu. Eu estava trêmula e ele também, então passei alguns segundos apenas parada recuperando o fôlego. 

Quando isso finalmente aconteceu, me virei novamente para ele e ajustei seu membro dentro de mim. Comecei a cavalgar devagar, ele colocou a mão na minha cintura e acelerou o ritmo, até que eu senti que estava perto do meu orgasmo e ele também. 

Mesmo que relutante com aquela minha ideia, eu levantei deixando Castiel ofegante e furioso na cama. 

- O quê? - perguntou estressado. 

- Eu acho que está quanto demais aqui. - comecei a andar em direção ao banheiro, rebolando e devagar - Vou tomar um banho, se quiser também pode vir. É só se soltar. 

Entrei no banheiro dando de ombros. Entrei no box e liguei o chuveiro quando Castiel me vira contra a parede e aperta minha cintura. 

- Vai se arrepender daquilo na cama. - sussurrou rouco no meu ouvido. 

Castiel desceu as mãos até minhas coxas e apertou as mesmas quando eu entrelacei as mesmas na cintura dele.  Ele me penetrou sem cerimônia.

Começou a fazer movimentos fortes e rápidos e chupava meu pescoço e qualquer outro lugar que ele conseguisse, enquanto eu gemia feito louca. Ele estava fazendo como se eu estivesse cavalgando, mas embaixo do chuveiro e bem mais rápido do que qualquer outra fez que já tivéssemos feito. 

Eu logo cheguei ao meu ápice, fazendo com que eu me segurasse mais forte em Castiel para não cair. Tinha sido o melhor orgasmo que eu já tinha tido, eu estava tremendo dos pés à cabeça. E ele continuou me estocando até que seu orgamos também chegasse. 

Terminamos de tomar banho, ainda fazendo algumas carícias um no outro e quando saímos do banheiro fomos fazer outro round na cama. Novamente. 

E logo que vi, que esses quatro dias de Lua de Mel seriam os mais prazerosos dias da minha vida. 



Notas Finais


HOLAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
Gostaram? Espero que sim!
Ansiosos para o próximo?
Não que eu queria me achar nem nada, mas acho bonzinho, já vai estar ó:
FODA
Garanto que vcs vão gostar!
Como sou previsível, vocês já podem imaginar o que é né; MAS caso VC não saiba, amém pelo menos um!
Enfim, a fic vai fechar com chave de ouro, garanto.
Comentem.
BEIJO NA BUNDA GOSTOSAS!


Obs: ignorem erros, obrigada, de nada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...