História Wolfheart - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Personagens Originais, Scott McCall
Visualizações 111
Palavras 1.459
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Se vc não leu o meu último vai lá leia por favor.
Espero que gostem é bom leitura.

Capítulo 1 - C a p i t u l o 1


P.O.V Brooke Lockwood

Sentia meu corpo formigar, a dor no peito por falta de ar era grande. Estava demasiadamente assustada. Não sabia como havia chegado ali nem o que estava fazendo naquele lugar escuro. Mesmo não entendendo nada comecei a caminhar sem destino, apenas seguia em frente. Eu não conseguia ver muita coisa, somente que eu estava em uma grande floresta que era iluminada apenas pela luz da lua. 

Ouvi barulhos de galhos se quebrando e imediatamente parei onde estava. Olhei ao meu redor e não vi absolutamente nada. Franzi o cenho confusa e voltei a andar. Me perguntava o por que de estar ali, não tinha motivos plausíveis. Tudo o que eu queria era um bom banho quente e minha cama.

Novamente ouvi um barulho de galhos se quebrando junto de pegadas, só que dessa vez o som estava mais alto e percebia-se que estava perto. Parei e engoli seco com medo do que estava por vir. Virei-me para trás e não encontrei nada, porém quando me virei para frente, assustei-me com o que vi.

Por estar escuro e longe não consegui identificar o que era, parecia uma pessoa. A medida que chegava mais perto percebi que não se tratava bem de uma pessoa normal. A  pessoa tinha pelos. Muitos pelos. Arregalei os olhos pensando em como era possível a existência daquele ser. Seus olhos eram azul escuro, mesmo com a grande quantidade de pelo era possível ver um rosto não muito velho mas também não muito jovem. 

O lobisomem rugiu alto fazendo assim eu instintivamente cobrir meu rosto com os braços e a última coisa que eu vi antes de fechar meus olhos foi seus grandes olhos e suas garras vierem diretamente a mim.

Acordei em um salto, estava ofegante e suava como um porco. Meu Deus, foi tudo tão nítido que parecia ser real. Passei a mão na testa para tirar o suor, porém não obtive sucesso. Senti um pequeno peso sobre minhas pernas. Olhei e vi a pequena filhote de lobo branca deitada preguiçosamente. Ri fraco.

Olhei no relógio vendo que já eram 11:00 A.M. Droga. Perdi o café da manhã.

Com cuidado para não acordar Flokis, levantei da cama sentindo um pequeno choque ao encostar meus pés quentes no chão frio. Me direcionei até o banheiro adentrando o mesmo e fechando a porta. Olhei para o espelho e me assustei com o que vi. Meu cabelo estava armado parecendo um ninho. As enormes olheiras eram nítidas, quem visse diria que não durmo a dias o que era verdade. Por conta dos pesadelos frequentes eu não chegava a dormir oito horas por dia e isso acabava totalmente comigo.

Terminei de escovar os dentes e liguei o chuveiro me enfiando debaixo do mesmo. A água quente de alguma forma conseguia me acalmar e me deixava relaxada.

Sai do banheiro enrolada na toalha. Caminhei até o armário e peguei roupas íntimas, uma roupa confortável – shorts de moletom e uma regata. Me vesti e peguei o celular que estava jogado em cima da cômoda. Imediatamente sorri vendo que havia uma mensagem de Liam.

- Bom dia Boo, como você está?

- Bom dia loirinho, estou bem e você? – respondi rapidamente.

Alguns minutos depois o celular apita indicando uma nova mensagem.

- Com preguiça mas estou bem.

- Ah certo. Bom, eu tenho novidades.

- Conte.

- Prefiro contar por FaceTime, você pode falar agora?

- Infelizmente não, mas quando chegar em casa eu te mando uma mensagem pode ser?

- Claro. 

- Boo eu tenho que ir, o treino vai começar.

- Vai lá loirinho, depois a gente se fala – respondo e volto a colocar o celular em cima da cômoda.

Eu estava muito animada, ontem tio Evan recebeu a notícia que daqui quatro dias iríamos nos mudar para Beacon Hills uma pequena cidade no sul da Califórnia. Para muitos era triste ter que mudar de cidade e deixar sua vida para trás mas no meu caso não havia nada que me prendesse a essa cidade. O motivo de nos mudarmos é que tio Evan iria começar a trabalhar no Beacon Hills Memorial Hospital, o único hospital daquela cidade. 

Eu me sentia eufórica pois finalmente iria ver Liam pessoalmente. Ele era um amigo que conheci pela internet, mais especificamente em um grupo em uma rede social qualquer. O conheço á um ano, já nos vimos por Skype, Facetime e falamos por telefone. E sinceramente, puta merda que menino maravilhoso. Pelas fotos notava-se que ele era um pouco baixinho, seus olhos eram azuis e seu cabelo loiro. Ele era muito fofo, dava vontade de colocá-lo em um potinho e guardá-lo para sempre, pena que eu não podia fazer isso.

(...)

- Brooke – gritou meu tio que estava no andar de baixo.

- Que?

- Já arrumou as malas?

Olhei para as roupas bagunçadas na minha cama e depois ao relógio em cima da escrivaninha. Notei que já havia se passado horas e eu não tinha terminado de arrumar as malas, se meu tio visse aquilo ele ia me matar. Arregalei os olhos e gritei respondendo.

- Já.

(...)

Já era noite quando terminei de arrumar tudo e apesar de que em quatro dias iríamos nos mudar eu sempre gostava de tudo bem organizado, era rara as vezes em que eu deixava alguma bagunça. Demorei a arrumar as malas por esses motivos. Depois de malas prontas e quarto arrumado, peguei meu celular me jogando na cama cansada pelo dia de hoje.

- Boo, cheguei – li a mensagem de Liam e imediatamente sorri.

Sem ao menos responder procurei pelo Facetime no celular assim iniciando uma chamada de vídeo que logo foi atendida. Pela pequena tela do celular consegui ver aquele par de olhos azuis que tanto amo. Embora Liam carregasse uma expressão cansada, seu sorriso ainda continuava ali.

- Loirinho – acenei animada e sorrindo.

- Boo – respondeu abrindo um pequeno sorriso.

- Como você está?

- Um pouco cansado por causa do treino e você?

- Cansada também mas estou bem.

- Porque? – perguntou confuso.

- Estava arrumando minhas malas – vendo a contínua expressão confusa do garoto prossegui falando – Lembra que eu disse que tinha novidades? Pois então, irei me mudar daqui quatro dias. E adivinha para onde? Beacon Hills.

A face confusa de Liam foi sumindo dando lugar a uma expressão séria.

- O que disse?

- Eu disse que vou me mu...

- Eu entendi o que você disse, mas você não pode se mudar pra cá de jeito nenhum – Liam me interrompeu.

E então a felicidade que antes transbordava dentro de mim foi sumindo aos poucos. 

- O que? Por que? – perguntei magoada e confusa

- Porque não Brooke, você não pode vir pra cá é perigoso.

- O que? Por que seria perigoso?

- Brooke... Você não entenderia.

- Então me explica Liam – eram tantas perguntas que rondavam minha cabeça que eu comecei a ficar exasperada.

Por várias vezes Liam abriu e fechou a boca insinuando que iria dizer algo porém no final acabou por não falar nada, assim fazendo com que um silêncio tomasse conta do lugar.

Eu só queria uma explicação, o que custava? Nada, não custava exatamente nada. Porque ele não queria que eu fosse pra cidade dele? Ele não queria me ver? Não queria me ter por perto, ao seu lado? Tantas perguntas para nenhuma resposta. 

Sem ao menos perceber eu já estava comprimindo os lábios em uma tentativa inútil de segurar o choro. Meus olhos lacrimejados me trairam ao deixarem pequenas lágrimas caírem. Vendo que o garoto do outro lado da tela não iria dizer mais nada, apenas neguei com a cabeça em reprovação e desliguei a chamada. 

Mais uma vez meu coração foi tolo por colocar sentimentos onde não devia. Fui boba por achar que Liam sentisse algo por mim, nem que fosse um sentimento pequeno. Deitando na cama desejei que tudo aquilo fosse somente um sonho. Com o medo do que acontecerá em alguns dias, adormeço.

P.O.V Liam Dunbar 

Brooke não podia vir para Beacon Hills, é muito perigoso pra ela. Não sei o que faria se algo acontecesse com ela, provavelmente surtaria. Meu coração doeu ao ver lágrimas escorrendo por suas bochechas, ao eu dizer que ela não poderia vir para cá. No fim acabou que ela desligou a chamada e fiquei olhando para a tela do celular sem saber o que fazer.

Não tinha como eu explicar pra ela. O que eu iria dizer? Não poderia dizer que se ela viesse para cá, ela iria ver que eu na verdade não sou uma pessoa normal, que essa CIDADE não é normal. Por mais que eu quisesse muito ver ela, eu não poderia permitir que Brooke entrasse para esse mundo. A única coisa que eu queria era proteger ela. 


Notas Finais


Olaaa meus amores eu estou de volta finalmente. Depois de quase dois meses sem postar aqui estou eu. Bem eu já expliquei tudo no aviso então é só isso, qualquer dúvida me chamem. Se puderem favoritem e comentem, gosto de saber a opinião de vcs em relação a fic.
Beijinhos de luz e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...