História The Banshee - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Personagens Originais, Scott McCall, Stiles Stilinski
Exibições 29
Palavras 1.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente tudo bom?
Bem como prometido eu vim aqui publicar o 3º capitulo, agradeço a ~Ana_Oli e ~Son_of_Nix por terem favoritado, isso significa muito pra mim vcs não tem noção.
Ah, como vcs podem ver eu estou escrevendo os capitulos todos no presente tipo "falo" em vez de "falei" caso vcs queiram que eu mude para o passado vcs podem me comunicar ta.
Certo, por enquanto é isso e espero que gostem.

Boa Leitura.

Capítulo 3 - Beacon Hills II


Fanfic / Fanfiction The Banshee - Capítulo 3 - Beacon Hills II

P.O.V Sophie Lockwood

Acordo com meu pai me chamando para tomar café. Depois de uns cinco minutos deitada, levanto e vou até o banheiro fazendo assim minha higiene pessoal – escovar os dentes e tomar banho. Aqui em Beacon Hills é um pouco frio então coloco uma calça jeans preta, uma regata azul escura, uma jaqueta de couro marrom escuro e por fim calço meus maravilhosos coturnos pretos. As duas cores que eu mais amava era branco e preto. 

Chegando a cozinha encontro meu pai tomando o café amargo que ele tanto ama. Sento em uma das cadeiras e pego uma das torradas começando a comer.

- Filha assim que você terminar de comer vamos sair para comprar suas coisas de escola e algumas coisas pra comer no supermercado.

- Tudo bem pai.

Continuo comendo e começo a pensar em como farei novos amigos. Até porque na antiga escola eu era uma antissocial, só que dessa vez eu quero fazer diferente, eu quero ter amigos, quero alguém que se importe comigo – alguém que não seja meu pai.

Sou tirada de meus pensamentos com meu pai me chamando para irmos. Coloco as coisas na pia para depois lavar e junto ao meu pai, caminho até o carro que estava fora de casa.

Enquanto meu papai vai ao supermercado eu vou até uma lojinha que vendia coisas de escola também. Depois daqui eu irei embora a pé já que minha casa não era tão longe e meu pai iria de carro com as compras, pois de acordo com ele eu tinha que ter calma para comprar.

O setor escolar fica no fundo da loja onde não tem ninguém. Pego uma cestinha e ando até lá. Começo a procurar uma bolsa que fosse simples e bonitinha. Me sentindo observada, olho para trás a procura de alguém mas não encontro ninguém. Continuo a comprar, pego um estojo e algumas canetas colocando tudo dentro da cestinha. Vou para o corredor que só tem cadernos e procuro um que seja fofinho porém não encontro. Novamente me sinto sendo observada então me viro mas não vejo ninguém. Quando me volto para a frente para olhar, sinto que meu coração quase sai pela boca. Deixo minha cestinha cair no chão com as coisas dentro.

- Ah meu Deus, me desculpe foi sem querer – diz o garoto se abaixando para pegar minhas coisas.

- Tudo bem não tem problema – digo me abaixando junto para ajudar.

- Você se machucou?

- O que? Não, claro que não.

Levantamos do chão e encontro um menino que parece ter minha idade. O garoto é negro, magro e é só um pouco mais alto que eu.

- Desculpe, só queria perguntar se você precisa de ajuda.

- Ah não mas obrigado – paro e penso no quanto eu estava sofrendo para achar – Na verdade preciso sim – sorrio para o garoto a minha frente.

- Certo, do que precisa? A propósito meu nome é Mason e o seu?

- Meu nome é Sophie e eu preciso de ajuda pra encontrar um caderno fofinho.

Mason começa a observar as prateleiras repletas de cadernos de todos os tipos. Até que depois de minutos pega um caderno na mão.

- Que tal esse? – Mason me mostra um do ursinho Pooh.

-Esta ótimo, obrigado – respondo animada.

- Por nada – diz ele me entregando o caderno.

Depois desse acontecimento, fico conversando um pouco com Mason, e nisso ele me conta que é gay e por isso que tem um certo bom gosto pras coisas, apenas rio e digo que não tenho preconceito nenhum contra gays ou lésbicas e nem nada do gênero. Descubro também que vou estudar na mesma escola que ele e isso é bom, afinal já vou ter um amigo. Mason e eu trocamos números e vejo que já é tarde, meu pai pode estar preocupado comigo. Me despeço de Mason e vou até o caixa pagar pelas coisas. Depois de pago saio da loja e decido ir até uma lanchonete comer alguma coisa, afinal já 14 horas da tarde e eu estava com fome.

Caminho até uma lanchonete que há do outro lado da rua, entro no local e me sento em uma mesa um pouco afastada. Coloco minhas sacolas de compra no chão ao lado da cadeira. Peço um X-Burguer e um copo de coca-cola. Enquanto espero fico jogando um joguinho no celular.

Estava tão concentrada no joguinho que nem ao menos noto quando meu pedido chega. Como em silêncio, quando termino vou até o caixa pagar. Com a conta paga, pego minhas compras e saio do estabelecimento.

Coloco os fones de ouvido e aperto o play em uma musica aleatória. Ando até em casa, cantando baixinho trechos das musicas e as vezes balançando a cabeça conforme a musica.

Chegando em casa, encontro meu pai sentado no sofá assistindo TV.

- Demorou. Aconteceu alguma coisa? – pergunta preocupado.

- Não, é que enquanto eu estava na lojinha acabei fazendo um amigo – papai arqueia as sobrancelhas já ativando eu lado protetor – Relaxa pai, ele é gay. E ele vai estudar na mesma escola que eu – digo me sentando no sofá ao lado de meu pai.

- Isso é bom filha, ótimo na verdade. Assim você não fica sozinha na escola, sem contar que ele é um meio de conhecer novas pessoas também.

- Sim – concordo com papai até que me lembro de algo.

- Pai, você começa a trabalhar na segunda também?

- Sim filha. Por que?

- Nada, só curiosidade.

Pelo resto do dia fico assistindo TV com meu pai, quando chegou a noite tomo um bom banho e vou dormir.

[...]

Acordo com o som de talheres caindo. Mesmo acordada continuo deitada e de olhos fechados, a preguiça de levantar é muito grande. Depois de uns 10 minutos decido levantar, afinal de contas eu tinha muitas coisas pra fazer hoje.

Ando até o banheiro e faço minha higiene pessoal, alguns minutos depois eu já estou pronta e de roupa trocada.

Arrumo minha cama e lembro que ainda não tirei as roupas da mala, então decido que é hora de coloca-las no lugar. Coloco a mala em cima da cama e começo a tirar as roupas de dentro da mesma, dobrando-as e as organizando dentro do guarda roupa. Aproveito para dar uma ajeitada no quarto.

[...]

Fiquei nisso de arrumar o quarto o dia todo, só parei para almoçar. Caramba isso cansa. Assim que acabo de arrumar o quarto, a pizza que meu pai tinha pedido chega. Saio do quarto e desço as escadas indo para cozinha. Vejo que meu pai já arrumou a mesa e eu agradeço por isso. Sento na cadeira de frente para meu pai e começo a comer em silêncio. Fico nisso até acabar meu último pedaço. Coloco os utensílios dentro da pia e quando começo a lavar, mãos me interrompem.

- Querida, vá tomar um banho e dormir.

- Não pai pode deixar que eu lavo.

- Você esta cansada, já é tarde e amanhã você tem aula.

- Tudo bem – digo soltando um suspiro aliviado.

- Boa noite filha – diz ele me dando um beijo na testa.

- Boa noite pai.

Seco minhas mãos e subo para o quarto. Decido que é melhor eu arrumar minha bolsa antes de ir tomar banho. Pego tudo que eu comprei ontem e coloco dentro da mochila – também comprada ontem.

Termino de arruma-la.  Programo o despertador para despertar todos os dias da semana – menos aos fins de semana obvio.

Pego roupas intimas e meu pijama dentro do guarda-roupa, em seguida indo para o banheiro. Tiro a roupa e ligo o chuveiro logo entrando embaixo dele. Tudo que eu quero é um bom, longo banho quente e uma boa noite de sono. Sinto a água quente entrar em contato com minha pele então meu músculos se relaxam. Lavo meu cabelo bonitinho e tenho a esperança de que ele não fique armado amanhã quando eu acordar.

Saio do banheiro já trocada e cheirosa, seco meu cabelo com a toalha mesmo e então me jogo na cama cansada do dia de hoje e sem perceber eu adormeço.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, caso vcs tenham alguma ideia, critica ou duvida vcs podem vir falar comigo. Gente eu sei que escrevo cada detalhe do que eles fazem caso vcs não gostem eu posso tirar e tals. Eu faço isso pra sempre tentar deixar BEM claro sobre o que acontece.
É isso beijos e obg.

Até o próximo capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...