História The Bastard - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Holland Roden, Justin Bieber
Personagens Holland Roden, Justin Bieber
Tags Holland Roden, Justin Bieber
Exibições 99
Palavras 1.041
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, está pequeno mas pelo menos tem um capítulo, sexta feira eu volto com outro.
Boa leitura, adoro vocês.

Capítulo 11 - Ele se Foi



Eu verifiquei ambos os nossos quartos, e sentei no lobby por seis horas. Foi ridículo o que eu fiz. Todas as suas roupas tinham desaparecido; ele obviamente não tinha intenção de retornar quando saiu enquanto eu estava dormindo. Ainda, por alguma razão, eu me recusei a sair. Sentada num sofá de couro, observando o movimentado no átrio grande, fiquei olhando para a porta de entrada do hotel. Talvez ele mudasse de ideia? Talvez ele tivesse pulado em um ônibus, e feito metade do caminho para a Califórnia, mas depois se arrependeu de sair? E se ele voltasse correndo e eu não estivesse aqui? Então, lembrei que ele tinha o meu número de telefone, e que não tinha me ligado.


A realidade foi me batendo cada vez mais forte.


Um casal entrou abraçado pela porta da frente. Ela estava usando um vestido branco apertado e um véu longo, e carregava um buquê redondo de rosas vermelhas. Ele estava vestindo um terno com gravata desfeita pendurada frouxamente em torno do pescoço, e uma rosa de lapela. Eu observei quando ele puxou-a para um longo e apaixonado beijo, antes deles irem para a recepção, sorrindo.


Lágrimas escorreram pelo meu rosto. Não pela primeira vez hoje.


"Recém Casados?" Uma mulher mais velha, carregando uma bolsa transbordando, sentou-se à minha frente. Ela tinha cabelos brancos em grande bufas, que pareciam poder suportar um tufão. O olhar vazio no meu rosto era uma denuncia de que 
minha mente estava em outro lugar.


"Desculpa"?


Os olhos dela apontaram para baixo, para as minhas mãos. Eu estava distraidamente torcendo o anel no meu dedo. Meu anel de casamento.


"Não. Não foi um casamento real. Foi uma piada." Eu sou a piada.


Ela assentiu com a cabeça. "Completaríamos 50 anos de casamento na próxima semana."


Presumi que ela perdeu o marido. "Sinto muito".


"Por quê"?


"Você disse ‘completaríamos’. Seu marido faleceu?"


"Inferno nenhum. Não tenho tanta sorte. Filho da mãe, acabou por ser um mentiroso, trapaceiro e um jogador."


"Então o que você fez?"


"Levantei minha calcinha de menina crescida, o expulsei e me divorciei de sua bunda quase quarenta anos atrás."


Eu sorri. Foi meu primeiro sorriso desde meu banho esta manhã.


"Vamos lá. Uma garota bonita como você, esse sorriso deve estar sempre em seu rosto."


"Obrigada".


"Então, o que o bastardo fez?" O nome que ela usou para o homem injustiçado não me passou despercebido.


Eu balancei minha cabeça. "Ele saiu sem dizer adeus."


"Parece que ele é um covarde."


Eu estava esmagada, e me senti como uma idiota. Mas ela estava certa, e eu estava só piorando minha situação por estar sentada esperando por ele — eu sabia que ele não voltaria. Eu odiava admitir, mas Justin era um covarde.


Um cretino egoísta que não teve coragem de dizer adeus. Deixei escapar um suspiro frustrado e disse. "Obrigada".


"Pelo quê?"


"Por me lembrar de vestir minha calcinha de menina grande."


****


O dono do lugar da loja de animais me cumprimentou com um sorriso. "No geral ele foi muito bom. Assustou o diabo fora de nós quando ele caiu no chão em um ponto. Mas lembrei do que você disse, sobre o ocasional desmaio. Demos-lhe um banho, então ele deve cheirar fresco e limpo para sua viagem de volta."


Esmeralda SnowFlacke correu para os meus braços, antes de começar a circular ao meu redor repetidamente. Ele parecia confuso. Levei-o por uma coleira enquanto saímos para meu carro no estacionamento. Este era o destino final antes de sair de Las Vegas.


Eu estava andando normalmente, mas nada disso parecia real. Há qualquer momento, eu ainda esperava ouvir sua voz atrás de mim.



"Você não acha que eu realmente deixaria você, né princesa?"


Meu peito estava cheio, podendo rebentar a qualquer momento, mas o choque estava impedindo-me de deixar sair a tristeza e o desespero, mantendo-os cativos no meu interior.


Deixei Esmeralda na parte de trás e tomei meu lugar no banco do motorista, mas não foi possível reunir a energia para ligar o carro. Olhando para trás, eu disse "É isso. Agora somos só nós. Você está pronto?"


A cabra me assustou, saltando para o banco da frente através do console do centro. Eu observava enquanto ela cheirava o assento de passageiro repetidamente e soltava alguns altos e frenéticos "baa". Parecia que ela estava realmente tentando comunicar algo para mim.


Gostaria de saber se ela sentia que Justin não ia voltar. Os animais eram engraçados assim.


"Ele se foi. Não há mais Chance" Eu disse, esfregando a parte de trás de sua cabeça peluda suavemente e engolindo a dor das minhas palavras. Eu repeti em um sussurro.


"Ele se foi".



O animal começou circulando ao redor no banco até que finalmente parou e descansou a cabeça para baixo.


Nada poderia me preparar para o que aconteceu a seguir.


O que parecia ser um gemido escapoulhe. Ele não podia estar chorando!


Quando o som ficou mais e mais alto, cheguei a conclusão que ele estava resmungabdk. Este doce animal queria Justin, e também compreendeu o que eu disse... ou tinha um sexto sentido.


Quando ele olhou para mim com seus olhos tristes, foi o momento que eu finalmente me soltei. Tudo derramou-se quando eu inclinei minha testa contra o volante para me acalmar. Em pouco mais de uma semana, eu tinha encontrado minha maior felicidade, e sofrido meu maior desgosto. Parecia que eu tinha nascido de novo, só para ser destruída por aquilo que me deu uma nova locação na vida.


Apesar de termos dormido juntos há menos de vinte e quatro horas, Justin parecia tão distante agora, como se tudo tivesse sido um sonho. Mas dor entre minhas pernas, resultado da nossa noite juntos — nossa primeira e última — só provava que tudo foi real.


Limpei meus olhos.


Calcinha de menina grande. Calcinha de menina grande. Calcinha de menina grande.


Quando finalmente criei coragem para sair, parecia que eu tinha um novo co-piloto. Esmeralda ficou enrolada no banco do passageiro.


Quando nós passamos um sinal que dizia ‘saída de Las Vegas’, eu desejei que o que diziam fosse verdade - que tudo o que aconteceu em Las Vegas ficasse lá. Mas eu sabia melhor. O que aconteceu em Las Vegas seria algo que me seguiria por um longo tempo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...