História The Beat of Heart (NamJin) - Capítulo 61


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jin, Namjin, Namjoon, Yaoi
Exibições 761
Palavras 2.279
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoinhas!
Então aqui estou eu, com mais um capítulo.
Aos que leem Boy in Luv, logo ela estará de volta. - Faz mais de um mês que esta sem atualização @.@ Desculpe.

Boa leitura!

Capítulo 61 - Sixty One


Fanfic / Fanfiction The Beat of Heart (NamJin) - Capítulo 61 - Sixty One

JUNGKOOK P.O.V

               Nós estávamos a minutos de subir no palco, mas um nervosismo passava por mim assim como por todos os outros membros.  A descoberta do PD, e o fato dele não ter contado a ninguém era estranho, Namjoon havia nos contado melhor quando Jin estava tomando banho. A situação atingia a todos, mas o problema por hora era dos dois.

               Olhei para o lado e vi Nam e Jin conversando sorrindo um para o outro, talvez tentando se acalmar assim como Jimin que dava pulos no mesmo lugar de olhos fechados.

- Aquecimento? – perguntei tentando focar em outra coisa.

- Sim, e tentando me concentrar na apresentação. – disse após parar de pular. – Você esta bem?

- Sim, nervoso apenas.  – sorri sem jeito.

- Você está lindo hoje. – falou me surpreendendo.

- Você também. – bati em seu nariz com meu dedo anelar.

HOSEOK P.O.V

               Me sentia completamente apavorado com tudo, estava difícil se acalmar e depois da noite mal dormida pensando nisso eu me sentia cansado, preocupado era na verdade um misto de emoções.

- Suga! – chamei o fazendo parar de falar com Tae e vir em minha direção.

- Oi? – disse um pouco sério.

- Eu estou com olheira? – apontei para meu rosto.

- Não. – ele começou a rir.

- O que foi?

- Me chamou para perguntar se esta com olheiras podia ter chamado qualquer um. – ele ainda ria.

- Para de rir. – estapeei seu braço. – Eu estava preocupado com minha falta de descanso, apenas isso. – Suga se inclinou próximo a meu ouvido e sussurrou.

- Porque não diz que me ama de uma vez. – apenas com isso meu coração deu um pulo parecendo que estava batendo sobre meus pulmões, a falta de ar veio com toda a força que poderia.

- Para. – respirei fundo e vi quando ele se afastou rindo. – Branquelo abusado. – Suga riu e mando beijo piscando apenas um olho.

               Então subimos no palco com a plateia berrando e nos recebendo felizes, e de algum jeito conseguimos passar calma e seriedade em nosso desempenho. Brincamos um pouco entre nós, conseguimos afastar os pensamentos ruins que tanto nos cercava ao menos para mim sim, já os outros aparentavam o mesmo.

               Depois que saímos do palco corremos para a van para que fossemos até outro prédio para gravar um programa e que passou rápido e nem percebemos o tempo passando. Finalmente acabou as duas ultimas apresentações antes de irmos para a semana de folga.

JIN P.O.V

               Estávamos indo para casa e a Van estava silenciosa, os meninos se olhavam sorriam e voltavam a fechar os olhos.  Namjoon tentou tirar nossos nervosismos quando me fez rir hoje mais cedo, mas depois que saímos toda preocupação voltou. Assim que chegamos em casa, notei o relógio que marcava apenas 18h ainda, então fui para o meu quarto decidido a dormir.

               De olhos fechados e deitado na cama deixei o conforto me preencher e o silêncio me consumir até que finalmente dormi. De repente ouvi risadas e gritos que ecoavam por todo o dormitório me fazendo levantar em um único pulo e ao me encaminhar até a sala vi o motivo de tanto barulho.

- O que vocês estão fazendo? – perguntei rindo com a cena.

- Tae pegou o celular do Kook e não quer devolver, então o prendemos aqui. – disse Hobi então olhei para Tae e ele estava debruçado no sofá com Hoseok, Jimin e Jungkook sentados sobre ele.

- SAÍ DE CIMA! – gritou o coitado do Taehyung e os meninos riam.

- VAI FICAR AI! – retrucou Hoseok.

- Tae cadê meu celular? – perguntou Kook paciente entre risos.

- NÃO SEI! – respondeu o outro.

- Ele merece mais do soro da verdade. – disse Jimin e olhando para eles fiquei curioso quanto ao soro. – 1,2,3! JÁ! – berrou Jimin e os dois ajudantes começaram a fazer cócegas no corpo do prisioneiro.

               Depois de rir da situação notei que Suga não estava com eles e nem Namjoon, caminhei até o quarto novamente e vi a cama dele vazia, então caminhei até o quarto do Hoseok e do Nam e encontrei apenas Yoongi dormindo lá. Respirando fundo e um pouco preocupado com o sumiço do Nam sentei em sua cama e após alguns pulos para me sentir confortável vi um papel embaixo do travesseiro, então sorrateiro puxei e na frente estava escrito meu nome.

               Peguei o papel e olhei para Yoongi que dormia feito pedra, porém não queria abrir ali e por isso fui ao meu quarto e ao me sentar em minha cama abri a carta.

“Jinnie! Provavelmente acordou sentindo falta de mim na casa, e como te conheço foi até meu quarto. – Sou perito em Seokjinlogia. – Bem, eu quero te ver e por isso preparei algo e quero que você vá. (Por favor, vá) Atrás da carta esta  marcado o endereço, não diga aos meninos o lugar que você vai, apenas diga que te liguei para sairmos. Te amo Jin, estou te esperando.”

               Achei estranho, mas se tratava de Namjoon e as coisas nunca faziam muito sentido quando se tratava dele. Me levantei e fui tomar um banho que me acordou e relaxou, após isso me vesti com uma calça jeans e um moletom colocando a carta no bolso traseiro e assim que calcei meus tênis sai do quarto notando os meninos mais calmos assistindo televisão.

- Jin? Vai sair? – perguntou Hoseok.

- É claro né? Não esta vendo ele arrumadão?  - respondeu Tae.

- Eita mau humor, Tae vai te tratar, ou melhor cadê o Minjae? – rebateu Hoseok.

- O que tem o Minjae com me tratar?

- Ele te deixa de bom humor. – Hoseok falou levantando uma sobrancelha com um olhar malicioso e eu sorri e interrompi antes que Taehyung respondesse.

- Estou indo encontrar o Nam. Até depois. – falei e antes de sair ouvi dos três, “Bom encontro”.

               Caminhei a passos largos até uma rua mais movimentada e só então pegando um táxi até o meu destino, me sentindo ansioso e um tanto assustado com as curvas que o motorista fazia, o bairro eu conhecia de algum lugar, mas não lembrava de ter visitado alguma vez.

- Chegamos.  – avisou ele parando na frente de um prédio de aparência comercial.

               Sai do carro após pagar pela corrida e um tanto apreensivo entrei vendo uma enorme mesa no Hall de entrada, me aproximei e vi uma garota que logo me notou.

- Boa noite. – falei.

- Boa noite, em que posso ajudar? – perguntou sorrindo.

- Bem, eu acho que um amigo meu está aqui.

- Nome?

- Meu ou dele?

- Seu.

- Kim Seokjin. – sorri fraco achando estranho a garota não me conhecer.

- Ah, sim. – disse se levantando. – Me acompanhe.  – falou antes de começar a andar, e se antes me sentia nervoso agora estava entrando em um estado de pânico.

               A garota caminhava a minha frente me guiando pelos corredores e por um elevador seguido de mais um corredor até que a mesma parou e se virou para mim.

- Senhor, peço para que me permita amarrar isto na frente de seus olhos. – pediu ela me deixando mais assustado.

- Como? O que é isso? Digo para que?

- Foi um pedido feito pelo seu amigo. – sorriu carinhosa, mas mesmo que o seu semblante fosse amigável sentia medo, mas mesmo assim confirmei.

               Respirei fundo e ouvi a porta ser aberta e logo suas mãos me acompanhando até a entrada de seja lá onde aquela porta ia dar, logo ouvi a mesma se fechar.

- Ai meu deus. – falei com medo querendo tirar a venda do meu rosto.

- Shiu, chegou até aqui bem. – ouvi um sussurro em meu ouvido.

- Nam?

- Sim, quem você esperava Seokjin? – perguntou parecendo descontente, porém percebi que ria.

- Talvez um assassino. – falei levando minhas mãos na venda fazendo menção em tirar, mas Nam colocou a mão sobre as minhas me impedindo. – Para que isso?

- Medroso. – falou e senti meu pescoço ser beijado.

               Logo suas mãos começaram a deslizar por meus ombros e braços, sentindo sua respiração e seu corpo atrás de mim. Um arrepio cruzou da cabeça aos pés me deixando imóvel apenas sentindo cada toque.

               As pontas de seus dedos caminharam até minhas coxas e seu corpo colou no meu, deixei me levar pelo sentimento, pela sensação prazerosa que só aquele jogo que ele fazia comigo me proporcionava. Seus beijos em meu pescoço começaram a descer, porém meu moletom atrapalhou seus planos – por um curto período de tempo. Namjoon passou a subir suas mãos até o fim do casaco e delicadamente puxou para cima tirando a camisa junto.

               Ainda atrás de mim continuo a suas caricias em meu pescoço e agora ombro, beijando mordendo e marcando onde podia. A sensação dos toques com o fato de estar vendado me permitia fantasiar com o proibido, como o nosso namoro e mesmo que um dia eu negasse isso era excitante.

               As mãos de Nam eram frias e elas caminhavam por meu peito e barriga, tudo com muito carinho e delicadeza. Houve então o momento que pude perceber seu caminhar em volta de mim e então suas mãos segurarem minha cintura, ele beijou minha clavícula e meu peito descendo até o cós da minha calça onde passou a lamber e sugar aquela região que me era sensível e ele sabia bem disso e apenas assim já havia feito soltar um gemido.

- Huh, Nam. – soltei manhoso.

- Jinnie, shiu.

               Suas mãos se posicionaram no feixe da minha calça a abrindo dando um certo conforto para baixa região que me incomodava tanto, e ao abaixar a peça senti uma sensação húmida e macia por cima da cueca em meu membro.

               Logo minha cueca também havia sido abaixada e assim senti a parte interna da boca de Namjoon, ele sugava, lambia da ponta a base sem esperar alguma reação minha e para ser sincero eu sentia que ele estava se divertindo. Meus gemidos começaram baixos, mas a cada movimento dele, o som ia aumentando gradualmente e eu já estava prestes a me desfazer ali mesmo, em pé. E foi o que eu fiz, gozei me libertando ouvindo a risada gostosa do Nam.

- Delicioso. – falou ainda rindo.

- Desculpa.

- Não pedi para se desculpar. – falou desamarrando a venda libertando meus olhos me permitindo ver Namjoon sorrindo. – Vem. – ele me pegou no colo e colocou na cama.

               Então retirou meus tênis, e tirou completamente minha calça e cueca. Seus beijos seguiam por meu corpo inteiro e finalmente meus lábios, sua língua procura a minha e se friccionavam atrás de carinho.

               Passei minhas mãos por sua camisa a tirando interrompendo o beijo para retira-la completamente e então a vez de sua calça que tiramos com pressa, nosso desejo de nos sentirmos estava mais presente que nosso sentimento.

               Quando os dois estavam livres de peças, eu peguei sua mão e chupei os três dedos, fazendo movimento circulares com a língua e com a atenção de Nam e sua respiração falha me olhando.

NAMJOON P.O.V

               Jin estava me deixando louco, a ideia era fazer ele gemer como havia me pedido, mas do jeito que ele estava fazendo eu ia acabar gemendo sem ao menos ter estimulo do seu corpo no meu. Ele lambia e sugava com vontade me deixando petrificado querendo olhar cada movimento, minha boca estava entre aberta e quando percebi engoli em seco.

               Assim que ele terminou, ele abriu as pernas passou a se massagear na minha frente, mesmo meu desejo de ficar o observando fosse grande, a ânsia de senti-lo era maior ainda. Então adentrei um dedo nele e ouvi soltar um gemido, coloquei o segundo e mais um gemido, mas dessa vez fiz movimentos vai e vem, enquanto ele ainda se estimulava, e então adentrei o terceiro fazendo-o gemer alto.

               Com movimentos de abrir e fechar os dedos comecei a alargar a entrada enquanto as mãos de Jin não paravam de percorrer seu corpo e membro, ele estava acabando comigo e eu estava gostando.

               Então o penetrei o fazendo soltar mais um gemido, e eu estava parado o vendo ofegar e sem demora ele havia começado a rebolar.

- Tem certeza? – perguntei já que ele havia se acostumado rápido.

- Sim.

               Meus movimentos começaram, penetrava Jin rápido e depois desacelerava sendo acompanhado de gemidos dos dois, nossos corpos começavam a suar conforme o tempo passava, e a posição mudava mostrando a batalha de quem queria estar por cima, hora ou outra deixava Jin sobre mim e o mesmo cavalgava com muita vontade.

               Gemidos, barulho dos nossos corpos se chocando eram a nossa música, o cheiro no quarto era carregado com nosso suor, perfume e o famoso cheiro de sexo.

               Um gemido alto, um espasmo e uma respiração ofegante marcou o ápice de Jin, que logo chegou a mim, deixando ambos exaustos caídos na cama um sobre o outro. – Jin estava por cima.

- Tudo... bem...? – perguntei fazendo pausas para procurar o ar que me faltava.

- Sim... só cansado. – ele me olhou sorrindo. – Nam, eu... te... amo e obri...gado por cum...prir com a pro...messa. – falou assim como eu puxando ar.

- Também... te amo. – passei os dedos por sua bochecha. – Tenho outra promessa para te fazer.

- Hum?

- Eu prometo, te amar até quando você deixar de me amar ou o ar deixar meus pulmões. – falei sério para que não houvesse a possibilidade dele achar ser uma brincadeira.

- Impossível deixar de te amar. – ele me beijou e se afastou. – Irei cobrar isso hein. – falou pondo o dedo perto do meu rosto piscando um dos olhos.

- Tudo bem. – abracei forte seu corpo que estava ainda sobre o meu e quis ficar o resto dos meus dias ali, abraçado ao seu corpo.


Notas Finais


Então é isso, obrigada por lerem.
Boa quinta.
Beijos :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...