História The Beautiful Boy (Imagine Jungkook - BTS) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Elychanx, Imagine, Jungkook, Você
Visualizações 492
Palavras 1.766
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláaaaaaaaaaaaaaaa rapazeada kskkskskksks

Aqui o capítulo quatro da fanfic pra vocês, fiz com muito carinho. Tenham uma boa tarde, um bom final de semana e uma boa leitura.

Bjs da Dany♥

Capítulo 4 - Pequeno Diálogo


Fanfic / Fanfiction The Beautiful Boy (Imagine Jungkook - BTS) - Capítulo 4 - Pequeno Diálogo

O sabor do vento na minha boca é doce esta manhã. Eu gosto da luz do sol que toca meus lençóis brancos. Eu ouço o coração vibrar ao som do telefone tocando, é você. Sua voz é como uma colher cheia de açúcar, Olá Olá - Love Blossom — K.will

Como em todas as manhãs consideravelmente normais, o dia estava frio e se dava para ouvir o som da chuva caindo de lá de fora. Tudo parecia normal, exceto eu, havia acordado com uma torce incontrolável hoje, após ter voltado para casa ontem em baixo da chuva e ainda por cima mal conseguir dormir na noite passada por causa do resfriado e a fraqueza preenchendo meu corpo inteiramente, contudo acordei melhor naquela manhã. Apesar de ouvir vários sermões dos meus irmãos com os três implorando para eu ficar em casa e descansar, só deixei me levar pela teimosa com disposição para ir trabalhar hoje, e a noite partir para a faculdade. Não poderia ficar parada e deitada na cama feito uma inválida; o meu trabalho de staff e a universidade na qual cursava medicina dependiam de meu desempenho e total dedicação.

A mando dos sunbaes, precisei usar uma máscara para não correr o risco de passar a minha gripe para os rapazes. Claro que não os questionei quanto a ordem, eu estava gripada mas não tanto, entretanto torcia de minuto em minuto atraindo os olhares de preocupações deles e os do dele, que a cada torcida que soltava acidentalmente ele rapidamente desprendia seus olhos do celular e os mirava em mim, me olhando com preocupação e ao mesmo tempo com estranheza devido as torce na qual peguei inesperadamente. Daquela vez, não respondi seus olhares, mirei os olhos na staff que conversava com Hoseok, evitando que ficassemos pela décima vez com os olhos presos um no outro, durante as três semanas que se passaram voando.

Preferia que a indiscrição e falta de coragem que faltava em nós dois para nos falar continuasse como estava. Tinha medo de ir conversar com ele e acaba me apegando, talvez até desenvolver um certo afeto qual nunca queria que um dia chegasse a acontecer. Não que eu não acreditasse naquele clichê de relacionamentos que só acabavam em fracasso, mas sentia medo de me relacionar com algum homem e acabar perdendo o meu foco e dedicação. Amor, paixão, namoros… Nada disso se encaixava em meus planos, não pretendia me deixar me levar por isso tão cedo. Eu ainda tinha um grande futuro pela frente, como por exemplo: uma faculdade para terminar e um estágio para arranjar em algum hospital.

Não me via preparada para ilusões amorosas.

Torci pela a décima segunda vez usando a mão para diminuir os sons da minha torce. No entanto aquela tentativa não deu muito certo pois quanto mais eu torcia mais os meninos e staffs me fitavam atentos e carregando um olhar de pena. Não me importava muito com os olhares incomodativos, só tomava cuidado para não torcer em cima de Jimin, no qual estava terminando de fechar os botões de seu figurino para a próxima apresentação que ele e os demais iam fazer para a emissora mais famosa da Coréia daqui vinte minutos. Durante o tempo em que terminava de fechar o botão da camiseta azul marinho do Park, meus dedos começaram a tremer, um frio na barriga se apoderou e um peso nos ombros me atingiram instantaneamente quando recordei que eu também ajudaria Jungkook.

Fiquei nervosa de repente pois seria a primeira vez que tocaria nele e teria a chance de admirar sua beleza indecifrável bem de pertinho com pouquinhos centímetros de distância. Com certeza iria ser um momento tenso entre a gente. Eu precisaria fingir, fingir que aquele diante de mim não era Jeon Jungkook, o homem que dominava meus pensamentos e que me fitava sem que eu percebia. Não seria tão difícil assim, usando a concentração que tinha comigo para prestar atenção em qualquer aula na universidade, a tarefa iria ser umas das mais fáceis nas quias já passei em toda a minha vida. O segredo disso requeria fingimento, algo que as pessoas adoram usar para ignorar uma outra pessoa, se eu usasse nenhuma situação tensa ou estranha nos alcançaria. Muito fácil… Pelo menos era o que eu achava.

Manter a calma; era o essencial para um momento como aquele onde ele acompanhava cada movimento que fazia desde ajudá-lo a colocar o microfone. E o pior era que estava começando a me sentir desconfortável por causa dos seus olhos acompanhado meus movimentos lentos e demorados, enquanto procurava uma maneira mais fácil de terminar logo de pôr aqueles malditos fios de microfone sob a sua camiseta, vulgo tinha o mesmo modelo que as dos meninos. Já mordia os lábios pelas maneiras fáceis que de imediato se tornavam difíceis num piscar de olhos. Sem idéias na cabeça e totalmente agoniada, levantei a cabeça e ergui os olhos para o olhar cara a cara, ele quando percebeu que eu o olhava, mordeu o lábio fazendo suas bochechas assumirem tons vermelhos.

Respirando controladamente fundo, tomei coragem e antes de indagar olhei bem fundo nos seus olhos castanhas captando algo diferente neles; um brilho mais intenso que o anterior, e indecifrável. Definitivamente os brilhos de seus olhos eram estranhos, pareciam carregar… Alegria, talvez alegria por estarmos próximos ou isso seria apenas umas das loucuras da minha mente confusa. Se Jungkook mostrasse interesse por mim eu já teria percebido, o que ele verdadeiramente mostrava era que sentia atração assim como eu por ele. Impossível não se atrair, ele é Jeon Jungkook, o qual as garotas de quase toda a Coréia é louca para tê-lo como um namorado pelo que ouvia das minhas amigas de universidade. Aliás, o que andava acontecendo com ele ultimamente? Jungkook estava alegre demais e estranho demais.

Vê-lo alegre assim não é nada ruim, poderei criar novas expectativas de que "talvez" ele possa perder sua timidez e se socializar comigo como os outros se socializavam, tanto que eles até chegaram a me considerar como uma irmã caçula deles já que eu sou mais nova que eles, exceto Jungkook pois temos exatamente a mesma idade.

— Jungkook-ah… — Chamei ele pelo o nome o fazendo arquear as sombrancelhas e me encarar, lutando contra a sua própria timidez. Respirei fundo e fechei os olhos me preparando. — Você pode levantar a camisa? — Perguntei tranquilamente, escondendo a vergonha que sentir ao perguntar uma coisa indecente como aquela. — É… — Encarei o chão por alguns segundos e novamente voltei à olha para ele que permanecia pasmo e vermelho igual a um tomate. — Preciso pregar com a fita os fios do m-microfone em você para não cair. — Minha voz saiu trêmula e a vontade de pedir desculpas só se aumentava, no entanto minhas pernas tremiam tanto que achei que não conseguiria nem ao menos movê-las.

— E-eu preciso mesmo fazer isso? — Perguntou nervoso coçando a nuca, balancei a cabeça em resposta afirmativa. — Não tem outra maneira?

— N-não. — O ouvir bufar.

Ele ficou quieto durante alguns minutos, declarando guerra a timidez, tocou na barra da camiseta e lentamente começou a levantá-la para o alto me permitindo ver o seu abdômen sarado. Meu coração deu sinais batendo forte assim que deixei descaradamente minha visão presa em sua barriga. Havia ficado impressionada com o que via, tentava para de olhar mas não conseguia, era tão perfeito que estranhamente me chamou atenção de um jeito pervertido. Desejava não estar olhando mas não dava, era praticamente impossível de não olha com a boca aberta formada em um agulo. Não poderia agir igual uma pervertida, Jungkook estava com o rosto queimando me fazendo ter a noção de que eu o deixei mais envergonhado.

— D-desculpa. — Venci a vontade de encarar seu abs e virei o rosto de lado, percebi que as suas bochechas voltaram a ficar na cor normal, sorri minimamente aliviada.

Quando conseguir colocar o microfone nele, ele rapidamente abaixou a camiseta, dei risada do seu ato vergonhoso e rápido. Elevei as mãos e fiquei um pouco na ponta dos pés para levar minhas mãos na sua gola da camisa, Jungkook percebendo o meu esforço, sorriu e se abaixou de forma mínima para me ajudar já que ele era muito mais alto que eu. Aproveitei e tratei logo de terminar meu serviço passando à fechar devagar os botões da camiseta do maior. De uma maneira atenta, Jungkook novamente retornou à acompanhar o que eu fazia, motivo que me deixou corada e estremecendo por dentro. Como? Como ele conseguia me deixar nervosa tão fácil? Era impressionante o jeito que ele mexia comigo. Três semanas e dois dias: se passaram todo esse tempo e quanto mais ia se avançando mais a situação entre nós ia ficando mais esquisita com as observações constantes e… Confusa.

— Então… — Ele se pronunciou parando de me observar, franzi o cenho não entendendo mais nada. Ele estava tentando conversar? Era isso mesmo?! — V-você t-tem q-quantos a-anos? — Indagou se mantendo nervoso pelo o jeito que suas palavras saíram tropeçadas.

— Dezenove e você? — Resolvi deixar que o assunto se levasse, era uma grande oportunidade para nos tornamos amigos e mudar a relação estranha na qual convivemos em todas essas semanas.

— Dezenove também. — Sorriu mostrando seu dentes incrivelmente brancos e brilhantes, por um momento meu coração se derreteu todo diante de seu lindo sorriso de coelho fofinho. — Hobie Hyung me contou que você é muito inteligente.

O que Jung Hoseok tem de alegre e bonito tem de exagerado.

— Em qual universidade você estuda?

— Korean University. — Respondi e ele arregalou os olhos assumindo uma expressão supresa.

— Ommo! Mas essa é a melhor do país, apenas pessoas com um grande nível de inteligência entram lá. Você é mesmo incrível.

— Obrigada. — Sorri meio sem jeito e curvei somente a cabeça agradecendo.

— Qual curso está fazendo?

— Medicina; sonho em um dia poder realizar esse desejo que tenho desde os meus cinco anos.

— Incri…

Ele foi interrompido de falar quando uma staff entrou na sala avisando que eles tinham menos de dois minutos para subir no palco e ir se apresentar, fechei com pressa o último botão, Jungkook se curvou em forma de agradecimento e saiu com os meninos correndo com presa. Fiquei ali parada vendo ele e os outros saindo apressados. Subitamente vizualizei Jungkook cessando a pressa, ficando parado em frente a entrada, inesperadamente ele sorriu docemente pra mim. Sem reação forcei um sorriso mínimo, retribuindo. Logo depois ele sumiu de minha vista, me deixando confusa e petrificada no mesmo lugar.

Aquele sorriso só podia significar uma coisa: a nossa convivência estava mudando para uma mais melhor após o nosso pequeno diálogo.


Notas Finais


E ai, gostaram da interação dos dois?

Mais bjs e até o próximo.

(Agora eu vou ali merendar açaí com farinha antes que acabe)

Bjssssss♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...