História The Best Beginning - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Dr. Archie Hopper (Jiminy Cricket), Elsa, Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Madre Superiora (Fada Azul), Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Peter Pan, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Once Upon A Time, Ouat, Swan Queen, Swanqueen
Visualizações 62
Palavras 2.450
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Magia, Orange, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olar!! Bom, trouxe mais um capítulo!! Enjoy!

Capítulo 2 - Senhorita Swan


POV Regina

Eu realmente cogitei não ir, poderia encontrar Killian com ela? Bom, talvez, eles moram juntos. Mesmo assim resolvi que iria, me teleportei e vi Emma olhando para fora da janela.

— Procurando pela... como é mesmo, vossa majestade, Emma?

Ela se virou para mim e sorriu, não pude deixar de notar no corpo de Emma, aliás como não reparar? Ela estava usando apenas sutiã e calça.

— Aonde estão seus modos? Curve-se! — zombei.

— Como queira vossa majestade. — ela disse e se inclinou um pouco sem quebrar o contato visual.

Ao curvar-se seus seios ficaram um pouco mais a mostra, não consegui resistir e me perdi naquela visão por uns bons segundos.

— Devo admitir que é maravilhosa a sua posição de submissão, Jones. — impliquei.

Torci para não parecer que a frase teria um duplo sentido. Ela fingiu uma falsa risada e olhou para o seu corpo, suas bochechas pálidas ficaram levemente coradas.

— Bom, eu devo ter atrapalhado um ótimo momento. — disse com um meio sorriso, mas senti uma pontada de tristeza.

— Não, não atrapalhou, eu estava deitada tendo uma terrível cólica. — ela falou colocando a camisa branca e jaqueta vermelha.

Levantei uma sobrancelha.

— Sabe que não vai continuar tendo essa cólica para sempre, foi o melhor que conseguiu inventar? — perguntei me sentando na cama.

Tentei não pensar em quantas vezes Emma transou com Killian nessa maldita cama, mas a repulsa que senti deve ter transparecido em minha face.

— Eu ainda vou falar sério com ele, só preciso de distância para pensar bem, não quero me precipitar. — disse ela sentando-se perto de mim.

— Se é assim mesmo que você quer. — levantei os braços como quem se rende. — Não direi mais nada senhorita Swan.

— Jones... — ela disse com um suspiro longo.

Me aproximei mais um pouco e peguei sua mão esquerda aonde jazia a aliança, apertei com delicadeza.

— Saiba que para mim sempre será senhorita Swan. — falei.

Percebi que ela engoliu em seco, Emma abriu um pequeno sorriso e devolveu o aperto em minha mão, ficamos nos olhando por longos segundos então me aproximei ainda mais dela, fiquei feliz por ela não ter recuado. Passei minha outra mão pelo seu belo rosto e toquei meus lábios em sua bochecha. Olhei em seus olhos pensando em motivos para me afastar, não encontrei nenhum, ela abriu um pequeno e brilhante sorriso, inclinou-se e tocou seus lábios no meu, fechei os olhos de imediato para apreciar o simples toque, lambi seu lábio inferior e o mordi recebendo um leve gemido em resposta. Então a campainha tocou. Emma se sobressaltou e se afastou com tamanha urgência de mim.

— Regina! — ela praticamente rosnou.

— Regina o que? Você também se assanhou Emma, agora vá atender seja lá quem for. — disse e me teleportei para a porta da frente da casa dela.

Zelena estava parada na porta e sorriu.

— E então sis? — ela perguntou não contendo uma leve risada.

— Eu quase a beijei se não fosse por você, espero que seja por uma boa causa. — falei e fui esperar no carro.

Mal tive tempo de entrar dentro do carro e Emma já abriu a porta. Não consegui ouvir o que elas disseram, então fiquei relembrando o pequeno momento no quarto de Emma, poderia ter sido algo bem melhor se a Zelena não aparecesse, mas não aconteceria, estando feliz ou não, Emma é casada e eu não respeitei isso. Zelena se sentou no banco do motorista e antes de ligar o carro me olhou pelo espelho.

— Quase a beijou, é? Só esperou o marido  sair para roubar a esposa, hum-hum. — disse com o sorriso mais largo e bonito que só ela tem e ligou o carro, dando partida.

Mordi o lábio.

— Hook estava em casa. — sussurrei.

Ela deu uma freiada repentina.

— Oh Regina! Você não não pensa mulher? O marido dela estava em casa e você a beijou! Você realmente não presta sis. — terminou com uma risada.

Gargalhei junto com ela, me senti tão idiota por isso, mas era assim, os momentos não conturbados da nossa vida, idiotas, simples, porém animados.

— Bom, foi quase um beijo e cá entre nós Zelena, essa não foi a pior coisa que eu já fiz em toda minha vida. — falei, não me orgulhando muito disso.

Zelena apenas riu, mantendo toda a sua concentração na estrada, calma e sem muitas pessoas. Chegamos em minha casa e Belle estava lá, com Ruby e Dorothy. Estranhei a presença das três.

— Bom, acho que esqueci de mencionar que organizei uma pequena reunião hoje nesse local. — disse Zelena mordendo o lábio.

Revirei os olhos.

— Espera, você chamou a Emma, não foi? — perguntei baixo.

— Atrapalhei vocês por uma boa razão, sis. — sussurou ela em meu ouvido e se juntou a nossas visitas.

Cumprimentei as moças e subi as escadas para o quarto de Henry, eles estava usando o computador, o que achei bem estranho vindo dele.

— Filho, o que está fazendo? — perguntei no melhor tom curioso de mãe encostando a cabeça na porta.

Meu pequeno garoto que não é tão pequeno assim se virou para mim.

— Oi mãe, você estava com a minha mãe? — ele perguntou querendo fugir da minha pergunta.

Entrei em seu quarto, que tanto tempo foi decorado com coisas infantis e agora traziam vários tons neutros, me sentei em sua cama, de frente para ele.

— O que está fazendo Henry? — perguntei outra vez.

— Apenas pesquisando, alguns contos de fadas não existem em nosso livro, sabia? — disse com o cenho franzido.

Passei a mão em seu cabelo e acariciei seu rosto.

— Não, não sabia, quando souber de mais coisas me avise. — beijei o seu nariz e saí pela porta.

— Ah e Henry, acho que seria bom você passar um tempinho com os Charmings essa noite, sua tia...

— É, ela me disse que vocês precisavam de um momento juntas. — ele falou.

Assenti. Quando estava prestes a fechar a porta Henry me chama.

— Mãe, você gosta da Emma? — ele perguntou.

— Claro Henry, nossa rivalidade acabou faz muito tempo. — falei sorrindo.

Ele balançou a cabeça em negativa.

— Não assim, você gosta da Emma, não gosta? Da mesma forma que gostava de Robin, eu percebo como vocês lidam uma com a outra mãe. — disse com um sorriso cheio de compaixão.

Fechei os olhos por um segundo e os abri rapidamente, sem demonstrar fraqueza.

— Ah Henry, só porque nós duas somos suas mães não quer dizer que devemos nos gostar até esse ponto.

— Você pode mentir para mim mãe, mas não para si mesma. — ele disse e piscou.

Sorri, como meu menino cresceu e se tornou ainda mais esperto.

— Somos como uma família meu menino, isso importa. — fechei a porta e me encostei na parede.

Passei o resto da tarde no quarto, arrumando meu closet e as prateleiras do quarto, esperando o momento da chegada de Emma, se ela realmente vier, é claro. E eu torcia para que ela viesse, queria ver como ela se portaria em minha frente perto das outras e acima de tudo, queria vê-la. Zelena me chamou duas horas antes do combinado, dizendo que prometeu para as garotas que teria a minha majestosa lasanha. Fiquei muito feliz que elas tinham saído e só voltariam depois, tinha a cozinha só para mim.

— Zelena da próxima vez você poderia me avisar com um pouquinho de antecedência, eu mal terei tempo para me arrumar. — reclamei colocando umas ervas em cima da lasanha pronta.

Meu avental estava completamente suja de molho de tomate, realmente na cozinha é o único lugar que não esbanjo classe. Ouvi a campanhia tocar.

— Zelena, a porta! — gritei.

Ela não respondeu e a campanhia tocou outra vez.

— DROGA ZELENA, ATENDE ESSA MERDA! — gritei mais alto, terminado de colocar a lasanha de volta ao forno, para deixar aquecida.

Bufei, retirei o avental e fui atender a porta. Tive um sobressalto.

— Pensei que Zelena tinha marcado para às 09:00 pm. — eu disse após encontrar a fala.

— Tenho certeza que ela disse 08:00 pm Regina, com licença. — Emma disse entrando e ela mesma fechou a porta.

Ela me olhou por um segundo e sorriu.

— Fazendo a sua famosa lasanha? — perguntou e passou o dedo no canto da minha boca. — Molho de tomate.

Sorri. Então acordei para a vida, eu devia estar toda suja.

— Eu vou chamar a Zelena, preciso de um banho urgentemente. Ah, fique a vontade Emma. — falei e subi as escadas rapidamente para o meu quarto.

Nem fechei a porta direito e já saí tirando as roupas e as jogando no chão, corri para o banheiro e antes de abrir a ducha toquei aonde Emma encostou. Tomei um banho de apenas trinta e cinco minutos, escolhi uma saia azul petróleo, vesti uma blusa branca social e coloquei um blazer preto, sequei meu cabelo. Coloquei um pouquinho de perfume, passei um batom vermelho e penteei meu cabelo. Calcei um salto baixo e fui no quarto de Henry e no da Zelena, nada. Zelena não estava em casa e eu sabia disso, ela com certeza armou tudo. Desci as escadas e Emma estava sentada no sofá, olhando para as paredes. Não estava com sua jaqueta vermelha, estava em um belo vestido vermelho, que ficou muito lindo nela.

— Bom, acho que Zelena virá junto com as outras, talvez queria se sentir como uma convidada. — falei e Emma se virou para mim.

Ela me olhou de cima a baixo.

— Nada mal Regina. — ela comentou.

Gargalhei.

— Você também está bem razoável Emma.

Me sentei no outro sofá e a observei.

— Sobre o que aconteceu hoje Regina, olha, não pode se repetir. Estou com uns conflitos no casamento mas não significa que eu queira sair dele é arrumar outro alguém. — Emma falou, mordeu o lábio com insegurança.

— Aquilo não foi nada Emma e eu tenho plena noção da sua situação com o Hook. — eu disse.

Por fora eu parecia dura, mas por dentro eu senti uma pontada de... rejeição.

Ela concordou. Logo o relógio marcou 09:00 pm e Zelena chegou com as três mulheres.

— Onde está Robin? — perguntei.

— Ah está com Snow e Charming, eles estão tendo uma ótima noite de babás hoje. — Zelena disse e riu.

Eu e Emma as comprimentamos e assim que todas estavam acomodadas nos sentamos à mesa e comemos da minha lasanha. Emma estava sentada do meu lado e observei a cada cara que ela fazia.

— Gostou Emma? — perguntei.

— Não é que estou querendo enaltecer a sua lasanha, mas das outras que você já fez, essa é a melhor. — falou ela.

Todas elogiaram minha lasanha o que me rendeu alguns minutos falando sobre como a preparei e em pouco tempo. Sentamos no chão da sala e conversamos sobre banalidades, mas logo o assunto começou a ficar chato, Belle e Zelena contavam sobre suas experiências com bebês. Até que uma pergunta chamou minha atenção.

— E você e o Hook, Emma? Já pensam em ter filhos? — perguntou Belle.

Todas encaramos Emma, esperando uma resposta. Ela se engasgou com o champanhe e arregalou os olhos.

— Não conversamos sobre isso e acho que um filho só está bom, quero aproveitar o tempo que tenho com o Henry. — ela disse olhando diretamente para mim. — E você Regina? Não pensa em conhecer algum cara novo? Criar uma família?

Ela só podia estar brincando comigo.

— É claro que não, faz tempo que deixei de pensar que precisava de homem. Vou focar no meu filho e como eu disse, já tenho uma família. — falei sendo um pouco fria.

— Ah sim, claro. — disse ela virando o resto do champanhe.

Ruby e Dorothy deram uma risada e olharam para mim com uma carinha bem pervertida.

— Do que estão rindo? — perguntei.

— Nada, mas parece que você mudou de "lado" agora Regina, se é que você me entende. — Ruby disse.

Não evitei meu sorriso.

— Ah essa aí sempre foi sapata mesmo, dava para perceber de longe, pena que precisou morrer alguns machos para ela mesma perceber isso. — Zelena se intrometeu.

Era algo triste mas mesmo assim eu ri, talvez fosse o efeito das bebidas alcoólicas.

— Sempre tem que ter algum gay na família. — falei com uma risada contida.

— Irr Emma, será que o gay será o Neal ou você vai mudar de lado também? — falou Belle.

Ela sorriu, parece levemente bêbada.

— Eu acho que a vida está em uma mudança constante, eu já gostei de garotas antes, Lily, filha da Malévola foi minha primeira namorada e acho que a qualquer momento a minha sexualidade pode mudar, depende da pessoa. — falou olhando para mim.

Senti meus olhos faiscarem, eu não sabia que a Emma teve algo com Lily e nem imaginava. Ambas de nós fizemos um coro de "wooow" quando ela terminou de dizer.

— Bem, já que todo mundo está se revelando, vou falar também, no tempo que eu estive em Arendelle eu conheci a Anna e digamos que me iludi um pouco, mas então eu conheci o Rumple e deu no que deu né. — falou Belle.

— Nunca imaginei. — disse Zelena. — E você Dorothy, ainda está meio caladinha, não tem algo para compartilhar?

Ela olhou com carinho para a Ruby e então disse:

— Eu nunca me importei muito com isso, mas quando eu conheci a minha Wolfy, percebi como era bom amar alguém e fiquei feliz que guardei esse sentimento por um bom tempo. — disse e acariciou o rosto da namorada.

— Ah Kansas! — suspirou e a beijou.

Todas fizemos o som de "aaaahhh" e mais bebidas, mais conversas jogadas fora.

— Olha, eu não sei vocês, mas eu sempre quis ver a Regina sem esses terninhos ou vestidos sociais. — Emma falou com a voz falha.

Eu não parei de rir quando ela disse isso. Então todas começaram incentivar para eu tirar pelo menos a camisa braca, pois o blazer já estava jogado em algum lugar. Não hesitei nenhum segundo, andei na direção de Emma. Tirei a blusa bem devagar e ela não desgrudava os olhos de mim, mordi o lábio e passei a língua sobre ele com uma lentidão, ela caminhou ajoelhada até mim e me beijou, senti o gosto de álcool em sua boca quando sua língua começou a brincar com a minha, logo passei minhas mãos pelo seu corpo, tirando seu vestido. Os gritos de incentivo tinham parado, Ruby e Dorothy tinham saído para ficarem aos amassos e Belle e Zelena? Sabe-se lá o que foram fazer, quando percebemos que ficamos sozinhas, Emma sorriu para mim com as pupilas dilatadas.

— Não vá correr de mim senhorita Swan. — sussurrei em seu ouvido.

— Não mesmo, senhora Prefeita. — ela ronronou.

Tomei seus lábios em um beijo mais urgente, porque mesmo nós duas estando bêbadas, essa noite ela seria só minha, não existia mais Hook e para ela também parecia não existir.


Continua...


Notas Finais


Bom, sobre essa rapidez na relação delas, tenho que dizer que não vou fazer elas se apaixonarem devagar, porque para mim o romance delas já foi elaborado durante a série. E a Zelena com a Belle hein? Não sei não ksjsjhhs. Obrigada a quem chegou até aqui, mwah 😘❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...