História The Best Friend Of My Father - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Exibições 119
Palavras 1.705
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


► Oe pessoas!
► O capitulo de hoje está curtíssimo e... NÃO ME MATEM POR CONTA DELE AJKNDJKAJKNDA
► Uma mini divulgação da minha fic estará nas notas finais, quem quiser dar uma lidinha, ficarei extremamente feliz <3
► Tenham uma boa leitura, amores xx. <3

Capítulo 39 - Yes, I saw.


Fanfic / Fanfiction The Best Friend Of My Father - Capítulo 39 - Yes, I saw.

Capítulo Trinta e Nove: Sim, eu vi.

Papai ligou pela manhã e avisou que faria uma festa para mamãe, já que ambos comemorariam mais um ano de casamento. As coisas ainda podem estar abaladas, mas existe muito amor entre eles, mesmo que mamãe negue. Eu fui para casa ajudá-lo com tudo e estava ficando lindo, havia balões, flores, comidas e bebidas favoritas de Martha e um painel que Liam queria colocar fotos dela.

– Pai, isso está tão lindo. – O abracei e ele sorriu.

– Eu só quero mostrar pra sua mãe que ainda podemos sermos felizes juntos e que nada vai nos fazer deixar o amor ir embora dos nossos corações. – Nos olhamos e senti meus olhos marejarem. – Emotiva.

– Me desculpe. – Ele alisou as lágrimas que caíram. – Eu confio muito no amor que vocês sentem um pelo outro e acho isso a coisa mais linda desse mundo.

– Obrigado. – Papai sorriu. – E você?

– Eu?

– Sim, você.

– O que tem?

– Como está? – Ele apontou para o meu peito.

– Curado. Ou quase.

– Então, está pronta para amar novamente?

– Acho que eu aprendi a amar com a pessoa que não deveria. – Lembrei de Louis.

– E isso é ruim?

– Talvez seja. – O abracei mais uma vez.

– Vamos deixar isso de lado. – Ele pegou um pen drive e me deu. – Revele essas fotos pra mim, pois logo, todos estarão aqui.

Assenti e sai de casa, indo para um lugar que revelasse as fotos. Eu estava tão animada com essa celebração, mas meu coração se remoía quando eu lembrava de Louis. Ele vai mesmo falar com o meu pai e se for hoje, a festa virará um funeral. Mal dá pra imaginar que isso pode acontecer.

Cheguei a lojinha e dei as fotos para revelar enquanto checava meu celular. Nenhuma mensagem ou ligação de Louis. Então, resolvi mandar uma.

 

"Você irá a festa dos meus pais? Xx."

 

Guardei o aparelho e recebi as fotos, as peguei e voltei para a casa. Estava apenas eu e papai, Peter tinha levado nossa mãe para se divertir um pouco e nos deixar mais à vontade para arrumar tudo. Com a finalização da decoração, aos poucos, seus amigos começaram a chegar e todos acompanhados de seus filhos. Isso me deixava tensa porque a cada porta aberta, eu achava que era Louis e bom, pensamento errado.

Depois que todos já haviam chegado, mamãe apareceu com Peter e o sorriso que ela deu, iluminou a minha alma. Era algo tão verdadeiro, sincero e cheio de amor por aquele que a deu dois belos filhos e anos maravilhosos. Nós a abraçamos e jogamos confetes, Martha era só sorrisos, agradecimentos e choro. Uma cena linda que eu gostaria de ter em minha vida daqui 20 anos.

Sentei em uma mesa com um copo de suco e Mad fez o mesmo ao meu lado, até que iria dar bola pra ela, mas voltei ao meu celular e nenhuma pista de Louis.

 

"Louis, você vai vim aqui ou não? Por favor, me responde que eu estou começando a ficar preocupada!"

 

– Ele não vai vim. – Mad sussurrou.

– Eu sei que não. – Suspirei triste. – Mas deixe eu acreditar que ele virá.

– Por que está correndo atrás dele se não podem interagir aqui?

– Ele quer falar com o meu pai. – A olhei.

– Agora, percebo que ele perdeu o juízo, não é possível!

– Fale baixo! – Belisquei seu braço.

– Isso dói. – A mesma alisou o local. – Mas ele tá maluco? Vai falar o que para Liam? "Oh, eu pego sua filha e é isso"? Ele quer morrer?

– Madison! – Ela revirou os olhos. – Eu não sei, mas ele vai dizer algo e Liam terá que aceitar. Eu amo Louis e ele ama a mim, vamos ter nossa felicidade máxima quando não tivermos mais que mentir.

– Bom, boa sorte. – Mad resmungou algo. – Fala comigo.

– Que foi?

– Lá vem o chato do filho do Harry. – Ele acenava para Madison.

– O que aconteceu?

– Ele está dando em cima de mim e eu já falei que tenho compromisso!

– E por que não contou a Harry?

– Acha mesmo que esse banana vai fazer algo pra parar o filho idiota?

– Não sei, mas talvez, ele faça.

– Vou pedir pra ele se divorciar da Courtney.

– Que? Por que? – Bati em sua testa.

– Porque assim eu não tenho que ser a outra e esse babaca para de me chamar pra sair.

– Mas você não pode forçá-lo a fazer isso.

– Não estou forçando e sim, empurrando. Harry disse que o amor não existe mais ali, foram bons anos, mas ele quer só a mim.

– Boa sorte quanto a isso.

– Sinto que ele fará o que desejo, mas não por mim, e sim, por ele. Harry está de saco cheio daquela casa e todas ás vezes que nos vemos, ele é uma pessoa mais livre.

– Não se ache a salvadora dele, Madison. Harry é de quem ele quiser e quando ele quiser.

– Se conhecesse o meu Harry, não diria isso. Ele é perfeito por dentro e por fora, mas tem seus defeitos e é isso que faz os meus sentimentos por ele crescerem tanto.

– Ah meu Deus, minha amiga virou uma especialista no amor.

– A vida nos ensina muita coisa. – Ela piscou e ri. – Agora, vamos dançar porque você vai ficar aí igual a uma bananeira esperando Louis.

Mad me puxou e começamos a dançar de forma engraçada. Eu, realmente, estava precisando dessa diversão. Esperar por Louis só me deixaria tensa e pensando mil besteiras, podemos estar juntos, mas ele traiu suas mulheres, por que comigo seria diferente? Por que comigo ele deixaria de ser um mulherengo? É difícil de acreditar nele, mas estou fazendo o possível para os meus pensamentos não me enlouquecerem e produzirem uma grande besteira.

Ao sentir algumas dores nos pés, sentei em uma cadeira e chequei meu celular novamente e bom, nada de Louis, nem um "oi, eu estou bem". Eu não queria parecer tensa, mas fiquei e mamãe percebeu porque ela sentou ao meu lado.

– Está tudo bem, Let? – Alisou meus cabelos.

– Está sim. – Passei os dedos nos olhos antes que a água caísse.

– Por que tem essa aparência abatida? Conte pra mamãe. – Ela me abraçou e retribui.

– Eu queria ser como a senhora, sabe? – Nos olhamos. – Você tem filhos lindos, um marido que mesmo com uma mancada nunca te deixou na mão, amigos para qualquer momento... A senhora é muito feliz do jeito que vive e isso se deve ao amor que construiu com papai.

– Sabe, tem coisas na vida que nós não precisamos correr atrás para dar certo porque Deus já escreveu nossos destinos e apenas temos que esperar. – Ela limpou meu rosto. Como eu estava chorona nesse dia.

– E se passarmos por um caminho que sabemos que não está escrito em nosso destino?

– Nada acontece por acaso. Tudo tem um propósito e mesmo que não tenhamos a menor noção do qual seja, ele sempre será revertido a felicidade ao final de tudo. Até porque, viemos a esse lugar para sermos felizes.

– E se tivermos que escolher entre dois caminhos? Devemos seguir o coração ou a mente?

– Nem um, nem outro. Sempre escolheremos o que é errado, mas uma hora, o certo dá um jeitinho de aparecer e tudo fica bem. – Ela beijou minhas bochechas. – Entendeu o que a mamãe quis dizer?

– Entendi sim, mas tenho medo do que eu possa fazer.

– Nunca tenha medo de errar, é com essa capacidade absurda e ridícula que nos tornamos o que somos.

– Obrigada. – Sorri. – Eu te amo.

– Eu também te amo, minha bebê. – Ganhei um forte abraço. – Agora, deixa de tristeza e vem se divertir com a mamãe porque eu não quero ninguém triste nesse dia.

Enquanto fazia algumas coisas para me alegrar, pensei no que mamãe disse. Eu ter me envolvido com Louis não foi de propósito, foi o meu destino e tenho dois caminhos para o qual devo escolher e se eu escolher o errado, o que provavelmente vai acontecer, eu vou ter a hora de encontrar o certo e arrumar tudo. É, isso acaba com a mente e continua sem alguma resposta para o que devo fazer porque sei que minha hora de escolher vai chegar.

A noite foi caindo e cada um seguiu para sua casa. Como eu não queria ir para a minha e Peter, mamãe e papai irão sair, resolvi ficar com Mad por lá mesmo. Ainda bem que não ouviremos nada vergonhoso dos meus pais. Nos despedimos deles e subimos para o meu antigo quarto. Mad se jogou na cama e eu, por idiotice, resolvi ligar para Louis enquanto trocava de roupa. Chamou muitas vezes e acabei por deixar um recado.

– Oi Louis... Eu não sei o que aconteceu para você não dar sinal de vida, mas eu estou bem. Talvez, um pouco triste, decepcionada e magoada, mas eu estou bem. Me liga ou manda uma mensagem, não sei, só apareça, antes que eu fique com mais medo. Eu te amo.

– Vem deitar! – Mad me chamou e larguei o celular na cômoda. – Agora!

– Estou indo. – Caminhei para a cama e deitei ao seu lado. – Boa noite maluca.

– A maluca aqui é você. – Ela ficou de costas.

– Talvez, eu seja mesmo.

(...)

Acordei e vi que o clima estava diferente. Ontem, fazia um sol de rachar e o hoje, o céu estava escuro, carregado e com muitos trovões, não era um bom dia para sair de casa, muito menos da cama. Desci para a cozinha e lá, preparei um café só para mim, Mad está desmaiada, não acordará tão cedo. Enquanto tomava uma xícara e leite com café fiquei olhando o céu, parecia que uma forte chuva se aproximava e isso não era legal.

Segui para a sala e sentei ao sofá enquanto ligava a TV, não deve estar muito tarde, então, posso ver algum desenho animado. Enquanto trocava os canais, um deles me chamou a atenção e eu quis evaporar com o que estava sendo relatado.

– Let! – Mad berrou no andar de cima e seus passos apressados chegaram a sala. – Você já...

– Sim, eu vi. – Meu corpo todo tremeu e eu comecei a chorar. Era difícil de acreditar que ali, naquela tela bem a minha frente, um canal de fofocas estava comentando sobre um vídeo. Um vídeo onde tinha eu e Louis nos relacionando no elevador.


Notas Finais


Olha ela aqui: https://spiritfanfics.com/historia/roxanne-6867200 <3
Espero que tenham gostado :)
Se cuidem até o próximo, tia Tha ama vcs :*
XX. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...