História The Bet - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Pink, IKON
Personagens B.I, Bobby, Chanwoo, Donghyuk, Jinhwan, Junhoe, Personagens Originais, Yunhyeong
Tags Aposta, Black Pink, Bts, Ikon, Romance
Exibições 123
Palavras 1.778
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá leitores ❤ sei q prometi que voltava logo, porém fiquei enrolada com meus compromissos e só deu certo postar cap hj 💔 enfim, aproveitem a leitura 😘

Capítulo 17 - Capítulo dezessete - I let him go


I let him go


P.O.V Lisa
Após ser dispensada por June, meu humor não estava lá o dos melhores , então decidi voltar para o campus e hibernar no meu quarto até a raiva passar. Felizmente Jisoo não estava no quarto, então eu pude ficar sozinha e não ter que dar explicações sobre o porquê eu estava mandando June para o quinto dos infernos.

Acordei com o som irritante do celular de Jisoo tocando, escutei também o barulho do chuveiro e então conclui que ela deveria estar tomando banho e por isso não ouviu o celular tocar. Para acabar com aquele ringtone irritante, eu atendi o maldito celular sem ao menos ver quem estava ligando.

~Ligação on~
- Alô? Jisoo? – uma voz masculina a chamou.
- Aqui é a Lisa, colega de quarto dela. Jisoo está no banho, peço pra ela te retornar depois. – falo desconfiada.
- Não precisa, apenas a diga para vir me encontrar imediatamente, o motorista está no local de sempre para apanhá-la. – falou ele autoritário.
- Ok. Vou desligar. – disse e encerrei a chamada.
~Ligação off~

Após o rápido diálogo eu fitei curiosa a tela do celular para ver com quem eu estava falando. Era ele, só podia ser ele! OMO. Na tela tinha uma foto do provável noivo de Jisoo. Como eu sei disso? Bom, o contato dele constava como “Praga indesejada” e se um garoto lindo como ele era indesejado então era porque Jisoo o odiava muito para não querer o agarrar. Joguei o celular na cama dela e pus as mãos na cabeça em aflição. O que eu faço???

Certo que Jisoo é minha amiga, uma amiga na qual eu quero roubar o pretendente. Mas isso não quer dizer que eu não me preocupava com ela e se de fato ela tem um noivo, esse noivo com certeza não é amado por ela, sem precisar pensar duas vezes eu já imaginava quem tinha arrumado esse noivado. Kim Tae Joon, o pai de Jisoo, que é um verdadeiro crápula quando o assunto é ganhar dinheiro e só de ver a foto do provável noivo, da pra saber que ele é rico, muito rico. Aish, minha amiga está sendo obrigada a se casar apenas por mero desejo do pai. Eu tenho que ajuda-la, definitivamente eu tenho esse dever!

- Lisa, me da a toalha! – Jisoo gritou do banheiro e me tirou dos devaneios.
- Aish, não grita. Já estou indo! – respondi e levei a toalha até ela.
- Que cara é essa? – ela indagou enquanto secava os cabelos.
- Que cara? – respondi com outra pergunta.
- Parece que viu um fantasma, está pálida.
- A-Ah, não é isso, só me assustei porque estava dormindo e seu celular tocou. Acho que era seu pai, ele pediu pra você ir encontra-lo. – fingi não saber de quem se tratava.
- Meu pai? Que estranho ele querer me ver essa hora. – ela disse confusa e fitou o celular logo mudando sua expressão confusa para uma preocupada. – Eu tenho que ir, volto mais tarde. – ela anuncia repentinamente e veste a primeira roupa que puxou do guarda-roupas e sai do quarto em disparada sem ao menos se pentear.

Ela vai encontrar aquele gato desse jeito?

Após Jisoo sair, resolvi tomar um banho e tentar pôr meus pensamentos em ordem. Sim, eu tinha muita coisa me atormentando. Toda a coisa com Junhoe, desde o ódio mortal que eu sentia por ele, até o desejo que me tomava por inteiro quando estávamos muito perto um do outro, também havia meu sentimento sem reciprocidade pro Jinhwan e ainda por cima o noivado de Jisoo. Eu provavelmente ia ficar louca tentando resolver tudo e no final não ia resolver se quer um terço de tudo.

Por fim, o banho me deixou ainda mais confusa. Quando terminei, apenas vesti meu pijama e desci para comer algo, as meninas conversavam animadamente mas eu não consegui sentir a mesma empolgação delas, então voltei para o quarto e pus minha máscara de dormir do Vixx e relaxei meu corpo na cama, logo o sono veio.

Acordei com Dany gritando e batendo na porta do quarto, chamando eu e Jisoo para tomar café da manha. Relutantemente levantei e alonguei-me um pouco antes de ir tomar banho, quando tirei a mascara de dormir vejo que Jisoo não estava no quarto e que a cama dela ainda estava arrumada, ou seja, ela não voltou pra república depois de ir ver a tal “ Praga indesejada”. Resolvi não dar a devida importância pra esse fato e logo fui fazer minha higiene.

Já na cozinha junto as meninas, elas me perguntam por Jisoo e eu apenas digo que ela dormiu na casa dos pais noite passada. Sem mais questionamentos, eu levantei e peguei minha mochila e parti para mais um dia de aula. No fim da manhã, senti minha barriga anunciar fome, então como de praxe, resolvi ir para a cafeteria perto do campus, o ambiente aconchegante de lá me trazia de certa forma alguma paz, além de vender o melhor café da cidade, na minha opinião. Sentei em uma mesa aleatória e fiz meu pedido e enquanto o mesmo não ficava pronto, tediosamente fiquei fazendo desenhos imaginários como meus dedos na mesa, só cessei quando um pigarreio, que pensei ser da garçonete, me chamou a atenção.

- Posso sentar aqui? – Jinhwan pediu educadamente e eu tive que me controlar pra não sorrir feito uma idiota devido a presença dele.
- C-Claro. Fique a vontade. – fingi calma.
- Não sei porque ainda me surpreendo em te encontrar aqui. – sorriu genuinamente.
- Ah. – ri desconcertada. – Eu venho muito aqui, é um dos meus lugares preferidos.
- Gosta tanto assim de café? – indagou ele enquanto fitava o menu.
- Digamos que sou uma amante da cafeína, mas não é o único motivo por eu gostar de vir aqui. – suspirei pensativa. – Aqui tem uma atmosfera legal, as paredes tem um tom que emitem energia e tranquilidade.
- Nossa, você é bem perceptiva. – ele riu minimamente. – Eu também gosto de vir aqui, mas é só pelo café mesmo. – ri pelo comentário dele e o mesmo pareceu querer falar alguma coisa mas hesitou e por fim nada falou.
- Tem algo a me dizer? – indaguei curiosa.
- N-Não, nada. Enfim, combinei de me encontrar com Jisoo faz uma hora e ela ainda não apareceu, também não atende minhas ligações. Por acaso você sabe aonde ela está? – ele perguntou com um semblante preocupado e automaticamente me veio a cabeça o que June havia me contado, que Jisoo tinha um noivo.
- Não a vejo desde ontem, quando ela foi se encontrar com o pai dela. – respondo tentando controlar o nervosismo pela pergunta.
- Será que aconteceu algo?
- Acho que não. Não se preocupe demais, ela deve ter ficado ocupada com algo familiar, mais tarde ela vai te pedir desculpas enquanto faz aegyo. – falo despreocupada e ele ri.
- É, provavelmente. E então, como vai seu namoro? – ele pergunta com um ar irônico e eu engulo seco.
- Está ótimo, Junhoe é um amor. – ninguém sabe o quanto essas palavras passaram rasgando minha garganta.
- Até hoje não entendo como você começou a gostar dele tão de repente assim. – ele apoia seus braços na mesa e me encara.
- A-Ah, você sabe, ninguém controla essas coisas. – rio nervosa e ele parece notar meu nervosismo ao falar sobre esse assunto.
- Entendo. – ele volta a apoiar as costas na cadeira.

Nosso pedido logo chega e enquanto apreciávamos o aroma e o sabor do café, conversávamos sobre assuntos sem muita importância. Era realmente agradável passar um tempo com Jinhwan, ele inspira confiança e harmonia, qualquer uma se apaixonaria se trocasse ao menos um cumprimento com ele. Provavelmente eu estava sorrindo feito uma criança durante a nossa conversa, mas eu não estava me importando nenhum pouco, por incrível que pareça.

- Jisoo deu sinal de vida. – Jinhwan exclama animado, me tirando dos meus pensamentos onde eu e ele estávamos casados e com três filhos.
- Ah, que bom! – finjo animação.
- Bom, tenho que ir agora, ela quer me encontrar na biblioteca. Obrigada pela companhia maravilhosa, Lisa. – ele sorri agradecendo.
- Por nada, disponha. – retribuo com meu melhor sorriso.
- Ah, Lisa. Se você precisar de mim para qualquer coisa, eu estou aqui. Somos amigos, não se esqueça. Pode me contar qualquer coisa que estiver te afligindo. – ele fala e eu não escondo minha surpresa por ouvir tais palavras.

Não consigo dizer nada, então ele apenas beija o topo da minha cabeça carinhosamente e vai embora.
O vejo passando pela porta e meu coração aperta, mas não por ele ter ido embora e sim pelo fato dele ter proferido tais palavras. Senti como se ele soubesse sobre tudo o que eu estou passando, que eu podia confiar nele para me ajudar. Mas não, infelizmente eu não podia aceitar tal ajuda. E pensar nisso só me trouxe mais um pensamento ruim a cabeça, o pensamento que eu já vinha tendo há um tempo, mas preferi negar e ir a frente com tudo isso. Jinhwan não gostava de mim da mesma maneira que eu gostava dele. É explicito no modo que ele fala, no máximo ele me considerava como uma irmã mais nova, de quem ele queria apenas cuidar com sentimento fraternal. Foi idiotice minha pensar em conquista-lo, durante todo esse tempo ele não havia mostrado se quer um mínimo interesse em mim, a não ser por estar preocupado comigo por causa de Junhoe.

Tudo estava tão claro e eu quis insistir nisso, quis tomar para mim uma pessoa que já gosta de outra e essa outra não era nada menos do que minha melhor amiga. Senti meus olhos marejarem ao pensar nisso, como eu pude planejar tudo isso para separar eles dois? Ambos se gostam e eu aqui fazendo papel de idiota.
Eu estava claramente arrependida. Arrependida de ter cogitado tomar Jinhwan para mim, quando era obvio seu amor por Jisoo. Ainda por cima aceitar o trato que Junhoe propôs, aish! Ele deve ter me achado uma desesperada. De fato eu estava. Mas após pensar melhor em tudo, eu havia tomado minha decisão final. Deixaria Jinhwan em paz para seguir seu relacionamento com Jisoo e com certeza iria ajuda-la a acabar com esse noivado arranjado. Afinal, amores vão e vem, Jinhwan não vai ser o único garoto de quem eu vou gostar.

Então eu deixarei Jinhwan ir



Notas Finais


Desculpa pelo cap pequeno 💔 e também me perdoem caso haja algum erro, eu postei as pressas e nem corrigi, também não sei como vai ficar a formatação já que estou postando pelo cell.
Obs: semana que vem é minha semana de provas, então já peço paciência desde já, não vou poder atualizar a fic por um tempo, mas acredito q no final do mês eu postarei outro cap. Mil desculpas ❤😘 e até mais seus lindos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...