História The Bet - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Boyxboy, Colegial, Lemon, Original, Romance, Yaoi
Exibições 54
Palavras 973
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hellow!

Desculpa a demora ><

Boa leitura!

Capítulo 13 - Forgiveness


Fanfic / Fanfiction The Bet - Capítulo 13 - Forgiveness

Pov. Arthur

 

Nico fechou a porta e eu, automaticamente, me virei para Louis.

- O que foi que você disse pra ele? - o fitei com a face furiosa.

- Ele ouviu uma discussão minha com o Jin, onde eu acabei soltando que a Mel tinha te desafiado a ficar com ele e largá-lo depois… - ele estava inquieto.

- Então é por isso que ele me bateu? - perguntou Melina, enquanto brincava com o saco de gelo. Louis assentiu.

- Por que você fez isso? Não era mais aposta. Eu gosto mesmo dele… - Eu indaguei comigo mesmo.

- Eu… - Lou começou e eu o interrompi.

- Você não podia fazer isso. Você é um idiota. Eu perdi o Nico e a culpa é sua - meu tom de voz foi aumentando e, na última frase, eu já estava gritando - Eu poderia acabar com você agora mesmo… - essa frase, eu falei baixo e, provavelmente, só ele ouviu. Ele engoliu em seco.

 

Fomos interrompidos por passos pesados na escada.

- Seus bostas, parem de gritar. Eu estava dormindo e, bom, Jin e Nico ainda devem estar - comentou Eduardo, nos observando.

- Eles não estão aqui. Esse trouxa - apontei para o garoto que eu estava brigando - os tirou daqui.

Edu fez uma cara confusa.

- Eu sinto muito, Arthur, mas você mesmo os tirou da sua vida na hora que apostou o amor de um deles. - Melina se levantou e parou em minha frente - Fomos errados em fazer isso e, apesar de você amar aquele branquelo, ele ficou magoado em saber que podia não ser verdade.

Eu fiquei sem palavras. Subi para o meu quarto, arrumei minhas coisas e as coloquei no carro e, então, lembrei-me que não poderia ir para casa e deixar meus amigos lá.

Eu não podia estragar os dias de folga deles por causa de um erro meu.

Guardei minhas coisas de volta e me tranquei no quarto.

 

As horas passavam lentamente. Eu pensava em mandar alguma mensagem para ele, mas não sabia o que dizer.

Fiquei olhando nossas fotos na minha galeria e, de repente, senti algo molhar minha bochecha. Eu estava chorando. Foi aí que a ficha caiu. Eu tinha perdido o meu príncipe.

Desabei em lágrimas.

Naquele dia, não consegui comer nada e minha vida se tornou chorar, ver nossas fotos e me xingar.

Eu precisava do meu namorado.  Agora ex, provavelmente.

Não percebi quando dormi.

 

Acordei com o sol batendo em meu rosto. Eu não queria levantar, mas pouco depois, alguém bateu em minha porta. Avisei que poderia entrar e vi o rosto preocupado de Eduardo.

- Eu sei que você tá mal e é por isso que a gente decidiu voltar pra casa. Não tenho certeza de que você pode dirigir, então o Lou e eu vamos decidir quem vai no volante, okay? - sua voz era calma e baixa. Eu assenti - Ótimo. Vamos arrumar suas coisas, então?

Me levantei e o ajudei a colocar minhas coisas na mala, apesar de já estar quase tudo dentro dela, pois eu não tive vontade de arrumar nada. Os meninos carregaram tudo para o carro,mas não me deixaram ajudar porque eu estava fraco, já que não comia havia um dia e meio.

Eu entrei no banco de trás veículo e me encolhi no canto. Eduardo entrou ao meu lado e me puxou parcialmente para seu colo, me consolando. Louis foi dirigindo e, com ele estava Mel, no banco da frente.

Durante o caminho, eu fui pensando em várias formas de pedir o perdão do meu garotinho. De repente, me veio a ideia perfeita e eu precisava fazê-la.

Me animei levemente e comecei a planejar cada parte da minha surpresa. Edu percebeu que eu havia melhorado um pouco e nós passamos a conversar por mensagens. Mesmo com ele do meu lado, por algum motivo desconhecido por mim, eu não me sentiria confortável se Louis e Melina soubessem do meu plano.

Eles me deixaram em casa, depois Eduardo voltaria para me levar o carro e passar o dia comigo, e eu fui comer algo. Logo após, fui para o meu quarto e passei a limpo em uma folha todas as minhas ideias para, mais tarde, ver quais eu usaria.

Acabei decidindo fazer três coisas.

1- Eu escreveria novamente poemas para ele.

2- Mandaria presentes para si.

3- Tentaria uma nova aproximação e um encontro.

Atualmente, eu sabia do que o meu docinho gostava, então não tinha como falhar. Eu estava disposto a fazer qualquer coisa para conseguir meu namorado de volta. E eu iria conseguir.

 

■■■■■■■■■■■■■■■

 

Mesmo sendo sexta-feira, decidi ir para o colégio.

Cheguei lá e não achei meus amigos. Resolvi ir pegar algum livro na biblioteca, para passar o tempo, mas, no meio do caminho, vi uma cena inusitada.

Louis estava no corredor com Nico. O baixinho estava escorado na parede enquanto o outro estava de frente para si, com uma das mãos apoiada na parede. Os dois riam e conversavam abertamente sobre algo que parecia estar muito interessante, enquanto o mais velho o olhava de um jeito matador.

Senti um embrulho no estômago, o meu menino estava sendo paquerado pelo meu amigo. Eu não sabia se chorava ou acabava com a raça do meu “amigo” traidor.

Perdi o interesse nos livros e fui escrever algo para o meu ex namorado. Começaria com algo pequeno. Uma indireta, talvez.

Peguei um bloco de papel e uma caneta na minha bolsa e escrevi rapidamente, sem me importar muito com a minha letra.

Coloquei o papel dentro do armário do garotinho branco e saí, indo para a minha sala.


 

“ Amor, então

 Também, acaba?

 Não, que eu saiba.

 O que eu sei

 É que se transforma

 Numa matéria-prima

 que a vida se encarrega

 De transformar em raiva.

 Ou em rima."

Paulo Leminski 


Notas Finais


Eu tentei fazer algo decente, mas aconteceram tantas coisas boas comigo que eu não consegui colocar nenhum sentimento ruim no papel, de tão feliz que eu estou.
O próximo vai estar melhor, juro.

Uma coisa que eu quero combinar com vocês. As datas de postagem, pra gente poder acompanhar do jeito certo. Eu posso postar às terças-quintas-sábados ou às segundas-quartas-sextas. Nos dois planejamentos, podem acontecer postagens aos domingos, mas só de vez em quando. Enfim, como vocês acham melhor? Comente u.u

Também quero agradecer aos favoritos, views e comentários ♡
Amo vocês, amoras.
Obrigada por ler!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...