História The Black Snow Lótus - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Personagens Boa Hancock, Brook, Dracule Mihawk, Eustass "Captain" Kid, Franky, Jinbe, Cavaleiro do Mar, Monkey D. Dragon, Monkey D. Garp, Monkey D. Luffy, Nami, Nico Robin, Portgas D. Ace, Roronoa Zoro, Sanji, Smoker, Tashigi, Tony Tony Chopper, Trafalgar D. Water Law, Usopp
Tags Akuma No Mi, Angel No Mi, Comedia, Dark Fic, Drama, One Piece, Romance
Exibições 22
Palavras 2.251
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Hentai, Josei, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Aqui jás eu ^.^
Estudando para as recu e para as provas finais TuT, mas mesmo assim como uma boa autora vim postar o capitulo que deixou muitas e muitos ai angustiados ¬u¬

Adooooooooooro isso, foi tão bom TuT....Kishishsishishishi (diabinha nada ~^u^~)

AMO TODOS VOCÊS, 75 FAVORITOS. O QUE O ? QUE FOFOOOOO !!!!
♥ w ♥

Love yous Nekos-chans....kishishishishis

Kissus doces e nos vemos lá em baixo ^u^

Capítulo 47 - O ocorrido


Fanfic / Fanfiction The Black Snow Lótus - Capítulo 47 - O ocorrido

O som de passos foram ouvidos chegando até a cozinha, como se alguém viesse correndo, a porta fora brutalmente aberta pelo capitão dos Chapéu de Palha, o mesmo estava eufórico, ainda era cedo, mas fora o ultimo a acordar naquela manha e estava na cara que tinha recém saído de sua rede na parte de baixo do navio.

Vinha com um sorriso no rosto e passou os olhos animado pelo espaço, ali encontravam-se seus companheiros de tripulação, do bando, Law e Bepo.

– YUKINO ?! – gritou vendo que a irmã não estava li.

Ao ouvir tal nome Law e Zoro encaram com certa raiva o moreno mais novo, aquilo só podia ser provocação.

– Hm ? Ué, cadê ela ? – perguntou coçando a cabeça olhando novamente, até mesmo se abaixou para olhar de baixo da mesa.

– Já se esqueceu que a exilou por uma semana Luffy ? – perguntou Nami com um tom melancólico, aquilo vinha acontecido todos os dias.

Não era possível que todo o santo dia Luffy acordasse com vontade de falar com Yukino e saísse gritando o nome dela por todo o navio, aquilo só podia ser provocação, e até poderia ser, se não conhecessem o capitão que tinham, esse cabeça de vento.

– Ah...verdade, quanto tempo já foi ? – perguntou indo pegar um biscoito, mas Sanji tirou o dito dali.

– Já te disse que nada de doces até a Yukino-chan voltar, não reclamei um minuto na sua decisão capitão, mas estou de greve contigo até ela retornar. – Luffy fez bico sabendo que não poderia fazer nada.

– Já se passaram 4 dias, porque o tempo não passa mais rápido ? – Bepo suspirou sentindo falta de dormir ao lado da morena.

No dia seguinte ao exílio todos perceberam o quanto fazia diferença Yukino naquele navio. Seu lugar na mesa de fora ficara um buraco, Law e Zoro pareciam deslocados sem a morena no meio deles, não havia canções com uma voz feminina no barco, somente a de Brook, que nem cantara depois do primeiro dia percebendo o clima de todos. O ninho do corvo parecia ter uma espécie de bloqueio porque ninguém subia mais lá, não tinham os gritos dos irmãos Monkey D, de seus treinos e nem da animação diária.

Com certeza Yukino já era parte exclusiva do bando dos mugiyaras e amiga inseparável do bando do Corazón.

Luffy mesmo não falando mais nada do ocorrido sobre sua decisão, todos os dias mostrava que sentia falta da morena de pontas brancas, aquela gritaria matinal era a prova disso, mas ao mesmo tempo que era triste ver esse tipo de cena, ainda sim era irritante, porque parecia uma provocação para atingir ainda mais a ferida que consumia a todo mundo.

Todos ficavam tirando suas próprias conclusões de como e onde estava a morena, se estava em algum lugar seguro, se não tinha encontrado nenhum marinheiro, se não tinha ido fazer sua vingança enquanto estivesse afastada da tripulação, se estava com seu tio, com Shirohegi, com Sanks, com alguém. Mas ninguém tinha certeza de nada, até porque nenhuma carta de Yukino fora entregue ao navio, nada se sabia e a única segurança de que ela estava bem era que em 3 dias ela voltaria, de uma forma ou outra.

Já a própria morena estava literalmente descontando sua raiva em macacos gigantes no único local o qual ela sabia que não se importariam se ela estava lá e nem o porque de estar fazendo aquilo. Mihawk ficara realmente surpreso quando chegara em sua ilha e no mesmo instante veio Perona gritando desesperada dizendo que Yukino tinha aparecido ali um dia antes e estava a derrotar os macacos um por um, até mesmo o grande macaco que copiara as habilidades do maior espadachim do mundo tinha sido derrotado.

– E sempre que um é derrotado e ela vai para outro, os perdedores se recuperam e voltam para cima dela. É loucura, ela nem se quer falou nada desde que chegou, só foi até os macacos e começou a lutar com eles sem parar. Parece aquele idiota de cabelo espetado. – falou exaltada se referindo a Zoro.

Já o olhos de falcão nada comentou, entrou em seu castelo com a fantasma segurando o urso o seguindo e enchendo seu ouvido, mas realmente ficara intrigado, o que tinha acontecido ao ponto de Yukino aparecer e fazer o que estava fazendo.

Depois de um banho, se vestir e comer alguma coisa, finalmente decidira observar sua sobrinha, era realmente estranho como aquele ser podia ser filha de Eliza, mas ela tinha suas semelhanças, não apenas na aparência do rosto, mas principalmente pela ‘sorte’ de se envolver com gente perigosa.

Chegando ao local onde normalmente via os macacos parou ao ver um deles ser lançado para apenas um metro de si, nem se importou muito, mas quando viu que aquele era o macaco que copiara seus movimentos, mesmo que num nível muito inferior, ficou parado. Mais a frente avistou um contingente de cerca de 10 primatas num circulo, no centro que não dava para ver, sentia-se a pressão de algo, e esse algo não estava feliz.

Macacos voavam para todos os cantos e aquilo parecia que realmente poderia durar, porque os caídos ficavam descansando e depois voltavam para cima do circulo que o tempo todo estava a ser atacado. Mihawk pensou de inicio em interromper, mas então lembrou-se de algo, Yukino tinha o Haki do Rei, ela tinha a habilidade para afastar aqueles que a atacavam com facilidade, o que não estava a fazer naquele momento, o que só poda significar uma única coisa: Ela queria que eles a atacassem, sem sentir medo de se aproximar.

– O que diabos você está fazendo ? – perguntou retoricamente, enquanto os primatas finalmente davam-se conta de quem estava ali e como cães acuados, se afastavam para longe, entrando na floresta sem nem ao mesmo darem-se a dignidade de encarar quem estavam enfrentando antes.

– Desculpa pegar sua ilha emprestada, mas estava precisando. – falou a morena assim que foi possível ser vista.

Yukino estava totalmente diferente de quando a encontrara pela primeira vez quando tinha 15 pra 16 anos, uma menina sem expressão no rosto, um olhar questionador sobre tudo, um tanto inocente por assim dizer, uma aura que dizia que podia tanto matar sem nenhum remorso, como também a de alguém que simplesmente você veria na rua e nem se daria conta do ser que passou por si.

No entanto agora a morena estava com um olhar repleto de auto ódio, uma expressão de quem precisava extravasar, orelhas de raposa assim como nove caudas se viam no corpo da menina, mas o mais estranho era ver que não se encontrava com um único arranhão, uma única gota de suor, mesmo tendo ouvido de Perona que ela estava ali desde ontem a lutar com os primatas sem descanso.

– Eu te disse que podia usar a ilha sempre que quisesse. – respondeu a menina, não mudando seu olhar em momento algum.

E era verdade, nas poucas vezes que conversaram ele percebeu que Yukino não o irritaria, na verdade era interessante falar com ela, então disse em uma de suas conversas que se precisasse da ilha era só chegar lá e a usar, claro que sem invadir seu quarto no castelo, ele odiava isso e nem mesmo Perona ousava se aproximar do local.

– De verdade....sinto muito. Desculpa. – Yukino abaixou o olhar como em desespero e tristeza, foi naquele momento que percebeu algo errado.

Não tinha como aquela ser Yukino, não a garota que entrou na base da marinha com o herói Garp no local e brincou como quis com os marinheiros.

– Você..... – começou, mas viu a menor suspirar.

– Serio mesmo Mihawk, só preciso de 4 dias, apenas isso e eu vou embora, prometo. – falou levantando o olhar, o azul e verde encarando os dourados – Preciso de algo que encha minha cabeça 24 horas por dia, e seus amigos aqui já conseguiram fazer isso por 1 dia praticamente.

Olhando para aquilo ele não tinha como negar, os primatas tinham sido o treino de Zoro, porque não uma forma de esvaziar a mente. No entanto.....

– Eles cuidam da ilha quando eu não estou, por isso se ficar machucando eles desse jeito vai ser desvantajoso para mim. – falou vendo o olhar da morena não despregar do seu, num suspiro deu as costas – Pois se quer esvaziar a mente por 4 dias então vou treinar contigo. – não pode-se negar a surpresa da mais nova – Acabei de voltar também e estou entediado, você vai servir.

Yukino nem se quer questionou, sabia que com Mihawk seus dias seriam seguidos e poderia ir seria sem o risco de machuca-lo, poderia deixar a Kurama Kyo no Mi e usar seu próprio corpo original, aquilo sim iria destruir seu corpo como ela queria, 4 dias de treino direto sem descanso com seu tio.

E mal ambos esperavam, mas aquele se tornaria uma batalha de vida ou morte em que um deslize poderia causar a morte de ambos, Perona, é claro, foi do contra, mas devidamente ignorada, ainda mais depois que viu as primeira horas do ‘treino’, que mais era o próprio inferno e decidiu ficar reclusa no castelo e  não se envolver com loucos que colocavam sua vida em risco daquela forma somente para ‘esvaziar a mente’ mesmo sendo parentes.

P.O.V. Yukino

Atacar, atacar, desviar, atacar, virar, esquivar, atacar......Pense no agora.....virar, esquivar, não tropeçar, atacar, Asmita a frente, desviar a espada com Kikanjuu, abertura, erro, esquivar, recuperar, atacar, atacar, desviar......

Não pensar.

Atacar.

Esquecer os prob...

Desviar.

Pare de pensar...

Esquivar.....

Atacar.

Desviar.

Atacar.

Atacar.......................

‘Ataque e esqueça a sua volta, se morrer sua vida será inútil, faça direito minha pequena arma’

Maldita voz.

Maldita lembrança.

Maldito.

Morra.....Morra.....Morra.....Morra.....

P.O.V. Mihawk

Não via hesitação em seus movimentos, parecia determinada a me matar, seu manejo com espadas era perigoso e muito bem controlado, seus passos eram tão bem programados como se fossem automáticos, parecia uma maquina sem vida, uma fria e mortífera maquina.

Já imagino de onde veio essa forma de lutar, ela escolhe não pensar enquanto luta, depende 100% do que sabe e os usa com 120% de precisão, ela foi criada para ser uma arma, é lógico que quando luta pela sua vida vá agir como um ser vazio e não com racionalidade, vai usar de todos os artifícios rápidos para acabar com minha vida.

Isso vai ser interessante, até onde essa maquina pode chegar, até onde o brinquedinho que o governo preparou vai chegar, até onde vocês destruíram a querida filha de Eliza, seus malditos ?

Vamos ver e dependendo do resultado podem estar certos que vou ter muita coisa para pesquisar sobre o laboratório de Akumas no Mi de 19 anos atrás.

P.O.V. Narradora

No submarino dos piratas do coração.

Estavam no quarto de Law, o mesmo e Zoro. Ambos deitados na cama do mais velho tendo a conversa que mais parecia regra desde o dia que ficou conhecido como ‘O ocorrido’.

– Ela pode ter ido para o Ruivo, por algum motivo eles meio que viraram ‘pai’ e ‘filha’. – comentou Law deitado no peito de Zoro a olhar para o teto do quarto.

Sim, ambos já estavam nesse tipo de relacionamento, quem diria que realmente iria funcionar entre eles também, ainda mais quando já tinham conversado sobre o fato a algum tempo atrás, mas nada muito grande acontecerá desde daquela conversa, somente ficaram juntos e mais próximos em momentos como esse quando estavam sozinhos, era algo mais deles, e claro que quando Yukino estava junto também, na verdade a morena aceitara muito bem esse ‘novo’ tipo de interação no relacionamento, ela achara interessante.

O mais novo suspirou após a suposição do namorado.

– Eu creio que foi para o velho e o irmão do Luffy, ela pode sentir onde ele está, então é o mais fácil de segui-lo e o achar. – falou dando a teoria.

Dia após dia, todas as noites, ambos tinham essa conversa antes de dormirem, Zoro já estava até se acostumando em dormir na cama de Law, mesmo preferindo a rede na parte baixa do navio, mesmo assim a preocupação era evidente para ambos, claro que escondiam o máximo dos demais, mas o sentimento de aperto no peito era algo difícil de ignorar.

– O mugiyara não aparenta muito arrependimento, isso já aconteceu antes ?

– Não. – Zoro falou num tom baixo acariciando involuntariamente os cachos curtos do moreno – Só uma vez a muito tempo com o Usopp, mas isso foi outra historia, quem quis sair foi ele e teve todo um contesto mais justificativo. Por isso ficamos surpresos quando ele falou aquilo, ele mesmo deve ter ficado um tanto surpreso ao ver que Yukino realmente aceitou o que ele mandou, por isso não consegue acordar e ficar quieto, tem que procurar ela.

– Nunca imaginei que ele fosse fazer algo assim, no máximo manda-la limpar todo o navio ou coisa assim, pelo menos é o que eu faria, mas.... – parou de falar tentando achar as palavras certas – Yukino o respeita mais do que acreditamos, ela nem se quer cogitou em reclamar ou dizer que não tinha sido culpa dela, ela simplesmente.....se foi.

– Eu confio no Luffy, sou seu braço direito de todos os modos, se ele fizer uma escolha eu devo aceitar, mas até mesmo eu ia retrucar se estivesse no lugar dela. – confirmou o esverdeado dando um longo suspiro – Acho melhor esperarmos, é a única coisa que podemos fazer, novamente esperar.

– Já estou cansado disso. – comentou Law dando um suspiro tão longo quanto Zoro e fechando os olhos.

Aquela noite seria novamente mais longa do que deveria ser.


Notas Finais


Ceninha shounen-ai para vocês e uma personalidade forte de assassina de Yukino O.O, o que acharam ?

Bem, espero que tenham gostado e até sabado que vem, olha que postei bem mais cedo que o normal (normalmente faço isso lá pro fim da tarde ou de noite mesmo)

Kissus doces e abraços de corujas ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...