História The Blacklist - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Criminal, Exo, Hunhan, Kai, Kaisoo, Kyungsoo, Lemon, Luhan, Ot12, Sehun, Xiuchen, Yaoi
Visualizações 78
Palavras 1.298
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Um capitulo bem soft pra vocês meus amores ❤
Desculpem a demora e boa leitura
Perdoem os prováveis erros de escrita... Escrever pelo celular não me ajuda muito 💔

Capítulo 12 - Apenas Seu


- Eu te quero Jongin, eu te quero muito – Acariciei a pele macia e sorri

- Eu sou seu – Falei e os olhos do menor se encheram, dessa vez me beijando com mais força.

Meu coração não consegue lidar.

Senti as mãos pequenas agarrarem no avental, azul me fazendo arfar contra o beijo. Posicionei minha mão nas coxas fartas e as apertei entre meus dedos, sentindo Soo se ajeitar no meu colo em busca de mais contato. Logo me ajeitei na cama e o coitado bateu a cabeça no armário que tinha em cima de nossas cabeças, gargalhamos e ele deitou a cabeça em meu ombro.

- Isso é Deus impedindo que a gente passe uma vergonha – Concordei e sorri largo

- Mas eu não me importo – Voltei a beijar o menor que sorria diversas vezes contra o beijo. Abri o botão da calça alheia e logo desci o ziper, agora tendo espaço para apertar a bunda farta em meus dedos. Soo gemeu baixo ao sentir o aperto.

- Estou com medo de te machucar- Ele falou em quase um gemido baixo e trêmulo.

- Eu to aleijado de outra perna, não se preocupe – Ele corou e voltou a me beijar, dessa vez rebolando em meu colo me fazendo gemer junto com ele. Coloquei meus dedos na boca alheia, dando um sorriso largo ao sentir a língua alheia envolverem meus dedos de forma tão intensa. Logo o puxei mais para mim e deslizei meu dedo molhado para dentro do rapaz que apertou os dedos no meu cabelo gemendo alto. Coloquei a mão na boca do menor e ri.

- Desculpa – Ele sussurrou e começou a rebolar contra meu dedo. Tirei o mesmo dali e ele se levantou, tirando a calça por completo. Encarei as curvas maravilhosas e ele logo entrou por debaixo das cobertas. Estava pedindo pra Deus que ninguém sonhasse em entrar naquele quarto agora. Apertei os dedos na coberta ao sentir o mesmo engolir todo meu membro, não sei se estava no céu, só sei que aquilo estava gostoso demais. Tirei o lençol dali e logo vi o rapaz me encarar, subindo e descendo, subindo e descendo, uma cena pra guardar pro resto da vida. Ele tirou a boca dali, o rosto levemente vermelho e os labios molhados e inchados, puxei o mesmo para cima, e agarrei o lábioinferior com cuidado, trazendo-o para mim, ele se sentou no meu colo é logo começamos outro beijo. Ele tirou a carteira do bolso da calça, depois de se esticar muito para alcança la, logo pegando um pequeno saquinho azul

- Camisinha – Sussurrou contra meu lábio. Abri a mesma e “me vesti” logo me posicionando na entrada de Soo. Apertei meus dedos na cintura dele ao sentir as paredes quentes me apertarem, de imediato, comecei a suar ouvindo ele gemer baixo com a mão apoiada no meu peito

- Não se mexa ainda, por favor- Falei sorrindo vendo o mesmo corar

- Porque? – Encarei ele, vendo as bochechas super vermelhas.

- Você é muito apertado – Peguei os labios grossos, beijando o mesmo com desejo. Soo subiu mais um pouco, me tirando de dentro de si, mas o mesmo fez questão de me por pra dentro de volta, arrancando um gemido alto meu.

- Volume – Ele falou rindo, o abracei com força, mordiscando o mamilo alheio devagar, senti o Soo enrolar os braços no meu pescoço, novamente afundei meus dedos na bunda de Soo, sentindo o mesmo rebolar lentamente, subi minhas mãos pela costa do rapaz, logo arrastando minha unha curta na mesma. Apertei a cintura do mesmo que começou a rebolar mais rápido, Soo gemia baixo, praticamente no meu ouvido, o que me deixava extremamente louco para fode-ló com mais força. Me deitei por completo e logo comecei a estocar rapido no menor que gemia deliciosamente meu nome. Pedi para que ele se deitasse de lado e me ajeitei ignorando a dorzinha da minha pena. Passei meu braço pelo pescoço alheio e logo voltei para dentro do mesmo que gemeu em aprovação.

- Me fode, por favor! – Balancei a cabeça ao ouvir o pedido nada casto que ele me fizera, já estava começando a ficar tanto por conta dos apertos que Soo me dava enquanto eu entrava e saia dele. Ele levantou a perna passando a mesma por cima da minha, me fazendo afundar mais em si e gemer alto. A mão do menor veio em minha boca enquanto ele ria e rebolava contra meu colo, devagar, totalmente sinuoso, gemia deliciosamente lento, respirava ofegante e gemia meu nome a cada dois minutos. Agarrei o membro gotejante de Soo e comecei a masturba ló no mesmo ritmo que eu estocava nele.

- Jongin... Eu vou... Eu... – Logo senti o mesmo me apertar e morder o lábio inferior com força e se demanchar em minha mão, ele rebolava rapido e agora gemia mais delicioso e respirava mais ofegante. Me desmanchei ali mesmo ao sentir ele me apertar dentro de si com força. Apertei os olhos ao sentir o mesmo rebolar lentamente, ele continuava me apertando dentro de si.

- Como tão apertado? – Ele se virou de olhos fechados e logo abriu os mesmos, tentando voltar a respirar normalmente Sai de dentro dele e tirei a camisinha. Ele se levantou vestindo a roupa antes que alguém pensasse em abrir a porta e ter uma bela (literalmente bela) surpresa. Ele voltou para o meu colo apenas de cueca e sorriu

- Foi maravilhoso Jongin!

...

BAEKHYUN POV

- Que dia – Chanyeol falou suspirando enquanto caminhávamos pelo parque. O dia já estava acabando, o céu já começará a ficar laranja, por conta do sol, que começava a ir embora.

- Um dia cheio – Sorri e coloquei as mãos no bolso sentindo minha pele arrepiar por conta do vento gelado que batia contra nós

- Está com frio? – Neguei vendo o mesmo me encarar com atenção – Talvez um pouco – Ele tirou o sobretudo preto e colocou nos meus ombros – Chanyeol, não precisa

- Precisa sim – Logo ele me segurou pela cintura me fazendo arregalar os olhos e quase cair

- Eita, que agora ficou menos frio – Falei segurando no suéter vermelho vendo o mesmo sorrir, não era qualquer sorriso, era o sorriso branquelo do Chanyeol, sim aquele torto, que fazia meu corpo tremer. Ele aproximou o rosto do meu, nossos narizes se tocaram, pude sentir o hálito de menta, da bala que tínhamos comprado à alguns minutos atrás

- Você vai me beijar? – Perguntei quase num fio de voz

- Se você quiser, eu vou – Ele respondeu e começamos um beijo ali. Perto de uma árvore, o sol indo embora, um friozinho aconchegante e vários casais conversando. Sempre falaram que o primeiro é sempre horrível, babado, com bateção de dentes e saliva escorrendo pra todos os lados, mas o meu não... Foi perfeito, nossos lábios se encaixaram tão bem, a nossa conexão estava tão boa, que eu podia ficar a noite toda beijando ele. Separamos por causa do infeliz do ar, que se fez necessário em ambos pulmões, mas ele não me soltou.

- Aquecido? – Assenti e sorri

- Porque não fez isso antes? – Ele deu de ombros

- Achei que você ficaria nervoso com isso, é sempre nervosinho – Revirei os olhos e ignorei a última frase, mas queria mesmo era dar um tapa naquela carinha linda e depois beijar lá.

- Não sou nervosinho – Falei apertando os dedos de no suéter alheio.

- Você deu um soco em um adolescente de provavelmente dezesseis anos, só porque ele estava te encarando. – Arregalei os olhos, eu tinha o direito de me defender e me defendi.

- Não, pera , ele me chamou de gostoso e depois disse “o em casa”... Ele merecia apanhar mais – Falei bravo sentindo um beijo estalar na minha testa.

- Você não existe Baekhyun!

...


Notas Finais


#CapSoftDeTheBlacklistETudodeBom
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA QUE CAPITULO SOOOOOOOOOOOOOOOOFTTTTTTTT GENT

KAISOO
NOSSO CHANBAEK DANDO AS CARA... CHORANDO DE EMOÇÃO

Eu postei uma one... depois vão lá dar uma olhadinha ❤ o nome é "Por Mim, Por Você e Por Nós"

Um beijo pra quem quiser beijo
E um abraço pra quem quiser abraço
Amo vocês e até a próxima ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...