História The blonde beauty - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Garota conhece o Mundo (Girl Meets World)
Personagens Maya Hart, Personagens Originais, Riley Matthews
Tags Lucas Friar, Maya Hart, Riley Matthews, Zay Babineaux
Exibições 159
Palavras 614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, o capítulo de hoje será mais, "quente", espero que gostem <3

Capítulo 3 - A Verdade


Farkle's vision

Eu fiquei cansado, e resolvi falar com Maya direto. E era melhor, de uma vez por todas, livrar Riley de Lucas. Ele é meu melhor amigo e tudo mais, mas, se Lucas prefere a loira, como aparenta, não posso deixá-lo enganar Riles para vê-la feliz. Não eu.

Visão parcial 

Maya estava em seu apartamento e acariciava seus macios cabelos no espelho. Na frente de todos, ela era confiante. Chegava em casa, era sensível, frágil. 

Ela se via feia, colocava defeitos em tudo. Se era por causa da saída do pai ou de duas rejeições no amor, nunca saberemos. 

Ela sabia que Josh ficaria com ela, em anos. Quando ela tivesse mais velha. Mas ela precisava de amor agora. 

Todos chegavam em casa após a escola e abraçavam seus pais, brincavam com eles nas chuvas, criavam histórias com eles. Ela nunca saberia o que é isso. Ela se sentia tão inútil, tão incompleta. 

Quando ela viu Lucas em sua escola, era o melhor momento para xingar alguém, mesmo que de mentira. Quer dizer, ele é perfeito. Bonito, nos padrões de beleza, com uma família, veio de uma cidade maravilhosa, e, sua namorada, era a melhor que alguém podia ter. Como não brincar com alguém assim? 

Mas ela o amava.

Quando terminou de arrumar o cabelo, a campainha tocou. Era Farkle.

-Oi. 

-Oi. -falou Maya, torcendo para sua cara não demonstrar o quão estranho ela achou a visita.- O quê você faz aqui?

-Eu sei que você ama Lucas. E, sei que ele ainda te ama. 

-O quê? Eu não sei do que você está falando... de onde você tira essas coisas, Farkle?

-Maya, por mais incrível que sua atuação seja, não podemos ir contra nossos sentimentos.

-Farkle, porque você faz isso? Primeiro, no fim do ano, estraga a noite de Riley, agora isso. Como? Porquê?-Maya parecia mais estressada que antes.

-Maya, eu amo vocês. Você e Riley, são as meninas mais incríveis que já conheci. Não posso deixá-las mentir para si mesmas.-Farkle parecia tão calmo, o quê irritou mais ainda Maya.

Aquele sentimento de raiva de Maya sumiu, quando ela notou o quê Farkle podia fazer com Riles.

-Farkle... não conte pra ela,por favor. -Ela estava em prantos. Definitivamente precisava de amor.

Farkle não disse nada, apenas abraçou Maya.

Riley's vision

Eu estava na casa de Lucas, ele havia me convidado, seus pais haviam viajado.

Vimos um filme e ele começou a me beijar. Os beijos dele eram tão, açucarados. Eram gostosos de sentir, eram mágicos. Ele começou a beijar meu pescoço, até eu perceber o quê ele queria.

-Não acha que estamos indo rápido demais?-Perguntei.

-Calma, só deixa acontecer...

Assenti com a cabeça. Ele tirou sua roupa e ficou apenas com calça. 

Era uma aventura nova explorar um novo corpo, mas ele era lindo. 

Eu tirei a minha roupa, ficando de sutiã, ele pareceu gostar. 

Quando percebi, estávamos nus. 

Sempre que contavam que esse momento doía, mas não doeu. Nada mais importava naquele momento, de algum modo. Era um momento único, sem dor, sem gemidos. Era prazer elevado à sentimento.

Fui para minha casa e... nunca me senti tão viva antes.

Lucas's vision

Quando Riley saiu que notei porque havia feito isso. 

Eu estava me enganando o tempo todo. Quis mudar o tempo, quis agilizar o amor. Mas era bom, eu não era mais virgem.

Mas estava tão cansado disso, precisava sentir o gosto da boca de Maya. É dela que eu gosto e sempre gostei.

Mas, eu podia dominar o touro Lápide, mas o touro Maya, era quase impossível.

"Talvez ela gostasse tanto de aventuras, que se tornou uma."

                                                                                                    ***

Fiquei confuso, e, quando notei, estava batendo na porta de Maya. 


Notas Finais


Tem uma referência à Cidades de Papel nesse capítulo, livro que eu amo <3
Disse que seria "quente", certo? Espero que tenham gostado de cenas como essas. Se sim, me contem, por favor. Quero muito fazer outras nesse "estilo."
Beijos, amores <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...