História The Boy - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Jelena, Justin Bieber, Selena Gomez, Taylor Hill
Visualizações 187
Palavras 1.844
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Você é real.



Taylor Hill POV.
07H00AM.

Acordo primeiro que Selena e, de tão serena que a mesma está dormindo, não a quero acordar. Só tínhamos aulas até às nove horas, iria deixar a mesma dormir e eu aproveitava para passar um tempo com meus pais, antes de eles irem trabalhar.

Tomo um duche rápido e ainda de toalha, maquilho meu rosto. Não faço nada muito chamativo, o suficiente para tapar as olheiras da noite mal dormida após ter ficado horas acordada com Selena. Quando meu rosto está pronto, visto um top branco com uma saia as riscas pretas, calçando uns ténis pretos.

Desço para a cozinha e meus pais estão lá. Minha mãe cozinhando e meu pai, lendo o jornal e bebendo o café. Esta é a visão que tenho todos os dias.

— Bom dia pai, bom dia mãe. — cumprimento os dois com um beijo na cara e me sento ao lado do meu pai.

— Bom dia meu amor, dormiu bem? — minha mãe me encara e assinto com a cabeça, sorrindo. — Selena, ela está bem?

— Eu acho que sim. Espero que sim. — respondo, preocupada. — Seus pais estavam discutindo e eu acabei por ouvir aquilo. O pai dela não tinha noção que Selena tinha convidados e apesar de ela não ter estado lá quando ele nos viu, o mesmo parecia bastante irritado. Acho que foi mais pelo facto de que garotos estavam lá, pois ele se acostumou comigo.

— Selena e Maria têm de sair daquela casa, de uma vez por todas. — meu pai comenta, abaixando o jornal. — Aquilo é tóxico para as duas. Sabemos disso pelo facto de que Maria não conseguir se afastar do pai de Selena.

— Só não entendo o porquê.

— Medo, meu anjo. — minha mãe responde. — Ela têm medo que ele possa fazer algo a ela caso a mesma peça o divórcio ou tente ir embora. Além disso, ela está apaixonada por ele.

— Mesmo ele a tratando daquela forma?

— O amor é cego.

É tudo que minha mãe diz, finalizando a nossa conversa. Ela coloca o pequeno-almoço no prato de cada um, até mesmo no da Selena que ainda não está connosco, mas não demora muito, pois logo de seguida, ouvimos passos vindo da cozinha.


Selena Gomez POV.
07h30AM.

Ao acordar, sinto o cheiro do perfume de Taylor e me aperto mais às mantas, não querendo me levantar para enfrentar mais um dia de aulas e, mais tarde, ir para casa enfrentar meu pai.

Taylor sugeriu para que eu dormisse em sua casa e, como eu já tinha roupa aqui eu não precisei de voltar para o meu lar e provavelmente ter que levar com um sermão do meu pai por ter saído de casa sem mais nem menos e possivelmente, ele me colocar de castigo. Entre outras palavras, ele iria me trancar em casa e me fazer aturar ele gritando com minha mãe como se tivesse algum direito de fazer tal coisa.

Taylor sempre esteve disposta a fazer de tudo para eu não sofresse. Ela era a minha força, tranquilidade, esperança e fidelidade. Entre outras palavras, ela era a minha âncora e não sei o que seria se a mesma não estivesse na minha vida. Ninguém me conhece e me entende da mesma forma que Taylor, e da mesma forma que ela faz tudo para me ver feliz, eu seria incapaz de fazer algo que a pudesse magoar.

Algumas pessoas já chegaram a achar que eu era apaixonada por Taylor, mas na verdade, eu só tinha uma enorme gratidão pela mesma por tudo que ela me fez ao longo destes longos anos juntas.

Quando finalmente ganho coragem para me levantar, vejo Taylor não estava na sua cama que já estava feita. Deduzo que ela já se tenha preparado e agora esteja na cozinha juntamente com os seus pais.

Dez minutos depois, estou descendo as escadas da sua casa e entro na cozinha, vendo ela e seus pais já na mesa, tomando o pequeno-almoço. Sorrio e me junto a eles, vendo que já têm um prato com comida que assumo ser o meu. Os pais de Taylor são como segundos pais para mim, visto que me tratam como uma filha. Sempre souberam do que acontece em minha casa, mas minha mãe sempre os tentou meter longe daquela situação e devido a isso, não existe muito que possam fazer.

— Dormiu bem, Selenita?

— Que nem um anjo. — respondo para a mãe de Taylor. De todas as pessoas no mundo, ela era a única que me chamava Selenita, até porque, era a única que tinha permissão para tal.

Durante o pequeno-almoço Taylor conversava com seus pais sobre a viagem a Alemanha, que iria acontecer daqui a cinco dias. Iríamos passar uma semana explorando a magnífica cidade de Baden-Württemberg e a Floresta Negra.

Ao ver Taylor assim tão animada, me fazia pensar no futuro. Taylor pensava em seguir um curso de moda e Itália estava nas suas opções de países que a mesma está pensando em morar. Só de imaginar Taylor longe de mim partia meu coração, mas um dia ou outro isso iria acontecer e eu tinha de estar apenas preparada para esse dia.

Como o habitual, eu e Taylor vamos de bicicleta até ao colégio. Quando chegamos lá, a mesma me deixa sozinha para ir tirar uma dúvida com um professor e eu sigo até à mesa que nós habitualmente ficamos, esperando pelos outros.

— Selena! — Justin se senta a minha frente. — Onde é que está Taylor?

— Ela foi ter com o professor de Inglês. Uma dúvida na matéria ou algo do género. — dou de ombros e ele assente.

— Está tudo bem com você? — eu assinto, e ele sorri. — Eu sei que você e Taylor estão habituadas a ser somente vocês as duas durante imenso tempo, mas quero que saiba que agora têm novos amigos e estaremos sempre aqui para vocês. Eu, em especial. — ele coloca sua mão sobre a minha e sinto um leve arrepio. — Se alguma vez quiser desabafar sobre qualquer coisa que estiver acontecendo, pode contar comigo. Eu gosto e me importo com você, Selena. Vocês foram as primeiras pessoas que me acolheram neste colégio, tirando claro, Ryan, e quero estar aqui para vocês quando precisarem de um ombro para chorar, ou socar. — rimos juntos.

Não consigo fazer nada além de sorrir para Justin, pois não esperava isto vindo dele. Na verdade, não espero isto de ninguém vindo de Taylor, pois como Justin mencionou, eu me habituei à ideia de sermos apenas nós as duas e de repente ter mais quatro pessoas na nossa vida, e estar com elas dia-a-dia era estranho. Bom, mas estranho.

Ficamos encarando um ao outro, sem falar nada, até que somos interrompidos por uma voz.

— É impressão minha, ou depois do beijo começou a existir um clima entre Justin e Selena?

Eu e Justin rapidamente afastamos as nossas mãos e olhamos para Chaz, após o comentário que ele faz. Juntamente com ele, está Ryan, que se senta ao meu lado enquanto Chaz fica do outro lado, ao pé de Justin.

— Só estávamos conversando, Chaz. Deixe-se de paranóias. — digo, revirando os meus olhos.

— Paranóias? Vocês que estavam de mãos dadas, Selena. — ele faz um sorriso malicioso e tento não socar a cara dele agora, por mais tentador que seja.

— Não era nada de mais, Chaz. Deixe-se de coisas. — Ryan se intervém e não demora muito para Ashley e Taylor chegarem. — Vejamos se não é a garota mais bela deste planeta. — Ashley sorri e se senta no colo dele, beijando os seus lábios. Eles eram lindos juntos.

— Oh, obrigada Ryan, mas eu já sei disso. — responde Taylor, arrancando risadas de todos nós, pois todos sabíamos que era para Ashley, incluindo Taylor. — Então, o que perdi?

— Um momento único da sua vida: Justin e Selena agindo como duas pessoas sentimentais um para o outro. — tenho uma garrafa de água vazia na mão, então atiro a mesma para Chaz e acerta no rosto do mesmo. — Selena!

— Oh, você mereceu essa.

Ficamos conversando até dar o toque de entrada e seguimos todos até à aula de Educação Física. Esta era a aula que todos nós tínhamos juntos e talvez esse fosse o verdadeiro motivo de nós gostarmos assim tanto da mesma. O nosso professor era legal, então nos deixava fazer o que bem nos apetecesse, então, fazíamos tudo juntos.

Seguimos para os banheiros e enquanto Ashley vai pentear o seu cabelo, fico sozinha com Taylor.

— O quê que Chaz quis dizer sobre você e Justin?

— Não foi nada demais. Honestamente. — respondo, enquanto visto meu top de desporto. — Justin estava apenas se certificando se eu estava bem e, como estávamos sozinhos, Chaz começou falando besteira. Sabe como ela é.

Taylor estava com ciúmes, eu via isso na cara dela e foi por isso que evitei mencionar a parte das mãos, mesmo que não tivesse sido nada demais. Para mim, não era nada demais. Para Taylor? Podia ser bastante. Eu a conheço da palma da minha mão e ela ia começar a falar que Justin gosta de mim, ou eu gosto dele quando na verdade não sentíamos nada disso um pelo o outro.

Taylor gosta de Justin, nunca me iria meter entre eles os dois e criar sentimentos por ele, mesmo que não saiba o que ele sente pela minha melhor amiga.

Durante a aula toda, Taylor e Justin estiveram afastados e de certa forma, isso me deixou incomodada. Como eu disse, não estava habituada a não sermos somente nós as duas, e agora tendo mais pessoas no nosso grupo e uma dessas pessoas ser a pessoa de quem minha melhor amiga gosta, a fazia se afastar de mim.

— Selena, está tudo bem? — Ashley pergunta, se aproximando de mim.

— Sim, eu só... Não estou habituada a Taylor estar assim afastada de mim. Entende? — ela assente. — Ela é a única pessoa que eu tive desde que sou pequena, nunca fui de me aproximar das pessoas pois sempre tive medo que acabassem por me desiludir como foi com meu pai. Taylor está lá para mim desde que eu comecei a entender as discussões e os gritos que ouvia em casa, então sempre foi fácil para mim abrir com ela. Taylor tem outros amigos além de mim, mas nunca me deixou por eles. Já eu... Sem ser vocês, só tenho a ela.

— Eu nunca tive uma verdadeira amiga antes de vocês. — Ashley diz, com um sorriso torto. — Eu conheço várias garotas a partir das líderes de torcida. Você mesmo sabe disso, mas elas são falsas, mesquinhas. Só querem saber de mim devido a Ryan. Ele é o quarterback, então querem se aproximar de mim, para se aproximar dele e tentarem algo com o mesmo.

— Isso é ridículo. Ele ama você e nunca irá deixar você por algumas delas. Ao contrário delas, você é real. Em vários aspectos.

— Por isso que elas se afastaram de mim, pois se aperceberam que não iam conseguir nada com ele. Além disso, obrigada. — sorrio. — Mas Selena... Têm a certeza de que o facto de você estar assim meio “murcha” é devido a Taylor?

— Sim, porquê que diz isso?

— É que você estava encarando Justin.


Notas Finais


Eu apaguei o outro capítulo por estar pequeno demais, por isso, me desculpem se assustei vocês.MAS ainda assim, o capítulo está pequeno e me desculpem por isso. Eu tinha mais ideias para ele, mas eu achei legal terminar desta forma e assim, faz com que as coisas não aconteçam assim tão rápido, o que vai tornar tudo natural.
Em possível, no próximo capítulo vai acontecer a viagem a Alemanha. Deixem-me já falar que vai ser nessa viagem que Selena se vai realizar do que sente por Justin e, se afastar do mesmo, mesmo que de certa forma eles estão sempre próximos. Estão preparadas?
Já agora, sobre a mãe de Selena, ela é interpretada por Maria Canals-Barrera. Nossa eterna Theresa Russo.❤️
Espero que tenham gostado do capítulo, e vejo vocês no próximo. Beijos! ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...