História The Boyfriend Of My Brother. VKook - TaeKook - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Gays, Jimin, Jungkook, Kookv, Taehyung, Taekook, Vkook, Vmin
Visualizações 125
Palavras 1.833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Ficção, Lemon, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Prevejo meu YoonSeok nascendo,,, <33

Espero que gostem.

Capítulo 3 - Party?


Fanfic / Fanfiction The Boyfriend Of My Brother. VKook - TaeKook - Capítulo 3 - Party?


Narrativa: Jeon JungKook. 

Mais a noite ~
 

Jimin-ssi tinha levado a sério o lance de sairmos para nos divertir, ele tinha ligado aos seus amigos para nos acompanhar, eu não estava afim de convidar YoonGi, mas tive que faze-lo, não queria ficar "sozinho", já que não conhecia quase ninguém, peguei meu celular e mandei mensagem ao hyung.


Eu: 
Hyung... 
 

Yoon: 
O que você quer? 
 

Eu: 
Aish, YoonGi! 
Não consegue ser menos ignorante? 

 

Yoon: 
Não sou obrigado a gastar minha internet para ler esse tipo de mensagem, Jeon Jeonggukk. 
Diz logo o que você quer. 

 

Eu: 
Aceita sair comigo? 
 

Yoon: 
Você não é o meu tipo. 


Eu: 
NÃO ASSIM, HYUNG! 
Sair! Eu, você, Jimin e alguns amigos dele!


Yoon: 
Você sabe muito bem o que eu acho dessa história... 
Aceito. 


Eu: 
UÉ! 
TÃO FÁCIL!? 
Eu sinceramente não entendo porque eu ainda me surpreendo com você.


Yoon: 
Sim, você vai me pagar dois cappuccinos.
Não aguento ficar muito tempo olhando pra cara de paspalho do seu irmão
Mas por dois cappuccinos, eu até penso no caso.

 
Eu: 
Aish, ok. 
Nos encontramos daqui a vinte minutos no parque, certo? 
Fique pronto 


Yoon: 
Eu nasci pronto, criança. 


Revirei os olhos, rindo em seguida, guardei o aparelho e continuei a me vestir, assim que terminei, segui ao quarto de hóspedes onde se encontrava o mais velho se arrumando, a porta estava entre aberta, empurrei-a um pouco mais e o vi olhando para seu celular, enquanto digitava rapidamente com seus polegares, e, vez ou outra, sorria de canto. Mas logo deixou o aparelho de lado, deixando acima do criado mudo, voltando a se fitar nos espelho e mexer em suas madeixas, sendo assim, pelo reflexo, ele logo me percebeu ali.


— Me observando, dong? - riu fraco, ainda mexendo em seus cabelos vermelhos.


— Ah, não tinha nada melhor a se fazer, vim ver o que você estava fazendo, e vê se já estava pronto. 


— Tecnicamente sim... - deu de ombros. - Só estou esperando.


— E seus amigos? Virão mesmo? 


— Sim, chamei-os também, Tae vem acompanhando-os. - assenti. 


— Estou realmente ansioso para o conhecer. - me sentei na cama, sorrindo sem mostrar os dentes. 


— Você vai gostar dele, tem sua idade... - arqueei as sobrancelhas. - O que? 


— Deu uma de papa anjo, hyung? - gargalhei, ele fechou a cara. 


— Larga de ser trouxa, Jeon! - bufou, virando-se de frente para mim. - Você é um ano mais novo que eu, apenas isso, seu idiota! - atacou uma touca em mim. 


— Estou brincando! - disse risonho. - Ah, preciso te dizer uma coisa... - ele virou-se novamente para o espelho, exclamando um "hm?" curioso. - YoonGi hyung irá conosco. - disse simplesmente, limpando minhas unhas. 


— Aish, você sabe que eu não gosto daquele moleque! - ri fraco. 


— O hyung é mais velho que você, Jimin-ssi. 


— Não importa, ele continua desinteressante, todo sarcástico e se achando o melhor, não gosto dele. 


— Olha, ele pode ser até assim e tal, mas desinteressante o Min não é, pode ter certeza. - defendi-o, o menor revirou os olhos. - Para quem o conhece bem, sabe que ele é uma ótima pessoa e amigo, não fale assim. 


— Hm... 


— Olha, não se preocupe, Min irá me acompanhar, apenas isso. - me levantei. - Vou descer, esperarei lá embaixo. 


— Espere, eu vou com você. - disse baixo, pegou o celular e saímos do quarto, caminhando calmamente até a sala de estar. 


— Para onde vão? - indagou omma, da cozinha. 


— Sair. - respondi, ela cerrou os olhos. - Ah, iremos numa festa. - concertei, ela negou. 


— Vão voltar tarde? 


— Você pergunta isso para garotos de vinte anos, mamãe? Claro que... - dei uma cotovelada na barriga do mais velho, que gemeu de dor. - Claro que não... 


— Tudo bem, só tomem cuid... - foi interrompida pela campainha. 


— Eu atendo. - foi até a porta e a abriu, recebendo seus amigos, sorridentes. - NamJoon-ah! Jin hyung! Como vão? - sorriu, abraçando-os desajeitadamente. - Faz tempo que não nos vemos. 


— Estamos bem, você não toma vergonha nessa cara para ir nos visitar! - os de cabelos cinzas falou, fazendo meu irmão fazer careta. 


— Nem vocês, direitos iguais. Além de ser a mesma distância. 


— Ei, eu também estou aqui! - um que estava atrás tirou os dois maiores da frente, sorrindo grandemente. 


HoSeok? O tal atende da loja? Amigo de Jimin? 


— Ah, oi. - Jimin fingiu desanimado. 


— Credo! Se for pra receber com cara de merda, eu nem vinha. - riram.


— Está diferente, HoSeok-ah. - o abraçou rápido. - Ah, esse é meu irmão mais novo, JungKook, JungKook, esses são meus amigos, NamJoon, Jin e HoSeok. - eles acenaram, me aproximei, apertando suas mãos. 


— Muito prazer. - sorri meio envergonhado.


— Eu conheci ele hoje... - o loiro disse. - Na loja, certo? - assenti. - Só não sabia que era irmão de Park, que má escolha de hyung, JungKook. - o mais velho deu um soco leve no ombro do mesmo, que riu.


— Espera... Cadê Tae? - indagou meu irmão, já saindo e fechando a porta atrás de si. 


— Disse que nos encontraria lá, se atrasou um pouco. - NamJoon respondeu, enquanto caminhávamos.


— Tenho que pegar o Minnie hyung. 


— Aish, onde? 


— No parque... - peguei meu celular, para ver se tinha alguma mensagem. 


Yoon: 
Já estou aqui.
E se eu for assaltado, além de dois cafés, vai me pagar um celular novo. 
Fdp.


Ri e neguei, meu hyung é muito ansioso, já estávamos chegando ao tal, percebi o menor de cabelos chamativos sentado num dos bancos, vestia uma calça jeans preta, uma camisa branca e uma blusa vermelha, se levantou quando nos aproximamos.


— Ah, até que enfim... - reclamou, se aproximando de mim. - Para onde vamos mesmo? 


— Não sei bem, a única informação que tenho é que é apenas uma festa, Jimin hyung que está me arrastando. 


— Arrastando não, você que queria vir, e ainda trouxe seu amiguinho ai.


— Não me trate como se eu tivesse dezessete anos de idade, eu sou mais velho que você, bastardo. 


— Um ano apenas. - retrucou.


— Para sua informação, são dois anos. Volte para a escola, sua calculadora mental está com um defeito horrível, ou é só o formato mal feito dessa sua cabeça de vento. - concluiu, fazendo o outro bufar em pesar. 


— Você tem vinte e dois anos? - perguntou Jin,  o menor assentiu. 


— E a única coisa que falta para ambas as partes é a altura. - brinquei, recebendo olhares matadores dos dois, os outros riram. 


— Eles se odeiam mesmo? - Jung perguntou-me, concordei rindo.


— Sim, chega a ser chato de conviver. 


— E seu amigo aparentar gostar de provocar, huh? - rimos baixo. 


— Sim, os hyungs não são de levar desaforo para casa, mas Min vence quando o assunto é ter a personalidade forte e respostas afiadas prontas na ponta de sua língua. - sorri.


— O nome dele é Min...? 


— Min YoonGi. - ele assentiu.


Caminhamos mais um pouco e finalmente tinhamos chegado a tal festa, soube também que, o dono da mesma, era um amigo de infância de Jin, dando portas para convidar seus amigos, vulgo Jimin e o resto. Assim que chegamos na tal casa, já deu para perceber o som alto, mas não tão insurpotável que vinha de dentro da mesma, tinha bastante pessoas e grupinhos de amigos, rindo e bebendo, um garoto de um grupo qualquer olhou para nós e deu um tempo nos colegas, aproximou-se de nós com um sorriso enorme, estava com um copo em mãos.


— Oi! Finalmente chegaram! - disse, ainda sorridente, esses amigos de Jiminie não têm câimbra nas bochechas não?


— Tae! Estava te esperando! - meu irmão abraçou-o, esse então era meu cunhado? 


— Tecnicamente quem estava esperando vocês, era eu, Chim. - disse rindo fraco, cumprimentando os outros amigos. 


— Ah, esse é meu irmão e o amigo babaca dele. 


— Vai se foder, Park. - revirou seus olhos, Min estava ficando aborrecido, e isso era um problema. 


— Você então é o famoso JungKook? - sorriu, influenciando-me a sorrir também, assenti. - Kim Taehyung, muito prazer. - estendeu sua mão para mim, rapidamente a peguei.


— O prazer é todo meu, hyung falou muito bem de ti. - soltei-o, ele olhou o namorado, que riu fraco. 


— Fico feliz por isso, ele falou muito bem de ti também. - assenti, agradecendo. - Bom, vamos entrar, vocês devem estar querendo se divertir. - segurou a mão do ruivo, nos guiando até em casa. 


— Se eu não ficar com ninguém até o final dessa festa, serão três cappuccinos. 


— Você quer me estorquir, Min? 


— Só estou dizendo. - Kim nos levou até o open bar do local, meu hyung pegou um copo, dando um gole. - Huh?


— Isso deve ser horrível. - ele riu.


— Realmente, mas ajuda... - arqueou uma sobrancelha, suspirei e peguei seu copo, bebendo o tal líquido, o mesmo desceu queimando minha garganta, fiz careta. 


— Como é que conseguem beber isso com tanta facilidade? Isso parece o inferno em forma de bebida! - ele riu fraco, pegando outro copo.


— Costume, meu caro. - ele bebeu a vodca. - Mas não vou negar, essa coisa é uma merda. 


— Não sabia que bebia, dongsaeng. - Jimin riu de minha expressão.


— Não mesmo, essa merda é uma porra. - reclamei, ele riu ainda mais.


— Você acaba se acostumando. - bagunçou meus cabelos. - Vou falar com alguns colegas de Jin hyung, não se perca com esse influenciador de merda. 


— Vai dar, vacilão. - o ruivo se distanciou, eu ri, bebericando a bebida. - Acho que aquele colega do seu irmão está te dando mole. - olhei para a direção que seu rosto apontou, era Jung. 


— Jung? - ri. - Até parece. 


— Desencalhe, Jeon. Tente coisas novas. - riu, dando um gole razoável. 


— Não é por ele ser homem, só acho impossível. 


— Ele é bonito... 


— Acho que não é bem para mim que ele está dando mole, hyung. - ri, acho que aquela bebida estava me deixando solto até demais. 


— Eu? Ah, tá. Conta outra. - revirou os olhos, deixando o copo vazio em cima da bancada, pegando outro cheio.


— É, ele até me peguntou algumas coisas de ti indiretamente. - dei de ombros. 


— Não sei não...


— Deveria tentar puxar conversa, ué. - terminei a bebida, ainda fazendo uma careta indesejada. - Ele é gente boa. 


— Sim, ele aparenta. - disse, sorrindo fraco.


— Mas não vou mentir, ele é o oposto de ti, totalmente extrovertido, brinca com tudo, adora sorrir... - brinquei, o menor me deu um soco em meu ombro. 


— Imbecil. 


— Tenta, hyung. Mas tenta depois, não me deixe de vela. 

 

— Fique bêbado. - aconselhou, rimos. - Assim, sem esforço, você chega em casa.


— Do nada? A fadinha encantada vai me levar?


— Não digo fada, nem mesmo encantada, mas seu irmão babaca.


— Ah, Jiminie... - ele assentiu. - O que eu não faço por ti...


— Isso valerá por dois cafés... - olhou para o loiro do outro lado da festa. - Claro, se eu conseguir seguir com meu plano. - sorriu de canto, terminando de beber o outro copo. 


...
 


Notas Finais


Ansiosos? <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...