História The Brave Protector - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Drama, Escolar, Magia, Romance
Visualizações 3
Palavras 1.197
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esse capitulo ta bem melhor que o outro na minha opinião
Os próximos caps devem ser maiores
enfim boa leitura

Capítulo 2 - Conhecendo Maraã


Fanfic / Fanfiction The Brave Protector - Capítulo 2 - Conhecendo Maraã

Três  anos haviam se passado e guilherme ja estava com 6 anos, havia se mudado de novo dessa vez para Barra de são Joao, um pequeno distrito do lado de Rio das ostras, morava numa casa casa perto da praia, uma casa com o muro verde, e paredes de tijolos, tinha uma varanda com uma rede e uma poltrona alem de um grande quintal com coqueiros, a sua rua era bem silenciosa e morar perto da praia era um sonho para guilherme, que ia para la todos os dias.

 

Guilherme POV:

 

Eu amo nossa casa nova! Fica tao perto do praia, eu amo esse lugar! Minha escola e legal também, fica em Rio das ostras mas minha Mae me  leva de van publica, agora que meu pai foi promovido ela não precisa mais ir trabalhar e tem mais tempo pra brincar comigo! Amanha as aulas voltam e eu vou começar o primeiro ano na escola, espero que entrem pessoas muito legais!

 

Eu chamo minha Mae para a gente ir pra praia, ela aceita então nos saímos de casa e em menos de dois minutos estamos na praia, ela estava vazia, talvez por ser uma cidade pequena essa praia nunca fica cheia, minha Mae vai sentar na areia e deita pra tomar sol, eu vou nadar no mar, porem aquilo começa a acontecer de novo.

 

O olho direito de guilherme começa a brilhar e o mar se revela pra ele, guilherme escuta uma voz na sua mente:

 

Maraã: Ola criança, que bom que podemos nos ver de novo.

 

Guilherme:Quem e voce? Sai da minha cabeça!

 

Maraã: Nao tenha medo minha criança, sou Maraã Deusa do mar, precisamos conversar urgente.

 

Guilherme: Olha so mulher, minha Mae disse pra não falar com estranhos, então se me der licença eu vou-

 

Ao virar de costas Guilherme percebeu que o tempo estava congelado, sua Mae estava deitada na mesma posição, as ondas não se mexiam e nenhum carro passava pela rua:

 

Guilherme: O que voce?

 

Maraã: Minha criança, nao sei se entende, sou uma Deusa e tenho muito poder, parar o tempo se torna bem fácil sendo um Deus.

 

Guilherme: Ok, o que você quer comigo? Meu olho ja ta começando a arder, e eu gostaria da nadar e pegar onda como eu sempre faço.

 

Maraã deu um pequeno risinho, apesar de ser um escolhido, ele era apenas uma criança, seria difícil explicar para ele o poder que ele podia desenvolver e como ele poderia ser um semi deus:

 

Maraã: Me desculpe, seu olho arde por conta de sua habilidade, você tem muito poder pequenino, e pode ficar ainda mais forte treinando comigo, você pode se comunicar com qualquer Deus se ele vier ate você, isso inclui deuses demoníacos, cuidado com quem fala Guilherme.

 

O pequeno menino nao estava entendendo nada porem estava espantado com a beleza de Maraã, a Deusa era linda com sua pele branca, seus cabelos azuis combinavam com o oceano, e seus olhos azuis também, usava uma saia que imitava uma escama de sereia verde e tinha os seios cobertos por conchas de verdade, usava uma tiara de pérolas brancas e tinha um sorriso carregado e ternura:

 

Guilherme: Eu nao sei se entendi bem o que você quis dizer, mais eu aceito treinar com você se isso me deixar mais forte, preciso proteger minha família de bandidos, eles estão por toda a parte em Rio das Ostras e preciso ser forte para derrota-los e proteger a todos.

 

Maraã: Certo meu pequeno, nos iremos treinar em breve, por enquanto aproveite a praia com sua Mae e viva sua vida em paz, ok?

 

O pequeno garoto nem teve a chance de responder e deusa sumiu se transformando em agua, descongelando o tempo fazendo tudo voltar ao normal, sua Mae ja estava deitada tomando sol e o olho do menino havia parado de brilhar, super confuso o menino olhava em em sua volta surpreso, nem viu uma onda se aproximando, levou um baita de um *caixote. (na minha cidade se diz caixote, na sua talvez seja caldo)

 

Apos horas na praia o menino voltou pra casa e foi tomar um banho, depois enquanto se secava olhou no espelho e tocou seu próprio olho no reflexo, depois parou para se analisar: O garoto era baixinho pra idade, de cabelos negros e pele morena, olhos castanhos escuros e um sorriso branquinho, não via nada de errado em sua aparencia então não se preocupava com isso.Depois do banho, jantou e foi dormir, ou pelo menos, tentou dormir porque guilherme tinha insônia o que dificultava muito ele pegar no sono antes das três horas da manha, e alem do mais ele estava muito ansioso para a volta as aulas o que fez com que ele não dormisse aquela noite.

 

Na manha seguinte Guilherme ja estava de pe as seis da manha, como não havia dormido levantou quando se sentiu entediado e foi jogar video game, tinha um playstation 2 que foi um presente do amigo de trabalho do seu pai que morava na austrália.Guilherme ligou o video game e começou a jogar Ben 10: Protector of Earth, estava preso na ultima fase, porem estava determinado a passar hoje, sua Mae ia acordando com os gritos e resmungos frustrados de seu filho, a essa altura Patricia ja não acreditava mais no que sua avo havia lhe dito sobre uma profecia envolvendo o Guilherme,ja achava aquilo um delírio da falecida índia anciã, então preferia ignorar aquilo e seguir com sua vida, tinha tudo que sempre quis: Uma boa casa, um marido, um filho, tudo parecia em ordem:

 

Patricia:Filho venha tomar cafe! Depois arrume sua mochila pra escola, não quero que se atrase!

 

Guilherme:Ok Mae!

 

Apos um tempo, Guilherme almoçou e pegou uma van com sua Mae para ir a escola:

 

Guilherme POV

 

Bem aqui estou eu, para mais um dia de aula na minha escola, adoro pegar essa van que me leva ate la eu acho bem divertido ver as pessoas aqui, olha ali aquele cara por exemplo ele ta cheio de suor na camisa, que nojo!

 

Apos chegar Guilherme observava a escola, O colégio castelo era uma instituição conhecida por ser dirigida por freiras, que juravam botar os alunos na linha, o que não se concretizava ja que o próprio guilherme era um demônio na escola quando o assunto era comportamento:

 

Freira:ATENCAO ALUNOS! JA PARA AS SUAS SALAS!

 

Depois de ouvir a freira aos berros, Guilherme subiu para a sala, onde reencontrava seus colegas de classe, Guilherme nunca foi popular e pretendia continuar assim, ser popular parecia muito errado para guilherme, foi falando com seus amigos e encarando mortalmente seus inimigos, ate que deu de cara com um menino que era o triplo de seu tamanho:

 

Andre: Olha por onde anda seu nescauzinho!

 

Guilherme: Olha voce seu Torre Eiffel!

 

Uma intriga havia sido criada, crianças ja se reuniam envolta dos dois pedindo uma briga, Andre estava confiante, sabia que não tinha como perder pra um pirralho, ja guilherme estava tranquilo pois sabia que era ágil e ainda podia contar com seus poderes não muito bem descobertos, quer dizer, contar não podia mas achava que eles iriam vir para salva-lo.Os dois se encaravam mortalmente ate que:

 

?:EI!


Notas Finais


Essa fic vai ter uns elementos de undertale
então vai se acostumando
ate o próximo cap :v


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...