História The Bride Of The Water God - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Visualizações 3
Palavras 1.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Capítulo 2


Um par de braços fortes a envolveram segurando seu corpo.

 

- Ei mulher... Ei mulher! – Exclamou o homem que a segurava. O homem encontrava-se completamente nu, mas era muito atraente, loiro, olhos azuis e um físico malhado.

 

O loiro logo depositou a morena no chão ao perceber que seria em vão ficar a chamando, e do modo que veio ao mundo, olhou ao arredor o mundo tão estranho que o cercava, fazia muito tempo que não visitava a terra dos humanos. Mas vendo seu estado tão despreocupado com sua imagem, correu com olhos em sua volta em busca de algo que lhe cobrisse o corpo. E não precisou de muito esforço, em uma sacola que estava no banco em sua frente, havia um jaleco, então foi-se de imediato vestir.

 

- Eu lhe concedo a honra de poder vestir o Deus da água! – Disse o loiro para a tal garota que ainda estava jogada ao chão. Pôs-se para ir bem longe dali, mas sua consciência divina não poderia deixar uma bela dama desacordada jogada no chão. Suspirou fundo, mas voltou atrás na ideia de abandonar a garota, e colocou-se de volta a caminhar rumo a jovem. – Ei mulher... Acorde! – Disse o jovem Deus ajoelhando-se ao lado da bela mulher. – Uma mulher não deveria estar dormindo aqui, não é mesmo? – Olhava de cima a baixo a bela morena com um olhar de reprova. – Que mulher problemática. – Suspirou mais uma vez e juntou o “mínimo” de força em sua mão e depositou na testa da jovem um peteleco.

 

•••

 

Seus olhos estavam abrindo-se aos poucos, parecia que havia dormido semanas. Percorreu seus orbes perolados por todo o ambiente e logo reconheceu, estava ainda em sua clínica psiquiátrica.

 

- O que aconteceu? – Ainda não se lembrava direito o que havia a levado a desacordar. – Ai que dor na minha testa... - Então aos poucos, pôs-se a levantar. Mas ao olhar na sacola que estava em cima do banco, lembrou-se de seu anel com o pequeno diamante, havia guardado no bolso do jaleco, mas a roupa já não estava mais ali. Olhava pra todos os lados para ver se não havia caído consigo, mas não havia sinal algum. Como pagaria seus empréstimos?

 

•••

 

“- Seu ladrão maldito! ”

 

 

O grito da morena ecoou por todos olhos lados daquela praça, a raiva que emanava em sua voz era eminente. O loiro, ao ouvir o grito, virou-se surpreendido. Mas não surpreendido de medo por ter roubado a roupa e sim por ela ter o chamado de ladrão.

 

- Ladrão? Eu? Que insolente esta mulher... – Falou tentando se segurar da raiva, que também emanava em suas veias de Deus por tamanho desrespeito. Mas ao ver a situação que estava, respirou fundo. – Te vejo da próxima vez. – Então pôs-se mais uma vez ir embora daquele local, para que ninguém o visse de tal maneira. Mas em sua cabeça estava cheia de perguntas, não sabia o que estava acontecendo, muito menos onde seu servo Chouji estava.

- Senhor Uzumaki! Senhor Uzumaki! – Gritou um homem que corria em sua direção que saia por entre as folhagens. – Você está seguro... – Disse segurando o braço do loiro, fazendo o mesmo perceber que era seu mais fiel servo, Chouji.

- O que aconteceu? – Perguntou Naruto.

- Eu não sei... – Disse Chouji com a voz chorosa. – Eu cai bem ali – Apontou na direção em que caiu fazendo com que Naruto olhasse. – Mas por que o senhor está vestido assim? – Perguntou o servo ao notar as vestes de seu Deus.

- E por que você está vestindo as minhas roupas? – Olhou para o servo com sua feição de raiva por estar passando uma vergonha com aquele jaleco cor de rosa. – Troque de roupa comigo! – Logo estavam ambos trocados, Naruto com um terno e Chouji com o jaleco.

- Que estranho... mudou muito o portal dos deuses. – Falou Chouji observando a praça.

- Eu ouvi dizer que este lugar muda muito, mesmo em 10 anos. – Disse Naruto tentando confortar seu servo.

- Mas o portal dos deuses não muda nunca senhor. – Respondeu Chouji.

- Algo deve ter dado errado quando viemos para cá! – Falou o loiro que ao mesmo tempo lembrou-se de sua missão e correu em buscar as coordenadas em seu bolso. Mas não as achavam de maneira alguma, e seu servo havia lhe dito que não estavam com ele.

- Use seus poderes divinos para encontra-las. – Sugeriu o servo.

 

E imediatamente o loiro pôs-se a fechar os olhos e usar essa ideia de Chouji, concentrou-se, concentrou-se. Mas nada. Não conseguia obter nenhuma informação, era como se estivesse sem poderes.

 

•••

 

- Senhor eu vou procurar roupas... – Falou Chouji olhando para o jaleco.

- Eu estou bem... – Mas fora interrompido por seu servo.

- Mas eu não senhor... – Então o servo pôs-se a correr em busca a uma roupa descente.

- Não, de jeito nenhum. – Disse o loiro não podendo aceitar que havia perdido os poderes. – Tenho certeza que isso é temporário... – Pensou o mesmo. – Eu também não podia fazer o que queria quando fui ao reino do céu. – Continuou pensando avistando uma fonte a sua frente, posicionou-se e fechou os olhos.

 

•••

 

Não muito longe dali Hinata estava a caminho da fonte da praça em busca do tal bandido que havia lhe roubado. Estava ao celular falando com seu amigo Rock Lee, estava lhe pedindo ajuda pois tinha medo de ser um bandido perigoso. Mas seu amigo ainda não acreditava no tal anel, e isso a deixava louca, ainda mais porque ele perguntava se ela havia bebido.

•••

“Eu sou Naruto! ”

Naruto matinha o foco e a certeza de que a agua daquela fonte iria se manifestar com seus poderes, com os olhos ainda fechados ele ainda repetia várias e várias vezes a mesma frase.

 

“Eu sou Naruto! ”

 

Gritou em seus pensamentos e de imediato a agua da fonte se ergueu, e com seu jeito convencido, passou a mão nos cabelos loiros e sorriu de lado.

 

- Sim está funcionando bem.... Não tem problemas com isso. – Disse um dos funcionários da praça no rádio que estava caminhando por ali verificando a fonte.

 

Do outro lado da fonte, Naruto avistou a mesma mulher em que havia dado o “pequeno” peteleco, então colocou-se a caminhar em direção a tal jovem.

 

•••

 

Hinata estava assustada e ao mesmo tempo constrangida com o belo rapaz loiro que estava a vir em sua direção. Então para evitar seus constantes e vergonhosas bochechas coradas virou-se e quando ia dar o primeiro passo, já pode sentir o olhar penetrando o loiro.

 

- Mulher... – Disse o loiro com sua voz rouca que fez estremecer a moça. – Você estava enganada, eu só peguei emprestado.

- Hã? – A morena olhou para os lados procurando saber com quem ele falava. – É comigo que você está falando?

- Se você me der seu nome e residência direi para Chouji recompensa-la. – Falou mais uma vez o loiro e Hinata estava sem entender nada. – O que é que você quer? – Falou com seu ar de soberania. Já fazendo com que a morena se nota que o mesmo havia algum problema mental.

- Sua família deve estar preocupada com você, vá para casa! – Disse Hinata, já cansada.

- Eu só perguntei o que deseja? – Falou o loiro.

- Dinheiro? – Respondeu o “pobre doente mental”.

- O que é dinheiro? – Fala o jovem Deus fazendo com que a bela moça ria, e vire-se para ir embora, mas o loiro segura seu braço. – Não, me diga onde é sua residência.

- Me solta! – Disse a morena tentando se soltar das mãos fortes de Naruto. Mas logo seu amigo Lee, estava a sua busca e chegou vendo tal cena e foi logo retirando a mão do loiro de cima da Hyuuga.

- Senhor não seja assim... – Disse Lee, soltando a mão da morena.

- Como se atreve a me desafiar e fazer isso? – Falou o loiro emanando raiva em seus olhos. - Eu sou o Deus da Água, Futuro Rei do Reino da Água e futuro Imperador do Reino dos Deus... – Hinata e Lee viraram-se para o rapaz cansados dos tais assuntos que sempre ouviam na clinica. – Uzumaki Naruto!

- Eu sabia... Ele está delirando. – Disse Hinata virando-se e indo embora de vez. Mas Lee por sua vez ficou com o sentimento de culpa por não ajudar mais uma pessoa, então foi logo recomendando.

- Nossa clinica não fica muito longe, certifique-se de passar por lá. – Entregou nas mãos de Naruto um dos cartões de visita da clínica psiquiátrica.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...