História The Caregiver - Capítulo 6


Escrita por: ~, ~Anajudallas, ~Mrs-Imagine e ~franforluan

Postado
Categorias Doutzen Kroes, One Direction
Personagens Doutzen Kroes, Harry Styles, Personagens Originais
Tags Doutzen Kroes, Harry Styles, One Direction
Exibições 222
Palavras 1.774
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá povo de luz!

Aqui quem fala é a Nikki! // @Mrs-Imagine para quem não sabe //

Esse é o último capitulo de TC que vou postar, prometo explicar tudo nas notas finais. ENTÃO FAÇAM O FAVOR DE LER! Tia Nikki agradece :) {Amo vocês tá}

Capítulo 6 - Chapter Five


Fanfic / Fanfiction The Caregiver - Capítulo 6 - Chapter Five

 

POV. Eveline White

   — Como ele está? – Pergunto para o neto do senhor Gaven.

   — Ele vai ficar bem. – Diz ríspido.

   — Graças a Deus.

   — Eu acho que ele não vai mais precisar dos seus serviços senhorita... White. – Diz.

   — O que? – Pergunto sem acreditar no que eu acabei de ouvir.

   — Foi isso mesmo que você ouviu.

   — Você não pode está falando sério.

   — Parece que eu estou brincando? – Pergunta sério. — Está na cara que você não tem condições de cuidar do meu avô.

   — Eu... Eu.

   — Não se preocupe, vou dar o salário normal, embora tenha trabalhado poucos dias.

   — Eu...

   — Espero que tenha entendido, se não se importa, vá embora, por favor.

 Incrédula. Essa palavra que pode me definir agora. Vejo o moreno indo em direção ao quarto onde o senhor Gaven se mantinha.

Vou em direção à porta que continha a palavra saída. Parece que está caindo o mundo, o pior que eu nem trouxe guarda-chuva. Aperto minha bolsa contra o corpo e saio da cobertura do hospital, em menos de cinco minutos estou toda ensopada.

Mal arrumei um emprego e já fui demitida, ainda bem que ele vai me pagar se não estaria perdida ou pior principalmente debaixo da ponte.

Chego a minha casa e largo a bolsa em qualquer canto, vejo minha mãe dormindo na poltrona em frente á televisão ligada. Pego o controle e desligo. Vou para o banheiro e me enfio debaixo do chuveiro quente –por enquanto- até que cortem a luz. Enrolo-me na toalha e saio do banheiro, pego uma calcinha e uma camisola.

Vou para a cozinha prepara um chá. Pego a panela no armário, coloco água e boto no fogo. Como eu vou fazer pra pagar as dividas? Só vai dar pra eu pagar um mês de atraso do aluguel e pagar outras coisas. Amanhã mesmo eu vou começar a procurar um trabalho.

Escuto meu celular tocar na bolsa, pego e vejo que é o James.

   — Alô!

   — Oi James.

   — Liguei pra saber se está tudo bem.

   — Está. – Minto.

   — Eu queria saber se você quer me acompanha no jogo de futebol dos Playoffs.

   — Eu não conheço esse time. – Rio.

   — Claro que não conhece, até porque isso é um jogo de colégio. O jornal quer mudar o foco um pouco para as escolas.

   — Pode ser.

   — Ok. Encontro-te no colégio Donovan as onze.

   — Okay, até.

   — Espera! Você ao tem que ir trabalha amanhã? – Pergunta.

   — Fui demitida. – Digo logo de uma vez.

   — Mas...  Por quê?

   — Amanhã eu te conto tudo pode ser? –pergunto já cansada.

   — Pode, até amanhã. Beijos e não se esqueça de que eu te amo.

   — Eu também te amo. – Digo dando um sorriso leve.

 Bebo o chá e vou direto para minha cama, a qual é o único lugar que eu posso esquecer dos meus problemas por algumas horas.

(...)

   — Oi. - Diz me dando um selinho.

   — Oi... Como você tá? -Pergunto.

   — Eu tô bem, mas vejo que você está mal. - Diz retirando uma mecha de cabelo da minha testa. — Foram eles, não é? O que eles fizeram com você? Eu juro que eu vou lá e...

   — Não! Não precisa seu bobo. - Digo.

Jogo meus braços em volta do seu pescoço, fomos nos aproximando lentamente até que nossos lábios se encontraram. Seus lábios eram macios e se encaixavam nos meus. Já estava acostumada beija-lo em público e havia feito aquilo milhões e milhões de vezes, meus dedos se fecharam nos cabelos dele. Soltei-o lentamente encarando seu rosto.

   — Do que a gente tava falando mesmo? - Pergunta.

 

   — Você é mesmo um palhaço, já pensou em entrar para o circo? -Pergunto dando gargalhadas que chamam a atenção de algumas pessoas que passam por nós.

   — Você que deveria entrar. -Diz colocando os braços no meu ombro. — Vamos logo, não posso perder esse jogo, se não o chefinho come meu fígado.                       

   — Senhoras e senhores o jogo dos Playoffs contra os Bapôs irá começar em três minutos, ainda dar tempo de compra sua bebida e comida. -Anuncia uma voz que vinha do alto-falante.

   — Nossa! Bapôs que nome interessante.

  — Você é uma comédia sabia?

   — Não! -Rimos.

Foi bom o James ter me ligado, já estava ficando um pouco louca depois de ser demitida. Sair está me fazendo muito bem, embora não possa gastar um tostão.

(...)

Os Playoffs perderam para os Bapôs de dois a um, não foi dessa vez que eles vão levar o troféu.

   — Bom, eu tenho que ir entrevistar alguns meninos você que ir comigo ou preferi ir embora?

   — Eu vou embora, eu tenho algumas coisas pra fazer.

   — Ok, te ligo mais tarde.

Nós despedimos com um beijo um pouco mais demorado que o outro.

Vou a pé pra casa, mas antes tenho que passar na mercearia pra compra algumas coisas para o almoço.

Entro na mercearia da Senhora Kevin, vou pros fundo onde ficam os legumes e verduras. Procura por tudo que é lugar rabanetes e abacate só que está difícil de encontrar em uma loja tão pequena.

Vou pro balcão onde se encontra a senhora Kevin. Assim que me ver abre um grande sorriso.

   — Eve querida, como vai? –Pergunta-me a senhora Kevin.

   — Vou bem, e a senhora? A artrose no joelho está ruim ainda?

   — Cada dia pior, o médico me mandou andar até com uma muleta. – Diz amostrando-a. — Em que eu posso ajudar minha cara?

   — A senhora tem rabanete e abacate? E que eu não estou achando.

   — Eu acho que o meu ajudante ainda não retirou do deposito, eu vou dar uma olhadinha está bem?

   — Ok.

Ela entra em um corredor perto do balcão. Dou uma volta pela sessão de biscoito onde eu encontro o famoso mural de noticia. Olho e vejo um anúncio do circo New Graph.

Olho para o corredor onde a Senhora Kevin entrou e rapidamente tiro o papel do quadro e coloco no bolso da saia.

Volto para o balcão bem na hora que senhora Kevin chega.

   — Só tinha o rabanete e deu sorte que eu achei três, o abacate ainda está em falta. – Diz colocando-o em uma sacola.

  — Tudo bem, então so vou leva-lo mesmo.

   — Deu sete e noventa e nove.

Pego minha carteira e retiro uma nota de dez. Ela meche na grande maquina velha e me dar o meu troco. Pego a sacola e vou em direção à porta.

   — Tchau Eve!

   — Tchau! – Aceno.

Vou pra casa e a primeira coisa que eu faço e ligar pro tal Vector o tal dono de uma barraca de lembrancinhas do circo.

— Alô? – Pergunta uma voz masculina grave demais.

Que dar vontade de rir. Se segura Eve, você precisa de bic.

   — Oi, meu nome é Eveline e eu vi seu anúncio que você está precisando de uma ajudante.

   — Bem, você ligou na hora certa... Kristen né? – Pergunta.

    — É Eve!

   — Eve, desculpa são tantos nomes. – Ele ri. — Você pode está hoje as quatro no circo?

   — Posso sim!

   — Então tá eu vou te esperar lá na minha barraca.

   — Tudo bem, até.

Desligo.

   — Isso! Isso, isso, isso!

Não sei por que estou pulando que nem uma doida. Minha mãe aparece no batente da sala.

   — Depois eu que sou a bêbada né? – Assim que ela diz isso volta pro quarto.

— A senhora deve estar... – Murmuro baixo pra ela não ouvir e começar uma briga.

(...)

Deixo a janta já toda pronta para minha mãe não ficar reclamando que eu não deixo comida pra ela. Saio rumo ao circo. Chego ao circo e vou perguntando a algumas pessoas que estão por ali arrumando-se para a abertura do portão.

Um homem baixo, gordinho com cabelos ruivos está ao lado da barraca dando ordem a uma garota.

— Vector? – Pergunto.

— Eve, certo?

— Sim.

— Bem, a Akane vai te explicar tudo o que deve fazer. Boa sorte! – Diz se retirando do local.

Boa sorte mesmo, eu iria precisa e muito!

 

6 horas depois...

A barraca teve muito movimento, e eu estava acabada. Acabada era pouco, eu estava mesmo era destruída.

   — Meninas! — Vector chega à barraca. — O turno de vocês acabou. 

Amém! Não estava mais aguentando. Ele entrega um envelope branco e pequeno. Abro e encontro duas notas de cem, bom pelo menos vai dar pra se manter mais um pouco.

Decido da uma volta pelo circo. Vou em direção aos brinquedos.

   — Eve?! – Pergunta uma voz feminina.

Viro-me e encontro Robin.

   — Robin! É você!

Ela vem em minha direção e me abraça com força.

   — Eu não acredito que é você. – Digo saindo de seu abraço super apertado.

   — Nem eu!  – Rimos.

   — O que você está fazendo aqui? Não tinha ido pra Edmond? – Pergunto.

   — Sim, só que o Travis vai assumir os negócios do papai aqui. O papai está ficando velho e não pode cuidar da peixaria mais, então eu e ele resolvemos voltar pra cá. Isso não é maravilhoso?

   — Sim! Mas espera... Quem é Travis? – Pergunto curiosa.

   — Desculpa, só que nesses últimos oito anos eu me casei e tive dois filhos. – Diz toda sorridente.

   — EU NÃO ACRETIDO! MARIDO! FILHOS! – Grito.

   — As pessoas estão nos olhando, eu vou te explicar tudo.

   — Vai mesmo. – Rimos.

   — Bom... Eles estão aqui. Você quer conhece-los? – Pergunta.

   — Isso é o mesmo que perguntar ao macaco se ele quer banana, É CLARO QUE EU QUERO.

   — Vamos, eles estão logo ali na barraca dos doces.

Fomos em direção à barraca de doces, tinha um homem com um bebê, e com a outra mãe estava segurando a mão de uma menininha de cabelos castanhos até a altura dos ombros.

   — Travis! – Diz tocando o ombro seu ombro.

O homem de cabelos castanho se vira, revelando seu rosto, seus olhos cor de mel é o que chama mais atenção no rosto do rapaz.

   — Travis, quero te apresentar a Eve! Eve esse é o Travis, meu marido.

   — Prazer em te conhecer Eve, a Robin fala muito de você. – Diz estendendo a mão.

   — O prazer é meu, sério que ela fala de mim? – Pergunto apertando sua mão.

   — Sim, toda hora. — Ele ri.

   — Deixa eu te apresentar as crianças. – Diz pegando um bebê que aparentava ter uns oito meses. — Esse aqui é o Adriel e essa aqui é a Kate. – Diz passando a mão na cabeça da garotinha.

   — Ai que coisinha mais linda! –digo pegando a mãozinha do Adriel e imitando voz de criança. — Você é muito lindo sabia?

Ele abre um sorriso banguela pra mim.

   — E você lindinha? Quantos anos você tem? – Pergunto me agachando pra ficar na sua altura.

   — Quatro. – Diz amostrando sua mão com os quatro dedos levantados.

  — Por que você não vem almoçar com a gente em dia desses, depois quando a gente se estabelecer aqui direito.

— Ótimo! É uma ótima ideia.

   — E eu espero que você leve o molho mágico da sua mãe. – Diz. — Travis você tem que provar o molho da mãe da Eve, e dos deuses.


Notas Finais


Ok, to devendo explicações né...

Vamos lá!

Errei bastante do sentido de postar muitas fanfics de uma vez só, por isso estou moderando. Ficou um tanto quanto difícil conciliar estudos/afazeres/fanfics, por isso estou "abandonando" The Caregiver.

"Mas Nikkiiii, The Caregiver vai acabaaaaaaaaar?"

Não, The Caregiver NÃO vai acabar! E nem eu vou sumir!
Seguinte, eu vou apenas betar os capítulos, e nossa amada @usb vai escrever!

*Nikki faz um drama, parece que é despedida de vida!*

Ai gente, mas é que doí sabe? *Lágrimas*

Lembrando que vou ser "um fantasma", se me chamar eu apareço! Caso isso não aconteça, estarei nos bastidores lendo os comentários de vocês em... HUUUM!
Qualquer coisa podem me encher o saco no meu perfil, certo?

*Assuntos... Só assuntos mesmo*

Para quem não viu, o link da playlist abaixo:
https://www.youtube.com/playlist?list=PLZtTPQJXlBjYuIqH9RSspauesMFxSjq-D

No banner temos a amiga da Eve,


Bjjs Mill!
Até outras oportunidades!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...