História The Cat - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, V
Tags Bangtan Boys, Bias, Bts, Gato, Happyjiminday, Jimin, Tae, Taehyung, Você
Exibições 2.279
Palavras 1.365
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Tardei, mas não falhei. Vim lhes trazer esse humilde capítulo depois de 4 dias :v
Espero mesmo que gostem :)
COMENTÁRIOS ME INSPIRAM, POR FAVOR, N DEIXEM FLOPPAR :(

Vejo vcs lá embaixo :3
Boa leitura!

Capítulo 2 - My Cat is Lovely


Fanfic / Fanfiction The Cat - Capítulo 2 - My Cat is Lovely

Capítulo 2: Meu Gato é Amoroso


            Acordei no sofá com Jimin se esfregando em mim. Tsc, novidade.

            Deixei-o ali e fui colocar algo confortável. Ainda não estava acreditando que havia dormido com aquela roupa toda ajeitadinha.

            Guardei todas as coisas em seus devidos lugares e fui para a cozinha comer.

            "Miau". Interesseiro. Com certeza queria leite...


            [...]


            Sedentarismo é uma coisa de louco. Você nem vê e já virou sedentário. Assim me senti ao notar que tinha deitado novamente no bendito sofá com Jimin.

            – O que está passando de bom na TV? – falei sozinha.

            Liguei a televisão, observando o meu gato se colocar entre meus seios. Aish, tarado!

            Li o nome Park Jimin na tela e dei uma risadinha.

            – Olhe só, esse cara tem o mesmo nome que você – comentei com meu bichano.

            "Park Jinhoo, o magnata, dá mais uma entrevista sobre como se sente pelo sumiço de seu filho após um escândalo envolvendo o mesmo estourar.

            – Jimin nunca iria embora assim, ele resolveria a situação de forma madura. Tenho certeza que isso foi tudo armado, alguém sequestrou meu filho e eu irei resgatá-lo!

            Após uma de suas ficantes ir anonimamente à mídia e dizer que o mesmo a tratava como se fosse seu dono e a fez assinar um acordo de submissão, Park Jimin sumiu. Quem tiver alguma informação sobre el-"

            Troquei de canal na mesma hora, começando a chorar. Tudo que eu não desejava no momento era ouvir aquilo e me lembrar de Taehyung, a forma com que me tratava.

            – Se ele soubesse o quanto dói ser submissa, o quanto é difícil suportar o tratamento grosseiro e como choramos, nunca mais faria isso – disse, entre lágrimas, para meu gato, o único que me ouvia.


            [...]


            O tempo passava e eu me entediava. Tudo na TV falava sobre o tal Park Jimin e eu acabei ficando muito curiosa em relação a ele, sem motivo evidente. Sorte a minha que a televisão era smart. Acessei a internet para procurar fotos desse garoto, enquanto meu gato lindinho observava tudo, deitado no meu colo.

            – Uou, ele é bem bonito – falei, acariciando meu bichano –, mas acho que ainda prefiro o Taehyung... Por que ele tem que ser tão perfeito?

            Suspirei e ouvi meu gato miar alto, saindo do meu colo, quase mostrando as garras. Eita, doido!

            – Ai, ficou ofendido? Vem cá, Jiminnie, você é mais bonito que os dois juntos – falei, rindo de sua atitude.

            Às vezes parecia que meu Jimin era gente, que entendia o que eu falava...

            Senti aquela bolinha de peles pular em mim de novo. Sério, nunca vi um gato colar tanto no dono. Eles eram sempre independentes, não queriam tanta agarração, porém, o meu parecia realmente gostar de grudar no meu corpo e receber as carícias. Apesar de o achar um bichinho muito tarado, talvez fosse apenas porque muitos já deveriam ter lhe maltratado, devia ter um passado sofrido, e eu o abriguei, dei-lhe amor.


            [1 semana depois]


            Sábado de novo, graças a Deus! Sinceramente, nunca tive uma semana mais tediosa do que essa, porém, apesar disso, foi muito boa. Passei as noites com Jimin e trabalhei no consultório apenas até às seis, como sempre, e o melhor foi voltar para casa e não ter que correr para cozinhar para Taehyung.

            – Ai, querido, que bom que você está aqui comigo – acariciei seu pelo negro com carinho.

            Ouvi alguém bater na porta e fiquei me questionando sobre que porra estava acontecendo. Primeiro, escondi Jimin no cesto de roupas onde dormia de dia (era de plástico e cheio de buracos, forrado com uma mantinha e tinha até uma almofada pequena) e fechei com a tampa. 

            – Por favor, não faça barulho – pedi – Pode ser a síndica.

            Corri para atender, quando me lembrei que estava usando apenas meu pijama curto. Ai que vergonha! Voltei ao quarto e vesti um roupão branco. 

            – Já vai – gritei.

            As batidas na porta pareciam impacientes e cada vez mais agressivas. Aff, a pessoa aparecia aqui, 11 da manhã, em pleno sábado, e ainda queria que eu atendesse na maior rapidez?

            Abri-a sem nem perguntar que era. Deparei-me com a última pessoa que eu queria ver no mundo. 

            Taehyung passou por mim, já entrando em casa, esperando-me trancar a porta, como sempre fazia. Fechei-a, mas não tranquei, no intuito de mandá-lo – para a puta que pariu – embora.

            – Olha, s/n, eu vim dizer que aceito – falou, encarando-me sorrindo.

            Franzi as sobrancelhas, fazendo a melhor careta de confusão que podia e questionei:

            – Aceita o quê?

            – Oras, s/nd (seu nome no diminutivo) – riu –, você é previsível demais. Eu aceito seu pedido de desculpas.

            Prendi uma risada, não acreditando no que estava acontecendo. Eu jurava que ele ia brigar comigo, porém, Taehyung simplesmente chegou aqui e, com todo orgulho do mundo, disse que me perdoava por um erro dele, sem eu sequer falar nada.

            – Meu Deus, isso é muito absurdo até para mim que te conheço há anos – falei, começando a rir.

            – Está rindo do quê? – questionou, franzindo as sobrancelhas.

            – Se liga, Taehyung! Eu não te pedi desculpas, nem pretendo! Estou muito bem sem você!

            Dava para ver claramente seu rosto começando a ficar avermelhado. Meu medo era que ele me batesse... Com certeza, denunciaria-o. Não era mais sua submissa.

            – Vai se arrepender amargamente disso – exclamou – Vou tirar tudo de você! Começando pelo gato preto maldito que você tem!

            Não aguentei ouvir aquele cretino falar do Jiminnie. Lancei a palma de minha mão contra seu rosto, dando-lhe um belo tapa e ouvindo o estalo que esse causou.

            Vi-o abrir a boca, chocado, e levar a mão trêmula ao rosto, bem onde deixei uma marca. 

            – Você vai ver, s/n – ameaçou, saindo dali com pressa e batendo a porta com todo seu ódio.


            [...]


            Sentada, passando os canais da TV, pensava sobre as ameaças de Tae. Sinceramente, eu precisava relaxar. Mandei Jimin para o quarto, tirando-o do sofá, e ouvi seus pequenos passinhos sobre o chão de madeira.

            Fui para a internet e pesquisei coisas que me ajudassem a ficar excitada. Sim, eu usaria um dos métodos mais antigos e mal vistos pelas pessoas: masturbação. 

            Levantei do sofá observando imagens de bondage agradáveis. Eu tinha mantido a relação de submissão com Tae por achar muito excitante me submeter a um mestre na cama (apenas nela, pois no resto era muito desconfortável). 

            Não demorou para me encontrar nua e me estimulando ali, sozinha. Meu pequeno gato, Jimin, parecia ter sumido e, sinceramente, era melhor desse jeito.

            Eu conseguia imaginar perfeitamente e até sentir mãos masculinas me tocando. Minha imaginação era fértil demais e, quando queria, sentia.

            Foi naquele momento que algo prendeu meu quadril e eu tive certeza absoluta de que os toques másculos não foram coisa da minha cabeça. No entanto, nem tempo de reagir houve, só pude ver minha mão ser brutalmente afastada de meu clitóris e a língua daquele ser aproximada. 

            Não me desesperei, afinal, deveria ser um sonho e nada mais, pois uma das minhas manias era a famosa paralisia do sono, acompanhada de pesadelos e/ou sonhos eróticos (e, particularmente, era melhor a segunda opção). Deixei-me levar pelo sentimento de prazer absurdo, o qual me corrompia aos poucos.

            – Geme para mim, s/n – o cara pediu com uma voz sexy.

            Não conseguia ver seu rosto, mas segurava firmemente em seus cabelos negros e macios. Minha intimidade era acariciada pela sua língua, a qual fazia um trabalho maravilhoso. Puta merda, fazia tanto tempo que alguém me tocava para valer daquele jeito!

            – P-Por favor – gemi, implorando por um orgasmo bem-sucedido.

            Isso parecia divertir o homem, que riu soprado em meu clitóris, levando-me à loucura, e invadiu minha entrada molhada.

            Assustei-me ao ir puxar os cabelos dele e sentir algo parecido com orelhas de gato. Com certeza era minha mente confundindo tudo. Acariciei as orelhinhas, sentindo sua língua me explorar com mais rapidez e vontade, como se aquilo o estimulasse também.

            – J-Jimin – gritei ao alcançar um orgasmo avassalador, o qual me fez tremer.

            Talvez fosse pela notícia do jornal ou pelas características que possuía semelhantes a de um gato, porém, algo me dizia que tinha algo mais.

            Por ora, apenas me entreguei àquele orgasmo, desejando que o sonho continuasse; no entanto, minhas pálpebras pesaram e tudo ficou escuro


Notas Finais


Dêem uma olhada em:
https://spiritfanfics.com/historia/fanfiction-bangtan-boys-bts-burglars-love-4636898
E também não esqueçam de:
https://spiritfanfics.com/historia/watch-out-6308256

32 comentários no primeiro capítulo
O que acham de bater esse recorde? :3
POR FAVOR, NÃO DEIXEM FLOPPAR, PORQUE PRÓXIMO CAP TERÁ HENTAI

Estarei respondendo os comentários :)
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...