História The Choice - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Personagens Originais
Tags Angels, Anjos, Bangtan Boys, Bullying, Céu, Inferno, Jhope, Missão, Mutilação, Romance, Yura
Visualizações 49
Palavras 903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpa pela demora amores.
Eu estava com alguns problemas hás então não estava no clima pra postar. Espero que entendam.
Boa leitura 🌸

Capítulo 7 - "Curativo e carinho"


                  

                     Capítulo 6


(...)


Balancei a cabeça abrindo meus olhos.

- Hoseok...- sussurrei vendo o mesmo abrir os olhos. - acho melhor irmos embora. - disse com o mesmo tom de voz saindo de cima dele.

Hobi suspirou e sentou na cama me olhando.

- Eu...eu não sei explicar. Mas me sinto muito bem perto de você. - Ele sorriu de lado abaixando a cabeça e bagunçando o cabelo.

Não respondi nada e apenas botei uma mexa de cabelo atrás da orelha.

- Não tem nada a dizer sobre isso? - ouvi sua voz rouca.

Olhei pra ele.

- Não sei o que dizer. Acho que você está sobe o efeito da bebida. - Peguei sua mão e ele me puxou novamente me fazendo sentar em seu colo. Olhei bem em seus olhos e os seus estavam concentrados nos meus.

- Com você eu sinto coisas que eu nunca senti e nem sei o que significa. - Ele sussurrou tocando minha bochecha. - Consegue entender?

Apenas continuei olhando pra ele.

- Sinto vontade de...encostar minha boca na sua. - O vi morder o lábio. - O que significa isso?

Pisquei inúmeras vezes e levei minhas mãos até sua nuca.

- Não sei, Hobi...- me aproximei. - Mas acho que sinto o mesmo...

Ele me olhou sereno revezando seus olhos entre meus olhos e boca. Por fim senti seus lábios macios e doces nos meus em um beijo calmo mas ao mesmo tempo intenso. Deixei uma perna minha em cada lado entrelaçando sua cintura e ficando mais perto dele. Cada movimento meu com a boca era seguido por ele. As mãos de Hobi apertavam devagar minha cintura me puxando pra baixo. Suspirei entre o beijo encostando minha testa na sua.

- Hobi...

- shiii...- ouvi de seus lábios que voltaram a me beijar agora de forma mais intensa.

Puxei seu cabelo e mordi seu lábio deixando-o entre meus dentes e soltando em seguida. Involuntariamente mexi meu quadril e ouvi o mesmo suspirar forte.

- Hoseok...acho melhor irmos...- Parei o beijo pousando minhas mãos em seus ombros.

Ele ainda de olhos fechados, abaixou a cabeça. 

- Tudo bem...- Ele levantou o rosto e me pegou no colo levantando e me pondo ao chão. - Vamos. - Ele balançou a cabeça e saiu do quarto. Suspirei e o acompanhei indo até a saída da casa. 


(...)


*20h36 do outro dia*


- Você não faz nada! - ouvi minha mãe dizer isso pela milésima vez.

Abaixei a cabeça ainda sentada na cama.

- Mãe. ..eu deixei tudo arrumado. Foi o papai de sujou. - eu disse brincando com os meus dedos.

- Não interessa. Sabes que tem que deixar tudo limpo.

Olhei pra ela.

- Eu não sou escrava de ninguém aqui! - disse alto. 

- Você é a única que me dá trabalho aqui. Não estuda. Não o faz nada. Não sabe nem o que quer fazer da vida.

Ouvir aquelas palavras doeram demais.

- não precisa dizer isso pra mim. - olhei pra baixo.

- Esquece. És inútil mesmo. - Ela saiu batendo a porta do quarto. 

Assim que ela saiu, comecei a chorar. 

Meu rosto ardia e doía. Várias lágrimas caiam e eu tinha certeza de que meu rosto estava vermelho. 

Andei até o banheiro e me olhei no espelho. Meus olhos vermelhos assim como todo meu rosto. Abaixei a cabeça e vi a lâmina encostada próxima ao pente no balcão. Mais lágrimas vieram e eu a peguei me sentando dentro na banheira vazia. Puxei a manga da blusa pra cima e observei minha pele limpa. Senti a raiva em meu corpo e comecei a cortar minha pele.

A dor como sempre já era uma amiga. Então não doía tanto. Vi o sangue sujar o cinza do moletom e o branco da banheira. Um alívio tomou conta de mim e então continuei esquecendo do mundo e me concentrando apenas naquilo. Pisquei devagar olhando meu braço já marcado e senti uma certa fraqueza. 

- Yura! - ouvi a voz de Hobi mas não mexi a cabeça. 

Ele se aproximou e eu pude ver seu rosto. 

Ele estava com uma calça moletom preta e sem camisa. Seu cabelo todo bagunçado e sua expressão assustada.

- por que fez isso?! - ele tirou a lâmina da minha mão e me pegou no colo me sentando no vaso sanitário. 

Esticou o braço até o kit de primeiros socorros e começou a limpar os ferimentos.

- Droga, Yura. Por que?! - ele dizia enquanto limpava o sangue.

Olhei pra ele e sorri de lado e voltei a chorar.

- De-desculpa, Hobi...- solucei. 

Logo ele terminou e fez o curativo me pegando no colo novamente e me levando pra cama. Me deitou com cuidado me deixando confortável e sentou ao meu lado.

- Por que?! Por que fez isso? - Ele perguntou tocando meus rosto.

Eu não conseguia dizer nada então desviei o olhar. 

Ouvi ele suspirar e se aproximou deitando mais próximo e me puxando para o seu peito desnudo.

- não faça mais isso ... por favor... você me deixou muito preocupado...- ouvi ele sussurrar enquanto acariciava meu cabelo é rosto. - Por favor. ... não faça mais isso, Yura.

Me encolhi em seus braços e o mesmo selou minha testa.

- Eu sempre vou estar aqui pra você. Não precisa mais fazer isso. Sempre pode contar comigo. - Ele me abraço forte me puxando mais pra perto. - Sempre...


Sorri levemente e fechei meus olhos.

- Pode dormir. Vou estar aqui quando acordar. - Ele puxou o lençol me cobrindo e me deixando confortável. - Durma bem, pequena.

Fechei os olhos sentido seu carinho e logo dormi da melhor forma possível. 



Notas Finais


Foi isso. Espero que tenham gostado.
Desculpa pelo capítulo curto. Prometo que o próximo será maior.
Beijos e amo vocês.
Até o próximo capítulo.
Desculpe se tiver algum erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...