História The Chronicles of Charlotte Pierce - A TVD Story. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters, Teen Wolf, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Allison Argent, Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Katherine Pierce, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall, Stefan Salvatore, Vicki Donovan
Visualizações 10
Palavras 2.425
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá. Não precisa ter grande conhecimento do universo de The Vampire Diaries para ler essa fanfic, como eu disse na própria sinopse, ela é uma adaptação do último episódio da última temporada da série "I Was Feeling Epic", mesmo, que após isso, você, leitor, esteja preocupado, saiba que essa fanfic serve como um grande filme (No formato de episódios, sendo lançado um ou dois segunda-feira e quarta-feira) para o início de um crossover entre as séries The Originals (Que faz parte do universo de The Vampire Diaries), Shadowhunters/Os Instrumentos Mortais e Teen Wolf, além, de possivelmente, o futuro lançamento de spin-offs focados em novos personagens de minha autoria. Boa leitura, e espero, sinceramente, que gostem e muito. OBS: Não é porque não há Delena, que você não precisa ler. Rsrsrsrsrsrsrsrsrs. Brincadeira. OBS 2: Fiquem atentos sempre as notas, porque será através delas que avisarei sobre spin-offs e hiatus. Aproveitem.

Capítulo 1 - Temporada 1 x Episódio 1 - Piloto.


Charlotte Pierce estava parada nos degraus lustrosos e brilhantes da varanda principal da mansão dos Lockwood, que após o assassinato de Susan Lockwood por Klaus Mikaelson e da saída de Tyler da cidade, pertencia a Matt Donovan. Ela era uma bela híbrida de bruxa com vampira que possuía quinhentos e cinquenta e três anos de idade, embora, permanecesse com a mesma aparência de uma adolescente de dezesseis anos de idade, de corrente da época em que fora transformada há séculos atrás.

  Sua transformação havia ocorrido durante os primeiros meses do ano de 1494. Ela havia sido mordida e transformada por sua própria irmã mais velha, Katherine Pierce, que por sua vez, havia transformada em vampira durante o ano de 1492 por uma poderosa e centenária vampira chamada de Marie-Rose.

  Katherine, após conceber uma filha ilegítima, que futuramente viria a ser conhecida como uma vampira chamada Nadia Petrova, de um homem desconhecido durante o ano de 1490, foi deserdada pela nobre família Pierce da Bulgária e banida para os territórios ainda em formação do Reino Unido. Dois meses após aprender os costumes e os padrões de vida britânicos, a irmã mais velha de Charlotte conheceu um jovem e belo rapaz, que também era um vampiro, chamado Trevor, que por sua vez, a apresentou ao seu senhor, Elijah Mikaelson, um dos vampiros Originais, e Niklaus Mikaelson, um dos lobisomens e vampiros Originais.

  Depois de meses vivendo sob a presença dos sedutores irmãos Mikaelson, Katherine finalmente descobriu que era uma das duplicatas da linhagem dos Pierce, que havia se iniciado anos antes de Cristo, durante a Grécia Antiga, através de uma mulher chamada Amara, que era serva uma poderosa bruxa chamada Qetsiyah, e também que Niklaus pretendia usar seu sangue mágico em um ritual para quebrar a maldição que mantinha seu feroz lado de lobisomem bloqueado, impossibilitando suas transformações em lobo.

  Sabotando os planos de Niklaus, a irmã mais velha de Charlotte roubou à mística e misteriosa Pedra-da-Lua e escapou da mansão dos vampiros Originais com o auxílio de Trevor, que secretamente nutria sentimentos amorosos por ela. Durante sua fuga, a garota encontrou uma casa em meio à floresta e uma vampira chamada Marie-Rose, que acidentalmente deu de seu próprio sangue vampiresco para Katherine, após esta tentar se suicidar para que seu sangue não fosse usado durante o ritual do vampiro Original.

  Meses após sua transformação em vampira e escapar com sucesso da fúria dos Mikaelson, Katherine retornou para a Bulgária em busca de sua família, apenas para descobrir que todos haviam sido assassinados brutalmente por Klaus em uma forma de vingança por ter tido seus planos do ritual sabotados por ela.

  A única sobrevivente do massacre da família Pierce havia sido Charlotte, que após presenciar a morte de seus pais na sala de jantar da mansão, se escondeu em um dos lugares mais improvável que Klaus pudesse encontrá-la. Meses após permanecer escondida, quando soube que uma garota semelhante a sua irmã mais velha estava na Bulgária, Charlotte saiu de seu esconderijo e retornou as ruínas da mansão de sua família, o encontrou-se com Katherine, que imediatamente após lhe contar sua história no Reino Unido, a transformou para que permanecessem juntas eternamente, as últimas filhas da família Pierce.

  Durante anos, as duas viveram sob a companhia de uma poderosa vampira de mais de cem anos de idade chamada Pearl, e de sua filha, Annabelle, que havia sido transformada em vampira durante seus dezesseis anos de idade há muito tempo atrás.

  Um ano antes do término de uma das mais sanguinolentas guerras dos Estados Unidos, a Guerra da Secessão, as quatro poderosas e centenárias vampiras mudaram-se da casa em que viviam na França para uma pequena cidade no estado de Virginia conhecida como Mystic Falls onde conheceram poderosas e influentes famílias com os Salvatore, os Gilbert, os Forbes e os Lockwood, que mantinham terríveis e profundos segredos escondidos.

  No mesmo ano em que se mudaram para a pequena cidade, as irmãs Pierce conheceram os sedutores irmãos Damon e Stefan Salvatore, e uma poderosa bruxa chamada Emily Bennett, que descendia de Qetsiyah e Ayana, uma poderosa bruxa que transformou os Mikaelson nos primeiros vampiros que já existiram.

  Emily rapidamente aliou-se as poderosas vampiras recém-chegadas e em seguida, a essa aliança inesperada entre vampiras e bruxas, ela as enfeitiçou para que fossem capazes de caminhar a luz do sol e desta formar não atraírem a atenção indesejada do conselho da cidade que era formado patriarcas e das matriarcas das famílias fundadoras. Após serem mordidos e transformados em vampiros, a poderosa bruxa da família Bennett havia presenteado Damon e Stefan com anéis mágicos que os protegiam da luz solar e permitiam que andasse sobre ela para que também não atraíssem a atenção do conselho.

  A morte havia alcançado Emily após os membros do conselho da pequena cidade descobrirem sobre seus poderes e a queimarem viva em uma fogueira no centro diante de todos os habitantes, exatamente como faziam com seus ancestrais durante a época em que estes habitaram a cidade de Salém no estado de Massachussets.

  Após as transformações em vampiros dos sedutores irmãos Salvatore, a secreta fuga de Katherine da cidade com o auxílio de um dos membros da família Lockwood, a prisão de Annabelle, Pearl e outros vinte e quatro vampiros em uma tumba abaixo das ruínas da primeira igreja em Fell’s Church, a arruinada cidade vizinha a Mystic Falls, Charlotte foi capaz de deixar a cidade sem que ninguém do conselho descobrisse a verdade sobre ela e começou uma vida nova em Nova York, fazendo o possível para esquecer-se do massacre da família Pierce na Bulgária, de sua irmã mais velha, dos sedutores irmãos Salvatore e dos vampiros Originais.

  Charlotte era uma belíssima garota de belos e ondulantes cabelos louros, quase dourados e brilhantes, que caíam como cascatas por seus ombros e suas costas, e olhos azulados profundos e intensos como pedras preciosas extremamente raras. Sua pele era branca, quase pálida e translúcida, e delicada a fazendo ser semelhada com belas bonecas de porcelana; seu nariz era pequeno e fino; e os seus lábios eram carnudos e exibiam uma tonalidade intensa de avermelhado semelhante a sangue. Naquela fria manhã, usava uma calça jeans skinny preta comprada recentemente em uma das lojas mais luxuosas de Nova York, uma blusa branca de seda com alças finas penduradas em seus ombros belos, uma jaqueta de couro moldada para padrões femininos com zíperes dourados, e estilosas botas de couro de finos saltos altos com zíperes prateados e lustrosos nas laterais.

  Na entrada da mansão dos Lockwood estava Matt Donovan. Ele era um dos homens mais bonitos que a híbrida já havia conhecido durante séculos, os seus olhos apresentavam uma bela e encantadora tonalidade de azul bebê capaz de atrair qualquer garota que ele desejasse, e seus cabelos eram curtos e apresentavam um belo tom natural de louro, e seu corpo era extremamente musculoso, decorrente dos treinos de futebol americano durante em que ainda estudava e dos treinos para se tornar um policial do Departamento de Polícia.

  - Olá, Matt – sussurrou Charlotte, permanecendo parada na entrada da casa e tentando sorrir de maneira que não demonstrasse que ainda tinha sentimentos reais e amorosos por ele – É tão bom vê-lo novamente. Pensei que jamais fossemos nos ver.

   - Charlotte? O que você está fazendo aqui? – perguntou Matt, erguendo uma sobrancelha e piscando inúmeras vezes como se quisesse ter certeza de que ela realmente estava parada ali, na varanda principal, na sua frente – Quer saber? Isso não importa. Há dois anos, após ver você sair por essa porta e nunca mais retornar, decidi que, se um dia eu a encontrasse novamente, não esconderia os meus verdadeiros sentimentos por você – acrescentou, lançando-se em direção a ela, exibindo uma expressão apaixonada, agarrando-a pela cintura e a beijando repetidas vezes – Jamais a quero perder novamente, Charlotte...

  Os lábios de Matt eram quentes e reconfortantes, e seu hálito cheirava a morangos silvestres com hortelã, um cheiro estranho, mas, delicioso que a fazia sentir ainda muito mais desejo por ele. A pele dele era macia e fria ao primeiro toque, mas, após poucos minutos, tornava-se quentes, mas, ainda macia, era como se uma ligação química e invisível aumentasse a temperatura corporal de ambos. Antes que pudessem continuar a se beijar apaixonadamente, o som do sino na torre no centro da cidade ecoou sonoramente no céu como se viesse de diferentes direções, os interrompendo.

  - Oh, não – sussurrou Matt, se afastando dela com passos rápidos e parando no alto da escadaria da varanda principal – Isso não pode estar realmente acontecendo – acrescentou, voltando os seus olhos para o céu e o acompanhando se transformar de claro e luminoso para tempestuoso e escurecido.

  - O que está acontecendo? – perguntou Charlotte, se aproximando dele com passos rápidos e o tocando com delicadeza no ombro musculoso, enquanto, erguia uma de suas sobrancelhas. Sua expressão apaixonada se transformando em uma expressão preocupada – O que isso significa? O que é esse sino?

  - Esse sino foi encantado há milhares de anos atrás por uma bruxa da linhagem dos Bennett. Ele pode ser tocado apenas por um membro da linhagem dos Maxwell e quando tocado doze vezes de cinco em cinco minutos, os portões do Inferno, a dimensão de Cade, são abertos, permitindo que qualquer ser sobrenatural possa retornar para esse mundo – respondeu Matt, se voltando em direção a Charlotte e soando cada vez mais sombrio enquanto lhe explicava sobre o sino na torre no centro da cidade.

  - Quem são os Maxwell? Eles sabem que se tocarem esse sino doze vezes, abrirão os portões do Inferno, permitindo que qualquer ser sobrenatural retorne a esse mundo? – perguntou Charlotte, erguendo uma sobrancelha e soando extremamente preocupada.

  - Eu sou um Maxwell – respondeu Matt, olhando diretamente para os olhos de Charlotte e soando cada vez mais preocupado – Meu pai é um Maxwell, mas, ele está em Londres neste momento. E Vicki... – acrescentou, seus olhos brilhando com compreensão como se uma lâmpada houvesse se acendido em sua cabeça – Oh, não. Quando toquei aquele sino pela primeira vez, abri os portões do Inferno e consequentemente, eu a trouxe para esse mundo novamente. E agora, ela o está tocando novamente, determinada abrir os portões da dimensão de Cade e libertar os demais seres sobrenaturais de lá. 

  - O que acontecerá quando os portões forem finalmente abertos após o sino ser tocado doze vezes por sua irmã? – perguntou Charlotte, erguendo uma sobrancelha e permanecendo próxima a Matt, que exibia uma expressão muito preocupada.

  - As chamas do Inferno irão ascender sobre o mundo e queimarão tudo até as cinzas em milhares de quilômetros – respondeu Matt, soando cada vez mais sombrio e exibindo uma expressão extremamente preocupada – Mystic Falls queimará essa noite se não impedirmos minha irmã de continuar tocando o sino dos Maxwell.

  - Olá, Charlotte Pierce.

  Malachai Parker apareceu na entrada da propriedade dos Lockwood, exibindo um sorriso triunfante e usando um terno extremamente elegante. O que ele estava fazendo ali? Kai, assim como Vicki, havia conseguido escapar do Inferno durante a primeira vez em que Matt tocou o sino, abrindo os portões? Cerrando os punhos enfurecidamente ao se lembrar do sofrimento que aquele Herege havia causado em todos em Mystic Falls, Charlotte empurrou Matt com delicadeza para trás em direção à porta da construção e se colocou diante dele em uma posição defensora, pronta a usar os seus poderes de bruxa.

  - O que você está fazendo aqui, Malachai Parker? – perguntou Charlotte, erguendo uma sobrancelha e tentando não demonstrar a fúria que sentia naquele momento em sua voz, enquanto falava – Como você conseguiu escapar do Inferno? – acrescentou, descendo lentamente os degraus da varanda principal da mansão.

  - Não se preocupe Charlotte Pierce, não estou aqui para lutar contra vocês – respondeu Kai, parando a poucos centímetros de distância dos degraus da varanda e ainda exibindo um sorriso triunfante – Estou aqui apenas para lhe dar um aviso.

  - Que aviso? – perguntou Charlotte, erguendo uma sobrancelha novamente e se aproximando com passos rápidos do Herege, que continuou exatamente onde estava.

  - Saia desta cidade imediatamente – respondeu Kai, permanecendo exatamente onde estava e olhando diretamente nos olhos de Charlotte – Como Matt Donovan já deve ter lhe dito, às dez horas desta noite, os portões do Inferno serão abertos, liberando o fogo da dimensão sobre esse mundo e destruindo essa cidade inteira. Nossa líder não a quer ferida, Charlotte Pierce, então, ela quer que você deixe a cidade. Sozinha

  - Quem é a líder de vocês? Porque ela não me quer ferida? – perguntou Charlotte, embora, seu interior, estranhamente, parecesse saber a resposta para aquelas perguntas.

   - Pense na única pessoa capaz de desejar vingança de todos nesta pequena cidade e que não irá parar por nada até ter a certeza de que vocês paguem por tudo e sofram – disse Kai, soando enigmático e sorrindo de modo triunfante novamente como se saboreasse o fato dele ter informações que Charlotte não possuía – O mito, a lenda, a pior de todas as vadias... Neste momento, enquanto conversamos, Katherine Pierce está liderando todos os seres sobrenaturais em direção aos portões abertos do Inferno, determinada a retornar para esse mundo apenas para acompanhar Mystic Falls queimando...

  - Isso não é possível... – sussurrou Charlotte, ainda não acreditando que sua irmã mais velha, Katherine, havia conseguido dominar o Inferno após o assassinato de Cade e que ela retornaria para aquele mundo em poucas horas – Katherine não é tão poderosa... Como ela foi capaz de dominar o Inferno? Ela foi para lá como uma humana...

  - Sua irmã é uma mulher surpreendente – disse Kai, ainda sorrindo de modo triunfante e abriu os braços como se estivesse saudando a menção a Katherine – Provavelmente, você não a conhece tão bem quanto ela pensa... – acrescentou, se aproximando ainda mais dela com uma expressão cada vez mais vilanesca – No momento em que assumiu o Inferno, Katherine alcançou seu ápice... Ela está mais poderosa do que um dia já foi. Os seus poderes, agora, vão além dos que ela possuía quando era apenas uma vampira...

  Kai desapareceu como se jamais houvesse pisado no gramado bem-aparado da propriedade dos Lockwood. Os olhos de Matt encontraram os de Charlotte, que ainda não conseguia acreditar que Katherine Pierce, sua irmã mais velha que a transformará em uma híbrida, havia sido capaz de dominar o Inferno, para qual havia sido enviada após não conseguir passar para o Outro Lado através de Bonnie Bennett, e retornar da dimensão de Cade, o primeiro ser psíquico do mundo, apenas para observar a destruição da cidade. Ela precisava impedir sua irmã mais velha de continuar com os seus planos.

 

 


Notas Finais


Espero, sinceramente, que tenham gostado e aproveitem o segundo episódio.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...