História The Clube: My Wrong Story Of Romantic Comedy - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camren, Drama, Hirai Momo, Lauren Jauregui
Exibições 30
Palavras 3.464
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura <3

Capítulo 23 - Futuro, aquela época e os sons da juventude



– Hum, você percebeu como sua reação foi cruel agora? – Eu disse para Hirai. 
– Mas não é? Trabalhe nisso.
– ... oh. – Hirai retrocedeu. – Eu só, uh, não podia imaginar você com uma outra garota, Laur ... – Ela pegou o celular caído, sorrindo timidamente.
– Tola, – eu disse. – Deixe-me informá-la sobre como eu era impressionante. Quando nossas aulas voltaram das férias e todos estavam trocando números de telefone, eu era tão popular que tudo o que fiz foi pegar meu telefone e olhar ao redor desajeitadamente quando esta garota me chamou e disse:  – Um, Lauren, tudo bem, vamos trocar números.
– "Tudo bem", diz ela. A bondade pode ser uma amante cruel. – Um sorriso fatal veio sobre o rosto de Camila.
– Poupe-me da pena! Depois de tudo, mandamos mensagens uma a outra.
Hirai olhou para o celular. – Que tipo de garota ela era? – Perguntou indiferente. Mas estranhamente, seus movimentos de dedos de alta velocidade também pararam completamente.
– Vamos ver ... – eu disse. – Ela era uma menina saudável e reservada. Por que, ela estava tão saudável que quando eu a mandava uma mensagem de texto às sete da noite, recebia uma resposta na manhã seguinte que dizia: 'Desculpe, eu estava dormindo ~ te vejo na escola', e ela era tão discreta e graciosa que nem falava comigo na sala de aula por ser embaraçoso para ela.
Hirai pôs a mão sobre a boca. – Oh, isso significa ... – Ela reprimiu um soluço, lágrimas quase escorriam de seus olhos.
Ela nem precisava de muito para apontar o quão patética eu era. Ela estava claramente percebendo isso.
– Então ela ignorou seus textos fingindo estar dormindo. Lauren, pare de afastar os olhos da verdade. Enfrente a realidade.
Você disse alguma coisa, Camila? O que há com esse olhar alegre em seu rosto, Camila? Foda-se também, Camila!
– ... Eu sei tudo o que há para saber sobre a realidade. Sei tanto que posso fazer uma Laurenpedia.
Pffft, hahaha! Isso certamente me traz memórias. Eu era tão inocente naquela época. Eu não tinha suspeitado que a menina tinha pedido meu número por piedade e respondeu meus textos porque ela sentiu pena de mim. Eu entendi isso depois de duas semanas, quando ela não respondeu mais, não importa quantos textos eu tenha enviado para ela, e assim eu desisti.
E então um dia eu ouvi as meninas falando.
– Essa garota está me enviando mensagens de texto todo dia. Eu gostaria que ela parasse. Ela não entendeu o clima?
– Talvez ela goste de você...?
– Uh.. que estranho.
Eu queria pular do prédio da escola e morrer no local. E eu realmente, realmente gostei dela, também!
Agora eu sinto muito por minha ex-eu que enviou mensagens. Eu pensei que usar corações de amor era nojento, então eu usei estrelas e smilies e notas musicais. Só de pensar sobre isso me envia arrepios a coluna.
– Lauren ... – Professora Flora disse, evidentemente comovida. - Então, trocaria números comigo? Eu prometo responder o texto de volta. Eu não vou fingir estar dormindo. – Enquanto ela dizia isso, ela tirou meu telefone da mão de Hirai e começou a colocar seu número. Seu nível de piedade por mim estava fora dos limites.
– Hum, você não tem que ser tão legal comigo ...
Quero dizer, obter mensagens de seu professor é realmente triste. Não é diferente de obter chocolates de sua mãe todos os anos no Dia dos Namorados. Parafuse sua piedade. Eu prefiro ser submetida à indiferença de Camila em momentos como este.
No final, as duas adicionaram seus números ao meu celular antes de me devolver. Foi apenas um pouco de dados que elas adicionaram, então não era como se nada tivesse mudado, mas por alguma razão eu senti o peso por trás de suas ações. Então esse era o peso por trás dos títulos, hein?
... muito bonito, realmente. É ridículo o quanto meu eu passado teria se agarrado tão desesperadamente a um tanto de kilobytes de dados. Como eu pensei para mim mesma como aquelas memórias eram inúteis de se pensar hoje em dia, eu abri meus contatos. E lá, eu vi um nome escrito:
*MOMO*
Oh vamos, como isso foi listado? Nem ao menos começa com uma letra do alfabeto. E mais, ele cheirava a um endereço de spam, não importa como se olha. Algo digno de Hirai e suas coisas fofas e chamativas. Fechei o telefone sem olhar para ela.
Desde que eu estava ficando muito boa em fazer trabalhos esquisitos, eu só tinha um par de folhas na bolsa. Eu comecei a colocá-los para fora rapidamente.
Professora Flora limpou sua garganta visivelmente, olhando para os lados e para mim. – Lauren, isso é o suficiente. Obrigado por ajudar. Você pode ir agora, – ela disse enquanto soprava a fumaça de sua boca sem sequer olhar.
Eu me perguntava se o surto de piedade de antes teve um impacto duradouro sobre ela. Professora Flora estava sendo terrivelmente agradável. Ou talvez fosse mais preciso dizer que isso era apenas relativamente falando e ela não estava agindo de forma mais agradável que uma pessoa normal.
– Certo. Vou para o clube, então. – Peguei minha mochila, que tinha caído no tapete, e pendurei sobre meu ombro direito. Lá dentro, havia um monte de livros didáticos cobrindo o conteúdo dos exames e um livro que eu planejava ler no clube.
Provavelmente seria outro dia comum desperdiçando tempo com ninguém se aproximando do clube para seus serviços.
Eu saí com Hirai nos meus calcanhares. Eu desejava que ela se apressasse e fosse para casa. Pare de me seguir, tsc ... Assim que eu estava perto da porta, eu ouvi uma voz atrás de mim. – Oh, certo. Lauren. Me esqueci de dizer-lhe isto antes, mas você vai em grupos de três para a próxima viagem de trabalho. Você pode escolher seu próprio grupo ou formar um, então pense nisso.
Eu não podia acreditar em meus ouvidos.
Assim que ela disse isso, eu deflacionei. Meus ombros caíram e tudo.
– … Oh cara. Eu realmente não quero que meus colegas venham para minha casa.
– Então você está realmente empenhada em ter sua casa como local de trabalho, hein ...? – Professora Flora estremeceu a face com a minha vontade de aço.
– Desprezo completamente a ideia de escolher o meu próprio grupo. – declarei.
– Hã? Que tipo de porcaria você ...
Eu me virei de repente, balançando meu cabelo ao mesmo tempo. E então, quando meus olhos se abriram bruscamente, eu olhei para Professora Flora com toda a intensidade que meus olhos poderiam reunir. Enquanto nós estamos nisso, meus dentes estavam brilhando, também.
– A dor de uma solitária não é um grande negócio! Estou acostumada com isso!
– Isso é realmente triste ...
– V-Você sabe. Um super-herói é sempre um solitário. E super-heróis são legais. Em outras palavras, 'Sozinho = Legal'.
– De fato, há heróis que dizem que os únicos amigos que você precisa são amor e coragem. – disse Camila.
– Não é? Ei, você é bastante experiente nesses termos.
– Sim, estou interessada neste assunto. Tipo quando  criança como você percebeu que você não tinha amor, coragem ou amigos, eu me pergunto?
– Isso é interessante de um modo muito perverso ...
Mas, bem, Camila tinha um ponto. Eu não tinha amor, coragem ou amigos. Aquelas eram apenas palavras bonitas, que escondem a verdade com mentiras agradáveis ​​e ficção. No fundo, não passavam de palavras de satisfação de desejo e satisfação autocentrada. E então eu não tinha amigos. Enquanto nós estamos nisso, não, a bola também não é minha amiga.
Bondade, piedade, amor, coragem, amigos - e sim, até a bola - eu não precisava deles.
N/A: Uma referência ao lema do personagem principal no emblemático mangá de futebol Capitão Tsubasa: "A bola é minha amiga".
--
Quarto andar do edifício especial, lado leste - lá, você poderia encontrar um quarto para olhar para o jardim se era o que você queria.
Os sons da juventude entraram pela janela aberta. As vozes de garotos e garotas diligentes no meio de suas atividades de clube reverberaram-se por toda a sala, misturadas com batidas de metal e assobios e acompanhadas pelos clarinetes e trombetas da banda de concertos.
Em meio a esse maravilhoso BGM da juventude, o que estávamos fazendo no Clube de Serviço? Absolutamente nada. Eu estava lendo o livro de ficção e romance que eu tinha tirado de meu irmão, Camila estava imersa em um livro de bolso com uma capa de couro, e Hirai estava brincando com seu telefone, apática.
Como de costume, quando se trata de viver a nossa juventude ao máximo, temos zero pontos.
Que tipo de clube idiota era isso onde tudo o que fizemos foi perder tempo? Era como se o clube de Rugby se transformasse em um clube de xadrez.
Apenas quantos desses caras que participaram desses jogos estavam mesmo cientes das regras do xadrez antes de começarem?
Tenho certeza de que esses caras nem estudaram as regras.
Ter um elemento comum é absolutamente indispensável quando se trata de fazer amigos. Esse era o tipo de coisa que ele tinha pensado uma vez.
Esses pensamentos passaram por minha mente quando eu terminei de verificar se os personagens realmente tinham feito a obra suja no livro que eu estava lendo. Quando terminei, virei meu olhar para Hirai. Ela estava segurando seu telefone em uma mão com um sorriso vago flutuando em seus lábios, mas ela suspirou profundamente - apenas tão suavemente que era inaudível. Eu não podia ouvir o som de seu suspiro, mas eu percebi o quão profundamente ela estava exalando dado ao quanto seu peito arfava.
– O que está errado?
Aquela que disse não era eu - era Camila. Parecia que ela tinha percebido o comportamento estranho de Hirai sem sequer olhar para cima de seu livro. Talvez tivesse ouvido aquele suspiro. Exatamente o que você esperava de Devilman, cujas orelhas do diabo eram os ouvidos do inferno.
N/A: Uma referência a OP de Devilman.
– Oh, uh ... nada, eu acho. – disse Hirai. – Eu só recebi esse texto estranho, então era como uh.. Wow... algo assim.
– Lauren, a menos que você queira terminar no tribunal, eu sugiro que você pare de enviar esses textos obscenos imediatamente.
Então ela estava assumindo que este era um caso de assédio sexual em que eu era a culpada.
– Não fui eu ... – eu disse.  – Onde está a prova? Mostre-me a prova, digo.
Com um sorriso malicioso, Camila virou o cabelo sobre o ombro. – Você acabou de provar o meu ponto. Essas são claramente as palavras de um criminoso. "Onde está a prova?" Que dedução brilhante. 
– Você deveria se tornar uma romancista ou algo assim. 
– Não há como ficar no mesmo lugar que um assassino.
– Esse último é mais como as palavras de uma vítima ... – Eu disse. Cheirava a uma bandeira de morte.
Camila assentiu com a cabeça ao que eu disse. – Talvez você esteja certa, – ela respondeu enquanto folheava uma página em seu livro. Parecia que estava lendo um romance de mistério, de todas as coisas.
– Nah, eu não acho que Laur é a culpada, sabe? – Hirai disse, meio minuto tarde demais.
A mão de Camila, que estava no meio de virar uma página, parou de repente. – Onde está a prova? – Ela perguntou com os olhos sozinhos. Cara, ela queria que eu fosse uma criminosa?
– Hmmm, bem, você vê, o texto era sobre a minha classe. Então isso significa que Laur não tem nada a ver com isso.
– Mas eu estou na sua classe ... – Eu disse.
– Isso faz sentido –, disse Camila. – Nesse caso, Lauren não poderia ter sido a culpada.
– Então você aceitou isso como prova ...
Olá a todos, esta é Lauren Jauregui da classe 11, sala F.
Eu estava tão cansada que fiz uma auto-introdução em meu coração sem nem mesmo perceber. Mas eu tinha escapado de acusações criminais, então talvez isso fosse uma coisa boa.
– Bem, acho que essas coisas acontecem de vez em quando –, Hirai disse solenemente enquanto fechava a tampa do telefone com um estalo. – Eu não vou me preocupar muito com isso. – Era como se ela estivesse falando de uma profunda experiência pessoal.
Ela disse "de vez em quando", mas eu nunca recebi um texto desse remetente, só para você saber.
... coisa boa que eu não tenha amigos, hein!
Não, mas sério, pessoas que têm muitos amigos têm de suportar muita porcaria. Parecia um trabalho duro, honestamente. E nisso tudo, eu era livre das ideias mundanas vergonhosas que meus colegas de classe tinham. Com todos os meus pensamentos profundos, eu era totalmente o próprio Buda. Eu sou tão grande.
E com isso, Hirai se recusou a tocar em seu telefone.
Eu não tinha como adivinhar o que estava nesse texto, mas provavelmente não era bonito. Hirai era uma idiota, para dizer o mínimo, e ela era o tipo de idiota que usava seu coração como carta na manga. Ela era quem sempre se preocupava com Camila e eu, e provavelmente ela também tinha um lado dela que ficava incomodada e desanimada com coisas assim.
Como se forçosamente sacudindo sua depressão, Hirai se recostou contra sua cadeira e se espreguiçou.
– … não tem nada para fazer.
--
Sem o telefone para perder tempo, Hirai se encostou ociosamente nas costas da cadeira. Ao fazer isso seu peito ficou visível involuntariamente por causa dos botões soltos, o que realmente me deixou quente e incomodada, então eu mudei o meu olhar para Camila, cujo peito não inspirou qualquer tal reação.
Camila, cujos seios eram o triunfante epome de Safe For Work, fechou seu livro. – Então por que não estuda se não tem nada para fazer? - perguntou a Hirai com uma nota de desaprovação em sua voz. – As provas logo estaram aí, depois de tudo.
Pelo jeito que ela falava, Camila lambia qualquer senso de urgência. Para ela, era o problema de outra pessoa inteiramente. Mas isso estava à razão - para Camila, os termos intercalares não eram nada mais do que o trabalho rotineiro.
Hirai se virou, parecendo um pouco incomodada, como se ela também estivesse ciente disso. – Qual é o objetivo de estudar? – Ela murmurou para fora do canto da boca. – Ninguém usa esse material na vida real ...
– Você acabou de pronunciar a linha de um burro comum! – Eu exclamei. Foi tão horrivelmente previsível que me tirou de surpresa. Havia pessoas sérias que diziam coisas assim nos dias de hoje?
Inflamada por ser chamada de "burra", Hirai se agarrou desesperadamente à sua posição. – Não há nenhum uso para estudar, eu quero dizer isso! A vida na escola é curta e esse tipo de coisa é uma perda de tempo! Você só vive uma vez, sabe?
– Mas isso significa que você não pode estragar tudo.
– Oh deus, você é um cobertor molhado!
– Eu prefiro pensar a longo prazo.
– No seu caso –, disse Camila, – você falha em todos os aspectos da vida na escola.
Bastante. Você nem sempre pode ganhar tudo. Espere, vamos lá! Ela estava dizendo que eu não tinha uma vida? Que eu deveria sair da minha existência terrena da mesma forma que as pessoas saem de um hotel?
– Você sabe o que é? Eu não falhei ... Eu sou apenas diferente das outras pessoas. É a minha personalidade! Todo mundo é diferente, todo mundo é de um jeito!
– Sim, sim! É a minha personalidade! Falhar em estudar é parte de minha personalidade! – Exclamou Hirai.
Ambas gritamos clichês mudos no exato momento. Mas realmente, "personalidade" é uma palavra tão conveniente.
– Kaneko Misuzu teria revirado em sua sepultura se ouvisse isso ... – Camila suspirou. – Hirai, o que você disse anteriormente sobre estudar ser sem sentido é incorreto. Na verdade, estudar é o ato de encontrar seu próprio significado. Por causa disso, pessoas diferentes podem ter diferentes razões para estudar, mas isso não é motivo para negar o propósito de estudar.
Foi um argumento sólido. Tão sólido, na verdade, que iria direto para a cabeça de um adulto - significa que hoje em dia não funciona mais. Assim, qualquer um que estivesse tentando se tornar um adulto hoje em dia não receberia a mensagem.
Na verdade, eu não estava apenas mostrando o quão inteligente ainda sou, chegando a essa conclusão. Aquela que genuinamente acreditava nisso era Camila.
– Mas você é inteligente, Mila ... – Hirai disse em voz baixa. – Eu sou apenas cortada por estudar ... e mais ninguém no meu grupo faz isso ...
Os olhos de Camila se estreitaram de repente. Sentindo que a temperatura da sala tinha caído pelo menos dez graus através do silêncio gelado de Camila, Hirai fechou a boca, assustada. Parecia que ela ainda se lembrava de todas as coisas desagradáveis ​​que Camila lhe dissera antes.
N/A: Kaneko Misuzu é o poeta que escreveu Watashi a Kotori a Suzu (Iluminado por um sino, um pássaro, e eu), que caracteriza a linha, "todos são diferentes, todos são bons." É completamente um poema agradável sobre aceitar as pessoas por suas diferenças.
Ela cedeu por vontade própria. – O-Okay, eu vou fazer corretamente! – Ela insistiu veementemente. – D-De qualquer maneira! Laur, você estuda?!
Oooh, então ela esquivou a ira de Camila. Parecia que seu plano esperto era empurrar o peso do ataque para mim. Boa tentativa, Hirai.
– Sim, eu estudo. – eu disse.
– Traidora! Pensei que você fosse uma idiota como eu!
– Vadia... Eu fiquei em terceiro lugar em francês se você não sabe. – Eu parei para o efeito. – Além disso, eu também não sou ruim com as outras matérias.
– De jeito nenhum ... eu não tinha ideia ...
Aliás, eles não postam os resultados do teste na escola. Eles só lhe falam sobre sua classificação e pontuação em pessoa. Como resultado, enquanto as pessoas revelavam seus rankings uns aos outros, ninguém sabia o meu - porque não havia ninguém que eu pudesse ter contado. Praticamente ninguém me perguntou qual era o meu ranking.
Claro, ninguém nunca perguntou nada sobre mim em geral.
– Então, isso significa que você é realmente inteligente, Laur?!
– Isso não é muito para se gabar. – disse Camila.
– ... por que você está respondendo por mim? – Bem, é claro que minhas pontuações não eram nada comparadas com as de Camila, mas elas estavam longe de ser horríveis.
Isso significava que Hirai era, de longe, a maior burra entre nós três. – Aww, – ela gemeu. – Então eu sou a única personagem estúpida aqui.
– Não vá para essa conclusão, Hirai. – O tom frígido de Camila e a expressão tinha descongelado, e seus olhos mostraram convicção clara.
Ao ouvir essas palavras, o rosto de Hirai se iluminou como uma lâmpada. – Mila!
 – Você não é um personagem fictício. Sua estupidez é um traço natural.
– Waaaaaah! – Hirai bateu as mãos contra a frente de Camila.
Olhando como se ela não tivesse absolutamente nenhuma ideia de como reagir a isso, Camila soltou um suspiro curto e tenso. – O que eu tenho tentado dizer é que a medição do valor de uma pessoa apenas por suas notas de exame e sua classificação é insensato. Há seres humanos notavelmente inferiores mesmo entre estudantes de alto escalão.
– Ei, por que você está me olhando ao dizer isso? – Eu perguntei. Por um breve momento, eu tive olhares de todas as direções. – Vou dizer isso apenas no caso, mas você sabe que eu estudo porque eu gosto?
– Sim ...
– Isso é porque você não tinha nada melhor para fazer.
As duas meninas falaram em uníssono. Hirai soltou a única exclamação de surpresa, enquanto a declaração mais longa pertencia a Camila. Suas testas se apertavam uma contra a outra sem que elas percebessem.
– Sim, mas você também não –, eu disse a Camila.
– Mas você não negou – disse ela.
– Negue isso já! Está me fazendo ficar um pouco triste! – Hirai gritou.
Camila falou tão fria como sempre, mas Hirai foi empolada com empatia. Hirai abraçou Camila calorosamente, como se ela estivesse tentando acalmar as feridas no coração. Camila tinha "... não posso respirar!" escrito por toda a face sem uma única palavra expressando seu desconforto. Durante todo o tempo Hirai continuou apertando-a firmemente.
Oi, vamos lá! E quanto a mim?! Eu não tenho nada melhor para fazer do que estudar! Eu pensei que tinha ficado claro que não havia abraços ou apertos próximos a mim. Bem, suponho que teria sido estranho para mim se elas tivessem me abraçado, pensei nisso.
Mas sério, por que essas criaturas ficam tão delicadas entre si? Elas acham que são americanas, hein? Elas vão correr ao redor e bater uns aos outros por uma piada, mas se algo sério acontece, elas vão abraçar uns aos outros como se isso fosse a coisa realmente inteligente para fazer. Se aqueles indivíduos e galões pilotassem sempre um Eva, não poderiam mesmo usar um campo de AT. Não há limite para a bondade em seus corações.
N/A: Uma referência à habilidade especial usada pelos pilotos Eva em Neon Genesis Evangelion. Quanto mais psicologicamente estragado você está, mais fortes os campos AT você cria.


Notas Finais


Eai gostaram? Sorry qualquer erro e até o próximo cap!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...