História The colony - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luke Hemmings, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Distopia, Epopeia, Ficção, Zumbis
Visualizações 44
Palavras 1.500
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi
- Esta história e totalmente fictícia criada por mim.
- Plágio é feio e crime.
- Os personagens originais foram criados por mim.
- Foto de todos os originais no link das notas finais.
- A One Direction não me pertence mais a personalidade deles na história e de minha autoria.
- A 5 Seconds Of Summer esta nas categorias mas apenas o Luke aparece como coadjuvante.
- Se vocês gostarem comentem e favoritem (não segam fantasmas).
- Alguma duvida? Basta me pergunta no Ask (link nas notas finais).
- Boa leitura =]

Capítulo 1 - Prologue


"Eu não posso lhe convencer, a simplesmente acreditar que isso é real 
Então deixo acontecer...O tempo não vai curar 
Esse dano nunca mais"- Faint, Link Park

Four years ago
Bethany, Point Of View:

— Hey, Bethany! – me virei em direção a voz que me chamava e dei de cara com a Noah correndo em minha direção com alguns livros que ela lutava para manter em suas mãos – Em vez de rir deveria me ajudar sua vadia - falou quando chegou ate a mim.

— Tudo bem! – exclamei levantando os braços em sinal de rendição e logo em seguida pegando alguns livros em sua mão.

— Ei, você ficou sabendo da festa que vai rolar? – perguntou ela enquanto caminhávamos.

— É Halloween, Noah vai ter festa em toda a cidade – falei e ela me deu um soquinho no braço.

— Não se faça de idiota Bethany, estou falando "da" festa que a Deborah ira dar – ela falou, como se eu não soube-se esta festa foi assunto durante duas semanas inteira – Você ira não é? 

— Não sei – fiz fazendo cara de tédio, e ela me olhou como se eu fosse louca – É claro que eu irei, é a primeira vez que a mamãe deixa eu ir a uma, não iria perde esta oportunidade – concluir e ela sorriu.

— Meu Deus! Vai ser tão legal – deu enfase no tão.

— Menos Noah, menos! – a alertei rindo.

— Menos nada Liz, é hoje que o Blake não me escapa – tive que rir daquilo, Blake era o crush dela a 2 anos e ela nem tinha falado com ele, lembro que fizemos loucuras para descobri o nome, idade, e a sala que ele era. 

***

Passei o batom e sair do meu quarto, sentei no sofá a espera da Noah combinamos de sair juntas da minha casa. Vi a figura de minha mãe com minha irmã no colo.

— Você conhece as regras Bethany – ela falou me dano a deixa para sita-las.

— Claro dona Abby: Nada de sair de la com algum garoto, não se drogar, não ingerir algo que contenha álcool e chegar na hora que é exatamente 21:45.

— Muito bem – falou com um sorriso nos lábios, e a campainha soou, dei um beijo em sua bochecha e na da Alicia e sair de lá.

***

— Hm, gostei da fantasia – falou me analisando, estava vestida de Dorothy e unica fantasia que minha mãe deixou eu sair.

— Foi a unica que eu conseguir convencer a dona Abby comprar – ela riu de meu tom de lamentação.

— Animo Bethy – segurou em meus ombros me balançando.

***

Estava sentada sozinha já que a Noah foi "a caçada" , já que eu não tinha nada para fazer fiquei observando as fantasias das pessoas alheias ate que começou uma movimentação no centro da pista com as pessoas vestidas de zumbis e ate que não estava entrou naquilo acho que era um RPG por que eles estavam meio que simulando uma contaminação um meio que mordia o outros. Comecei a rir quando a Noah avançava em minha direção era muito tosco saber que ela também tinha entrado nisso também, ela estava mais próxima quando fui arrastada pelo braço.

— Ei! – exclamei tentando me soltar meu braço – Me solta – só que ele continuava a me arrastar – Eu já falei para me soltar – puxei meu braço com toda minha foça e conseguir me soltar, ele parou se virando para mim e tirando seu capuz, o ser que ate então era a morte revelou o rosto do Blake – O que? – estava antonina com a atitude dele – O que você esta fazendo?

— Tentando te ajudar – falou simples – Isso se deixa, porque com você resistindo 'ta difícil.

— Isso e serio? – perguntei rindo – Você, você esta mesmo levando aquilo a serio? – continuei a rir só que ele estava serio – Qual é, e só uma brincadeira boba de Halloween.

— Você acha isso uma brincadeira – ele avançou mais um pouco comigo e me mostrou o estado da avenida que estava acontecendo a festa, levei a mão a boca e me virei para ele.

— O que fazemos? – sentir a adrenalina aumentar a cada segundo que passava.

— Tentamos nos manter vivos .

Today

Naquela mesma noite eu perdi minha melhor amiga e meu lar.Eu lembro que pegamos um carro qualquer no e seguimos a toda velocidade primeiro para sua casa e logo em seguida para minha casa, após duas semanas vagando em busca de abrigo encontramos alguns agentes do governo que procuravam por sobreviventes e nos levou para o local que refugiaram os não contaminados. A Colônia, um tipo de cidade subterrânea  que e liderada pelo Comandante Malik e seus conselheiros este grupo e conhecido como 'líderes'. Eles basicamente tentam manter a ordem e a paz na Colonia, impondo regras totalmente fora do eixo, já que temos que conviver com coisas absurdas como o numero de filhos que deve ter e ate a hora que tem que se trancar em casa com o maldito toque de recolher.

Eu é o Blake acabamos nos tornando muito amigos desde aquela noite.

— Bethany! – ouvir a voz de minha mãe, respondi um 'já vou' e fui a seu encontro .

— O que foi? – perguntei entrando na cozinha, encontrei minha irmã pintando algo na mesa e minha mãe fazendo o café.

— Você poderia...– ela se auto interrompeu olhando para meu braço, levei a mão rapidamente escondendo o ferimento – EU NÃO ACREDITO NISSO, BETHANY LIZ COHEN – Alicia parou com o desenho olhando para nos duas – Alicia minha flor você poderia ir para a sala para eu conversar com sua irmã – falou e ela saio em direção ao outro comodo.

— Mãe eu posso explicar,...– ela me interrompeu.

— Senta! - ela falou autoritária – Quantas vezes eu te falei, quantas vezes eu pedir ...

— Mãe... 

— CALADA – levei meu olhar ao chão - Bethany vocês não podem começar com isso, se forem pegos – ela passava as mãos no rosto nervosa.

— Mas não fomos e nem seremos, você não entende? Não é perigoso, esta aria estar mais isolada que a colônia depois do toque de recolher.

—  Mas se alguém descobrir, ou pior se forem afetados pela praga. Não sei com ira ser se isso acontecesse – ela sentou e começou a chorar.

— Mãe, olha para mim – ela me fitou – Eu nunca deixaria que acontecesse algo e pode ter certeza se fosse perigoso eu não ira de volta a superfice – concluir vendo sua expressão suavizar.

— Tudo bem, vou te dar um voto de confiança mais uma vez – falou esboçando o minimo dos sorrisos – Não me decepcione – me pediu, depois se levantou voltando para o fogão – É eu ainda quero aquele seu favor – ela falou quando eu estava saindo me fazendo para e olha-la .

— Manda! – brinquei, ficando em posição de sentido.

— Você poderia levar a Alicia para a reunião? – ela perguntou.

— Claro! – falei esta "reunião" acontecia toda quarta e sexta em uma casa onde a mulher que morava lá tinha sido professora ela fazia isso para que as crianças que crescem na colônia tenha um pouco de conhecimento – Eu só vou tomar um banho e a levo – falei e rumei para o banheiro, tomei um banho rápido e vesti esta roupa (1) – Vamos Alicia? – perguntei a vendo sair de perto da mamãe que arrumava seu cabelo.

— Tchau mamãe! – ela falou segurando minha mão e com a outra acenando.

***

Deixei ela na reunião e fui da uma volta mais expecificamente para a casa do Blake, bati na porta e alguns segundos depois o mesmo a abriu.

— Oi Liz – ele falou sorrindo – Quer entrar? – ele perguntou dando espaço.

— Não, na verdade eu vim te chamar para da uma volta, você vem? – perguntei 

— Claro! Deixa eu vesti uma camiseta – falou e logo em seguida entrou dentro de casa voltando apos alguns segundos vestindo uma camisa. Fomos caminhando lentamente pelas ruas em silêncio era assim quando se tratava de nos dois tinha dias que falávamos ate de mais e outros que ficávamos calados, acabamos percebendo que na verdade não precisávamos de um assunto e sim da companhia do outro. Quando nos aproximamos de onde os líderes ficavam a via uma enorme multidão .

— Sera que e algo serio? – perguntei vendo a grande massa de pessoas.

— Não, e só o Comandante e seu filho – falou na ponta dos pés para ver por cima das pessoas.

— Ah! – fiz cara de tédio.

— Que foi? – perguntou fazendo uma careta.

— E que eu não vejo necessidade desta agonia por eles – falei

— Esta em aria perigosa senhorita Cohen, se alguém escultar isto você pode ser presa – falou em um tom provocativo.

— Foda-se, a verdade tem que ser dita eles são dois molengas que não durariam 20min fora da colônia principalmente o seu filho – falei com um sorriso irônico nos lábios , o Blake me acompanhou só que parou olhando para atrás de mim.

— Como você disse? 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...