História The colony - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luke Hemmings, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Distopia, Epopeia, Ficção, Zumbis
Visualizações 29
Palavras 1.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi!
- Não sei se repararam mais a fic agora tem uma capa (não julguem e a primeira que eu faço);
- Eu aceito críticas com tanto que elas seguam construtivas;
- A frequência dos capítulos dependem totalmente de vocês e seus comentários ( almenos um para o próximo);
Boa Leitura.

Capítulo 2 - It is part of who I am


"Quero esconder a verdade, quero abrigar você,mas com a fera dentro
Não há onde nos escondermos"- Demons, Imagine Dragons

Bethany, Point Of View 

 Como você disse?
Estremeci a ouvir a voz, me virei dando de cara com o Harry se segurando para não rir. Harry Styles ele e filho de um dos líderes, só que como seu pai não gosta muito de aparecer e ele também não é muito popular ou conhecido por aqui, nos tornamos amigos a 6 meses atrás quando ele encontrou a mim e o Blake após o toque de recolher. Soltei o ar que estava segurando e dei um leve soco em seu braço.

— Seu idiota! – brandei, enquanto ele e o Blake riam de mim.

— Qual é, não fica brava – falou bagunçando meu cabelo –  Eu só queria ver sua reação e ao mesmo tempo lhe alerta – falou ficando serio – Você tem noção do perigo de falar isso? A guardas em todos os lugares – adotou uma expressão preocupada. Claro como eu poderia me esquecer da patrulha semanal, onde os guardas deixavam seus uniformes para tentar descobrir algum desordeiro, geralmente eles só andam pela "cidade" após o toque de recolher, digo isto porque já vi alguns.

— Tudo bem senhor protetor, eu terei mais cuidado – falei arrumando o cabelo. Ele sorriu e olhou para o chão, como se tivesse com vergonha de algo.

— Pode falar Styles – Blake falou antes de mim.

— É que são raras as vezes que eu encontro vocês ou que eu possa sair do alojamento – isso era verdade aquilo lá parecia uma prisão – Então pensei já que eu tenho todo o dia "livre" – fez aspas com os dedos – A gente não poderia ir hoje a superfície – concluiu sussurrando. Levei a mão ao ferimento recente em meu braço ao ouvir aquilo.

— Não vai rolar – falei rapidamente, fazendo os dois olharem para mim – Quer dizer, vocês dois podem ir mas eu não vou – completei.

— Por que Liz? É sempre você nos incentivar – falou o Blake. Isso era verdade eu não perderia uma oportunidade de sentir o vento em meu rosto (vento mesmo não essa porra sintetica que tem aqui) me da uma sensação de liberdade .

— Minha mãe – sussurrei – Eu prometi a ela que não iria se fosse perigoso.

— Mas não é – Harry me incentivou.

— Não Harry é sim – o fitei – Talvez não para você , mas eu e o Blake estivemos lá não faz nem 2 dias, podemos ser pegos a qualquer momento por violar as regras.

— Ela tem rasão é melhor esperar um pouco mais – Blake me apoiou, Harry assentiu vencido.

— Tudo bem, quando vocês acharem que já da para ir sabem como me encontrar – assentimos – Ate lá então – falou saindo.

***

Estava caminhando de volta com o Blake.

— Tchau Liz – Blake falou quando chegamos a sua casa.

— Tchau Ace – acenei e ele entrou dentro de casa.
Segui meu caminho, indo em direção a casa onde a Alicia estava.

— Oi pequena – falei estendendo minha mão para que ela segurasse – Se divertiu? – perguntei enquanto andávamos.

— Aham, foi tão legal Liz – ela falou com um sorriso enorme nos lábios – A tia Jay, falou como é fora da Colônia – e falava me olhando – Parece ser bom lá – eu vi o sorriso dela se desfazendo – Por que não podemos ir então? – vi um tom tristonho na voz dela, eu odiava tanto isso.

— É um pouco complicado para você entender agora pequena – falei e vi uma carranca de desaprovação se forma em seu rosto – Mas eu prometo que eu te conto quando for mais velha – ela nem me deu mais atenção ficou de cara fechada ate chegarmos em casa – Chegamos – anunciei quando cruzamos a porta de entrada, Alicia largou a minha mão e foi para o sofá.

— Oi querida – mamãe depositou um beijo em minha bochecha logo em seguida foi ao encontro de Alicia. Sair daquele comodo indo em direção ao meu quarto.

Resolvi fazer um curativo em meu braço, passei um líquido que servia para cicatriza, mordi os lábios devido o ardor que vei logo em seguida, coloquei a gaze em cima e esparadrapo para segurar. 
Peguei um bloquinho que eu costumava escrever, para anotar algumas coisas que eu achava que deveria me lembra, entre elas :
- Dá próxima vez que sair tomar cuidado com possives ferimentos;
- Ter muito cuidado com que falo em dia de patrulha (que é toda quarta-feira); Harry me falou isso a uns 2 meses, isso me lembra que
- Agradecer ao Harry por não ter me entregado e ser um otimo amigo; É por ultimo e mais importante:
- Descobrir um jeito de explicar a Alicia o que esta acontecendo, sem destruir toda a beleza que ela ver no mundo.

Como eu odeio isto, minha vida não poderia ser um pouco mais fácil eu iria amar ter problemas normais, problemas que eu esperava ter na minha idade.

— BETHANY VENHA AQUI – escultei a voz de minha mãe no andar inferior e logo fui em direção ao seu chamado.

— Que aconteceu? – perguntei, quando cheguei ao fim das escadas.

— Olha o filho do comandante – falou apontando para a pequena televisão, olhei para a tela - É uma palestra sobre a melhoração da Colônia, ele e tão dedicado quanto seu pai – revirei os olhos, e ela me olhou confusa, não sei por que mais minha mãe via naqueles dois um exemplo de coragem e foça, enquanto eu apenas via dois maricas que se escondiam como ratos aqui em baixo, se eles fossem mesmo tão corajosos estariam tentando achar a cura fora da Colônia.

— Isso é serio mãe, me chamou aqui para ver este frango – falei e ela arregalou os olhos.

— Bethany! – exclamou assustada – Isso e jeito de falar do filho do homem que nos abrigou – me repreendeu.

— Desculpe,"vossa majestade senhor marica", melhor? – falei me segurando para não rir.

— Saia daqui! – falou brava mas eu sabia que ela queria rir e eu sair rindo.

***

A sirene que anunciava o toque de recolher avia soado a 30min e eu batia as unhas freneticamente na mesinha do meu quarto. A foda-se eu irei sim, peguei o estojo que se fixava em minha coxa coloquei uma faca peguei uma lanterna e pulei a janela de meu quarto tentando ser o mais silenciosa possível , segui lentamente na rua a caminho da casa do Blake. Quando eu cheguei na rua onde ele morava encontrei o mesmo e o Harry na rua, eles abriram um sorriso quando me viram e se aproxiaram.

— Eu sabia que você viria – Blake sussurrou com um sorriso maldoso nos lábios.

— Fazer o que e mais forte do que eu


Notas Finais


Então pessoal é isso. Sei que ta curto mas eu pretendo aumentar mais os capitulos
Duvidas? http://ask.fm/Mofa_Crazy
Passem na minha outra fic.
Comentem.
Ate a próxima.
Beijos de luz.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...