História The Confused Lover - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanyeol, Chen, Exo, Imagine, Kai, Lay, Sehun, Suho, Xiumin
Exibições 92
Palavras 1.823
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 21 - Fight


Fanfic / Fanfiction The Confused Lover - Capítulo 21 - Fight

Capítulo 21 - Fight

[Seul, 01 de setembro de 2016]

Mais um dia junto com os garotos do EXO. Esses dias eram os melhores durante minha estadia na Coréia. Dessa vez, estavamos todos em um parque. Era passagem antes de irmos para uma balada, então já tinhamos mudas de roupas na van - já que a SM que fez o evento e propôs de nos levar - para a noite. Na verdade, já estava escurecendo, então não demoraria muito para irmos. E eu estava muito animada, eu estava doida pra ir em uma aqui na Coréia.

Olhei ao redor. Baekhyun, Chanyeol, Kai e Sehun brincavam com uma bola, em uma espécie de futebol. Mas aquilo estava tão confuso que não dava para segurar o riso.

-Pega a bola Baekhyun! - gritou Kai do "gol" de chinelos.

-Mas o Baekhyun nem é do seu time! - gritou Chanyeol do "gol" oposto.

-Mas eu sou do seu time! - Sehun gritou enquanto disputava a bola com Baekhyun.

-Pera, eu sou do time de quem? - Baekhyun deixou que Sehun levasse a bola e olhou confuso para Chanyeol, que começou a rir. Nisso, os quatro cairam na risada, praticamente rolando no chão.

Xiumin e Suho estavam os observando como eu e também passaram a rolar no chão de tanto rir.

Lay e D.O estavam bem distraídos, se balançando nos brinquedos do outro lado do parque.

-Ei, Ni - Chen me chamou com o sorriso de um garotinho de 5 anos - vamos brincar! Tá com você!

Chen deu um tapinha em meu ombro e começou a correr. E eu, como a pessoa madura que sou, comecei a correr atrás dele.

Chen tentou escapar dando a volta no balanço de Lay e D.O, porém passei entre os garotos e o alcancei, o dando um tapa na nuca.

-Agora tá com você - saí correndo para a direção oposta. Dei uma olhada de canto para Chanyeol, e ele estava com cara de poucos amigos. Eu realmente precisava conversar com ele mais tarde, sobre esse ciúmes todo dele. Outro dia, eu estava brincando com as mãos de Sehun, e só faltou Chany bater nele.




-Sehun, você pode deixar minha namorada, por favor? - Chanyeol aumentou a voz em expressão séria.

-Eu só estou brincando com ela - Sehun nem ao menos olhou para ele, apenas respondeu normalmente.

Chanyeol em um impulso me puxou para a cozinha, e nisso apenas pude fazer um "desculpa" com os lábios. Sehun assentiu com a cabeça e sorriu para mim.





Me desconcentrei em meus pensamentos, fazendo com que eu escorregasse. Minha bunda foi de encontro com o chão e meu corpo se virou para a direção de Chen, completamente deitada no chão. Olhei para frente e a partir daí tudo ocorreu em quadros.

Primeiro, Chen estava correndo em minha direção com um sorriso enorme no rosto e, portanto, de olhos fechados.

Segundo, ele abre os olhos e me vê há um palmo dele.

Terceiro, ele tropeça em meu pé e caí perfeitamente simétrico sobre mim. Pernas com pernas, tronco com tronco...

Quarto, seus lábios se encontram com os meus.

Eu não podia acreditar nisso.

Não deu tempo de eu fazer qualquer coisa. Chen se levantou desesperado de cima de mim, pedindo desculpas e pude ver Kai segurando Chanyeol pelos braços. Ele estava prestes a pular em cima de Chen e provavelmente esganá-lo.

-Vamos indo, gente! - Suho gritou como uma solução diante do problema à frente e os meninos correram até a van, empurrando Chanyeol para dentro. Chen me ajudou a levantar e fomos até a van. Me sentei no colo de Kai, já que ele me puxou.

Chanyeol estava cercado por Lay, Baek e D.O, que tentavam o acalmar. Chen ficou do meu lado, bem longe de Chanyeol.

Eu já estava triste por Chany sempre estar com ciúmes e por ele quase bater em seus irmãos do EXO. Como eu poderia incitar isso? Eu já não aguentava mais.

Como planejado, no caminho os garotos começaram a se trocar já dentro da van. Eu fechei os olhos para não constrange-los, e isso só fez com que eu pensasse mais em como Chanyeol estava sendo e ficar emburrada. E bem no dia de balada!

Quando chegamos no local, os garotos saíram da van, me deixando sozinha lá para me trocar. Chanyeol nem ao menos me olhou. Ele, além de culpar Chen pelo acidente, estava me culpando? Não era culpa de nenhum de nós dois e ele estava me aborrecendo muito por fazer a tempestade em um copo d'água. Eu comecei a sentir raiva de todo aquele comportamento.

Me troquei dentro da van rapidamente e saí. Vesti um vestido curto roxo e deixei meus cabelos semi negros e semi roxos soltos. Os garotos já haviam se espalhado na balada e apenas Chanyeol me esperava do lado de fora da van, com expressão séria.

Suspirei me preparando para a conversa que iria vir.

Chanyeol me viu sair da van e me deu um olhar. Um olhar que eu imaginava ser de frustração, de tristeza. Frustração por ter me culpado mentalmente pelo acidente com o Chen e seus pensamentos terem me feito mal, tristeza por me ver em tal cena deplorável para seus olhos. Eu apenas pensei que ele fosse assim, que nesse momento ele já teria percebido o mal estar que causou e se sentir arrependido por tal alvoroço. Mas não. Tudo o que vi naquele olhar foi acusação, julgamento.

-Chanyeol - eu o chamei em voz séria. Ele me olhou por dois segundos, e vendo que eu não iria falar, ele começou.

-Eu juro que se o Chen chegar perto de você de novo...

-É sério isso? - o interrompi.

-Espera... - ele olhou para mim com o mesmo olhar de antes, porém com mais intensidade dessa vez - Você vai defender ele?

-Foi apenas um acidente, Chanyeol - revirei os olhos. Eu já estava cheia de raiva e olhar para ele apenas me faria querer bater em sua cara.

-Você trata como se não tivesse sido nada, Nicole! Ele te beijou! - ele aumentou a voz e tive que contar até três para não dispersar minha raiva nele.

-Chanyeol... - mantive a calma na voz - aquilo não foi um beijo. Foi um acidente.

Houve uma pausa, um silêncio constrangedor.

-Falando assim... Parece que você mesma incitou o que ocorreu - ele quebrou o silêncio, como também minha paciência.

-Eu o quê?! - elevei a voz e me voltei para ele, irada.

-Você nem devia estar brincando com ele, pra começo de conversa! - Chanyeol também gritou e então trocavamos faíscas pelos olhos. Não as mesmas faíscas de quando nos conhecemos na cozinha da mansão de Kai, mas sim faíscas de ódio.

-O que faz você pensar que eu não posso interagir com os outros garotos? Eles são meus amigos também!

-Eles são homens! Com hormônios!

-E daí?! Eles são meus amigos e nunca te trairiam!

-Até parece! Olhe pra você, todos te querem!

-E você me quis apenas por minha aparência?!

Neste momento, Chanyeol hesitou e abaixou a voz.

-Claro que não - ele disse, baixo.

-Então o que quer dizer com tudo isso? Eles apenas são meus amigos.

-Eu... não suporto te ver com outro homem. Você é minha.

-Eu não sou de ninguém! Eu sou livre, apenas sou sua namorada. Isso não te dá posse minha.

Senti minha vista se embaçando. Eram lágrimas. Eu não poderia deixar elas caírem, não podia parecer fraca. De novo não...

-Então seja livre! Estamos terminando! - ele gritou, por fim.

Eu não pude acreditar em suas palavras. Por causa de um ciúmes idiota ele estava terminando comigo.

Ah, mas ele iria se arrepender.

Naquele momento eu apenas podia sentir a raiva tomar conta de mim e tudo no que pensava era em fazê-lo se arrepender. E isso incluia beber todas e pegar qualquer cara que eu visse na minha frente naquela balada. Eu só podia pensar em vingança.

Limpei as lágrimas que resolveram sair e entrei na balada sem olhar para trás. Eu iria mostrar para ele o que é ciúmes de verdade.

Fui até o bar e pedi algumas doses de tequila. Aquilo desceu queimando pela minha garganta.

Chanyeol era tão bom para mim. Tão carinhoso, tão fofinho, tão sorridente, tão ciumento... ciumento. E isso me trazia memórias tristes e deploráveis. Eu não podia conversar com outro garoto que ele já dava olhares ruins, explodia de vez em quando, brigava com seus irmãos.

Aquilo não era nada bom, nem pra mim, nem pra ele, nem pra ninguém.

Então não fomos feitos para ficar juntos.

Não era nosso destino.

Terminar foi a solução.

-Ni, você tá bem? - Suho me chamou. Eu estava bêbada e rindo sozinha na bancada. Agradeci mentalmente por ele ter me achado.

-Eu tô bêbada. - exclamei junto de um riso abafado.

-E o Chanyeol? - ele se sentou ao meu lado.

-Terminamos - disse, fria.

Ele se espantou com a resposta.

Eu acho que ele entendeu que eu não queria falar de nada disso, ou talvez não queria me ver chorar, então ele pediu uma dose de tequila para ele. Ele virou algumas enquanto eu olhava para ele. Aigo, como Suho é bonito.

-Acho que também tô bêbado - ele sorriu pra mim, se apoiando em meu ombro logo em seguida, pois havia se desequilibrado.

Nisso, Suho praticamente caiu em cima de mim.

Eu já não sabia e nem queria saber o que eu estava fazendo.

O segurei, o puxando mais para perto de mim.

Ele olhou espantado em meus olhos e eu umedeci os lábios.

Quando me dei por mim, eu estava em seu colo, o beijando. Suas mãos me seguravam firme pela cintura e controlavam os movimentos de nossas línguas, em um beijo hipnotizante. Seu ritmo em movimentos repetitivos era viciante. Eu acariciava seus cabelos em um cafuné intenso. Naquele momento eu não me senti nem um pouco mal por fazer aquilo.

Até ouvir a voz de Chanyeol.

-O que tá acontecendo aqui?!

Meu batimento cardíaco foi às alturas.

-O que diabos tá acontecendo aqui?! - repetiu Chanyeol com mais intensidade.

Eu me senti horrível por ter feito isso com ele, terrível por ter feito isso comigo mesma. Eu tinha acabado de sair de um relacionamento e fui tão idiota e imatura a ponto de beber desse jeito e beijar qualquer um que visse pela frente.

Não, não era qualquer um. Era o Suho. Bem o Suho! Agora eu vi a merda que eu fiz.

Me afastei de Suho no susto e só vi Chanyeol avançar nele com um soco em seu maxilar. Ele caiu no chão e Chanyeol foi por cima dele.

Eu não podia ver aquilo.

O enjoo veio como uma desculpa para não reagir ao que estava acontecendo, e tudo dentro de mim se voltou para fora.

E apenas pude ouvir os socos de Chanyeol em Suho, cada vez mais baixo. Minha visão escureceu completamente e não senti mais nada.


Notas Finais


Podem me tacar pedras, eu deixo asguahahua


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...