História The Contract - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Candice Swanepoel, Ed Sheeran, Gigi Hadid, Harry Styles, Justin Bieber, Kendall Jenner, One Direction, Zayn Malik
Personagens Candice Swanepoel, Harry Styles, Kendall Jenner, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Acordo, Ana Horan, Candice Clark, Contrato, Fama, Fãs, Friendships, Harry Styles, Lucy Moore, Mentiras, Musica, Oliver Mendes, One Direction, Paparazzi, Redes Sociais, Romance
Visualizações 42
Palavras 1.443
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Coé rapaziada, tudo firmeza? Bom dia <3

Boa leitura!

Capítulo 4 - A reunião


Fanfic / Fanfiction The Contract - Capítulo 4 - A reunião

Los Angeles, Califórnia.

19 de outubro de 2016, 09h45min da manhã.

Candice Clark

Estacionei meu carro no estacionamento do enorme prédio com centenas de janelas escuras, onde seria a reunião marcada por Simon e Sebastian, de forma rápida.

Eu estava atrasada, só pra variar. E, não fora por falta de despertador ou algo do tipo. Fora por pura questão de preguiça e enrolação da minha parte mesmo.

Lucy me acordou duas vezes, e nessas duas vezes eu simplesmente fingia que acordava e quando ela dava as costas eu esperava alguns segundos, e voltava a dormi. O que acabou ocasionado em gritos histéricos da sua parte, isso sem contar nos xingamentos e reclamações.

Perdi as contas de quantas vezes Sebastian me ligou querendo saber a respeito do meu súbito atraso, eu menti inventando algumas desculpas sem nexo a qual sem duvida algum ele não acreditou.

Desci do carro meio desengonçada e recompus minha postura ao pisar com os dois pés no chão firmemente, na mesma intensidade com a qual uma das minhas mãos ajeitava minha roupa amassada, mais precisamente minha enorme camisa do Bllus.

Alcancei minha bolsa e meu moletom cinza, ajeitando ambos em seus respectivos lugares, sendo a bolsa no ombro e o moletom preso na cintura.  

[...]

– Oi. – Disse um pouco baixo, porém audível o suficiente para a mulher cabelos negros, ouvir. Ela sorriu e eu retribuí o gesto. – Tenho uma reunião marcada com Simon. Na realidade ele já deve está a minha espera. – Sorri amarelo.

– Oh sim! Ele já me perguntou diversas vezes se a senhorita já havia chegado. – Disse ela ainda sorrindo. – Eles estão um pouco impaciente.

– É eu me atrasei um pouco! – Cocei a nuca.

– Vou libera sua entrada. – Assenti agradecida.

Analisei cada detalhe daquela recepção, perdendo o foco por alguns segundos ao fixar meus olhos no relógio preso à parede, déficit de atenção se manifestando.

As poucas pessoas que circulavam por ali me encaravam curiosas e lançavam-me sorrisos curtos.  

Eu nunca fiz o tipo de garota que gostasse de chamar a atenção, e/ou ser observada por muito tempo, principalmente por pessoas bonitas, é como se você não soubesse se ela estava até então te admirando ou se perguntando em pensamento “de que zoológico esse animal saiu?” eu sou uma pessoa um tanto quanto atrapalhada nesse quesito, mesmo levando a vida agitada com a qual eu levo.

Era por essas e outras que eu me questionava sempre; aquele maldito contrato realmente daria certo?

Duas pessoas, dois pensamentos, dois estilos, varias manias, gostos diferentes, isso sem contar nas opiniões e jeito de ver e encarar a vida.

Tudo aquilo daria certo até que ponto? Eu saberia controlar minha vontade de socar a cara daquele garoto caso algo acontecesse?

Respirei fundo soltando o ar preso na garganta, parando em frente à porta a qual a mulher de cabelos negros, me informara ser a sala de Simon, ouvindo vozes, risadas e meu nome ser proferido algumas vezes. 

– Candice, que bons ventos a trazem aqui? – Simon perguntou assim que me viu adentrar a sala. Ele levantou-se da sua cadeira de couro e obrigou suas pernas a caminharem em minha direção, estendo-me a mão direita, assim que o pequeno trajeto foi feito.  Revirei os olhos. A vontade de socar sua cara talvez, babaca. Aquela cara de santa puta dele me irritava.

– Minhas adoráveis pernas. – Forcei um sorriso, apertando sua mão quase sem querer, vou lá saber onde ele a colocou antes.

– Espirituosa como sempre... – Sorriu falso, refazendo o trajeto de segundos atrás. – Precisa reeducar sua garota Sebastian. – Ele disse sentando-se outra vez. Sebastian me encarou e eu ignorei seu olhar, olhando para o lado. Não tirei da mente a ideia de passar com meu carro por cima dele.

E, lá estava ele, Harry Styles o mulherengo da tal bandinha One Direction, ou cara escroto que eu teria de aturara e conviver durante quatro meses.

Tenho motivos suficientes para acreditar que eu lavei calcinha na manjedoura.

Ao contrario do que eu pensava, ele parecia se divertir com a situação. Seus olhos percorriam cada centímetro do meu corpo, e em seus lábios encontrava-se desenhado o sorriso mais safado e presunçoso que eu já vira na vida.

– Olá Candy. – Sua voz rouca extremamente rouca.

– Pra você é Candice! – Disse mal-humorada e ele sorriu deixando transparecer um par de covinhas.

A primeira coisa bonita que eu vejo nele.

– Concordo com o Simon... – Ele bebericou um pouco do Uísque que continha no copo de cristal, que ele segurava em um de suas grandes mãos. – Sebastian precisa reeducar-la, você não era assim antes! Não que eu me lembre, e tenha visto alguém comentar sobre. – Seus olhos agora percorriam meus trajes. – Parecia ser tão meiga. Tão fofa. Tão espirituosa. Na realidade você mudou muito, mas mesmo assim continua uma puta de uma gostosa. De perto então...  Fica tranquila farei desses quatro meses os melhores dias da sua vida.  – Ele proferiu de forma lenta, fazendo sua voz parecer mais rouca. Desejei socar sua cara ali mesmo.

Quão idiota ele conseguia ser?

– Podemos acabar logo com isso? Onde tenho que assinar? – Perguntei o ignorado, sentando-me na única poltrona disponível que só pra constar era ao seu lado, revirei os olhos mentalmente.

– Olha ela se empolgou com a ideia... – Ele disse debochado fazendo Simon e Sebastian gargalhar.

Qual é? Eram todos contra Candice agora?

– Eu só não quero continuar olhando para essa sua cara patética, acredite é frustrante! – Fiz careta.

– Ah qual é? Não é tão patética assim! Irei te provar o contrario quando estivermos entre quatro paredes. – Sorriu sínico.

– Gostaria de deixar claro uma coisa; Eu, jamais, em hipótese alguma irei pra cama com você. –Disse convicta.  

– É o que veremos babe! – Rebateu com se tivesse total conhecimento dos acontecimentos futuros.

– Isso é serio Sebastian? Eu vou mesmo ter que atura essa criatura por quatro meses? – Encarei meu empresário sentando em um sofá mais afastado, bebendo uma bebida desconhecida por mim.

– Vocês podem fazer qualquer coisa, desde que não coloquem tudo a perder. – Simon disse frio. – Eu realmente fico feliz com esse comportamento de vocês. Não esperava outra reação além dessa. Por isso escolhemos os dois, dois pólos opostos, que até então não se encaixavam, a mídia vai gostar dessa mistura e consequentemente caíram matando. – Ele me encarou com brilho nos olhos.  

Ala o mercenário.

– É Candy! – Sebastian abriu a boca pela primeira vez. – Não é como se vocês fossem se apaixonar, casar, forma uma família ou algo do tipo. Nada passara de um contrato! Uma jogada de marketing! Tendo lados ganhadores. São negócios, aprenda a aceita-los.

– Eu me apaixonar por essa criatura? Nunca na vida. – Neguei recostando minhas costas na poltrona. – Existem pessoas muito mais interessantes por aí!

– Eu não diria falaria isso. – Ele murmurou no meu ouvido.

Sentir o cheiro do seu perfume me fez arrepiar. Que porra!

Segunda qualidade nele; perfume embriagante.

– Repito; vocês podem fazer tudo que quiserem menos acabar com tudo que planejei. – Simon intercalou seu olhar entre eu e Harry.

– Tudo que você planejou? No caso seria o que? Um contrato idiota unido minha digníssima pessoa com essa criatura sem estilo? – Perguntei zombeteira.  – Belo planejamento hein!?

– Tão sem estilo que fui eleito o cara mais sexy e estilos do ano. Realmente eu não tenho estilo. – O que fazer em momentos com esse? Ignora obvio.  

– Eu jamais me relacionaria com alguém como ele. – Direcionei meu olhar a Harry.

– Isso é ótimo! Podem assinar. – Estendeu-nos um papel repleto de palavras significativas e uma caneta dourada com as inicias do seu nome.

– Primeiro as damas... – Disse Harry galanteador entregando-me a caneta.

– Sinta se a vontade Rapunzel. – Fiz pouco caso.

– Estou tentando ser cavalheiro sabia? – Olha, parece que ofendeu.

– Jura? Nem percebi! Esse lance de “primeiro as damas” é tão patético e clichê quanto esse contrato. – Disse sem animo e ele revirou os olhos enquanto assinava.

– Eu irei te provar o contrário de muitas coisas Candy! Irei te fazer sentir sensações desconhecidas e prazerosas. Você ira gostar tanto que imediatamente desejara outros contratos comigo. Baby! – Sua rouquidão no meu ouvido me fez arrepiar outra vez, outra vez.

Que porra estava acontecendo comigo?

– Antes de qualquer coisa eu quebro a sua cara. – Murmurei de volta mordendo sua orelha discretamente vendo-o se arrepiar. Mal sabia ele que eu também sabia brincar e seus joguinhos não iria colar comigo. – Ta com frio Edward? – Debochei assinando meu nome no espaço correto.

Edward era um nome legal, ao contrario de Harry Styles, que era ridículo.

Terminei de assinar tendo a sensação de estar entregando minha alma ao diabo com as três caras de santa puta me encarando com falsos sorrisos. 

Que merda eu estou fazendo com a minha vida?  

Pai de misericórdia tenha pé de mim. 


Notas Finais


Próxima capítulo saí ainda hoje, espero eu.

Eu tentarei no minimo atualizar todos os dias e fazer um bom uso do meu tempo vago sem nada útil pra fazer, além de dormir, comer e faxinar a casa, assim também a estória terá andamento mais rápido e vocês poderão conhecer melhor os outros personagens,mas pra isso eu preciso de comentários sei o quanto isso é chata porém é necessário, eles são sempre bem vindos e serve de incetivo para que eu possa continuar.

Comentem, favoritem e divulguem para as amiguinhas.

Beijos Lua <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...