História The Convent - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Anelyse, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga
Visualizações 76
Palavras 993
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie!^^

Fiquei bastante decepcionada com a falta de incentivo de vcs, mas tudo bem, ninguém é obrigado a gostar de tudo!

Pensei em desistir desta fic mas como sou teimosa vou insistir!:')



Boa leitura♡

Capítulo 10 - A noite esteja no meu quarto!


Fanfic / Fanfiction The Convent - Capítulo 10 - A noite esteja no meu quarto!


Pov:Anelyse 


Acordei com o sol adentrando o quarto, me levantei e fui para o banheiro, fiz minhas higiênes pessoais depois vesti um vestido simples como sempre, fui para o refeitório que está mais agitado que o normal já que hoje o convento vai ficar lotado de crianças, de longe pude ver a irmã Clare com as mãos ocupadas, pois carregava inúmeras coisas como pratos e talheres, corri até a mesma no intuito de ajudar, peguei alguns dos objetos e levei até a cozinha depois me sentei em uma mesa solitária porque a preguiçosa da Mily não veio tomar café. Comi minha refeição observando o lugar que estáva lotado 


Terminei então segui para a capela pois as noviças tem que cuidar de alguns preparos juntas, quando cheguei tudo já estava completamente limpo e organizado parece que cheguei atrasada, Fitei Gina que veio na minha direção com um semblante...triste?


— Podemos conversar  em particular? — Perguntou com a voz calma desviando o olhar pro chão parecia desconfortável.


— Tudo bem... — Concordei desconfiada.


Seguimos para o jardim que não ficava distante do lugar onde estávamos, parei e fitei o rosto da mesma esperando ela falar 


— Qual a ordem dessa vez? —perguntei encarando a mesma cruzando os braços esperando a resposta.


— Desculpa. — falou analisando minha  expressão que era de pura surpresa. 


— Não entendi, você está bem?perguntei arqueando a sobrancelha. 


— Realmente pensei no que venho fazendo com você por favor...Me desculpa? — Perguntou com uma expressão nêutra estampada em seu rosto pálido.


— Todos merecem uma segunda chance. — Perdoei ainda surpresa com seu pedido, mas não demonstrei.


— Obrigada Any. — Falou sorridente por fim me abraçando, rapidamente deu as costas e logo sumiu de vista me deixando estatíca.


Fiquei pensando em nossa conversa que aliás foi civilizada demais diferente das de costume, pois quase sempre saímos nos tapas e puxões de cabelo


Voltei para a capela, pois uma irmã veio me avisar que a Madre estava me chamando, fiquei apreensiva, cheguei no escritório da mesma e como de costume bati na porta recebendo um "entre" abri a porta e entrei juntando as mãos, pois não gosto nem um pouco de vir aqui. 


— A senhora mandou me chamar? — Perguntei  quase travando 


— Sim, sente-se! — Falou apontando para a cadeira, logo fiz o que pediu.


— Você agrediu a Gina? — Perguntou séria me olhando fixamente. 


— Não senhora. — Falei firme.


— Prove. — Alterou a voz.


— Não há o que provar! — Falei tremendo pois não gosto que dúvidem  de mim. 


— CLARE! — Chamou a freira que adentrou pela porta correndo assustada. 


— Sim? — Perguntou com a respiração descompensada colocando a mão sobre o peito. 


— Quero que traga Gina aqui!— Falou fitando o rosto da mesma que assentiu várias vezes. 


Depois de longos minutos em silêncio desviando o olhar para não encarar Madre a porta se abriu revelando Gina que veio em minha direção,  sentou na cadeira ao lado, irmã clare se retirou.


— Vou direto ao assunto. — Falou  a Madre guardando seus óculos em uma gaveta do birô marrom. 


— Essa jovem te bateu? — Perguntou olhando atenta para o rosto da menina que se mantinha calada, engoli em seco.


— Não! — Falou firme me deixando mais tranquila.


— Tem certeza disto? — Perguntou mais uma vez na intenção de fazer a mais nova mudar de idéia.


— Ela nunca faria isso! — Disse sorrindo amigável. 


— Então...Se é assim podem sair! — nos dispensou. 


Segui pelo lado contrário de Gina, pois tenho que ir no porão não custa verificar se ele está lá. verifiquei em todos os momentos se ninguém havia me seguido, abri a porta marrom e adentrei o local rapidamente para não ser notada


— Finalmente! — Falou sorrindo. 


— Estáva...ocupada. — falei me sentando em um banquinho muito empoeirado.


— Não sente ai.


— Por quê? — Perguntei confusa. 


— Vai acabar ficando doente.— falou me fitando, fiqueI ainda mais confusa.


— Senta no colo do seu Oppa.— falou com um sorriso malicioso, corei 


A-acho melhor não. — Gaguejei mas acabei cedendo, me aproximei lentamente, ele me puxou pelo pulso fazendo sentar em suas pernas definidas, fiquei ainda mais sem graça. 


— Você é tão linda. — Falou acariciando meu rosto, tentei me levantar de seu colo para não cair na tentação mas foi em vão, pois ele segurou minha cintura firme.


— Não tente fugir de mim! — Falou calmo roçando os lábios nos meus de forma ativa.


— Jungkook não sou experiênte — Falei  com a respiração acelerada.


— Eu sei meu anjo mas isso não é problema. — Falou mordendo meu lábio inferior causando uma dor pequena porém prazerosa.


Selei nossos lábios com impaciência ele retribuiu tornando tudo mais voraz, estava sentido algo embaixo da roupa roçando em minha intimidade.


— Any se quiser parar fale porquê não estou mais aguentando! — Falou ofegante. 


Abri a boca para responder porém alguém bateu na porta nos surpreendendo, sai do colo de Jungkook muito assusta. Quem poderia ser? ele elevou o dedo até a boca pedido silêncio absoluto, assim fiz. 


— Tem alguém aí? — Perguntou a voz feminina.


— Sim, mas já estou saindo! —Jungkook respondeu.


— Sua tia está te chamando. — Falou mais alto. 


— Tudo bem já estou indo. — Disse me fitando atento. 


Ouvi os passos da pessoa que se afastou provavelmente foi embora, olhei para Jungkook que fez um bico fofo pedindo atenção balancei a cabeça negativamente indicando que se ele demora-se a Madre viria atrás dele, o mesmo assentiu, segui para a saida mas senti meu corpo ser virado e prenssado na porta, fechei os olhos por conta do "impacto" mas logo os abri dando de cara com Jungkook tomando meus lábios para si novamente, desceu os selares até o meu pescoço 


— Am...kook...— Gemi baixo sem querer, ele sorriu vitórioso. 


— Isso ainda não acabou. — Falou torturando a minha boca fiz uma expressão confusa.


— O que você quer dizer com isso Jeon Jungkook? — Perguntei sorrindo.



— A noite estaja no meu quarto!




Notas Finais


Oie!:)

Gina confiável?

Kook...

Desculpe os erros!

Se possível comente!bjs!💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...