História The Course Of Life - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 4
Palavras 1.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpem a demora, eu estava com muita coisa para fazer sem tempo para escrever.

Capítulo 5 - Capitulo 5


O dia havia amanhecido Leandro não conseguira dormir, estava ainda muito abalado com tudo que havia acontecido no dia anterior. Sentado no colchão que lhe foi disponibilizado, colocava seu tênis e pegava sua jaqueta, indo em direção a pia para lavar seu rosto. Foi interrompido pela voz do delegado Marcos.

- Bom dia garoto, com se sente?

- Não venha puxar assunto comigo, você não deveria deixar meu pai fazer isso comigo.

- Desculpe rapaz, mas se ele não queria lhe tirar, eu não podia libera-lo, aliás, você é menor de idade. – Marcos dizia dando um sorriso para ver se amenizava a situação.

- Que seja. Posso ir? Tenho coisas para fazer ainda hoje. – Leandro já estava andando em direção à saída da cela.

- Claro, não posso te manter por mais de uma noite, mas perdoe seu pai, você o desobedeceu e essa foi à única forma que ele encontrou para castiga-lo. – Marcos parecia estar preocupado com a relação dos dois.

- Tá não me importa, não vou perdoa-lo, mas tive essa noite inteira para pensar no que havia acontecido, não vou discutir com ele.

- Entendo... Mudando de assunto, fique sabendo que estuda na Kaplan, certo?

- Uauu, está sabendo demais da minha vida, mas sim, estudo por quê?

- Meu filho Thiago acaba de chegar à cidade para morar comigo, não tem amigos aqui, e desculpe falar... Ele é bem parecido com você, o seu jeito e tudo mais, queria lhe pedir um favor, posso?

- Já vi tudo, ande fale logo!

- Poderia fazer companhia com meu filho hoje na escola? Você ainda tem 2 horas parasse arrumar e ir...

- E o que ganho com isso?

- Sim ou não, se sim ficarei lhe devendo essa!

- Afss, tá bom, farei sim, agora posso ir embora?

- Obrigado garoto, pode sim, vai lá.

- Mas como vou saber quem é seu filho? – Disse Leandro um pouco confuso.

- Não se preocupe, ele te encontra. – Marcos disse dando uma risadinha sem graça.

Não querendo prolongar a conversa Leandro saiu em disparado para sua casa, torcendo para chegar e seu pai não estar ou pelo menos estar dormindo. Chegou a casa e subiu as escadas em direção ao seu quarto, olhou o relógio e reparou que faltava uma hora e meia para a entrada da escola, tomou seu banho, trocou de roupa, fez sua higiene pessoal e pegou um dinheiro para comer no caminho, ele estava ao máximo a evitar seu pai. Quando chegou à porta de saída, escutou uma voz feminina vinda de trás dele.

- Não acredito que iria para a escola sem falar comigo, isso é muita sacanagem não acha? – Renata estava sentada no sofá dando um sorriso para seu amigo.

- Me desculpe, estou com vergonha depois de tudo que aconteceu ontem, eu iria conversar com você na escola, más como você entrou aqui?

- Seu pai está na minha casa conversando com os meus, aproveitei para vir te ver, Mirian abriu para mim. Mas não quero conversar sobre ontem, vamos fingir que nada aconteceu. Vamos para a escola, se não iremos nos atrasar. – Renata disse dando um abraço no seu amigo e indo em direção à porta.

Os dois foram caminhando até a escola, conversando e rindo em um clima agradável. Leandro disse do garoto misterioso que iria fazer companhia, o que deixou Renata bastante curiosa. Chegaram à escola um pouco cedo e i portão ainda estava fechado, sentaram em uma praça que tinha logo em frente. Os dois foram interrompidos por uma voz masculina, mas bem gostosa de ser escutada.

- Leandro? – Disse Thiago sem ter certeza se era ele ou não.

- Suponho que seja Thiago certo? Seu pai havia me dito de você. – Disse Leandro sem poder negar que o garoto que estava a sua frente era realmente bonito.

- Sim, desculpe pelo o pedido dele, se não quiser não precisa ficar comigo só por que se sente obrigado.

- Não se preocupe com isso Thiago, não ira fazer mal algum. – Renata falou levantando e cumprimentando o garoto.

Os três entraram na escola e foram para a sala, Thiago também era da sala deles, passaram o dia conversando e se conhecendo, sem deixar de fazer as atividades passadas pelos os professores.

Thiago era um moreno, lindo cabelo cacheado e longo, dos olhos claro realmente bonitos, tinha 16 anos e era Gay, seu pai sabia disso, mas não se importava. Thiago ao olhar Leandro, não podia negar que era muito lindo, seu jeito estranho era o mais charmoso nele. Na ultima aula, o professor anunciou:

- Ok classe, para daqui duas semanas quero que vocês me entreguem um trabalho sobre Mitologia Japonesa e Mitologia Egípcia, em dupla, mas meninos com meninos e meninas com meninas, Sendo as meninas Mitologia Japonesa e meninos Mitologia Egípcia.

Os três se entre olharam até Renata ser puxada por uma garota da sala, os dois ficaram sem falar nada por um tempo até que Thiago disse:

- Vamos fazer juntos? Sou novo e não tenho amigos e como ninguém veio pedir para fazer com você, presumo que também não tenha, acertei?

- Até que sim. Vamos fazer juntos então. – Leandro disse dando um sorrisinho.

Cada um foi para sua casa, Leandro ainda estava receoso em ver seu pai, não queria conversar, pois sabia que daria em discussão. Chegou a casa e ao abrir a porta se deparou com seu pai descendo as escadas.

- Leandro, me desculpe pelo o que fiz, mas essa me pareceu à única forma, não ti vi hoje, está bem? – Filipe dizia preocupado com o filho.

- Pai, não consigo lhe perdoar agora, mas também reconheço meu erro, não quero conversar agora sobre isso. Vou para o meu quarto. –Leandro dizia já subindo as escadas.

Leandro chegou ao seu quarto e percebeu que tinha uma mensagem da Renata em seu celular.

“Leandro imagino que esteja ocupado agora, mas teria como me encontrar, preciso conversar com você, guardei esse assunto muito tempo dentro de mim. Te espero em 15min na frente do Bar da Mama.”

Leandro ficou bem curioso com o que poderia ser o tal assunto, mas trocou de roupa e foi direto para o Bar da Mama.


Notas Finais


Então? O que acham, será que ela vai assumir que gosta dele?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...