História The Criminal - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alessia Cara, Shawn Mendes
Personagens Shawn Mendes
Visualizações 372
Palavras 1.355
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Agressivo


Acordei e vi que não era uma pesadelo, era real demais. Me levantei indo pelo banheiro no corredor mas fui surpreendida pelo Shawn...


Shawn: Dormiu bem? -assenti sem olhar pra ele- Suas roupas já estão no meu quarto, pode tomar banho lá... A tarde temos um compromisso então não se atrase nem me irrite falando que não quer ir! 


Cecilia: Tudo bem -ele segurou meu rosto me fazendo olhar pra ele


Shawn: Ainda vamos terminar o que a Marie impediu! -desviei o olhar e ele me soltou


[...]


Tomei um banho e vesti uma calça jeans rasgada e um cropped preto que tinha lá. Sai do banheiro e fui pentear o cabelo olhando a janela. Aquele lugar tinha uma vista incrível. Me apoiei mais no vidro observando tudo...


Shawn: Gostou? -me virei assustada batendo as costas e ele riu- Você anda muito assustada...


Cecília: É uma bela vista... -ele veio até mim e prendeu meu corpo entre o dele e a janela


Shawn: Também acho, por isso comprei essa casa -disse olhando pra fora


Cecília: Mansão, você quis dizer né -ele sorriu me olhando


Shawn: Sua casa também não é de se jogar fora


Cecília: Mas nem se compara a isso aqui. Ei... espera.. Como você... -me interrompeu


Shawn: Eu sou um gângster gatinha, conheço cada canto desse lugar. Além de estar te vigiando a bastante tempo, então sei tudo sobre você. Boa garota, vai todo dia de manhã pra escola com a amiga Liliane, mas conhecida como Lilly. Tem um namoradinho escroto também. Mora apenas com o pai, já que a mãe morreu de câncer quando você tinha 10 anos


Cecilia: Chega -olhei pra baixo


Shawn: Agora que eu ia chegar na parte que você disse que ia dormir na casa da Lilly mas foi pra uma boate e rolou muito mais do que só beijos com o namoradinho. Seu pai não sabe disse né?! Mas você é uma boa garota, precisa manter a aparência de virgem 


Cecília: Já acabou? -ele riu


Shawn: Poxa mas eu sei tantas histórias sobre você...


Cecília: Você é louco!


Shawn: E você uma vadia que se faz de santa! Para de ser sonsa garota


Cecília: O fato de eu ter dado pro meu namorado não me torna uma vadia, afinal ele é o meu namorado! 


Shawn: Então não tem problema se o seu paizinho souber?!


Cecília: Pouco me importo com aquele velho! 


Shawn: Está blefando! Esse seu joguinho não vai funcionar comigo


Cecília: Não estou fazendo joguinho nenhum, você que é lerdo demais! -ele me deu um tapa forte no rosto


Shawn: Você ama apanhar né?! Por enquanto eu ainda estou brincando mas quando eu me irritar vou te deixar toda arrebentada 


Cecília: Vai em frente! -ele apertou meu rosto


Shawn: Cala a sua boca! Você vai ver o seu paizinho hoje então não posso te quebrar toda mas não abusa! -ele soltou meu rosto com brutalidade- Anda logo! -ele saiu e eu fui atrás dele


~~~~~~~~~~~~~~~~~


Chegamos numa espécie de galpão e eu vi meu pai com o rosto todo machucado amarrado numa cadeira...


Pai: Minha princesa! -o Luke me arrastou pelo braço me aproximando do meu pai- O seu rosto está machucado, seus braços também... -disse chorando e eu permaneci calada sem olhar pra ele


Shawn: Isso não teria acontecido se tivesse dado modos pra sua filha. Ela está achando que manda em alguma coisa, você deu sorte que eu não estourei a cabeça dela ainda


Cecília: Você não seria capaz -ele colocou a arma na minha cabeça e por mais que eu estivesse com medo me mantive


Pai: Por favor filha colabora, fica quietinha. Eu vou arrumar esse dinheiro Mendes, mas você precisa prometer que não vai fazer nada com ela


Cecilia: Não finja que se importa comigo! 


Pai: Eu te amo minha princesa


Cecilia: Me tira daqui, por favor -pedi pro Ryan que estava do meu lado


Ryan: Essa vai ser a única chance de ver seu pai até que ele pague a dívida, tem certeza? 


Pai: Filha...


Cecília: Absoluta -ele puxou meu braço me levando pro carro onde me jogou com brutalidade no banco de trás. Me virei pra janela chorando


Ryan: Você o ama, só está chateada com ele


Cecília: Ele praticamente me vendeu pra vocês, que amor é esse? -ele passou a mão no meu rosto tirando as lágrimas


Ryan: Não sei reagir quando vejo uma mulher chorando -forcei um sorriso- Se acalma que no final vai ficar tudo bem. Eu não deveria te falar isso, mas duvido muito que o Mendes te coloque na boate, no máximo ele vai te manter presa na casa dele... Ele nunca levou nenhuma garota sequestrada pra casa dele, ele sempre deixa nos galpões. Você é diferente... 


Cecilia: Não me sinto especial


Ryan: Eu te entendo... Mas tenta ver o lado bom..


Cecilia: Não tem lado bom em se estar sequestrada correndo o risco de ser estuprada a qualquer momento! -ele abaixou a cabeça


[...]


Voltamos pra casa e assim que eu ia subir o Shawn me segurou. Eu já não estava mais aguentando a forma como eles me tratavam, como se eu fosse as vadias deles, puxei meu braço de volta e continuei andando. Ele me empurrou na parede e eu gemi de dor...


Shawn: Não vem dar uma de princesinha do papai, mimada. Eu mando aqui e você me obedece cachorra! 


Cecília: Eu arrumo esse dinheiro pra você, só me deixa sair -ele riu


Shawn: Eu quero que o seu papai me dê esse dinheiro


Cecília: Que merda! -gritei- Vai ser tudo a droga de um dinheiro do mesmo jeito -ele apertou meu braço e por impulso cuspi na cara dele.


Por que eu fiz isso? Não sei, talvez eu quisesse desafiar a vida. Ele veio pra cima de mim com tudo. Eu não sei bem quantos socos e tapas ele me deu, só sei que meu nariz estava sangrado e meu corpo todo doía...


Ryan: Você vai matar ela! -gritou puxando ele- Você está louco? Transtornado? Qual é, o seu problema é com o pai dela e não com ela! 


Shawn: Ela está perdendo o limite! 


Ryan: Ela foi abandonada pelo pai, a única família que ela tinha. Você esperava o que? Que ela ficasse feliz? A garota tem personalidade forte!


Shawn: Tira ela da minha frente! -o Ryan me pegou no colo e me levou ate um quarto que deduzi ser o dele. Me colocou deitada na cama e pegou uma caixa com remédios


Ryan: Você é maluca? O que fez pra deixar ele tão irritado? -perguntou enquanto limpava meu nariz


Cecília: Cuspi na cara dele -disse rindo e ele sorriu negando


Ryan: Você pediu pra morrer! -disse ainda sorrindo


Cecília: Eu deveria controlar minha língua.. Ain... -gemi de dor quando ele encostou no meu supercílio


Ryan: Desculpa... Você tem que ficar calada e obeceder, ou ele vai acabar te matando, e terá a ajuda do Luke -revirei os olhos


Cecilia: Esse ai é transtornado porque quer me comer -ele gargalhou- Tenho certeza!


Ryan: Ele não é o único -fingi estar assustada e ele riu- Qual é Cecília, você é linda, uma tentação! 


Cecilia: OK, acho que vou sair daqui -ele riu


Ryan: Relaxa, eu me contento com a sua amizade, isso se você quiser ser minha amiga


Cecília: Não tenho uma opção melhor mesmo -dei de ombro e ele fingiu estar ofendido me fazendo ri


Shawn: A conversa deve estar boa -disse abrindo a porta- Está toda alegrinha Adams


Ryan: Deixa ela cara, vai esfriar a cabeça


Shawn: Não posso andar pela minha própria casa? -disse com deboche


Ryan: Esse é o meu quarto e você está tirando a paz do ambiente


Shawn: Não me faça rir Ryan, você só quer se aproveitar dela, não se faça de bom garoto!


Cecília: Que inferno! Você já me bateu, ferrou com o meu rosto, quer mais o que? 


Shawn: Conversar com você, a sós -encarou o Ryan que se levantou deu um beijo na minha testa


Ryan: Qualquer coisa grita -disse no meu ouvido, eu assenti e ele saiu. O Shawn sentou do meu lado pegando o algodão com álcool e colocando na minha boca. Segurei um gemido, não podia dar esse gostinho pra ele


Shawn: Me desculpa... -olhei em seus olhos mas logo desviei- Eu não queria fazer isso mas você me tirou do sério! 


Cecilia: Deveria ter me matado logo -sussurrei


Shawn: Eu já pedi desculpa Cecília!


Cecília: Desculpa não vai fazer a dor passar -ele suspirou aplicando uma pomada no meu supercílio








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...