História The Cure - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Rupert "Rhodey" Rhodes, Laura Barton, Maria Hill, Mulher-Hulk Vermelha (Betty Ross-Banner), Natasha Romanoff, Nick Fury, Pepper Potts, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Bruce Banner, Brucenat, Brutasha, Clint Barton, Gavião Arqueiro, Homem De Ferro, Hulk, Natasha Romanoff, Tony Stark, Vingadores, Viuva Negra
Visualizações 43
Palavras 1.042
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Poesias, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olarrrr, meus nenéns lindos!
Como vocês estão?

Boa leitura <3

Capítulo 33 - Você a deixou ir...


Fanfic / Fanfiction The Cure - Capítulo 33 - Você a deixou ir...

“Bem, você só precisa da luz quando está escurecendo. Só sente falta do sol quando começa a nevar. Só sabe que a ama quando a deixa ir. Só sabe que estava bem quando se sente mal”.

Bruce Banner:

- Banner, tem certeza que quer voltar a dividir o apartamento com Thor? – Tony me perguntava preocupado – Eu entendi quando pediu para que parássemos os estudos dos tais cristais por já estar 100% e a Betty bem longe de nossa vista. Mas você quer mesmo se isolar novamente?

- Não é questão de querer, Tony – respondi com pesar – É questão de precisar. Já faz dois meses que moro sob o mesmo teto que Natasha e ela nem ao menos fala comigo. Eu quase não a vejo e quando vejo, ela não parece estar no mesmo lugar que eu. A última coisa que me disse foi uma promessa de que nunca mais falaria ou amaria novamente. E isso me mata! Pode ficar tranquilo, não vou me isolar – soltei um sorriso ao entender a preocupação do meu amigo – Vou estar com o Thor e vai ser divertido, não?

- Claro que não! – Tony respondeu rindo – Mas respeito sua decisão.

Enquanto arrumava as malas, fiquei olhando o dia se despedindo e a lua chegando. Percebi que só precisamos da luz quando está escurecendo. Só sentimos falta do sol quando começa a nevar e esfriar. Só sabemos que amamos alguém quando perdemos a pessoa e deixamos ir. Só sabemos que estávamos bem quando começamos a nos sentir mal.

Após perdê-la, entendo que ela era a minha luz e hoje estou na escuridão. Que ela é radiante como um sol e hoje neva e faz frio sem ela. Hoje entendo que eu era feliz com ela porque só consigo me sentir mal.

“Só odeia a estrada quando sente saudade de casa.”

Continuei fazendo as malas, não tinha tanta coisa pra levar, mas fiquei enrolando. Ficava olhando a porta e esperando que Natasha entrasse por ela e me pedisse pra ficar. E por falar nela, peguei uma camisa dela, com aquele perfume delicado que só ela consegue ter. Precisava ter algo dela sempre comigo.

Voltei a dobrar as roupas e a porta se abriu fazendo com que meu coração pulasse de alegria.

- Banner, você vai embora mesmo? – Wanda perguntou ao entrar – Por que está com essa expressão? Estou incomodando?

- Desculpe, Wanda – recuperei meus sentidos – Achei que fosse a Nat.

- Você não ficou sabendo? Faz uma semana que ela voltou a trabalhar pra SHIELD.

Natasha Romanoff:

Fui buscar uns arquivos para Fury e o resto da viagem estava fazendo de moto. Enquanto pilotava e olhava a estrada, meu coração apertou e pediu que eu voltasse pra casa. Que saudades da família que construí ali! Como eu ficava aflita ao pensar que meus amigos pudessem precisar de algo e eu não estar ali para ajudá-los.

É verdade quando dizem que você passa a odiar a estrada quando finalmente constrói um lar acolhedor. Quando se tem um lar, a estrada parece fria e vazia. Tudo te faz sentir saudades de casa.

“Olhando para o fundo do seu copo, esperando que um dia você faça um sonho durar. Porque sonhos chegam devagar e se vão muito rápido. Você a vê quando fecha seus olhos. Talvez um dia você entenda o porquê de que tudo o que você toca certamente morre”.

Bruce Banner:

Cheguei ao apartamento e Thor não estava. Era incrível como ele conseguia ser tão imprevisível algumas vezes. Peguei uma garrafa de vinho que tínhamos ali e comecei a beber. Me joguei no sofá e após beber o primeiro copo, fiquei olhando para o fundo dele, esperando que um dia eu consiga fazer um sonho durar.

Betty já foi meu sonho também e quando estávamos bem, eu fugi. Depois que conheci Nat e ela se tornou meu novo sonho, mas eu fugi novamente.

Os sonhos chegam muito devagar e se vão rápido. Há quem diga que para você matar um sonho, basta realizá-lo e isso faz algum sentido nesse momento.

Joguei o copo no chão e dei um gole na própria garrafa. Fechei os olhos e pude ver os lábios dela pintados de vermelho e sorrindo pra mim. Eu sempre a vejo quando fecho os olhos. Na maioria das vezes, encontro os olhos verdes dela piscando pra mim.

Talvez um dia eu entenda o porquê mato ou destruo tudo o que toco. Será que posso culpar o Hulk por esse tipo de destruição também?

“Olhando para o teto no escuro. O mesmo velho sentimento de vazio em seu coração. Porque o amor vem devagar e se vai muito rápido. Bem, você a vê quando adormece, mas para nunca tocar e nunca manter. Porque você a amava muito e mergulhou fundo demais...”

Natasha Romanoff:

Cheguei ao meu apartamento e nem acendi as luzes. Fiquei olhando o teto escuro e o mesmo velho sentimento de vazio me invadiu. Sentimento esse que era tão impiedoso quanto às lembranças do Banner.

Por que o amor vem tão devagar e se vai tão rápido?

Levou bastante tempo para conquistar o Doutor Banner e finalmente conseguir ficar com ele, mas perde-lo foi rápido. Foi uma questão de minutos! Minutos destruíram algo que levei meses para construir!

Estava exausta, morrendo de sono e quase dormindo no sofá, mas tinha medo de fechar os olhos e vê-lo novamente nos meus sonhos.

Bruce Banner:

Já era noite e Thor ainda não tinha voltado. Fiquei olhando o teto escuro e não quis acender a luz. O mesmo velho sentimento de vazio e solidão me invadiu. Sentimento esse que era tão impiedoso quanto às lembranças da Nat.

Por que o amor vem tão devagar e se vai tão rápido?

Por que a confiança se leva meses para ser construída e é destruída em minutos?

Eu sonhei com ela quase todos os dias nesses últimos dois meses. Eu a vejo quando fecho os olhos e só ali consigo tocá-la novamente.

Eu a amo demais, mergulhei fundo demais e me afoguei. Ela diz que mergulhou fundo demais, bateu a cabeça e morreu. E eu realmente achei que ela tivesse morrido e foi ali que comecei a morrer.

Eu não sei se hoje ela consegue se sentir viva novamente, porque eu não consigo mais.


Notas Finais


O que acharam, nenéns?

Então, a titia Candy aqui quer MUITO fazer uma fic da Vespa e do Homem-Formiga, mas não eles no filme e sim no desenho. Vocês conhecem?
Eles são tão lindinhos no desenho e eu queria MUITO fazer uma fic disso.
Também estou pensando em fazer uma Clintasha, apesar de ser do tima Brutasha kkkkkk
O que acham?

Esse capítulo foi feito com a música "Let her go", uma música MARAVILHOSA que acho que todo mundo conhece, mas mesmo assim vou deixar o link:
https://www.letras.mus.br/passenger/let-her-go/traducao.html


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...