História The curves of your heart *TaeGi° - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~puckish_lilly

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Bangtan Boys, Jihope, Namjin, Taegi
Visualizações 127
Palavras 1.964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Lilly On-Heslooou pessoas. Eita caralhada de confusão com essa fic hein? Quase morri quando fiquei sabendo que tinha excluído a porra toda sozinha. Mas cá estamos nós reescrevendo. Eu voltei, e agora vou participar do começo, sendo este então o primeiro capítulo que começo a partir de agora. Boa leitura.

Capítulo 3 - Dois: A bit of mess


Fanfic / Fanfiction The curves of your heart *TaeGi° - Capítulo 3 - Dois: A bit of mess

~Taehyung P.O.V


Meu braço doía tanto que eu nem conseguia mais chorar, só me lembro que sentia a pele do meu rosto arder após tantas lágrimas. A dor era tão imensamente insuportável que eu não conseguia me concentrar nas vozes das pessoas à minha volta, nada do que saía de suas bocas fazia sentido algum. A única coisa que pude notar foi a expressão desesperada de Yoongi, esse sim, eu não precisava estar consciente para saber o que ele estava pensando, ou até mesmo dizendo. Meu irmão não ficaria nenhum pouco contente com isso. 

Acordei em uma cama, em um quarto desconhecido, olhei tudo à minha volta e deixei um longo suspiro escapar de meus lábios. Assim que fui me apoiar em um dos braços soltei um grito abafado. Claro, meu braço quebrado, como eu fui esquecer desse detalhe? Meu braço outrora torcido, encontrava-se agora enfaixados e no seu devido lugar, não doía como na noite anterior, porém tinha certeza de que se me mexesse demasiado ou se o cutucasse provavelmente sentiria dor. O esforço que precisei para poder me levantar da cama foi imenso, fiquei uns dois minutos inteiros me ajeitando de maneira que quando levantasse não desequilibrada e acabasse caindo em cima do braço aleijado. Tudo culpa daquela maldita ômega... Não! Tudo culpa do maldito alfa! Se ele não tivesse envolvido Namjoon nessas esquisitices, nos não estaríamos aqui é meu braço estaria em perfeito estado. 

Eu não sabia como encarar o Yoongi. Não sabia se o olhava com ódio, com reprovação ou se fazia meu melhor papel de vítima para fazê-lo se sentir culpado e talvez deixar Namjoon de fora de seja lá o que for que estejam todos fazendo. Abri a porta do quarto e a passos lentos fui passando pelo corredor que já era iluminado pela luz do sol que entrava pela grande vidraça no final do corredor. Me prontifiquei a descer as escadas com cuidado chamando por Namjoon.


-Hyung!Joonie Hyung! -chamei sem obter respostas.- Hyung?


Era o último degrau e eu já estava exausto, para que uma casa precisa de dois andares? Pensei distraído enquanto me dirigia à sala, sem perceber que Yoongi vinha em minha direção no meio do caminho. Trombei com ele que bateu em meu braço machucado, pude me imaginar naquele momento enforcando-o com a faixa que enrolava meu braço.


-AISH! Não bastava quebrar meu braço, agora quer arrancá-lo?-reclamei encarando sua pele pálida que contrastava fortemente com os olhos negros.

-Está falando isso como se eu tivesse te empurrado da escada.-disse seriamente como se parcela de culpa não fosse válida.

-Francamente, a ômega é sua, então a culpa também é sua!


Gritei e me afastei dele voltando a procurar meu irmão, porém Yoongi continuava atrás de mim e possuía agora um olhar um tanto incrédulo fixo em minha nuca.


-Co-como assim? - questionou visivelmente confuso.

-Sua ômega. Aquela vadia e maldita omega me empurrou daquela porcaria de escada. Ou você acha que eu sou um garotinho desastrado que não percebeu uma escada de 357 degraus à minha frente?


Min agora parecia irritado. Não saberia dizer se foi por causa do que lhe contei, ou pela maneira que falei com ele. Ele segurou em meu outro braço devagar e me levou até a cozinha sem dizer mais nada, eu realmente não conseguia entender mais nada. Ele não possuía expressão alguma, voltara a ser o garoto inexpressivo da noite anterior, aquele que apresentara seu sorriso apenas uma vez. O que devo dizer, foi o suficiente.


-Dá para você parar de me arrastar?! Eu quero falar com o meu irmão! Onde está o Namjoon?

-Será que você pode parar de falar por um instante? Isso já está me deixando irritado. Namjoon está me esperando com resto do pessoal para uma corrida, portanto fique aqui quietinho. Já mandei preparar o seu café, apenas não saia por aí mexendo em tudo.

-Ma-mas...mas eu...


Bufei. Agora quem estava irritado era eu, não que já não estivesse, já que a primeira pessoa que vi foi Min Yoongi. Porque Namjoon não estava aqui? Ele por acaso sabia a situação em que eu me encontrava?


-Não pense que já não ouvi o suficiente do seu irmão. Não preciso de mais você para encher meus ouvidos. Agora cale-se e vá tomar seu café. Voltamos mais tarde.


Suga virou-se de costas e saiu deixando-me ali parado na cozinha, a primeira coisa que eu faria era justamente o que ele havia me dito para não fazer, era uma oportunidade de descobrir no todos estão metidos. No que Namjoon está metido. Apressei-me a tomar o café, estava realmente com muita fome, ao pensar em fome, percebi que não fazia a menor ideia de horas eram, tinha medo de acontecer aquelas cenas em que você acordar três dias depois. Não queria ficar sozinho na mesma casa daquela ômega louca. Eu revisei cada canto da casa. O primeiro lugar que revirei com cuidado para não ser descoberto foi o quarto de Min. Abri suas gavetas, seus armários olhei debaixo da cama procurei esconderijos secretos, mas nada. A única a coisa um tanto “anormal” era a arma que estava em uma das gavetas no cômodo ao lado da cama. Eu sabia que ele não era confiável, mas isso aí não explica todo o resto. Acabei por revirar tudo, sala, cozinha, banheiros, garagem, quartos, escritórios, mas não havia nada suspeito em um nível tão assustador.

Me sentei no sofá e pendi a cabeça para trás pensando arduamente em como retirar informações de algum lado. Eram exatamente 18:34 da tarde, ninguém ainda havia voltado, nem mesmo Jimin que era relativamente mais novo que os outros. Talvez...se eu arranjasse uma maneira de ir até essa tal corrida, poderia ver com meus próprios olhos. Saí então à procura de algum dos caras de Yoongi para me levar, seria uma tarefa um tanto difícil convencer algum desses mal encarados, mas eu tinha minhas táticas. Avistei do lado de fora da casa o mesmo incrivelmente alto de madeixas loiras que havia nos recepcionado no outro dia. Minha mente bolava mil e um planos para fazê-lo me levar à corrida, embora eu estivesse quase pensando em desistir somente pela feição daquele homem. Seu rosto estava fechado em um semblante sério, as linhas do seu rosto eram marcantes fazendo-o ser o tipo "atraente e perigoso".  Não Taehyung. Você vai ir até aquele cara, e convencê-lo de uma vez por todas. E assim fiz, me aproximei dele e toquei seu antebraço levemente.


-O-oi, meu nome é Taehyung, eu sou o...

- Irmão do Namjoon. Sim, eu sei. Yoongi mandou ficar de olho em você. O que deseja?

-E-ele o quê?- sentia meu sangue ferver, parecia que ele não queria que eu descobrisse de jeito nenhum o que ele estava fazendo. -Ah, claro, qual seu nome?


Mudei drasticamente de assunto, tentaria ganhar sua confiança e então finalmente persuadi-lo. 


-Choi MinHo. Você ainda não respondeu minha pergunta. Deseja alguma coisa?

- MinHo hyung...posso te chamar assim? Ah, sabe...meu braço realmente está doendo bastante...- arrisquei utilizar o lado ômega fofo e encará-lo com meus olhinhos brilhantes, mas claro era tudo uma farsa.- você não poderia me levar até Namjoon?

-Oh, c-claro sem problemas, está doendo? Mim me avisou que talvez tivesse que auxiliá-lo com seu braço. Ma-mas... não sei se é uma boa ideia levar você até a corrida onde eles estão. Talvez eu devesse ligar para Mim e...- disse tirando o celular do bolso e já discando um número que deduzi ser o de Yoongi.

-Na-não!-deixei escapar de forma afobada- acho melhor não interrompe-lo dessa maneira, Jimin me disse que Yoongi estava se preparando para...-inventei uma mentira qualquer sem terminar a frase, apenas gesticulei como se ele soubesse do que eu estava falando, e com isso, minhas suspeitas foram confirmadas.

-Ah! Claro claro. -assentiu rapidamente- tudo bem. Devemos ir então? -tirou as chaves do bolso e começou a andar. Fala sério, isso foi fácil demais.

°°°°••••••••°°°°°°••••••••°°°°°°•••••••°°°°°°°

O percurso até a corrida foi fácil e calmo, MinHo não me perguntou nada, portanto não tive de responder algo arriscado que pusesse a perder, minha missão investigativa de pistas suspeitas por trás dos negócios de Yoongi. Me despedi de MinHo, mesmo que ele tenha insistido em me acompanhar até Namjoon, seria impossível me esconder com um cara de 1'84 vestido de terno preto do meu lado. Após muita insistência ele me deixou seguir, porém disse que esperaria ali até que eu voltasse.

Agora que eu havia parado para pensar direito talvez vir até aqui não tenha sido uma das melhores ideias que tive. Eu não sabia lidar com aquela poluição visual. A cada um alfa escorado em um canto qualquer, sete ou oito ômegas o rodeavam, e assim seguia pelo ambiente inteiro. Se eu não consegui encontrar nada na casa de Suga, como poderia encontrar algo neste pandemônio lotado? Começei a caminhar por entre os corpos suados que exalavam álcool, enquanto pensava-ou tentava pensar devido ao som ensurdecedor de gritos e música alta- em como encontraria Min Yoongi ou pelo menos um dos garotos. A maioria das ômegas estavam vestidas em trajes realmente curtos e colados ao corpo e me encaravam com desprezo. Os feromônios de ambas as raças se misturavam no ar e tomavam conta do local, principalmente na parte em que eu estava, era insuportável. Segui então um pequeno fluxo de jovens que avistei ao lado direito, deduzi que iriam até onde as arquibancadas estava e...voilá! Lá estava extensa lista de corrida. Percorri meus olhos sobre a multidão amontoada procurando por algum rosto que fosse familiar, até que avistei um pouco mais ao alto um tipo de "camarote", Suga provavelmente estaria lá. Desviei do fervo de pessoas e me direcionei para uma parte-se comparada à pista- praticamente isolada. À medida que ia caminhando mais à frente pude observar dois rostos conhecidos na multidão, que estavam próximos ao camarote. Eram Jimin e Jungkook, ambos cochichavam algo quando Yoongi apareceu ao lado dos dois com um pacote em mãos, pacote este que Jungkook agarrou e guardou dentro de sua jaqueta. Os dois se viraram em minha direção enquanto Suga seguia de volta para dentro, por um segundo meus olhos encontraram os de Kook e pude jurar que ele não tinha me visto ou reconhecido, mas ele viu. No mesmo instante as sirenes da polícia invadiram os ouvidos de todos os presentes e fez meu coração pular no peito. Todos corriam desesperados fugindo do que quer que fosse, eu não sabia para onde ir, apenas procurei sair do campo de visão de Jungkook, mas ao tentar dar um passo, sou quase que atropelado por um bando de alfas bêbados. Sinto as lágrimas quentes descerem pelo meu rosto e a dor se alastrar por toda extensão do meu braço, ah, aquilo doía como o inferno! Me encolhi no chão enquando soluçava, de fato, eu havia tido uma péssima ideia, além de que Kook provavelmente avisaria Nam e Yoongi que eu estava ali, levaria uma bronca e teria meu outro braço destroncado por MinHo.

Ouço um carro se aproximar de onde eu estava e várias pessoas gritem um sonoro "Oh", levanto meu rosto e observo o belo carro fazer um drift perfeito e se posicionar bem ao meu lado. A porta do motorista se abre e um alfa incrivelmente loiro e bonito vem até mim. Ele sem dizer uma única palavra, me pega no colo gentilmente e me coloca em seu carro. Eu sem entender nada, apenas decido aceitar o cuidado e me deixo acolher no banco quentinho e confortável. O interior de seu carro era cheiroso e agradável aos olhos, tentava me concentrar em qualquer coisa que não fosse a imensa dor que sentia naquele momento. Assim que ele entrou no carro, acelerou e nos tirou dali, finalmente virando seu rosto em minha direção.

-Vai ficar tudo bem, meu nome é Jackson. Eu vou te levar para minha casa, vou cuidar de você.




Notas Finais


Eeeita e aí? Heoegeoe espero que tenham gostado. Gente vou deixar link das minhas duas fics aqui em baixo, PF ME AJUDEM. Preciso de likes. Vlws flws.



https://spiritfanfics.com/historia/stolen-hearts-jeonwu-9356691

https://spiritfanfics.com/historia/the-devil-from-the-house-next-door-8328985


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...