História The danger of love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, TWICE
Visualizações 2
Palavras 759
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Para
Tim bum

Capítulo 4 - Desejo


Se passaram alguns dias desde que, Jeon Jungguk frequentou o colégio pela última vez. Taehyung preocupado decide visitá-lo. Ao chegar não é atendido, então arruma um jeito de entrar pela janela.

 

— Jungguk? - diz o ômega subindo as escadas. Ele havia notado outro cheiro, no qual sabia o que significava mas seu instinto era maior. Ele chega até um quarto onde encontra o ômega totalmente despido.

 

— Tae?...- aquela voz manhosa aumentava ainda mais o desejo do alfa.

— O que...- o ômega se aproxima cada vez mais, deixando o alfa louco com o cheiro que exalava, tão louco a ponto de não se conter, iniciando um beijo quente. Ele pede passagem com a língua e o menor cede, vai descendo suas mãos até sua cintura enquanto o ômega desabotoava sua camisa, até ficar os dois totalmente despidos, desfrutando de prazeres até saciar seus hormônios. Taehyung acorda daquilo que parecia uma hipnose, vendo que aquilo que fez foi totalmente errado. — Jeon...- diz ao ômega que dormia, deitado em seu peito.

 

— Tae- o garoto pula, ao notar que estava nu, ele puxa o lençol, se cobrindo rapidamente. — Me perdoe por isso... — Eu acho melhor você ir...Minha omma chega daqui a pouco.

— Você, você tem razão. - pega suas roupas do chão e as veste.- Jamais me perdoarei por isso.

— De qualquer forma, eu também fiz isso...

— Foi eu quem tirei de você algo que eu queria proteger. Eu não hesitei após notar que estava no cio, eu podia tentar, eu podia ter voltado! - sem nem olhar para o ômega ele vai embora, sem um destino, ele queria apenas esquecer aquilo.

 

Taehyung se sentia um monstro após tirar a virgindade do pequeno. Ele queria apenas esquecer aquilo,mas era impossível. Com a consciência muito pesada, por fazer algo tão, "monstruoso".

 

O garoto, Jungguk, se sentia incomodado. Ele não queria que acontecesse tão cedo, não imaginava que aconteceria dao depressa, e ainda mais, com aquele ômega . Sentindo-se desconfortável com a situação, era algo muito difícil para ele, de qualquer forma não foi capaz de resistir ao alfa, por um momento ele se sentiu atraído, sentindo a necessidade de acabar com aquele desejo.

 

[...]

 

A verdade é que, Jungguk não sabia o motivo pelo qual, haviam se mudado tão depressa de sua antiga cidade. Sua mãe não falava muito sobre isso, muito menos em relação ao pai do garoto. Sua mãe sabia os perigos que corriam, mas achou que ali, naquela pequena aldeia, estaria segura. Mas não. Ao chegar em casa cansada, e ir tomar um banho, ela tem uma surpresa. O ex marido, pai de Jungguk, estava lá, parado em frente a porta, com um grande sorriso no rosto. Tentar gritar, só pioraria as coisas.

O homem dizia ter planos para Jeon Jungguk, a esposa não era a favor disso, e infelizmente, teve sua vida tirada, quando aquela faca atravessou seu peito. Após ouvir as batidas na porta, o homem desaparece.

 

— Omma?! - grita preocupado com a mãe, que estava no quarto fazia um bom tempo. Suas tentativas foram em vão. Mas ele tem uma idéia. Havia um cópia da chave do quarto, que geralmente ficava na gaveta da cozinha. Ao conseguir abrir a porta, se desespera ao ver a mãe caída no chão. Ele grita desesperado. Se joga no chão junto com a mãe, sujando-se com o sangue dela. Ele não podia deixá-la ali, então o único que veio em sua mente foi Taehyung, que por sorte atendeu o telefonema. Sem entender muita coisa, ele notou o desespero na voz do ômega, e tratou de ir logo pra lá. O ômega também havia chamado a polícia e uma ambulância.

 

— Taehyung! - com os olhos cheios de lágrimas ele corre até o alfa, abraçando-o com todas suas forças.

— Vai ficar tudo bem. - ele avista a mãe do pequeno sendo coberta pelos paramédicos.

 

Taehyung conversa com os policias. Jungguk não tinha nenhum parente então o alfa se oferece para ficar com ele. Seu pedido é atendido. O ômega havia se acalmado graças a um calmante e dormia nos braços do alfa. Taehyung sabia que não podia levar um ômega para sua casa, então conversou com o amigo Seokjin. Seokjin é um ômega casado com Namjoon, eles são os únicos amigos de Taehyung, podendo confiar neles. Jin concorda em receber o pequeno em sua casa. Sem perder tempo Tae vai rapidamente para a casa do amigo.

[...]

 

— Boa noite pequeno - diz colocando Jungguk na cama, que Seokjin havia providenciado. Antes de sair do quarto, beija delicadamente sua testa, como um ato de proteção.

 


Notas Finais


ate o próximo ep..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...